Vendida pelo marido: minha experiência.

16

Hoje temos um relato de uma pessoa que viveu a experiência de ser “vendida” pelo marido, situação já vista por nós nesse post.

No final dos anos 90, eu era casada por já quase 12 anos, e mãe de 2 filhos. Éramos aparentemente uma família feliz, meu marido era comerciante e eu Gerente de setor de uma empresa. Em dezembro do mesmo ano, roubaram meu carro (meu trabalho) e fiquei desempregada. Com isso vieram os problemas financeiros e fui trabalhar então num banco de valores, fazendo troca de moedas pra estrangeiros. Como eu falava um pouco do idioma, acabei conhecendo um mundo completamente diferente do que eu vivia: eram muitas reuniões de trabalho, festas e muitas cantadas de clientes, mas eu era muito fiel ao meu marido. Hoje eu sei que eu não o amava, mas naquela época eu pensava que o que eu sentia era amor.

Enfim, em março de 2000, por conta da Fórmula 1 no Brasil, fui então designada a atender o pessoal do Staff da corrida, e entre eles tinha um alto executivo que se encantou por mim. Ele começou a me cortejar com flores, pequenos presentes, e eu sempre dizendo a ele que era casada e extremamente fiel ao meu marido, mas com toda a gentileza possível, pois além de ele ser um alto executivo, também era amigo pessoal de um dos diretores do banco onde eu trabalhava. A insistência dele me deixava extremamente desconfortável, mas eu era uma funcionária e precisava do emprego. Ele me oferecia uma verdadeira fortuna (em dólar, a cada recusa minha, para aceitar um convite pra jantar). Ele realmente era muito bonito e bastante galante, mas nem em sonho eu queria trair meu marido, não só por ele, mas pelos meus filhos, pois minha família era tudo o que eu tinha de mais precioso na vida.

Tive uma educação muito rígida e na minha família “casamento era pra sempre”. Como não aguentava mais aquela situação, desabafei com meu marido (acho que é normal né?? Desabafar algo com o marido). Para minha surpresa, ele se maravilhou com as cifras, e já planejou o que faríamos com tal dinheiro. Meu mundo caiu!! Eu esperava outra reação e aquilo pra mim foi assustador. Discutimos, e eu lhe disse que jamais me prostituiria. Como no meu casamento era meu marido quem ganhava mais do que eu, tínhamos uma vida financeira boa, mas com o roubo do carro, a perda do meu trabalho e tudo mais, a nossa situação mudou muito. Ficamos quase sem nada e o dinheiro foi ficando cada vez mais raro.

Estávamos numa situação bem difícil mesmo, na pior crise financeira que passamos em todo nosso casamento. Ele então começou a me “jogar na cara” que sempre me sustentou, e que não tinha nada demais sair com o estrangeiro. Afinal seria por uma boa grana, e ele logo iria embora, nunca mais saberíamos dele. Ele disse que me amava muito, e que isso nunca iria atrapalhar nosso casamento. Afinal, “lavou, enxugou, ta nova!”. Eu sentia uma repulsa enorme por aquela situação, uma tristeza muito grande em ver a maneira como meu marido via tudo aquilo. A minha tristeza foi transparente a ponto do tal executivo ser cada dia mais gentil, mais educado, falava tudo o que uma mulher fragilizada precisa ouvir de um homem (se é que me entende). A oferta… essa era cada vez mais atrativa. Até que no dia anterior à corrida, com a festa da equipe, meu comprador me pediu pra acompanhá-lo à noite. Resolvi então testar meu marido, e ver se ele desistia daquela ideia maluca, nem que fosse na útima hora. Ele (meu marido) me levou até o hotel, onde seria a festa (sabendo que eu ia depois da festa “dormir” com o tal executivo por dinheiro). O estrangeiro bebeu muito, fomos pro quarto dele, e pelo efeito da bebida me pagou ainda mais do que havia prometido. Acabou dormindo sem fazer nada comigo, nem me tocou. E eu passei a noite toda no banheiro chorando, com nojo de tudo aquilo, pensando que meu marido poderia ter me tirado daquela situação nem que fosse no último minuto. Quando saí, deixando “meu cliente” dormindo, tomei a decisão de que com aquele dinheiro ia me separar. E foi o que eu fiz, meu marido ainda na porta do hotel me esperando, sentei na moto e voltei pra casa calada, sem trocar uma só palavra com ele. Quando chegamos em casa, disse a ele que com aquele dinheiro nós iriamos acertar nossas dívidas, mas também iria me divorciar dele. E foi assim que meu casamento de 12 anos se acabou. Me separei, e ele me prejudicou muito por não aceitar o divórcio. Eu nunca contei a ele que naquela noite não aconteceu nada e que o comprador, por estar bêbado, me pagou primeiro antes de dormir, sem ter me tocado. Não fizemos sexo “naquela noite”, mas sim, rolou sexo depois da noite em que ele me “comprou”, mas aí foi e um outro contexto, e talvez até por vingança resolvi concretizar tudo depois, como se fosse uma pendência interna minha.

