Vale a pena realizar seus fetiches?

41
Como uma de nossas comentaristas estava dizendo esses dias, o tema do fetiche é algo que beira a exaustão no blog. Diante disso, pensei que apesar das “mesmas perguntas”, ainda não pensamos sobre alguns pontos chaves: Será que vale a pena realizá-lo? Será que ele é realmente capaz de melhorar um relacionamento? E mais do que isso: será que temos o perfil adequado para a ocupação do cargo? hehe. Enfim, escrevi esse texto para que possamos pensar juntos sobre esse tema tão interessante aos olhos de muita gente e que não para de chover aqui no blog. Já vou avisando que abordei mais pontos negativos do que positivos, e fiz isso de propósito para que paremos de pensar no fetiche apenas como uma ótima saída sexual que tira os casais da rotina, e que comecemos a considerar a possibilidade dele nem sempre funcionar de maneira tão idealizada. “E se a gente já praticar essa fantasia há anos e estivermos cada vez mais felizes?”. Bem, aí você já respondeu que o casal tem perfil para isso e já ficou decidido que isso seria algo bom para você(s). Se você já concluiu que os pros superam os contras, então você não precisa ler esse texto.



Com esse mundo modernoso no qual o excesso de liberdade tem falado cada vez mais alto, e que a liberdade sexual está ficando cada vez mais em pauta, não raramente me deparo com casais que se perguntam sobre a questão do fetiche: vale a pena realizá-lo? Enfim, alguns querem realizar por si, outros querem pelo outro, e alguns – poucos – tem a mesma vontade praticamente na mesma sintonia. Mas e aí? Qual é a desse fetiche? Faço ou não faço? Não escrevo esse texto para desencorajar os fetichistas, até porque sei que muitos vivem muito bem e super felizes, mas sim para fazer pensar nessa prática a partir de uma nova possibilidade, que pode ser – ou não – maravilhosa.

Acredito que algumas pessoas têm confundido o excesso de liberdade com excesso de imaturidade, e ficam tão felizes com “enfim poder amar livremente”, – porque se a mídia apoia a liberdade sexual, agora (quase) todo mundo apoia, – e se esquecem que o que vale para os outros nem sempre vale para elas e que a liberdade pode acabar virando a prisão de si mesmo. Não, não estou falando que essa prática é algo ruim, mas sim que apesar de parecer um simples desejo, ela pode desembocar em um buraco muito mais fundo do que parece.

Atire a primeira pedra quem nunca, nunca, mas nunquinha mesmo teve um fetiche na vida. Tudo bem que não precisa ser dos mais ousados, como se imaginar transando com 4 homens ao mesmo tempo, ou transando com a filha do seu melhor amigo… Opaa… Só se ela tiver mais de 18 anos, ok? hehe. Quem é que nunca teve um fetichezinho básico, nem que seja algo leve como seduzir e transar com o amigo da sua melhor amiga que você é afim há anos? Sim, porque fetiche não é só fazer orgia, ou transar perigosamente em cima da linha do trem: ele pode ser algo que mesmo sendo básico, parece distante, relativamente difícil, e não sai da sua cabeça. Tem também aqueles fetiches mais ousados que a pessoa se mija toda só de pensar – entendeu a maldade?! Mas tudo bem, no fim não é isso que importa, são apenas fetiches mesmo e o que passa a importar no final das contas não são eles em si, mas sim se valem a pena e se você tem o perfil adequado para ele(s).

Será que o fetiche é realmente necessário na sua – opsss, na vida – de vocês? Seria algo para apimentar, ou apenas para cobrir um vazio espiritual que você ingenuamente acha que a prática sexual iria ajudar? Do tipo aquelas pessoas que sempre que estão tristes vão comprar qualquer outra coisa física na tentativa de cobrir uma falha espiritual que nunca acabará, pelo menos não assim. Não estou pregando práticas religiosas aqui, mas só perguntando até onde o seu espírito aguenta, e se você não está tentando alimentá-lo com a comida errada. Com isso, quero dizer que o fetiche pode ser sim maravilhoso, e que sair da rotina pode trazer grandes alegrias, PORÉM, isso só acontece se você estiver muito bem resolvido consigo mesmo e quiser um pouco de diversão, sem a pretensão de se sentir mais completo por isso, porque completude vem de dentro. Ok, fui brega mas é isso.

