Guia do Swing: itens básicos a saber!

34

Levando em consideração que o Swing é algo que, se não provoca interesse, no mínimo provoca curiosidade nas pessoas, entrei em contato com o “Johnny”, uma pessoa já bastante vivida no meio e que nos dará algumas informações chaves para a prática – ou não – do Swing!!! No fim, essas informações servem como um guia básico para saber um pouco mais sobre o assunto.

******************************************************************************************

Guia do swing


Perfil:

Johnny é o apelido de um carioca de 32 anos, publicitário, morador do Rio de Janeiro. Frequentador do meio liberal há oito anos, conhecendo casais de todo o Brasil, além de produzir festas swingers há 2 anos, Johnny é um apaixonado pelas práticas de sexo liberais, especialmente sair com casais para ménage masculino (sem homo ou bi masculino).

Swing: fazer ou não fazer, eis a questão…

O termo swing se resume basicamente à troca de casais para o sexo, porém, o universo swinger vai bem além desta modalidade. Quando pensamos em swing hoje, podemos imaginar outras práticas de sexo liberal como: ménage feminino, ménage masculino, gangbang (prática na qual uma mulher transa com 3 ou mais homens ao mesmo tempo), e algumas outras, além da troca, é claro.

Muito provavelmente cada um de vocês que lê este texto já imaginou ou fantasiou com alguma dessas práticas, o que é normal. Agora fica a pergunta: fazer ou não fazer?

Há uma distância muito grande entre fantasiar e realizar a fantasia. Esta distância pode ser maior ou menor, de acordo com as dúvidas e inseguranças do casal.

Um erro muito comum é buscar o swing como ferramenta para salvar o casamento. Jamais faça isso, pois certamente o casamento afundará de vez. Se as coisas não estão bem na relação, a prática do sexo liberal com outros parceiros causará mais inseguranças, dúvidas e ciúmes.

Outro erro terrível é a busca do swing por pura satisfação individual, que é mais comum por parte dos maridos, o que não quer dizer que também não aconteça por parte das esposas. Lembre-se de que se trata de um casal e a prática do sexo liberal deve ser um prazer para os dois, jamais forçando a barra para algo que o parceiro(a) não queira. O diálogo é fundamental.

E se eu tenho um relacionamento feliz, mesmo assim corro riscos de me decepcionar com o swing?

Sim! O risco sempre há, em tudo na vida. Você pode se decepcionar por vários motivos, desde a escolha do local e das pessoas erradas, o que pode causar uma má impressão, ou até por você perceber que na fantasia é legal, mas na prática não te agrada, não serve para você.

Como iniciar neste delicioso mundo hedonista do swing? 

A melhor solução é sempre o diálogo.  Aproveitem o momento do tesão durante o sexo para falar safadezas e fantasias. É importante lembrar que muita coisa que se fala na “hora h” fica esquecida depois, portanto, aproveite aquele momento de bate-papo do casal depois do sexo (lanche, cigarro, café) para tocar nas fantasias citadas no momento do tesão, agora com mais sobriedade. Buscar informações, sites, blogs, fotos, vídeos, tudo isso pode ajudar a estimular, criar coragem e aumentar o desejo.

Onde iniciar?

Há muitas opções, que nem sempre são as melhores.

Muita gente procura salas de bate-papo na internet, baladas comuns, redes de relacionamento swinger (espécies de “facebook do swing”) e as baladas liberais (swingers).

De todas as opções, julgo a última ser a melhor. Pesquise na internet sobre as boates de swing da sua cidade, busque informações e escolha a que mais lhe parece interessante. Converse com o parceiro(a), afinal, a decisão deve ser dos dois.

Vá até a balada, tome o seu drink preferido para relaxar, curta a música, observe o comportamento das pessoas, seja na pista de dança, seja nos ambientes de sexo (quartos coletivos, cabines de toque, etc.). Tudo isso servirá de estímulo, aprendizado, aumentará o tesão e ajudará o casal a entrar no clima.

Vale ressaltar que há boates de swing para públicos diferentes. Algumas são frequentadas por um público de uma determinada faixa etária, outras pela localização e, também, pelos preços, que variam de uma boate para a outra.

Existem regras nesse meio?

Sim, há regras.

Na verdade são regras não escritas em lugar algum, que podem ser observadas no comportamento dos outros. O bom senso é fundamental.

Na pista de dança ou no bar, chegar junto para a dança, puxar papo ou fazer um elogio pode ser uma boa.

Em uma sala de sexo coletivo, a aproximação sutil, um toque no corpo do seu alvo, pode ajudar. Se a pessoa permitir, é sinal verde. Caso a pessoa tire a sua mão ou fale para você parar, não pense duas vezes. Pare imediatamente e busque outro parceiro(a).

O básico é:

1 – abordar com respeito, sempre.

2 – não insistir quando sua abordagem não for bem-vinda.

Importante lembrar:

Geralmente, uma boate de swing é frequentada por casais que se amam, têm filhos, família e trabalho. Mesmo que o casal ainda não esteja certo de que está pronto pra colocar suas fantasias em prática e queira, a princípio, apenas conhecer o local, não deve nunca esquecer que discrição e respeito aos outros frequentadores da casa são fundamentais. Observar o comportamento dos outros casais, se aproximar e bater um papo com alguns deles, tudo isso pode servir de aprendizado.

O uso de câmeras fotográficas é proibido, para preservar a identidade dos frequentadores.

Não deixe de levar preservativos. Sexo seguro sempre!

Casais armados por amigos, homens que levam garotas de programa e pessoas que tentam fazer penetração sem preservativo não são bem vistos no meio swinger.

É verdade que se eu chego na casa de Swing as pessoas já vão chegar dizendo que querem transar comigo? Isso não pode criar uma pressão para fazer coisas “antes do meu tempo”, pela pressão, calor do momento, etc?

Isso, em via de regra, não existe. É lenda urbana.

Claro que não podemos esquecer que sempre tem uma pessoa “sem noção” para fazer uma abordagem infeliz, mas normalmente não é o que acontece. A boate de swing é um ambiente no qual as pessoas se respeitam. Flertam, dançam, bebem, batem papo e quando rola a famosa química, tudo pode acabar em sexo, se for da vontade de todos.

É verdade que tem gente que finge que é casal só para transar nessas casas com outros casais? Tem como descobrir se um casal é “fake” e só querem “bagunçar” com casais de verdade?

Sim. Isso existe.

Para os mais diretos, que curtem ir para os ambientes de sexo coletivo e deixar a brincadeira rolar, não tem muito como perceber se o casal é armado ou não.

Para os mais cautelosos, a dica é observar na pista de dança, no bar. Claramente o comportamento dos casais verdadeiros, em geral, mostra muito mais cumplicidade, intimidade e afeto do que os casais armados.

É comum haver pessoas que vão para o Swing para realizar o fetiche de ver a sua esposa transando com outro? E do contrário, ou seja, a esposa que quer ver o marido com outras?

Sim! Hoje o ménage masculino é o campeão de audiência! Os casais procuram muito por ménage masculino (mulher com dois homens) e o gang bang (mulher com vários homens).

O inverso também acontece muito, tanto pela fantasia da esposa de ver o marido com outra, tanto por ela muitas vezes ser bissexual, quanto pelo pedido dos maridos, de ter mais uma mulher junto.

E se a gente gostar de alguém? Como abordar?

Não tem mistério. Pense que o meio swinger é um reflexo do mundo PB (preto e branco, normal, careta, como preferir chamar). Apesar do clima de tesão e safadeza, a abordagem deve ser com respeito e cautela. Observe, tente puxar papo, fazer um elogio. Se estiver na pista de dança, tente se aproximar, dançar junto.

