Tenho um homem e uma mulher e agora não sei com quem ficar

12
Leitora: Há quase 1 ano eu venho tendo um relacionamento lésbico com a minha amiga. Como foi minha primeira experiência sexual lésbica, eu não tenho certeza se sou realmente atraída por uma mulher. E, como ela namorava com outra pessoa, eu me relacionei durante esse meio tempo com um outro homem. Ele é ciente de toda essa questão e quer namorar comigo. A minha namorada não sabe dele, mas desconfia  Eu sinto prazer com os dois e ambos me atraem e agora eu não sei com quem ficar. Parece que se eu deixar um, vou sentir falta do outro. E agora, como eu consigo sair dessa situação?

       Se você não está disposta a ter um namoro liberal de duas mulheres + um homem, nem um relacionamento aberto de ambos os lados, você terá que escolher entre algum deles. Sempre há a opção  de “não contar e continuar como está”, mas nisso entraria a sua questão moral, bem como o risco de ser descoberta e acabar perdendo os dois.
                             
         Sempre acho que quem muito quer acaba sem nada, e justamente por isso acho inclusive uma questão de esperteza da sua parte pensar que, fora não ser fácil manter dois relacionamentos, você pode acabar pagando um pouco caro por isso. Já pensou se sua parceira descobre que você tem outro homem? Não sei se ela acharia isso muito legal, e tudo bem que ela poderia até te perdoar, mas acho desnecessário ficar queimando o seu filme por algo que você já sabe que está errado.

        Tenho uma conhecida bissexual que uma vez se apaixonou por um homem e por uma mulher ao mesmo tempo, e no fim ela escolheu o homem porque disse que, como gostava dos dois, era mais fácil ficar com o sexo oposto do que com o mesmo sexo, visto que, de acordo com ela, a sociedade discriminaria menos e ela teria mais liberdade para contar para os pais. Não dá para negar que, ainda que o mundo ande evoluindo muito e o preconceito esteja cada vez menor, realmente parece ser mais fácil apresentar uma pessoa do outro sexo do que do mesmo sexo para a família, bem como para a sociedade como um todo; porém, esse foi apenas um exemplo, e é importante dizer que ela gostava dos dois de forma semelhante. Se minha conhecida gostasse mais da mulher acredito que ela ficaria com ela, a não ser que ela fosse boba em deixar de viver um grande amor apenas por ter medo do preconceito social. Com isso quero dizer que, se você gosta dos dois e se sente “obrigada” a escolher alguém, escolha o que você gosta mais, o que você sente que te completa mais. Também sei que nosso olho gordo emocional as vezes nos instiga a ficar com duas pessoas, e isso pode até ser possível, mas para isso você teria que ter uma conversa com ambos a fim de ver o que eles pensam dessa possibilidade de relacionamento “moderno”. Sabemos que poucas pessoas aceitariam essa situação, mas acho que, se no fim você se der conta que realmente não consegue viver sem nenhum dos dois, não te resta muita saída e essa alternativa acaba sendo algo que não custa tentar – nem que seja jogando verde sem dizer diretamente qual é o seu caso, mas apenas sondando para ver se teria chance deles aceitarem isso.

         Por fim, não tenha medo de se descobrir bissexual, ou até mesmo uma lésbica que fica com homens só para tentar se afirmar como hétero. Não estou dizendo que esse é o seu caso, mas acho que é válido pensar sobre isso. Tenho certeza que a partir do momento que você for sincera com você mesma será muito mais fácil tomar uma decisão, seja ela qual for. As vezes a sua escolha ainda não foi feita por alguma atitude discriminatória de você para você mesma, e justamente por isso acaba sendo importante se conhecer melhor.

Boa sorte!
                                          
Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.