Será que o desejo também é seu, ou é apenas do seu parceiro? Quando ele propõe algo assim você se sente mais apreensiva e na obrigação do que qualquer outra coisa? Se sente como se estivesse devendo algo para ele? Ou já pensou até mesmo “em fazer logo para ver se ele não para de te encher o saco, porque um dia você prometeu sem querer que faria e ele te cobra isso até hoje?”. Não estou desmerecendo a vontade do outro, até porque sabemos que vida a dois requer algumas aberturas de mão, mas será que se você sente alguma ou todas as minhas perguntas você não pode sair dessa pior do que entrou? Ninguém melhor do que você para se conhecer, e nessas horas é de fundamental importância tentar avaliar todas as probabilidades que tem a ver contigo e com o desenrolar da história. Até porque suponho que, mesmo que o pedido seja egoísta e muitas vezes só pense no idealizador dele, o marido ou a esposa que o propõe não quer te ver triste, mas sim feliz, certo? E se ele está cego de tesão a ponto de não poder pensar nos contras, é a hora de você pensar e decidir se você concorda – ou não – com a proposta do seu parceiro.

Fora o clichê básico que diz para nunca fazer algo exclusivamente pelo seu parceiro, nunca, mas nunquinha mesmo pratique essa ousadia apenas para tentar salvar o seu relacionamento, porque nessa você pode acabar se complicando ainda mais. Tudo bem que toda regra tem sua exceção, e que isso pode de fato ajudar alguns casais, porém, o que acontece com muitos deles é que se o relacionamento estava ruim, acaba ficando pior, principalmente se o fetiche exigir uma terceira pessoa no meio: – “Opa, então se eu estiver bem com o meu parceiro e em plena sintonia eu posso fazer um sexo a três danado de inovador que isso só aumentará a nossa cumplicidade?”. Não necessariamente, só quis dizer que casais que já estavam mal podem piorar, o que não altera a possibilidade dos casais que estavam bem piorar também. Para explicar melhor, conto um exemplo real que aconteceu com um casal que se ama, mas que também pode facilmente acontecer com um casal que já estava com problemas. A história é baseada em fatos reais, mas minha imaginação fértil empregará nomes fictícios.

Adão amava Eva (ok, meu exemplo não foi de uma mente fértil e criativa) e eles recém completaram 4 anos de casamento: tudo estava bem, tudo estava perfeito e eles não poderiam estar mais felizes. A cumplicidade era tanta que eles resolveram inovar – mas o que fazer? “Que tal ir em uma casa de swing, assim só para conhecermos mesmo?”. Bem, foi isso que eles inicialmente combinaram, e a ideia era realmente apenas conhecer. Chegaram lá e conheceram tudo: gente feia, gente bonita, e uma casa encantadoramente arrumada. Esta era uma das mais badaladas da cidade e a negociação se dava de uma maneira bem clara: “Camarada, eu gostei da sua mulher, o que você acha de fazermos uma troca? A minha mulher também gostou dela e de você”. Conversa vai, conversa vem e muitas propostas foram recusadas, até que chegou um casal realmente sedutor, com um bom papo, e com a ajuda do clima da casa não demorou muito para em poucos minutos todo mundo estar pelado. Bem, Adão e Eva não quiseram se separar já de início por ciúmes: como assim vou deixar meu parceiro no quarto sozinho com outra pessoa sem eu ver o que ele está aprontando por lá? Na, na, ni, na, não!! Vamos juntos!!!”, e assim optaram. Bem, rolou todo mundo com todo mundo, menos homem com homem, e de acordo com nossos protagonistas, o sexo foi intenso, maravilhoso, mágico mesmo. Eva coitada, acho que nunca tinha gozado tanto na vida, já o Adão vocês já podem imaginar: realizou o sonho dele de transar com duas mulheres!! Ok, sexo fantástico, gozadas absurdas, só que o que acontece é que o gozo só dura alguns segundos, e depois que ele baixa, você dorme e acorda, e a cabeça passa a funcionar de outra forma.

O dia amanheceu e o casal se sentia estranho: o sexo foi maravilhoso, mas algo entre eles não estava indo bem: Eva começou a pensar no jeito que ele olhou para a outra, e o tanto que ele parecia ”pirado de feliz” com aquela situação, e começou a comparar aquela cara com as que ele fazia quando transava com ela, que de acordo com ela nem eram tão felizes e instigadas assim: para ela, ele ficou tão feliz com a estranha que nem mais vontade de transar com ele ela tinha, porque para ela, felicidade mesmo ele só iria ter se transasse daquela forma novamente. Para Adão, o trauma não foi menor e ele pensava: “acho que aquele cara fez um serviço melhor do que o meu, e nunca vi minha mulher gemer tão alto. Também suspeito que ela gostou mais do instrumento dele do que do meu”. Pensamentos vão, pensamentos vêm, e não demorou muito para um querer tirar satisfação com o outro, querer tirar essa história a limpo, gerar muitas brigas, e nunca, mas nunca mais conseguir tirar aquelas imagens da cabeça. Indo logo ao fim: o casal ficou com problemas, e estão na terapia até hoje (e isso é sério). Será o amor ou o trauma que vencerá?

Bem, minha sessão de cronista erótica acabou, mas a pergunta fica: vale a pena realizar um fetiche? Não só acredito, como conheço casais que praticam sexo a 3, troca e tudo mais e que são felizes até hoje, e arrisco a dizer que muitos deles são mais felizes do que muitos casais que praticam o convencional, mas também ouso a dizer que eles costumam ter algo em comum e que é raro encontrar em casais: muita confiança em si mesmos bem como no relacionamento, muita maturidade sexual e até mesmo um certo desapego no que diz respeito ao corpo, sabendo diferenciar muito, mas muito bem o desejo da carne com o amor da alma. 

Se você é uma pessoa extremamente insegura, ciumenta, possessiva, ou até mesmo tudo isso junto, eu não vou dizer que se você praticar fetiches – ainda mais se for com terceiros – irá prejudicar o seu relacionamento, mas sou uma pessoa que acredito nas probabilidades, e eu no seu lugar esperaria mais um pouco até estar 100% bem e consciente de tudo que um ato desse pode trazer. Se possível, eu também tentaria optar por fetiches que não precisem de terceiros, até que eu me sentisse mais segura e preparada a ponto de ter certeza que seja lá o que vier, não atrapalhará o meu relacionamento.

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Anonymous

    Um dos meus sonhos é ser uma mulher que realiza tudo o que o meu marido quer. Queria ser uma mulher bem safada, que topa tudo e não tem ciúmes só que meu maior medo é ele acabar me trocando por outra ou não conseguir mais viver sem putaria.

    • Anonymous

      Moça deixa eu te falar uma coisa: Primeiro,vc não tem que realizar oq seu marido quer, vc tem que se analisar, e ver quais são seus verdadeiros desejos, e engraçado, seu post,provavelmente,influenciou o da Mika ,pois vc tem desejo de realizar o desejo do seu marido, pense nas suas fantasias(e não adianta dizer que não tem,pois essa é uma das maiores hipocrisias das mulheres),claro que o casamento, como a vida, é uma eterna negociação, vc realiza alguns dele, e ele alguns seus. E quanto ao seu medo dele trocar vc por outra pessoa, acredite,se tiver que acontecer,não há oq vc possa fazer pra mudar isso.. E se ele gostar de putaria, como vc disse, vai gostar e estar nela com ou sem vc.

  • Mika

    Luiza, quero me desculpar. Esse post estava realmente faltando. Além disso, muito bem analisado.
    Vou dar minha opinião, mas antes quero deixar claro que pra tudo existe exceção, e certamente haverá quem não se encaixe no tipo que vou descrever.