Se o casal, solteiro ou solteira que for abordado não estiver interessado, eles vão encontrar uma maneira sutil de demonstrar isso.

É recomendado falar nome real e profissão, ou nesse meio é melhor usar nomes e informações “de guerra” para evitar possíveis problemas futuros?

Como falei em outro tópico, a discrição é fundamental. Se você quiser revelar sua identidade e falar da sua vida pessoal, é um direito seu, mas não espere o mesmo dos outros. Normalmente se usa algum apelido para proteger a verdadeira identidade. O mais comum é as pessoas só revelarem nomes verdadeiros e detalhes da vida pessoal depois de se conhecerem melhor, constituirem uma amizade.

Se a transa ou o contato tiver sido bom, vale a pena trocar contato ou é melhor que a fantasia fique apenas naquele dia?

Isso é algo muito particular. Conheço casais que não trocam contato e não mantêm relações de amizade com ninguém no meio swinger. Simplesmente vão até as boates, realizam seus desejos e vão embora, sem manter nenhum tipo de vínculo ou relação fora dali. Há muitos que preferem trocar contatos, marcar outros encontros e fazer amizade. Vai da cabeça de cada um. O importante é fazer da maneira que seja melhor pra si, que o faça se sentir mais seguro.

Uma informação sobre prevenção e DSTs, pois afinal, qualquer um pode estar contaminado, e em qualquer ambiente:

O básico é o uso da camisinha.

Sabemos que não é só a penetração que transmite  DSTs, portanto, todo cuidado é pouco.

O ideal é que o sexo oral também seja com preservativo, mas convenhamos, nunca vi em toda a minha vida alguém que fizesse sexo oral de camisinha, o que não quer dizer que seja o certo a se fazer.

Se trocar de parceiro(a), troque de camisinha novamente, claro!

Apesar de que quem vê cara, não vê coração, portanto, também não vê doenças.

Espero que as dicas ajudem vocês!

Abraços,

Johnny

[email protected] (e-mail / skype)

********************************************

PS: Amanhã ou depois será postada uma entrevista mais detalhada que fizemos com o Johnny sobre esse mesmo assunto!! Ficou show!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Anônimo

    Eu nunca fiz e não sei se tenho vontade de fazer. Tenho um sentimento de posse muito grande e não sei se iria conseguir superar isso na hora. Para mim minha mulher é minha.

  • Anônimo

    Eu não sei se faria Swing, tenho um sentimento de posse muito grande pela minha mulher, não sei se conseguiria superar isso. Ver ela com outras pessoas ia ser foda, ia me sentir menos homem.

  • José

    Eu nw tenho coragem de freqüentar um ambiente desse
    ,vc imagina a quantidade de doenças que se transmite fazendo isso?
    Camisinha ajuda ,mas nw e 100%.

    • Johnny

      No que diz respeito às DSTs acho importante separar o que sabemos do que é errado e é viável de prevenir e do que é utopia.
      Muito se fala de DST no swing mas, me desculpem, tenho muitas amigas fora do swing que transam com uma quantidade de parceiros maior do que mulheres do swing, no carnaval, então, nem se fala. E nenhuma delas usa camisinha no sexo oral. Aliás, não conheço nenhuma mulher que use camisinha no sexo oral.
      Se for levar essa questão a ferro e fogo, hoje, não se pode transar com ninguém. Sexo oferece riscos sim, com quem quer que seja.
      Como vamos delimitar os riscos? Sexo só com parceiro fixo? Sexo sem ser com parceiro fixo, só uma vez por mês? Só com exames?
      Gente… menos, um pouco menos…
      Quem vê certos comentários pensa até que o pessoal aí não transa, não conhece nenhuma parceira(o) gostosa(o) na balada e transa…
      Parecem padres e freiras falando.

