Entrevista com um "pegador":

20
Muita gente quer saber o que é que se passa na cabeça do tal do “homem pegador”, sem contar aqueles que, ainda que não admitam, querem ser um! Levando isso em consideração, bolamos uma entrevista com aquele cara que nunca está sozinho!! Confiram!




PAM: Qualquer um pode se tornar um pegador? Ou já se nasce um?

P: Com toda certeza qualquer um pode se tornar um pegador. Acredito que a principal diferença entre os pegadores e os lisos esta na atitude e na disposição. É importante você estar sempre pegando alguém. Não dá pra marcar “gol de placa” todas as noites, mas entre uns chutes de bico e umas caneladas, sempre aparece uma que se destaca! Além disso, é sempre recomendado ter mais de uma à disposição, para quando um encontro furar você poder marcar outro, ou ter a possibilidade de ir variando conforme os dias da semana. Resumindo, foi o que disse antes, é preciso ter disposição de ir à luta e saber o que se quer: ter o maior número de mulheres possíveis.

PAM: O que é ser pegador pra você? Tem que pegar várias na mesma noite? Ou é necessário uma “fidelização”, tipo que as mulheres sempre queiram ficar com você de novo?

P: Não é preciso pegar várias na mesma noite, até porque isso é atitude de moleque que vai pra balada e beija 12, mas no fim das contas não levou nenhuma embora, não teve uma noite de prazer a dois. Então o importante é sempre pensar em ter uma noite de prazer junto com sua companhia, a forma que o prazer é encontrado pode mudar, mas o importante é que a noite seja agradável para que ela se repita, no entanto é bom evitar que os encontros se repitam com proximidade, o que pode levar a entender que pode vir a se tornar algo a mais. E não queremos isso.
PAM: Quais as vantagens de ser assim? Existem pontos negativos?
P: Depende do que você enxerga como lado positivo ou negativo. Mas vamos pensar sobre a ótica romântica e monogâmica: muitas vezes pode-se achar um estilo de vida vazio e solitário, uma vez que mesmo estando sempre com alguém por perto, você acaba estando sozinho, já que, além da intimidade física, algumas vezes vocês não possuem muito em comum. O ponto positivo pra mim é a falta de compromisso e não precisar dar satisfações. Some-se a isso o fato de que eu procuro ser sincero ao máximo. Nunca prometo futuro a dois da boca pra fora para conseguir algo, e, em alguns casos, sou totalmente honesto e conto que tenho outras parceiras.
E quanto aos “tocos”? Já levou muitos? Ou pegador que é pegador não leva toco?
Os foras fazem parte da vida dos homens, e atualmente até de muitas mulheres que tem tomado a iniciativa também. O importante é não se desmoralizar e seguir adiante, se alguém não te quis, terá duas que irão te querer depois, pode apostar!
Você tem um “plano de ação”? Por exemplo, quando chega na balada, você já tem planejado o que vai fazer, como fazer? Pode descrever pra gente?
A melhor coisa é chegar ao lugar e ficar tranquilo, analisando e vendo suas possibilidades, sem pressa, afinal não ninguém está disputando uma corrida. Muitas vezes você não precisa procurar pelas pessoas ou oportunidades… Elas te encontram. Parece doidera, porém o universo acaba conspirando a seu favor e muitas coisas acontecem de forma inusitada; ou pode ser o fato de você andar tranquilo e desencanado e apenas apreciar as coisas quando elas chegam na sua vida; ou, por fim, podem ser apenas os ferormônios que exalo. (risos) Digo isso por que além de nós que estamos procurando mulheres para ter uma noite mais alegre, também existem muitas dessas mulheres, que só querem uma noite… Eu conheço uma mulher linda que sai e transa com alguém que conhece na balada sem dizer o nome, acha que assim é até melhor.
PAM: Como você classifica as mulheres? Qual teu tipo preferido de mulher para namorar? e para ficar? por quê?