    Concordo plenamente com você, principalmente quando diz que é preciso que os dois tenham o mesmo objetivo pra se realizar uma fantasia em conjunto.
    Existem fantasias e fantasias… A maior parte é light e pode muito bem ser experimentada entre 4 paredes sem problemas. Dá uma apimentada no relacionamento e pode, mesmo, aproximar o casal.
    Entretanto, parece que hoje em dia isso é pouco. Fico admirada com a infinidade de pessoas, principalmente homens, que vêm aqui expor suas fantasias de incluir uma ou mais pessoas no relacionamento, como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Sob a alegação de que o mundo mudou, que está mais liberal e que isso é moderno, vejo homens querendo compartilhar a parceira como se sua cama fosse uma pista de dança; e mulheres dizendo que fariam qualquer coisa pra agradar seus parceiros, acreditando que isso seja suficiente pra segurá-los (uma versão moderna do golpe da barriga?… rs). E o pior, boa parte é formada por pessoas com poucos anos de relacionamento, às vezes até solteiras.
    Pergunto-me porque gente tão nova, ou com tão pouco tempo de relacionamento resolveu tirar esse tipo de fantasia do armário. Arrisco dizer que os verdadeiros motivos não fazem parte de um fetiche propriamente dito, mas uma curiosidade de fazer algo novo e diferente (do tipo: Tem tanta gente que faz, porque não experimentar também?), ou de uma tentativa de salvar um relacionamento que começa a demonstrar sinais de cansaço. A fase inicial da paixão passou, o sexo começou a ficar sem graça, o outro deixou de ser tão interessante quanto antes, e o relacionamento entrou no estágio em que é necessário “regar”.
    Poucos se dão conta que pra se fazer algo desse tipo deve haver cumplicidade, intimidade e maturidade suficiente pra aguentar a ressaca do dia seguinte – coisa que a maioria das pessoas NÃO tem. Ter Intimidade não é só amar e fazer sexo com uma pessoa; é algo bem mais profundo, que se constrói através de anos de relacionamento. Com relação à maturidade, então, piorou. Com os relacionamentos descartáveis de hoje em dia, o troca-troca de parceiros e a “libertinagem” sexual, quem mais tem a perder com essa história é a mulher. O cara que pede pra namorada fazer isso hoje é o mesmo que vai chamar uma outra de puta e recusá-la como namorada ou esposa por ter feito o mesmo com outro no passado.

    E pra completar, amigos, acho que depois de alguns anos de casamento, a principal fantasia que grande parte das pessoas tem é simplesmente aumentar a freqüência sexual no mês… e nem precisaria ser muito, bastaria que fosse de qualidade… rsrs

    • Muito bem colocado Mika e concordo totalmente contigo

      “mulheres dizendo que fariam qualquer coisa pra agradar seus parceiros, acreditando que isso seja suficiente pra segurá-los (uma versão moderna do golpe da barriga?… rs)”

      HAHAHAHAHAHAHA, pode ser heim! Acho que como a amante leva a fama de boa de cama, tem mulher que acha que ousar de tudo e mais um pouco a fará boa de cama também, e ainda segurará o cara, sendo que no fim o sexo é apenas um detalhe do amor. Depois é só mandar a conta do psiquiatra hehehe.

      Te mandei email esses dias, esse seu email me coloca como spam kkkkk Bjossss!

    • Anonymous

      Bom, vamos lá, concordo com o fato e que para as fantasias serem realizadas, é necessário que haja concordância de ambas as partes, se são light ou não, pouco importa desde que,não sejam contra as leis, e haja concordância das partes envolvidas, os motivos que geram a concordância, sim é que são importantes. Continuando ainda sobre o comentário da querida Mika, oque é ¨normal¨ou não,depende do conceito da cultura, que está sempre mudando,concordemos ou não. lembremos que, o casamento como conhecemos hoje, é uma invenção recente, pois só começou a acontecer no século dezenove, e ainda no século vinte, era comum as mulheres casarem por escolha dos pais. intimidade, é sim, muito mais do que sexo,mas não podemos negar que o sexo é uma parte muito importante dela. Não podemos negar, que hoje por ser diferente, os relacionamentos, são sim descartáveis, isso por um lado pode até ser positivo,pense em pessoas que eram primeiro, obrigadas a casar com pessoas que sequer conheciam,e em outras, em tempos mais modernos, escolhiam mas depois, percebiam que escolheram errado, cônjuges que na verdade,não eram compatíveis com oque eles queriam realmente para a vida. Estariam então, em outros tempos, condenados a viverem infelizes ,até o fim da vida. Não adianta meninas, nós não vamos mudar o mundo, ele mudo sozinho.