      • Anônimo

        “Muito se fala de DST no swing mas, me desculpem, tenho muitas amigas fora do swing que transam com uma quantidade de parceiros maior do que mulheres do swing, no carnaval, então, nem se fala.”

        Concordo contigo nisso ai. Só q você está pegando gente transadeira do dia a dia para se comparar a galera do Swing. Tirando as pessoas que transam adoidado sem mal se conhecerem convenhamos que é diferente você transar com meia dúzia de mulheres e transar com várias mulheres como na vida de Swing naquele ambiente escuro que mal dá pra ver. Me desculpe, so que pareceu que você pegou a exceção que te convém para fazer valer a sua prática e fazer ela parecer menos arriscada. Não é porque tem gente que faz que a sua prática fica menos perigosa. Não acho que se cuidar é coisa de padre ou freira, sim de gente informada mesmo transando muito. Eu também não faço sexo oral de camisinha e concordo contigo que ninguém faz e nunca vi ninguém fazendo porque deve ser uma porcaria só que eu não chupo qualquer buceta desconhecida só meto mesmo ráaaaa. Eu amo sexo e por isso mesmo me cuido porque depois pego uma doença aí sim que vai ser foda foder.

        • Johnny

          Caro anônimo, seja sincero:
          Se uma baita gostosa que você não conhece, numa balada te dá mole e resolve transar com você… você não vai?
          Me poupe…
          Mesmo que você não faça sexo oral nela, você não está livre de DST.

          • Anônimo

            Se eu for solteiro eu vou, mas não coloco meu equipamento sem camisinha nem fu. Claro que não faço oral em estranha e como o meu maior medo são as doenças sem cura como o HIV estarei livre dele usando camisinha sim. Só colocar direito uma de tamanho adequado para o meu equipamento que nem estourar estoura. Não deixo de comer gostosa, mas me amo mais do que as gostosas e preciso estar vivo para comer as outras ráá. Eu não confio em cara de ninguém e como não posso pedir exame faço isso mesmo.

          • Johnny

            Anônimo,
            Não é só HIV a questão. Há outras doenças transmissíveis numa transa que a camisinha não previne.
            Além disso, ninguém aqui falou de meter sem camisinha, aliás, isso não é aceito no meio swinger.
            Se você quer discursar sobre sexo seguro, então você não pode transar com uma desconhecida que você acabou de ver na balada, mesmo com camisinha. Só pode transar com parceira fixa, de camisinha e fazendo exames regularmente.
            Se estiver solteiro, bata uma punhetinha vendo a Playboy. É o único jeito de ter sexo seguro.
            Infelizmente seus argumentos são furados e seu discurso acabou de ir pelo ralo.
            Próxima, por favor…

          • Anônimo

            Como disse eu tenho medo de HIV em específico então camisinha já me é o suficiente. O resto dá para tomar remédio e se curar o foda é não ter cura. Hepatite C não é comprovado que passa por sexo mas também é prevenida por camisinha e sem oral então da na mesma. Mas podem vir as próximas perguntas mesmo porque o amigo aí quer se convencer de qualquer jeito que lamber mulher no Swing dá na mesma do que transar de camisinha sem lamber. Falou

          • Johnny

            Você não sabe sobre as minhas práticas, se eu chupou não mulher no swing. Eu não falei sobre o que faço ou deixo de fazer.
            Eu só provei pra você que seus argumentos são furados e você mesmo confessou que sua única preocupação é o HIV.
            Eu não quero convencer ninguém de nada. Só acho que se alguém quer levantar bandeira de sexo seguro como você fez, tem que ser coerente, coisa que você não é, nem um pouco.
            Quem levanta essa bandeira, não pode transar com desconhecidos, mesmo de camisinha. Sexo só com conhecidos, com exames e camisinha.