P: As mulheres são ótimas. São os seres mais adoráveis e carinhosos que já pude conhecer, eu as amo completamente. É difícil classificar as pessoas, ainda mais atualmente. Acho que grande parte das pessoas “é mais de um”, por que tudo depende daquele encontro especifico e de como as coisas acontecem… A mesma garota que é liberal ou atirada comigo, pode acabar sendo mais recatada com outro, e vice-versa. Tudo depende do clima do encontro, do que rola entre as pessoas, da ocasião em que tudo aconteceu. Particularmente não tenho um tipo preferido de mulher, cada uma tem algo que a torna única, uma forma de agir, de sorrir ou olhar, o cheirinho que só determinada pessoa tem. Todas são belas e únicas. Um micro-universo a ser explorado!
PAM: Rola muita transa na primeira noite em que conhece as mulheres?
P: Não diria que são muitas, ou a maioria. Arriscaria que em um-terço das ocasiões rola sexo na primeira noite; mas isso é muito variável. Depende da situação, das intenções dos dois. É difícil apontar uma regra pra isso.
PAM: O que geralmente dá para falar para “ganhar a menina” e ela transar contigo?
P: Acho que sinceridade atualmente é afrodisíaco, muitas garotas me dão até mais moral depois que eu falo a verdade e não tento passar de santinho. A maioria das pessoas tem bom senso e sentem o cheiro da mentira de longe! Não gosto daqueles clichês e mentiras, de amor à primeira vista e afins. É importante ser “homem”, mesmo que você tenha um estilo de vida que muitos criticariam e outros invejam.
PAM: O que você acha das meninas que transam na primeira noite?
P: Acho que todo mundo deve fazer o que tiver vontade, seguir seus desejos e não opiniões alheias, até porque grande parte das coisas que fazemos ninguém terá como ficar sabendo. Acho que as garotas são livres, desde que sintam desejo e estejam à vontade. O importante é serem felizes sempre, ou estarem buscando a felicidade ao menos.
PAM: Tá, mas VOCÊ tende a dar menos valor para uma menina que transa de primeira vez? Fale a verdade, até porque aqui a entrevista é anônima!
Talvez lá no fundo eu não seja um grande fã dessa situação. Ao menos pensando em um relacionamento à longo prazo. Claro que a empolgação do momento sempre foi e será incrível. Até por que, assim como eu demonstro estar disponível (e não só para ela, provavelmente, ao transar na primeira noite), ela também  passa essa mensagem.
PAM: Você considera a sedução uma arte ou isso é coisa de gente “fraca”, o negócio é pegar e ponto, sem essa de sedução?
P Não acredito na arte da sedução ao estilo daqueles galãs de cinema italiano, ou estilo Prof. Girafales. É claro, contudo, que existe sedução. Algumas vezes apenas um olhar, um sorriso, ou um jogo de palavras dentro da conversa que estão tendo, já possui um efeito sedutor. O importante é estar em sintonia com sua companhia e desfrutarem um bom momento. Gentilezas muitas vezes também agradam e seduzem, até surpreendem. Então, sejamos agradáveis e gentis, as garotas dispensam brutamontes!
PAM: Certamente você já se apaixonou, e quando isso acontece o que você faz? Gosta da sensação de estar apaixonado, ou fica de cara por não poder mais ser tão garanhão e ter que cair “nas garras do amor’’ haha?
P: Com toda certeza isso já aconteceu, é algo que estamos sujeitos a passar, porém não vejo como algo ruim. Eu particularmente gosto de estar apaixonado ou encantado por uma garota. É uma sensação gostosa, apesar de quase sempre não terminar de forma boa… ainda assim eu prefiro passar por esses solavancos a nunca sentir nada. No fundo todos queremos isso, sermos amados.
PAM: Por fim, nos conte qual é o papo que os pegadores mais costumam jogar em cima das meninas para conseguir o que querem.
P: O papo vai do momento, da ocasião, mas é o que disse, tem que ser agradável, leve… e ir evoluindo conforme as coisas acontecem, ficar atento aos pequenos sinais que elas nos dão, como um sorriso, tocar nos nossos braços enquanto falam, a forma que estão olhando. É preciso sutileza às vezes…

