Como me soltar mais na cama?

27
Leitora: me considero muito tímida na cama e queria me soltar mais. Fico pensando em mil coisas pra fazer e chega na hora do sexo tenho vergonha de fazer tudo e acabo não fazendo nada. Como me soltar mais pro meu namorado?

     Não se preocupe que esse seu problema é bem comum, pra não dizer natural. É difícil se soltar e se entregar de fato pra qualquer pessoa que seja e, essa dificuldade pode ser de mente e/ou de corpo também. Ainda que a mulher “dê rápido”, tipo nos primeiros encontros, não quer dizer que ela se “entregue ou se entregará totalmente ao sexo”, ou seja, que ela faria tudo que tem vontade de fazer.
     Essa situação é complicada e ao mesmo tempo muito fácil porque depende muito de você e pouco do seu namorado. Ou seja, não importa o quanto que ele demonstre amor, carinho e sei lá mais o que por você: se você não se sente bem com você mesma, a situação tenderá a permanecer assim por um bom tempo, até porque nisso você poderá se sentir insegura até mesmo com o que ele te diz (será que sou bonita mesmo? sou gostosa mesmo? será que ele me ama de verdade mesmo?) e por aí vai pensamento.
    Seria bom você pensar no que te limita: é algum problema físico, mental ou ambas as opções? pode ser que você tenha algum outro problema fora esses, mas, em geral, a mulherada sofre mais com isso mesmo. O problema físico começa quando você, mesmo tendo um corpo bonito, acha que “tal coisa poderia ser melhor”, do tipo aquela barriguinha que te incomoda, aquele peito ou aquela bunda que pra você não está em um bom tamanho e por aí vai. Quando você pensa assim, você tende a fazer de tudo pra que o cara não veja (tipo só transar no escurão), ou então você vai querer ficar tentando fazer acrobacias pra tentar “amenizar o defeito” (se o problema é a barriga, você tentaria não ficar muito sentada, por exemplo) e aí não tem outra: se você não vira uma “boneca semi condicionada e envergonhada”, você no mínimo deixaria de gozar do sexo o tanto que poderia.
     O lado psicológico é igualmente forte porque, nesse caso, você pode até ter aquele corpinho de atriz pornô, mas se você coloca coisas na cabeça do tipo “e se ele não gostar disso?”, “e se ele me achar uma puta por fazer tal coisa?”, “e se ele rir da minha cara se eu aparecer de tal jeito (sim, muita mulher tem medo de aparecer de lingerie, por exemplo, pelo fato disso não ser algo comum a elas e elas pensarem que por isso dariam chance do cara dar “risada”. Sem contar as que pensam que “não tem corpo pra isso”- o que é ridículo né gente, ninguém vai achar graça disso!). 
     Esse problema que algumas mulheres tem de sempre pensar em agradar o cara e no que ele irá pensar pode acabar desagradando e o deixando “desabençoado no sexo”, já que, no fim, os dois ficam podados e quem perde são os dois. São contar o fato de que, ainda que a mulherada odeie admitir, algumas destas ainda fomentam o que chamamos de “pensamento machista” – se não fosse isso, não teriam tanto medo de “parecer uma puta”, “uma qualquer” só por ousar, dentre outras coisas. 
    Muitas vezes, a mulher quer seguir quase que a risca o “papel social” que ela julga ser dela e, mesmo teoricamente estando em uma “sociedade moderna”, ainda tem muito cara que também estereotipa a mulher que ele vai casar, do tipo “mulher minha não pode gritar que nem puta, nem se vestir como puta” (sim, tem muito homem besta que pensa e ainda tem a coragem de falar isso!) e aí, bem que depois o coitado passa noites sonhando com essa mulher que ele nunca terá e aí, não demora muito pro final infeliz né? os dois tristinhos na cama achando que ousar é ir pro motel.
     Só posso terminar reafirmando mais uma vez o que disse no começo desse pensamento: o problema está mais em você do que nele. Mesmo que seu namorado seja a pessoa mais liberal do mundo, caso você não seja, vai tudo continuar como está. E, se você que é a liberal e ele nem tanto, você terá que dar um jeito de mudar isso, né? alguém terá que mudar e por que não você? O que não dá é pros dois ficarem sem prazer ou com o prazer limitado. 
    Se te conforta, saiba que é muito difícil uma mulher se soltar na cama e, inclusive muitas mulheres casadas há mais de 30 anos têm medo de ousar até hoje por medos físicos e/ou psicológicos relacionados a elas e/ou aos maridos. Você sair dessa enorme porcentagem de “insatisfeitos” depende fundamentalmente de você. Porém, não se force, tente ver qual é o seu “caráter sexual”, a sua “essência” e tente não ir contra aos seus desejos, seja eles “profanos” ou não. 
     Assim, se o seu sonho é transar na rua de cinta liga vermelha, por exemplo, você não precisa fazer tudo isso de uma vez. Vá indo aos poucos: primeiro transe em casa com um conjuntinho de calcinha e sutiã mais ousado, veja como você se sente e como ele te recebe; depois, transe no quintal de casa pra “simular que você está na rua” e, por aí vai. É claro que ele não precisa saber que você tá fazendo essa “bobeirinha toda” pensando em algo maior: isso não só poderia estragar a surpresa, como poderia vir a parecer algo “infantilizado”. Então, vá fazendo as coisas do seu jeito que um dia ele terá a surpresa final (ou não, a depender do que você constatar nessa experiência inicial) e aí você decide que tipo de relacionamento você quer pra você.
Sucesso e lembre-se que você pode até ser uma conservadora, mas que isso seja mais de você do que do social e, lembre-se também que não tem nada mais gostoso e libertador do que transar com quem te quer bem (é brega mas é isso!)
Até amanhã!
Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.