          • marco

            Eita gente desinformada, mas como o cidadão, sabe sobre ambientes escuros, sera que ele já frequentou? esta enganado amigo, existem ambientes na penumbra sim, existem ate os sem luz alguma, o Dark room, mas existem tbm os muito bem iluminados,é evidente que se tem que tomar os cuidados necessários quanto as DSTs, mas acho que o risco de se contrair uma nestes lugares não é maior que em outros, e não confunda os swiguers, pois existem pessoas que não são, e são muito mais promiscuas. E depois tem o seguinte, na minha humilde opinião, sexo tem que ser feito com responsabilidade sim, as não pode ser feito com frescurinhas,pois corre o sério risco de virar um saco, com responsabilidade sim, mas, com o máximo de intensidade possível. Sei que vou lervar um monte de porradas, mas esta é minha modesta opinião.

          • Inquisitor

            Realmente ele se enrolou todo na argumentação. Hehe

      • marco

        Desculpe discordar, mas gente conhecida é o caramba, ninguém conhece verdadeira mente ninguém, vc não acredita sinceramente, que pq restringe suas (parceiros) em meia duzia, que corre menos rico que qualquer outro, vc não está com esta pessoas 24 horas por dia, para saber exatamente como elas se compartam nem na vida pessoal,muito menos na sexual, se verdade fosse, não veríamos tantas pessoas casadas, tanto homens quanto mulheres, se surpreendendo, depois de anos de casados, com seus cônjuges, mantendo relações extra-conjugais, as vezes com vários parceiros e por anos, e em alguns casos, passando DSTs, para eles, no meio swing, a prevenção é quase que uma lei, pode ter certeza que é mais fácil aluem contrair uma DST, de uma pessoa que ele(a) confia e acaba trasando sem camisinha, que no meio swing.

  • José

    Nw e so HIV que existe ,tem gonorreia ,sífilis e algumas que nem tem cura como a
    Herpes ,algumas doenças nao se manifesta em determinadas pessoas ,mas o vírus esta ativo
    e transmisivo o explo da herpes que muita gente tem mas nao tem sintomas ,
    Porém essa mesma pessoa transmite !
    A varias doenças que se for explica eu nao saio desse blog hj !kkk
    Transar com desconhecidos a chance a muito grande de pegar DST ,nao importa se for no swinger puna balada!
    Johnny obrigado por vc informar como funciona o swinger !um abraço .

  • Diabolic

    Foi errado escolher um single para fazer uma entrevista sobre swing, que antes de menage, é swing, ou “troca” de casais, um casal, marido ou esposa que deveria ter sido escolhido.

    • Bem, ele já foi casado (é atualmente que ele está solteiro), e mais do que isso, ele faz eventos de Swing. Achei a escolha dele muito apropriada! =) Sem contar que tem casal que frequenta, mas não sabe o que uma pessoa que fora já ter sido casada, está no meio há anos e produz encontros de Swing sabe.

      • Diabolic

        Sim, eu sei, freqüento o mesmo site de relacionamento do que ele, canso de ver seus posts, e novamente digo, não foi uma escolha bacana.

  • Anônimo

    gostei das dicas,foram muito uteis,tenho uma namorada,e conversamos sobre o
    assunto,agora com essas informações……vamos ver.moro no rj,tenho alguns endereços.vou tentar.rsrsrsrrs. obrigado Johnnu e luisa.

  • Pingback: Swing | Pergunte a uma Mulher()

  • Diabolic

    Faltou perguntar sobre como tem preconceito e machismo até no swing.

    • Inquisitor

      Faltou mesmo!

  • Pingback: Ménage feminino: dúvidas frequentes | Pergunte a uma Mulher()

  • Sil Gues

    Escrevi um post no blog que temos, resolvi juntar minha experiência no swing quanto casal e minha visão qto psicóloga e falei justamente sobre essa questão do machismo no swing. Embora se fale muito em liberdade o swing tem lá seus preconceitos e ainda muito machismo muitas mulheres que estão no swing ainda não sabem exatamente qual o seu papel. Acho que é um assunto a refletir e discutir.

  • anonimo

    no caso de um menage,onde ha duas mulheres e um homem…
    como seria a proteção para todos?
    no
    caso, se o homem,utilizar a camisinha… as mulheres ficariam
    vulneraveis, qual seria a melhor opção? as mulheres utilizarem camisinha
    feminina e o homem nao?

  • Carol

    sou casada e tenho vontade de experimentar o menage com outra mulher(nao sou lesbica)
    .ja conversei com meu marido sobre isso e ele entendeu,mas o problema é que eu tenho vergonha de propor isso para outra mulher,fico meio sem jeito,pq queria que fosse com alguem conhecido,por exemplo uma amiga,mas tenho medo de ofender a pessoa e acabar de relações cortadas por bobeira.oq eu faço?

  • Pingback: loans online()

  • alex

    sou casado, ja falei com minha esposa para inciarmos nesse mundo, mais ela hora concorda outra hora fica com o pé atras, gostaria de saber qual seria mais facil para inciar se é fazendo swing ou menage mesmo que seja masculino ?

  • amigo de casal

    Eu saio com casais a 5 anos o post e ótimo eu sempre indico a casais que estão no inicio para eles lerem isso,mas infelizmente pelo menos aqui no litoral paulista o sigilo não e muito forte em casas de swing porque la vão muitos aventureiros eu tenho iniciado mais casais pela internet que me add pelo meu watzap ( 11 9 4202 7001 ) ou pelo facebook assim conversamos bem avontade respeitando o tempo de cada casal e cada esposa

  • Lua

    Namorei um rapaz durante alguns meses e ele sempre disse seu interesse por swing. Chegamos a visitar uma casa por duas vezes e até transamos nas cabines e até no sofá da pista (não faltava casais fazendo isso o que motivou fazermos também), mas não fizemos troca. Terminamos porque ele sente falta da troca e eu não tenho desejo de transar com outro homem. Mas pra ser sincera, sinto muito ter escolhido ficar sem ele. Claro que quem ama quer ver o outro feliz, mas é difícil acreditar que eu escolhi deixá-lo porque seria difícil pra mim deixar outro homem me tocar se me satisfaço só com um homem. Tenho lido muito sobre o tema e comentários de quem pratica. Será que vale testar? Obrigada pela opinião de quem deixar.

  • Pingback: Não sou bem dotado e isso faz com que ela tenha fetiche em me humilhar! | Pergunte a uma Mulher()