    • Ricardiu

      Pra começar Mika, quero dizer que concordo com vc em vários pontos, porém descordo de outros.
      Ex: tenho 29 anos, minha “esposa” 36, somos casados a 5 anos e temos um filho de 2 anos.
      Nos conhecemos no niver de um amigo com o qual ela ficava.
      Logo na primeira vez q saímos transamos e desde então nunca mais nos desgrudamos.
      Frequentamos alguns clubes de swing, mas nunca rolou nada com ninguém, apenas nós dois, porém ela adorou quando a mulher do casal que estava do nosso lado ficou acariciando ela.
      Toda vez que agente transa é só eu falar que meu sonho é ver ela transando com outra pica, me chupando, depois eu trocar de lugar com o bem dito e depois ela lamber uma bucetinha e que eu vou ficar de fora só vendo e ouvindo ela me chamar corninho, que ela goza na hora…porém quando o sexo acaba ela diz que ela morre de vontade, mas a oportunidade certa ainda não chegou.
      Resumindo, ter cumplicidade é tudo, o diálogo entre o casal é tudo. Ela tem a plena consciência que a amo muito, afinal não é qualquer um que tem peito de ver a mulher gozando com outro, principalmente se ele tiver a ferramenta maior que a minha e fizer ela gozar igual uma louca..Parece loucura, mas o que eu quero ver é isso mesmo, ela delirando sentada em cima de uma pica que não seja a minha..

      obs: Eu trabalho e moro em outra cidade. Fico durante a semana na cidade em que trabalho e só vou pra casa nos fins de semana. E nunca traí ela, se eu tiver que sair com outra mulher que ela esteja junto e vice e versa fizemos um acordo.

      • Ricardiu

        Sem falar que muita gente confunde exibicionismo com Swing. Se tem uma coisa que minha esposa adora é transar em um ambiente com outros casais…O fato de as pessoas admirarem nosso sexo bem feito deixa ela super exitada..

      • Marido realizado

        Amigo, continue a provocar a fantasias da sua esposa dizendo para ela imaginar o quanto seria excitante ela ser desejada por outro e vc ao mesmo tempo. Com certeza outra provocação que irá mexer com as fantasias dela, será vcs assistirem vídeos porno de uma mulher com dois homens dotados. Não existe mulher que não fique excitada vendo dotados. Com minha esposa foi assim …

    • analista do futuro

      Olha acho vc certissíma. Entretanto estamos vivendo em outros tempos, onde o desamor impera, o sexo rola solto, e as pessoas em sua grande maioria tem relações bastante frágeis, onde os valores reais praticamente não fazem parte da mesma.Estou aqui hoje e posso estar ali amanhã. Isso de uma forma muito simples e natural. O sexo está banalizado, e por isso novas emoções estão aflorando para sair da mesmice. É aí onde entram os fetiches e etc, que estão ganhando corpo dia a dia, e as pessoas cada vez mais se interessando pelo tema.Além disso ainda tem o fato de que muitos se deixam levar pela onda, pela moda, pela propaganda, e se a coisa está pegando “eu tenho que fazer também”. Portanto tudo que disse serve para outros tempos, pois as pessoas não vão parar de inovar, de buscar novas formas de relacionamento, mesmo que condenáveis pelas pessoas que têm valores.Você pensa dessa forma, eu também, mas será que a pessoa com quem convivemos pensa também e nos respeita, ou será que busca essas novas emoções lá fora , com outras pessoas, deixando-nos em casa como faziam (e fazem) uma boa parte dos “fiéis” maridos ? Não estou insinuando nada, apenas questionando uma possibilidade. E quando o casal parte junto para terem casos permitidos, sem traição, realizando fantasias e fetiches juntos nessa relação frágil, isso também é condenável. Mas entre as duas suposições, qual seria a que poderíamos achar mais correta para os dias atuais ? O que virá depois ?

    • Ricardo Prado

      Olá boa tarde

      Entrei nesse blog a procura de respostas para as minhas dúvidas….vou explicar

      Me separei 06 meses e a 03 conheci uma pessoa maravilhosa tb separada….
      Certo dia ela me contou que durante muitos anos seu marido (um grande fdp) sabendo de sua adoração por ele propunha e exigia outra mulher na cama…..foram 10 anos de sofrimento, conta ela aos prantos….Até que certo dia ele acabou se apaixonando pela outra e virou amante dla, propondo que fossem morar os 03 juntos, isso tudo tendo 02 filhos dentro de casa….

      Enfim…..foram anos de tortura, o casamento acabou, ela partiu para análise, começou a usar remédios antidepressivos e alccol.

      Resumo: SEXO A TRÊS É COISA DE AUTO AFIRMAÇÃO…..COISA DE MLK….EU MESMO JÁ PRATIQUEI, MAS ERA RAPAZ NOVO, NÃO HAVIA NEM NAMORADA PARA MAGOAR, IMAGINEM COLOCAR A MÃE DOS MEUS FILHOS NUMA SITUAÇÃO DESSAS, OBRIGANDO, PERSUADINDO, CHANTAGEANDO PELO PRAZER…..

      DESCULPE MAS PRECISAVA DESABAFAR !!!!!!

  • Anonymous

    Quando pedi pra minha mulher ser um pouco mais safada ela mando eu procurar na rua…. então e fui e achei varias safadas… mas eu queria apenas ela safada… 🙁

    • Anonymous

      Credo que nojo, e se ela te pedir pra se jogar de uma ponte vc vai? Cara mais sem atitude…. eu heim!!!

    • Anonymous

      ¨Credo que nojo¨,é claro que a mulher dele não é obrigada a ser a safada que ele que na cama, talvez, ele não tivesse pedido da maneira certa, mas mandar ele procurar na rua, tbm não foi uma atitude muito inteligente dela né?

    • Anonymous

      O problema é que quando somos traídas a gente sempre pensa que poderia ter feito algo diferente para que isso não acontecesse, muito triste isso.

    • Anonymous

      provavelmente,poderiam sim, ter feito algo diferente que dependendo do ¨adversário¨que vc tem,poderia ter melhorado a relação, mas nunca temos ou teremos, garantia de coisa alguma.

  • Anonymous

    quando duas pessoas realmente se amam,elas se completam na cama.o homem satisfaz a mulher e a mulher satisfaz o homem.nada de um pensar coisas do outro tipo: porque realizou o fetiche,eh safad eh piranha.existem fetiches tao simples de realizar…….. basta haver concordancia,entre as partes.eu por exemplo,tenho um fetiche,sempre,que saio com uma mulher eu peço a ela a calcinha,que esta usando.as vezes elas ficam renitentes,mas acabam cedendo.quer coisa melhor do que levar de lembramça uma calcinha com o cheiro intimo da mulher amada? fetiche eh uma coisa,aberraçao eh outra. concorda Samuel?

    • Samuel

      Concordo, com certeza. Mas a calcinha não pode ser aquela que a gata usou o dia inteiro … Shauahsasahuahuhsash

    • Anonymous

      kkkkkkkkk, quem dera a vida e as ciosas, focem tão simples assim.

  • Anonymous

    caro Samuel,pois eh justamente esta calcinha,que eu sou tarado.aquela que passa mais de 8 horas em contato com as melhores partes femininas.esse eh meu fetiche,e de vez em quando realizo.shauahsasahuahuhsash

    • Samuel

      Você não é o primeiro que eu sei que curte isto. E já conheci mulheres que pediam a cueca também ou queriam ficar com ela próximo ao rosto ou em contato durante a transa… Sei lá, é de cada um né?!!! E é algo que não fere ninguém, diferente de coisas que se enquadram dentro de um desvio e que podem machucar, como por exemplo swing. Nem todos conseguem digerir algo assim …

  • Anonymous

    concordo contigo Samuel,eu por exemplo,quando peço a calcinha da minha prenda,eh pra recordar os bons momentos que tivemos juntos,e pra impressiona-las.experimente,elas ficaram atonitas no momento,pois eh uma grande prova de que vc,tem algo muito maior por elas,do que um simples,fetiche. com relaçao ao swing,nunca pratiquei e nem tenho nada contra,mas o bom mesmo eh vc trepar com duas mulheres aos mesmo tempo,eh o maximo.

  • Anonymous

    sera mesmo que o desejo da carne é tao separado assim do amor da alma?

    alias..alma e carne sao realmente separados?!?!?

    • Anonymous

      todo mundo que você quer comer você ama? que pergunta

    • Anonymous

      Eita amor paixão, desejo e tesão,qual é o problema??? quem sente um não pode sentir outro?? as vezes ao mesmo tempo e por pessoas diferentes?????

    • Anonymous

      Continuando, e quem disse que estes e sentimento não podem se transformar em outro???

  • Anonymous

    Sou homem e concordo com o post. Para casais que estão realmente envolvidos (falo de real entrega, coisa rara hoje em dia), com um bom relacionamento, a realização de algumas fantasias (sobretudo aquelas que envolvem terceiros) representa maiores riscos do que benefícios, racionalmente falando. Se o relacionamento está bom essa pitadinha de sal pode custar muito caro. É como ter 1 milhão na conta e apostar tudo em uma corrida de cavalos. A pessoa pode sair de lá 10 vezes mais, ou sair pobre, valeria a pena arriscar?

  • Pingback: Desejo ver minha mulher transando com outros | Pergunte a uma Mulher()

  • Pingback: Como me preparar para transar com meu o marido mais outra mulher (sexo a três)? | Pergunte a uma Mulher()

  • Pingback: Mulher que se casa virgem tem curiosidade de transar com outros? | Pergunte a uma Mulher()

  • Rodolfo

    Isso aconteceu comigo. Para apimentar nossa relação criamos o dia do passe livre e através das redes sociais fomos procurando cada um seu parceiro, usando cada um seu proprio facebook. Ela tentou um ex namorado, já casado que não deu a minima. Tudo isso nos excitava muito. No fadtidico dia, ela acbou marcando com um colega de trabalho, 10 anos mais jovem do que eu e foram pro motel. Nem consegui comparecer ao meu encontro de tanta apreensão e ansiedade. Depois disso o clima ficou estranho, as brigas vieram e descobri que o dia do passe livre com o colega tinha se estendido a semana do passe livre. entrei em depressão, me desesperei. Nossa relação ficou toxica e fui tirar satisfações com o garotão que estava pegando ela. Resumo da opera; sai de casa, estou enfrentando uma barra na separação dos bens, nossos 02 filhos nao sabem o que aconteceu e a minha idéia de passe livre somada a liberdade no facebook ceifou um casamento de 16 anos.

    • fernando britto

      Acho que não deveria culpar seu fetishe por isso, ela poderia simplesmente encontrar o cara em outra ocasião e se interessar como se interessou após o encontro do passe livre, talves você só adiantou as coisas. Mas 16 anos é tempo e tempo é um conceito humano, que quanto mais valor se da, menos se aproveita. Passado e futuro pouco importam nem que sejam por segundos, pois você vive o presente.

    • luis flavio

      Amigo infelizmente você é a prova cabal que este tipo de fetiche destroi um lar e uma familia. Vejo um monte de gente falar sobre deixar a esposa transar com outro. ou fazer sexo a 3 com outro cara ou outra mulher. Erram por não olhar para o futuro e ver o que pode ocorrer se realizam este fetiche. Se você fosse solteiro e sem compromissos tudo bem . Ia ter provavelmente uma experiencia inesquecivel. Mas casamento não combina com coisas deste tipo. lamento por você amigo. Não sei qual seu credo ou sua religião mas acredito que deva se apegar a DEus e tentar se perdoar pelo que fez. Faça terapia talvez este erro esteja encobrindo alguma outra coisa bem ruim que esteja escondida em seu intimo e o ato foi uma ponta de iceberg apenas. Mas estou torcendo por sua recuperação emocional.

  • Yan

    Eu penso que relacionamentos abertos não são sinal de maturidade sexual e segurança emocional; na verdade, é o oposto. É mais fácil usar o sexo extraconjugal como muleta, do que aprender a lidar com a rotina, e com o fato de que ninguém nunca será 100% aquilo que você deseja pra si.

  • Katy

    Sou casada ha 8 anos e meu esposo me disse que tem a fantasia de transar comigo e outra mulher e que gostaria de ver ela me chupando e eu chupando ela…. fiquei um pouco chocada porque nunca conversamos sobre isso e sempre tivemos uma conversa aberta, porém na hora fiquei chateada porque nunca imaginaria ele tocando outra. Após conversarmos mais eu comecei a pensar na hipótese (na verdade agente só conversa sobre isso quando estamos bebendo, fora isso nem comentamos no assunto). Outro dia ele me disse que viu uma mulher na rua que achava o perfil ideal pra nós e foi atrás dela mais não teve coragem de chegar só observou. Eu tenho curiosidade e até um desejo mais quando se trata de ver ele com outra eu fico furiosa. E tenho medo também de estragar nossa relação, de entrar mentiras e só a proposta de deixou insegura, apesar de antes disso confiar nele e até então eu me achava totalmente segura porque ele sempre me fez acreditar que só tem olhos pra mim, que é tarado por mim, mas depois disso eu não acredito mais. A dúvida é: isso vai nos satisfazer e reforçar nossa relação? ou vai acabar estragando???!!

    • Frederico

      Acho melhor não arriscar,se abre uma porta,essa poderá nunca mais fechar,e tudo acabar saindo por ela,diálogo é bom,se discute os prós e os contra !

  • ANONIMO

    Sou casado há 15 anos, minha mulher era virgem na época, fui o primeiro homem a transar com ela, hoje temos ambos 38 anos, de uns tempos pra cá eu vinha fantasiando ela com outro na minha mente, há 3 meses atrás criei coragem de me abrir com ela, no inicio me achou maluco e tal mas depois de uns 15 dias acabou topando! Fizemos um cadastro em um site de relacionamento aberto, swing etc e tal… e depois de uns 10 dias marcamos de sair com um cara de lá, entre muitos pretendentes do site, ela escolheu um cara de 31 anos, casado, no estilo top model, cara de presença, porte atlético etc e tal!! Saímos a primeira vez com ele, se encontramos em um local público e de lá partimos para o motel, a distância para o motel era de mais ou menos 20 minutos de carro, no percurso ela já ficou no banco de trás com o cara na pegação, chegando no motel os 2 foram pra cama, nunca vi ela gemer tanto na vida, depois em casa ela me confessou que perdeu as contas de quantas vezes gozou, disse que gozou até no carro só de se esfregar no cara, confesso que fiquei com a auto estima bem abalada, não confessei isso pra ela, até porquê a coisa toda partiu de mim!! Mesmo assim ainda saímos mais uma vez com o cara 15 dias depois, aí comecei a sentir que ela tava se envolvendo emocionalmente com o cara, tava sentindo saudades do cara, comprando roupas sensuais pra usar com ele etc e tal…. Aí como só eu tinha o contato do cara decidi que não ia ter um terceiro encontro, mas nem falei pra ela!! Deixei ela pensar que a coisa ia continuar rolando!! Aí nesse meio tempo partimos a procura de outro cara no site (mesmo eu estando com a auto estima abalada na minha cabeça eu sabia que tinha entrado em um caminho sem volta, ou eu continuava cumplíce dela, ou virava um corno de verdade pelas costas) mas aí veio a minha grande surpresa, descobri que ela tinha feito um cadastro em um outro site de relacionamento e estava de encontro marcado com um cara de lá, tudo pelas minhas costas!! Quase terminei meu casamento, o que me segurou foi meus 2 filhos, que não tem nada a ver com os nossos erros, acho que de quando abri minha fantasia pra ela até o momento que descobri a traição eu tinha falado a palavra CUMPLICIDADE pra ela umas 10 mil vezes, e não adiantou!! Ficou provado que MÉNAGE não garante fidelidade, isso é ilusão!! E pra mim tb ficou provado que isso é muito bom e gostoso na mente da gente, na masturbação e só, ponto final!! Pois a hora que vc se da conta que sua mulher sente mais prazer com outro do que com vc, bate uma depre fudida, na verdade isso deve ser legal fazer sendo solteiro, com uma amiga e olhe lá!! Fazer com a pessoa que vc ama, que divide alegria e tristezas é roça!! Eu despertei um instinto animal nela, um instinto sexual feroz, ela tava alucinada sexualmente, ela ia fazer comigo e pelas costas, tava tipo uma viciada em cocaína!! Sinceramente hoje depois de tudo isso eu acho que isso é pra poucos!! A pessoa tem que ser muito desencanada pra entrar nisso, senão ta fudido pelo resto da vida!!

    • Frederico

      Também sou casado a 14 anos e minha mulher só se relacionou comigo.As vezes passava em minha cabeça, se ela está mesmo satisfeita comigo e sente curiosidade em tranzar com outros,perguntei, e ela disse que se sente satisfeita e curiosidade existe ,mas é algo impossível, pois não separa sexo de amor,para ter outro parceiro,não me amaria mais!Isso me deu confiança e melhorou minha auto estima,temos ótimo diálogo,vida sexual bem ativa e procuramos sair da rotina com brinquedos eróticos!A rotina é a maior inimiga dos casais,mudamos para melhor porquê ela conversa muito comigo,diálogo e amor são importantes,um deve aprender com o outro, criar,estimular o desejo,voltar a namorar,recuperar o que ficou pra trás !

  • Pingback: Blue Coaster33()

  • Pingback: Quero vê-lo com outras, mas ao mesmo tempo tenho medo e ciúmes. E agora? | Pergunte a uma Mulher()

  • Pingback: Minha mulher quer que eu fique com outras e parece ter fetiche em ser traída! | Pergunte a uma Mulher()

  • Pingback: Só fico satisfeita praticando dominação e submissão, mas ele negligencia o que eu gosto! | Pergunte a uma Mulher()