PAM: Muito obrigada, acho essa sua entrevista ajudará muita gente a perceber o que é que se passa na cabeça de um homem que não consegue ficar sem um rabo de saia, sei que nem tudo funciona  a via de regra, mas fica a dica garotas!!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • muito legal a entrevista

  • Morini

    Eu não entendo essa história de ‘pegador’, há sempre o outro lado da história, se alguém está pegando, há outra pessoa que deixa-se ser pegada. Bem, há algum tempo escrevi algo sobre o assunto, uma carta.
    http://umlivroqualquer.blogspot.com.br/2012/04/carta-de-um-cafajeste.html

    Seu blog é legal, parabéns.

  • Macaco Pipi

    Uma época eu fazia no meu blog isso…acho uma das coisas mais interessantes pra se postar!

    *Fazia no blog antigo… 😀
    Boa sua ideia!

    http://www.ziqzira.com.br/

  • há muito tempo atrás era um pegador…rsrs…

    hoje só pego uma…e estou muito feliz….eee

  • Martha Alcantara

    Muito legal a entrevista!
    Mas homem pegador demais, não cola!
    Beijos

    http://papopratudo.blogspot.com

    • Anonymous

      Mas se o cara for safo, voc^nunca vai saber se ele é, como ele disse vai do Papo!!! Cuidado… Rsrsrs

  • legal e diferente a entrevista .

  • Emerson.L

    Entrevista inesperada , muito boa, sútil e útil .

  • Anonymous

    Legal

  • Anonymous

    Sendo sincero, sou super a favor, afinal, cada um deve levar a vida que quer! Só que infelizmente acho que a maioria não é. Só vejo mentira deslavada em baladas e afins, do tipo amor à primeira vista. Rsrsrs seriamente, quem ainda cai nessas? Totalmente broxante e deprimente!! Recentemente passei um período solteira, e, durante, fiquei com vários homens sem querer nada com eles. Nunca menti, nunca peguei os que mentissem.

  • Anonymous

    Penso que cada um faça algo. Faça. As consequências surgem, seja pro lado material ou pro espiritual. O “X” da questão é crescer com as experimentações.

  • Pingback: payday loans canada no credit check()

  • Pingback: direct the payday loan company lender()

  • Pingback: drugrehabcentershotline.com drug rehabs()

  • Pingback: bmi calculator for females()

  • Alberto Santos

    O engraçado é que nunca fazem entrevista com um cara trabalhador, um que respeita a mulher, um que estuda e é educado, um cara bem sucedido, enfim… e sim vão atrás saber o q pensa uma ex prostituta, um comedor e descartador de mulheres, o cafajeste, etc…

    • Nada a ver seu comentário tio kkkkkk

      • Alberto Santos

        Pq? Vc é daquele time de pessoas que só sabem argumentar com “nada a ve”, “para que ta feio”, “lacrou”, “golpista”, “machista”, “não vai ter golpe”, “me poLpe”, “manas zamigas”, “te odeio”, “apaga que dá tempo”, etc, etc?
        Ou vc é mais uma blogueira feminazi que não se pode discordar ou criticar algum textão seu?

        • Moço, eu só acho q vc não conhece o site. Se conhecesse acho q entenderia o pq falei q seu comentário não faz sentido, muito menos me chamaria de feminazi que chama os outros de machistas, mas nem vou me explicar muito pra t deixar passar vergonha kkk
          E rlx, a internet é imensa, vc pode ler outros sites e um super beijo!

          • Alberto Santos

            Quem está passando vergonha aqui até agora é vc que não respondeu minhas perguntas. Eu não conheço o seu blog, ele defende a não desvalorização da mulher? Ele é anti feminista? Ele fala dos homens corretos e decentes para relacionamento? Se sim, parabéns. Mas não é o que vi neste post não.
            E sim, leio vários conteúdos, não fico por aqui no seu blog, apenas me passaram o link para avaliar o texto e o propósito.