Sou homossexual, mas meu parceiro não quer assumir!

16

Leitor: olá, tenho 16 anos, sou homossexual e tenho um namorado da mesma idade que eu. O que se passa, é que amo-o muito, e sei que está um tanto cedo para pensar nisso, mas queria ter um futuro ao lado dele, casar, adotar uma criança, e por ai vai. O problema é que ele é evangélico e muito apegado à família, e me disse que provavelmente não terá coragem de se assumir futuramente. Fiquei muito frustrado com essa história. O que devo fazer agora? Terminar o namoro, tentar esquece-lo e encontrar alguém bem resolvido?

Entendo sua frustração por sentir que esses planos podem ser ameaçados pela falta de coragem do seu namorado em se assumir futuramente. Mas com a sua idade, eu acho essa preocupação desnecessária e penso que você deva se colocar no lugar dele.

Ele é alguém muito apegado à família e, sem querer entrar aqui no mérito se isso seria preconceito ou não, certamente não é o sonho dourado da maioria das famílias, sobretudo das mais conservadoras, ter um filho homossexual.

Provavelmente, por temer a reação da família, ele tenha medo de contar isso para ela e acabar decepcionando aqueles a quem tanto ama, principalmente com a idade que ele tem, onde a família possivelmente ainda se sente inteiramente responsável por ele; o que pode gerar uma dificuldade maior em aceitar determinados comportamentos. Paralelamente a isso, seu namorado não conquistou ainda sua independência financeira, sendo ainda totalmente dependente dos pais; fato que pode trazer um grande desconforto para ele caso haja uma resistência por parte dos familiares em aceitar a homossexualidade dele e isso pode ser um outro entrave para que  queira retardar, e com razão, o momento de se assumir gay.

Sei que esse quadro pode parecer desanimador para você. Mas a boa notícia é que vocês dois ainda são muito jovens, ou seja, muita coisa ainda deve mudar e certamente vocês ainda passarão por muitas experiências que além de fazer com que amadureçam, abrirão a cabeça de vocês para muitas coisas.

Talvez quando seu namorado tornar-se financeiramente independente, e provavelmente isso irá ocorrer daqui a dois ou três anos, ele se sinta mais seguro para assumir sua orientação sexual para a família, pois, à essa altura, já estará mais dono de si e já não precisará mais tanto da aprovação alheia para ser ou deixar de ser quem ele bem quiser.

Enquanto isso não acontece, te aconselho e não pressioná-lo. Afinal de contas, revelar para o mundo que tem uma orientação diversa da tradicional deve ser feito no momento em que a pessoa se sentir segura para isso e para assumir todas as consequências que decorram desse ato, e não porque era melhor para o namorado. Pressionar, nesse caso, seria mais um ato de egoísmo do que propriamente de amor.

Uma outra coisa que você deve ter em mente é que não é porque você tem a mesma idade que ele e já se assumiu homossexual que necessariamente ele tem que estar no mesmo time que você.Lembre-se que cada pessoa tem o seu tempo e fatores como personalidade, educação familiar e até mesmo experiências vividas na infância podem influenciar nesse “tempo”, fazendo com que ele leve um período maior para amadurecer sexualmente. Lembre-se daquela máxima freudiana: “a criança é o pai do adulto”.

A maioria dos homossexuais que conheço que tem boa base familiar aos 16 anos de idade ainda não eram assumidos. Sei de um que inclusive é médico, já foi para Europa com o namorado, nunca apresentou o parceiro aos pais e a relação já dura mais de dois anos e parece ir muito bem. Um colega meu de faculdade só se assumiu homossexual para todo mundo quando tinha seus 22 anos (mas eu já desconfiava). Estou te dizendo isso apenas para te mostrar que, embora seu namorado diga que nunca terá coragem de se assumir, provavelmente será isso que acabará fazendo quando tiver mais velho e já encontrado sua verdadeira identidade.

Mas bem que você pode dar um empurrãozinho para que ele comece a amadurecer essa ideia. Então, por que não o presenteia com a biografia do Rick Martin que, como todo mundo sabe, passou anos no armário e se sentiu muito melhor quando revelou ao mundo que era gay? Essa é uma época propícia para um presentinho, o que dará um tom de sutileza ainda maior às suas intenções e nada melhor do que um exemplo de alguém famoso que passou pelas mesmas angústias para encorajar o seu namorado.

Também existe um filme ótimo intitulado “Meninos Não Choram” com Hilary Swank, que traz de forma tocante essa temática do preconceito contra homossexuais vivenciado por uma adolescente em uma pequena cidade americana e é baseado em uma história real. Então, por que não o convida para ir até a sua casa em um fim de semana à tarde e assistir os dois a esse filme, caso ele ou até mesmo você ainda não conheçam? O filme poderia te dar um excelente gancho para você abordar o assunto com ele, dizendo o que pensa sobre isso. Bem, seria uma forma delicada de você tratar o assunto, fazer um programinha a dois e de quebra ajudá-lo sem parecer que está pressionado… Poderá assim matar três coelhos com uma cajadada só…

Boa Sorte!

Instagram
Share.

About Author

Colaboradora do Pergunte a uma Mulher. 25 anos, formada em Direito, adora assistir a um bom filme, apreciar uma boa música, ler um bom livro em uma tarde ensolarada e fresca, escrever sobre suas impressões do mundo e observar e refletir sobre a vida. Afinal, "sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão. Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão".