Namoro ou religião?

64
Leitora: Namoro a 5 meses com o homem dos meus sonhos. Porém ele não aceita a minha religião. Sou evangélicae respeito muito a opinião e a religião de todos. Ele crê muito em Deus mas não suporta igrejas e diz sempre que é uma forma de enganar inocentes e roubar dinheiro dos fiéis. Sempre que ele critica eu ouço todas as opiniões calada, porém quando vou expressar a minha ele não aceita de nenhuma forma e acabamos brigando. Ele já terminou um relacionamento por causa disso, e disse que por me amar acabou quebrando a promessa que tinha feito de nunca mais namorar menina evangélica. Fizemos um pacto para não falarmos mais desse assunto para não brigarmos, e até agora estamos indo bem. Porém, ás vezes deixo de ir a igreja para ficar com ele, o que acaba fazendo com que eu brigue com minha mãe em casa, ela não sabe da opinião dele mas me critica dizendo que estou abandonando tudo pra ficar com ele. Eu amo servir a Deus mas também gosto de estar com meu namorado. Estou dividida pois de um lado estou bem com ele e de outro acabo brigando com minha familia. O que devo fazer? Não quero terminar com ele mas também não quero viver intrigada com minha familia, eu os amo muito. Me ajudem!!! 



              Quando seguimos uma religião, temos muita crença nela e quando conhecemos alguém que não compartilha   dessa mesma realidade, fica muito difícil lidar com as duas coisas mesmo e, estranho seria se mexer com lados tão diferentes não desse problema!!
          Pelo o que percebi da sua pergunta, você quer agradar todo mundo e, sinto te dizer que isso é impossível. Já que você é religiosa, vou usar aquele ditado: “nem Jesus agradou a todos”, quem dirá você?! família e namoro é algo que nem sempre vive em plena harmonia, namorado e namorada é outra dupla que definitivamente não vive 100% do tempo bem e super feliz, aí, você aparece querendo conciliar todos esses grupos em um só?! loucura, não é não? 
           Eu acho difícil alguém não sair nem que seja um pouco cortado dessa: porque se você ficar com o namorado a mãe vai ficar brava porque você larga as coisas, se você for na igreja vai sentir falta do namorado, e por aí vai. O conselho que te dou é: não tente fazer as coisas com a mesma frequência de antes, porque só se você fosse uma super heroína para poder estar em todos os lugares ao mesmo tempo igual quando você era solteira. Porém, tente deixar todas as coisas em equilíbrio. Assim, se você se sente bem na igreja e se sente bem com o namorado, que tal programar os dias na semana que você irá fazer cada coisa? A igreja mesmo, você pode ir em um dia que geralmente o seu namorado está ocupado, não que a igreja fosse ficar para segunda opção, mas, como ela está disponível para você todo dia (as igrejas costumam ser assim, pelo menos) você acaba tendo essa flexibilidade de horários em relação a quando frequentá-la. Agora, se o que acontece é que apenas em um dia específico você gosta de ir à igreja (no dia que tem o pastor que você gosta, evento tal, etc), converse com o seu namorado sobre a situação de você ficar com ele “todos os dias” (não se esqueça nunca dos dias para você mesma), menos esse em específico, ou até mesmo chamá-lo para quando parar de odiar tanto as igrejas ir contigo, OU também daria para ficar de ver ele mais tarde, depois de seu culto (ele não deve durar o dia todo, certo?)
          Quanto a sua mãe, ela tem que entender que você ama sim Deus, mas que também ama o seu namorado e, para evitar maiores brigas, você pode até mesmo perguntá-la sobre uma possível solução para esse seu problema. Tal como você fez em nosso blog, você poderia expor o seu caso para sua mãe e perguntá-la o que ela faria no seu lugar. Fazer isso com certeza a faria se sentir mais especial, importante para você e, mais do que isso, ela seria obrigada a pensar sobre o assunto, já que teria que te aconselhar e nisso você ou ela poderiam se surpreender: ou sua mãe poderia dar uma solução melhor ainda do que a que a gente encontrou, ou ela poderia, de tanto pensar, chegar na mesma conclusão que a gente e, como ela também teria participado da possível solução para o problema, a chance dela encrencar com isso diminuiria consideravelmente. Inclusive, você pode também utilizar dessa tática com o seu namorado: fazer a pessoa se sentir importante ajuda muito na hora de chegar a uma conclusão. Quando a sua mãe ou seu namorado falar alguma coisa que você não concorda, é só você colocar o seu porém, ver se a pessoa rebate (tudo isso na calma e na maturidade, claro), até na hora em que vocês chegassem a uma conclusão. 
             Parece algo fácil, não é? E é!! Desde que ninguém seja infantil e saia gritando que quer porque quer ver o seu lado atendido e não quer entender o do outro, a solução do seu problema virá mais cedo do que você imagina. Já que eles são tão importantes assim, deixe-os fazer parte da construção da sua nova agenda e, claro que você terá que aceitar apenas o que tem sentido aceitar, nada de fazer coisas contra sua vontade só para agradar que isso sempre termina em besteira, ok?


Boa sorte!



Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.