Devo me vingar por uma quase traição?

18

Leitora: namoro com um colega de sala faz dois anos, e ele sempre foi fiel, ou eu ao menos achava. ha um mes q descobri q ele quase me traiu, com uma colega bixete. a traiçao n aconteceu por pouco. soube pq ela contou, e qdo o confrontei por ter me engando ele disse q contaria, so precisava d um tempo pra saber como – ele faz isso as x, enrola p contar algo, entao nao parece tao “inventado” isso q ele flou.

continuei o namoro, mas mto confusa. ele parece sinceramente arrependido, quase terminamos e ele ficou acabado. ele disse q faria d td pro namoro continuar. mas ele continua brigando comigo como smp brigou, tem os mesmos defeitos d antes.

tenho pensado em vingança, e averdade é q nao apenas pela traiçao, mas poor todos os dias q brigamos e ele foi estupido, e por comportamentos ruins q ele smp teve. a quase traiçao so aumentou a bola d neve. mas tem dias q ele é tao doce – ele é meio bipolar -, ficamos em hamornia, noto q ele ta se esforçando, e pode ser mto romantico e amoroso. sinto-me culpada pq nesses dias eu olho p ele e penso em de coraçao perdoa-lo, e me sinto vaca pelos planos de vingança. ele tem mtos defeitos, porem ta se esforçando e gosta d mim.

to mto Alice de continuar com ele, ele foi mto canalha? opinem pooooooooooooor favor, help!

cafajeste-sedutor-300x155

           Uma traição ou uma quase traição é sempre uma atitude egoista. Ninguém gosta de ser traido, ou quase traido que seja. Fazemos isso unicamente por nós mesmos, para nos sentirmos desejados e queridos, quem sabe até mesmo sentir “um clima novo fora do namoro”, mas não pensamos que o traído (e até mesmo nós mesmos) pode pagar muito caro com isso, no que envolve não apenas a ficar triste, mas a neuroses desnecessárias, tal como você está passando no momento.

         Vou te dizer uma coisa que não é questão de ser a santinha super boazinha, mas sim de ser esperta e fazer uma atitude que, com o tempo, você verá que trará muitos benefícios para sua vida pessoal: não caia nessa picuinha de vingança; tudo bem você ficar neurótica uma vez ou outra por conta disso – o que é normal e tende a passar com o tempo, porém, vingança é OUTRA coisa, que vovó já dizia e pode acreditar: só faz mal para você e para mais ninguém. Você se corroi, se mata, pensa em mil estratégias e, no fim, você pode acabar ainda mais machucada do que antes. Tente pensar assim: ou você perdoa ou não perdoa e, se perdoou, está perdoado! Você pode até conversar com ele sobre a possibilidade de as vezes você ter alguma recaída, alguma neura e, inclusive pedir para ele te ajudar com isso, tal como (por exemplo) tentar te levar mais na saída com os amigos e demais coisas que, se ele gostar de você, verá que o sacrifício será pequeno em vista da possibilidade de resgatar tudo de bom que vocês tiveram. O que não vale é vingança, tampouco ameaças.

         Negocie a situação com ele e, inclusive você pode jogar a real falando algo como “olha, eu sei que antes eu conseguia me preocupar menos, mas depois dessa menina certas coisas mudaram e eu ainda não consegui  superar tudo”; Se é ele quem fez a besteira, pode e deve entender que terá que te ajudar nessa, bem como entender que a culpa não é sua e que, se vocês querem ainda continuar justos, a ajuda (mútua) será fundamental. Vale a pena lembrar que, ainda que a culpa seja mais dele, não é por isso que você não fará o mínimo esforço para melhorar a situação, até porque o interesse em conservar o namoro também é seu, certo?!

        Também não acho legal ficar jogando na cara o que ele fez, fazendo ele se sentir o monstrinho enquanto você fica de coitada. Acho que o ideal é tomar uma atitude madura, deixar claro que já aconteceu e que agora vocês terão que pensar no que fazer a partir disso, sem essa de ficar medindo culpa ou sacrifício. Como disse, se você perdoou está perdoado e, o que ele pode fazer será usar esse tempo de ajuda mútua para provar que mudou, que realmente te ama e que está disposto a te ajudar a sair dessa situação chata.

         Será que você deve perdoar? será que vale a pena o esforço de recomeçar do zero e pagar para ver se ele realmente está com boa intenção? para responder isso, te sugiro pensar no que você quer de um homem e, principalmente pensar até onde você aguentaria. Ninguém melhor do que você mesma para saber o erro que você seria capaz ou não de aceitar, ou seja, que te faria conseguir viver (ou não) em paz. Por exemplo, tem gente que fala que não suporta homem que bebe, mas em compensação aceitaria uma traição numa boa. Por outro lado, tem gente que jamais aceitaria uma traição, mas bem que aceita ver o parceiro uma vez no mês. Enfim, você tem que ver o que é ou não aceitável para você e, com isso decidir se vale a pena ou não a tentativa. Isso significa que, as vezes, a gente só da murro em ponta de faca e se força a aceitar coisas que no fundo a gente sabe que dificilmente aceitaríamos sem ter um bom prejuízo mental para pagar por isso.

      Seria bacana você colocar na balança não apenas o tanto que esse acontecimento afeta “os seus princípios”, mas também aliar isso a um outro peso, que é o do tanto que você o ama e considera. Às vezes, a gente ama tanto uma pessoa que esse amor pode nos ajudar a descobrir que somos capazes de suportar muito mais do imaginamos, porém, outras vezes a gente vê que a doçura do amor se torna pequena em vista da dor que sentimos ao relembrar e, até mesmo ter que perdoar, uma atitude errada.

        Assim, tente decidir de uma vez por todas se o perdoa ou não, sem essa de vingança porque isso só te faz perder a razão. Você tem o direito de estar machucada, mas nem por isso você deve machucá-lo também. Não vale a pena desgastar a sua vida tentando se vingar de um cara enquanto você poderia estar gastando essa mesma energia para arrumar um outro partido bem melhor!

Assista ao vídeo “Você tem medo de ser traído(a)”?! Aproveite e assine o Canal para não perder nenhuma atualização =)

Até amanhã!!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.