Entrevista com um homem hétero que pratica inversão:

187

Fetiche com inversão de papéis

Minha intenção com essa entrevista é tentar esclarecer alguns tabus, e inclusive preconceitos sobre o prazer anal masculino, e agradeço a você, tal como homem hétero, em poder nos esclarecer sobre o fato de que esse prazer não necessariamente está ligado à homossexualidade.

** Primeiramente se apresente para a gente, e conte como você descobriu esse gosto pela inversão.

Luiza, obrigado pela oportunidade de participar do seu blog com essa entrevista, eu sou seu fã e estou sempre lendo as matérias que estão postadas no blog. Falando um pouco sobre mim, eu sou um quase coroa divorciado que gosta de curtir a vida, sem preconceitos.

Como eu descobri o gosto pela inversão é uma longa história… e tem a ver com uma outra fantasia sexual que eu tenho que é a de usar calcinhas/biquini fio dental, junto com uma outra coisa que eu também gosto muito que é uma boa massagem.

Numa viagem aos Estados Unidos descobri que lá eles tem modelos de cuecas fio dental, e comprei uma para experimentar. Da cueca fio dental para as calcinhas/biquinis foi um pulo, já que aqui no Brasil não se encontra esse tipo de cueca. Eu frequentava uma casa de massagens pelo menos uma vez por mês. Em uma dessas massagens, a massagista ao perceber que eu estava usando fio dental, perguntou se eu já tinha experimentado uma massagem prostática (para quem não conhece, é uma massagem que se faz na próstata através da introdução de um dedo no ânus). Essa massagem é fenomenal, nunca imaginei que se pudesse sentir tanto prazer e terminei ficando viciado na massagem prostática. Ao saber que eu gostava desse tipo de massagem, uma de minhas ex-namoradas sugeriu que eu experimentasse a inversão. Eu já tinha lido a respeito mas nunca tinha pensado em fazer e achava que seria difícil que uma mulher gostasse de fazer inversão. Mas como apareceu a oportunidade, não quis deixar passar. Minha primeira experiência não foi muito boa, minha namorada escolheu um pênis de borracha muito grande para um iniciante, rsss. Doeu muito e não tive nenhum prazer. Depois fomos num Sex Shop e encontramos acessórios para inversão para iniciantes que fizeram uma grande diferença. A partir daí, nós frequentemente praticávamos inversão, mas infelizmente o namoro terminou.

** Você teve algum problema interno consigo mesmo no que diz respeito a ser hetero e ceder essa parte tabu do corpo masculino? Como você superou isso? Se é que você superou, visto que muita gente gosta, faz, mas ainda assim tem problemas em lidar com o fetiche no dia a dia.

Eu já tive esses pensamentos sobre ser ou não homosexual por fazer sexo anal ou até mesmo a massagem prostática. Sei que muita gente pensa assim. Mas eu já li muito sobre isso e é uma prática mais comum do que se imagina. Eu não tenho preconceitos contra homosexuais e na verdade não me sinto um pelo fato de praticar inversão. É claro que isso é uma coisa que eu não posso sair contando para todo mundo por causa do preconceito. Por isso não é fácil encontrar mulheres que aceitem ou até gostem de fazer inversão.

** Qual é o grau de dificuldade que você tem em encontrar mulheres que gostem, ou que pelo menos topem experimentar esse fetiche?

A única mulher que tomou iniciativa em relação à inversão foi a minha ex-namorada. Realmente não conheci muitas mulheres que gostem de praticar inversão. Depois disso, conheci na internet algumas poucas mulheres que praticam inversão e consegui conhecer pessoalmente algumas delas. Mas quando passo muito tempo sem encontrar alguem, eu termino apelando para uma garota de programa, que fazem qualquer coisa desde que se pague, rssss.

** Você já teve que “convencer” alguma parceira de que essa prática pode ser prazeirosa para ambos? Se alguma foi “convencida”, conte-nos sobre como foi o “processo” (se vocês eram namorados, etc), bem como resultado final da empreitada rsrs.

Já tentei convencer algumas parceiras, a maioria se tornou ex-parceira no meio da conversa. Na verdade não tive sorte em convencer ninguém que já não tivesse gosto pela coisa.

** Você diria que existe um tipo de mulher que é mais “tendenciosa” a gostar dessa prática? Dizem que isso é coisa de “ativa dominatrix” rsrs. O que você acha?

