Ela é mais velha e eu a traio na internet

10

Leitor: Tenho um relacionamento (união estável) ha 8 anos. Minha mulher é 10 anos mais velha que eu.

Ela sempre foi uma pessoa muito ciumenta, por isso sempre fiz de tudo para ficar fora de casa, com estudos, trabalhos, não importa a hora que fosse.

Quando estamos em crise fico em bate-papo na internet. Sou uma pessoa muito fechada, não tenho amigos, mas consigo me abrir com pessoas que não conheço.

Ultimamente TECLO com uma pessoa especial que me dá muita força, mas nunca nos encontramos, sou muito covarde para isso.

O que me diz sobre a Internet? Quando começa a traição, ou, qual o limite da traição (virtual).

Se sua mulher fosse tão ciumenta assim, não te deixaria sair tanto (para estudar, que seja), mas, caso ela seja de fato, você ficar fugindo disso o tempo inteiro só te afastará dela e de outras mulheres, já que você provavelmente não ficará direito nem com uma e nem com a outra! Não dá para falar quando começa ou não uma traição, porém, se você está com alguém e o “contrato” de vocês é de fidelidade, fica um bocado estranho flertar com outra, né?

Para mim você está sendo covarde com as duas mulheres: com a sua porque ao invés de tentar solucionar o problema, você fica sando de casa e depois conversando com outras mulheres pelas costas (virtualmente, que seja); e com a outra porque você fica enrolando ela enquanto é casado. Tente resolver primeiramente o seu problema com a sua mulher, não acho justo você ficar fazendo as coisas nas costas dela só porque ”ela é ciumenta”, se ela é ciumenta você tem que tentar modificar isso nela ou partir para outra, traí-la por causa disso não justificativa e, muito menos a questão da idade é algo relevante na sua situação. Se você a trai por causa de um ”suposto defeito dela”, ela também poderá te trair porque certamente você também tem defeitos , certo? Trair enquanto você está com alguém nunca é justificativa. Mesmo que a outra pessoa seja chata, ciumenta ou o que seja, se você está com ela porque quer e não porque é obrigado a isso e aí, ficar fazendo bobeirinhas na rua ou na internet não alivia o seu erro e nem a sua responsabilidade de estar em um compromisso sério.

Volto a falar: ninguém é obrigado a estar com ninguém, então, desde que você não queira propor um relacionamento aberto para a mulher que você está, você terá que escolher entre uma ou outra. Tente saber de quem você gosta de verdade e saiba que não há muita saída que não seja largar a que ”está sobrando”. Você parece estar bastante covarde mesmo e isso não é nada bom porque pode acabar machucando outras pessoas a troco da sua covardia. Se você ama a sua mulher, tente conversar com ela sobre o que te afeta, lembrando-se SEMPRE que todo mundo tem defeitos e que, se você não a ama o suficiente para ajudá-la nesses defeitos, você terá que largar dela, porque ficar traindo nas costas usando como álibi o fato dela ser ciumenta (ou qualquer outro defeito) não dá, né?

Não importa qual é o defeito da sua esposa e nem a idade dela, você está errado por não procurar uma saída justa que não machuque ninguém justamente por estar com medo de se machucar e, isso não deixa de ser covardia de sua parte. Ao que parece, você está com medo de tomar qualquer tipo de providencia, e nisso você estará apenas perdendo um grande tempo da sua vida e da vida da outra pessoa também.

Por fim, tente saber se o seu caso é falta de amor pela esposa ou apenas um momento ruim no casamento. Não existe relacionamentos perfeitos por não existir seres humanos perfeitos, no que inclui você. Então, tente ver mais o lado bom de cada mulher e ver com mais realismo cada defeito – vendo -os como parte inerente ao ser humano. Tente também olhar pelos seus, a começar por essa vida dupla que você está vivendo. Só assim você poderá tomar alguma providencia mais efetiva e justa.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.