  • Se liga

    Bem vou ser bem brando! Na Bíblia fala sobre o salmo 23, e quase todo mundo conhece, pois bem, tem um passagem na Bíblia que diz o homem precisa de UMA mulher, apenas uma! Basta associar é bem simples, lembre se tudo que fizeres para saciar a vontade da carne é do diabo, tudo o que satisfaz o espírito vem de Deus! Todo swinguer, praticante ou que está pensando em ir já está selado com a morte eterna! Por que é depravação! Se sua mulher quer ir ou se seu marido quer ir deixa ele ir sozinho(a), tenha amor pela sua alma! Se ele(a) sente o desejo de te chamar é um convite para o inferno! Faz o seguinte ascenda o fogão da tua casa e deixa com o fogo, coloca teu dedo no fogo por 1 minuto e vê se você aguenta! Vai queimar seu dedo você irá sentir dor! Quer ter seu corpo queimado? Sem dia pra parar? Sem dia pra acabar? No inferno! No inferno todo medo que você tem faz acontecer, vai se passar os anos, vai se passar as semanas e se tu fechares teus olhos quando a morte chegar, tu serás levado(a) para o sofrimento, tu vai querer voltar e não vai conseguir, tu vai querer ajuda e ninguém vai te ajudar… Única recompensa que tu ganhará e sentir a dor da tua pele ser rasgada pelo tridende do diabo na tua carne, e sabe lá o que mais ele quer fazer com teu corpinho! Deve querer açoitar teu corpo, te eatuprar, te esfolar… São muitos os desejos de morte que o Diabo deve escolher para ti, que anda nesse mundo! Mas tu não vai morrer de novo por que já vai estar morto! Então toda as dores de morte em ti serão testadas, o inimigo swinguer vai querer ouvir o gemido, o gemido de dor! Homem e Mulher enquanto vocês sentem desejo em gemer no pecado mas se alastra mais as mortes em ti serão testadas e teu gemido aqui de alegria e pecado no inferno vai ser de dor por que a recompensa do que tu fazes vai ser prestada lá no julgamento, agora se tu desejar se livrar disso tudo e me aceitar como teu Deus na tua vida eu te livro desse sofrimento que te espera! Em quanto tu geme de prazer aqui na terra se deitando com um e com outro sendo casado(a), nada de mal te acontece e é só alegria e prazer, por que o pecado ele doce no começo mas no final swinguer né assim que tu quer que eu te chame, no final swinguer o sabor do pecado é amargo… E custa o teu sangue… Arrepende-te agora nesse momento pega teu celular põe pra dispertar as 3 da manhã se ajoelha e ora pede pra Deus te tirar desse caminho maldito que ele te tira, pede pra Deus que ele te tira desse caminho e te coloca num bom caminho e tu nunca mais vai gemer pro inferno como tu sempre faz geme em toda troca… O Swing é uma banalização sexual, o inimigo odeia o sexo não pense que se o parceiro souber não vai ser traição por que é traição, a única diferença é por que o conjugue sabe e aprova, o diabo odeia o sexo, quem honra sua esposa e esposo e faz amor e é fiel Deus se agrada! Quem troca o marido ou esposa é amaldiçoado por que o casamento foi feito pra entrar no céu, aí tu vai e banaliza diz que tua relação ta melhor com o swing, você está mascarado pelo diabo com esses argumentos, você é vazio e vazia sr swing e sra swing, você é preso(a) ao sexo, é depravado (a) és devassa! Quem faz amor com sua esposa e não há troca por outra vê a mulher com outros olhos, o que pensa em ter muitas vê a mulher como objeto! É serve pra mulher também a mulher que ver o homem como objeto fica sujeita a ser depravada topar qualquer tipo de Loucura isso é imundicie… Aí tu vem com esse argumento de que é stylo de vida… Isso se chama stylo do diabo… Ele quem separa casamento e que cria essa ilusão no teu casamento! E se tu tiver filho é pior por que tu desonra teu filho e sei que tu swinger não deseja essa vida pro teu filho tu esconde, essa vida pro teu filho e pra todo mundão, tu só não esconde pros que São Paul de acordo contigo, assim como tu não deseja essa vida pro teu filho eu não desejo pra ti, tu segue nessa vida por que tu quer e no final tu vai querer me seguir e não vai conseguir, arrepende-ti ajoelha chora que ainda dá tempo…

    • Gustavo

      Primeiramente, o post tem mais de anos, quase ninguém vai ver seu comentário.
      E em segundo lugar, você que se acha tão “religioso” e “correto” nem deveria ler tal post sem estar indo de encontro com seus próprios dogmas e filosofias. Só pelo fato de ler isso te despertou curiosidade, caso contrário você sairia desta página antes de fazer tamanho texto, em geral, você sairia deste site, pois ele tem várias curiosidades que sua filosofia de vida não deveria aceitar.
      Se não pratica ou não tem vontade, não participe, mas também não critique. E boa sorte no seus futuros sexo sem camisinha pensando primeiramente em procriação, mas lembre, apesar da bíblia ter vários trechos de sacanagens, os pastores (provavelmente o seu também) somente recomendam o velho sexo estilo papai e mamãe. E quando seu casamento ungido não tiver mais nenhum fogo, ajoelhe e reze.

      • eu leio comentários antigos sim
        eu e mt gente aqui kkkkkkkkk