Com certeza… as mulheres que gostam de praticar inversão têm algo de dominadoras. Gostam de estar no controle. Acho que tem muita mulher que até gostaria de praticar inversão, já que a maioria das mulheres gosta de controlar os homens, mas existe um tabu muito grande em relação a isso.

** Falando de forma genérica, você acredita que muitas das mulheres que não aceitam experimentar esse fetiche assim decidem por machismo (presente em muitas mulheres), por falta de conhecimento, ou por simplesmente não ser do gosto delas mesmo? Se tiver alguma outra alternativa sinta-se à vontade em nos dizer rsrs.

homem que pratica inversãp

Com certeza …. eu acho que é puro preconceito, machismo.

** Li que muitos homens que praticam a inversão só conseguem gozar se masturbando ao mesmo tempo. Você já consegiu gozar fazendo apenas a inversão, sem se tocar? Se sim, seria essa possibilidade algo comum em sua vida sexual?

Isso é verdade. Eu já consegui gozar algumas vezes sem me masturbar mas a maioria das vezes eu ou minha parceira tinha que fazer a masturbação para chegar ao orgasmo.

** Também reza a lenda que muitas mulheres não querem fazer a inversão por medo do seu parceiro gostar, se descobrir gay e largá-las hehe. Qual é a sua visão sobre esse medo feminino?

 

Eu acho que isso também acontece mas é fruto do preconceito, machismo e falta de conhecimento. Se uma mulher aceitar esse tipo de prática, acho que não tem perigo de um homem largar ela por qualquer outra pessoa, rsss.

** Continuando nesse assunto, você teria alguma dica para a mulher desconfiada poder ter mais certeza sobre a orientação sexual do seu parceiro? Sei que você está bastante decidido sobre a sua, mas se você puder dar alguma dica sobre “como provar isso” tenho certeza que as neuróticas de plantão agradeceriam haha…

Olha… eu não sou nenhum expert em orientação sexual, mas posso dizer que a prática de fantasias sexuais não tem nada a ver com a pessoa ser ou não homossexual. As mulheres tem que buscar outras coisas no comportamento dos seus parceiros para saber se são homosexuais ou bissexuais.

** Ainda falando sobre dicas, quais você daria para os homens que querem fazer inversão, mas ainda têm problemas internos, e até mesmo externos com isso?

Se você tem vontade de fazer inversão mas não tem coragem de propor a uma parceira, existe sempre a opção de fazer a inversão sozinho, isto é, com o uso de um vibrador… Na verdade essa é uma boa alternativa até para saber nossos limites “físicos”. Mas na boa, se você ainda não criou coragem para experimentar, melhor não fazer até realmente ter certeza que é isso mesmo que você quer. Depois de feito não tem como desfazer e imagino que se você não está realizado pode até criar um trauma por ter feito.

** Ouço alguns casos de homens que morrem de vontade de praticar a inversão, mas que não conseguem contar para suas mulheres que gostam disso por medo de serem mal compreendidos. Para você, qual é a melhor forma de comunicar isso para a parceira: já no início da relação, “jogando verde”, ou o que?!

Se o relacionamento é pra valer tem que ter honestidade, mas também não se pode forçar as pessoas a gostarem daquilo que a gente gosta. Uma forma que eu já usei para indiretamente mostrar a minha parceira que gosto de inversão foi através de uma boa massagem. É só pedir para sua parceira fazer uma boa massagem em você… e quando ela estiver massageando a região próxima do ânus, você demonstra que está sentindo bastante prazer. Se ela achar bom, vai continuar e até avançar mais, e quem sabe pensar na possibilidade de fazer a inversão.

Falando nisso, já assistiram ao vídeo que eu, Luiza, fiz falando sobre inversão?

Assine o Canal e receba todos os vídeos que saírem!

** Muito obrigada pela entrevista e espero que ela possa ajudar, bem como esclarecer as pessoas sobre esse fetiche que está longe de ser coisa de “gay” e que ainda precisa ser muito debatido.

Luiza, quero muito te agradecer pela oportunidade de compartilhar minhas experiências com você e seus leitores. Espero que eu possa estar ajudando as pessoas a terem uma melhor ideia sobre essa prática maravilhosa que é a inversão.

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.