Minha auto estima ficou durante muito tempo abalada, e eu não queria mais homem em minha vida. Depois de alguns meses que o circo da Fórmula 1 foi embora, o empresário voltou a me procurar. Contei a ele tudo o que realmente aconteceu, e que por causa de tudo meu casamento tinha se acabado. Ficamos amigos, fiz terapia, e hoje apesar de não querer mais me casar, consigo ao menos diferenciar alguns homens e me relacionar um pouco melhor. Aprendi muito com tudo o que aconteceu, mas reconheço que sou extremamente exigente nos relacionamentos. E pelo meu trabalho hoje, aprendi a conviver com os homens de maneira diferente, pois preciso ter uma boa convivência com eles, que são a maioria no meu setor.

Bem agradeço imensamente pela oportunidade em escrever ao blog, apesar de ser uma história que me trouxe muita dor, eu superei e espero que outras mulheres não deixem que seus maridos façam isso com elas. Eu era imatura e iludida. Infelizmente amadureci de uma maneira muito dolorosa. Beijos mil, e continuo fã do blog… que é maravilhoso!!

***************************************************

Ps: Não se esqueçam de ler o post que indiquei no início!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Anônimo

    Putz queria muito saber o cache dela

  • Johnny

    Não julgo nem recrimino você, nem seu marido pelo ocorrido. Muitas vezes isso é até uma fantasia do casal. Fico realmente triste por isso tudo ter causado o fim do casamento. Espero que isso não te cause nenhum trauma e que siga sua vida, que seja feliz.

    • Anônimo

      Concordo contigo, as vezes o cara já tinha um fetiche de ver a mulher dando pra outro de graça mesmo. Aí ofereceu uma bolada aí que ele gostou mesmo. Pena que não era o desejo dela e ela sofreu por isso. Será que a moça do texto já pensou que as vezes o marido dela tinha esse fetiche e nem foi só pelo dinheiro?

    • Anônimo

      Existem Homens que não deveria serem chamados assim e sim de cornos , fracos , covardes, sem escrupulos , pragas que vivem em sociedade , fantasia pra mim é ter uma mulher como você amora , eu assaltaria um banco , para te cobrir de joias , e depois te levaria para um lugar paradiaco , te a]daria um banho de champanhe francesa em uma banheira jogondo petals de rosas vermelhas e te bejando incessantemente…tocando e iria até esse cara te estava te cantando e no minimo daria um soco bem dado .e diria quando pensar em cantar mulher bem casada pensa duas vezes , respeito é bom e conserva os dentes , depois minha vida seria lutar para realizar os sonhos de uma mulher como voce , que seria tambem os meus ..te fazer feliz, isso é fantasia o resto é putaria..para fracos.Na natureza os fracos morrem, só os mais fortes sobrevivem.

  • Anna

    Sinto muito por você minha cara, a dor deve ter sido imensa e não consigo nem imaginar tamanha frustração que sentiu com esse maridinho de merda, que oportunista! Ele não te amava de verdade e isso doí mais ainda. Muito corajosa sua atitude, parabéns.
    Quanto a exigência penso estar super certa, antes só que mal acompanhada.

  • Douglas

    Isso me lembra um filme rsrs, mas sei lá, se deixar tratar como objeto???Acredito que tudo serve para nosso crescimento, e os méritos estão na nossa capacidade de suportar e ultrapassar nossos limites, e não existe atalhos, me perdoe não quero te julgar ou ao seu marido, mas é meu ponto de vista, já passei por diversas crises e graves por sinal, sei como é desesperador, mas cada um escolhe um jeito de lidar, e meu jeito de lidar é sofrer o que for e não perder minha honra, pois a cada pedaço da honra perdido é um pedaço de vazio adquirido.Mas como diria o Celso : Estando bom para ambas as partes……rsrs.

  • Alex

    Que história esquisita… teve um carro roubado mas não tinha seguro, sendo que ela mesma disse que tinham boa condição financeira????

    Nunca vi ninguém com boa condição financeira ficar na merda pq teve um carro roubado, o seguro dá outro e pronto. E se não tinha seguro o marido compraria outro, já que ela mesma disse que o marido tinha boa condição financeira.

    Aliás, ora ela diz que tem boa condição financeira, ora diz que passaram aperto financeiro, mas atendia altos executivos…, ou seja, ela e o marido continuavam empregados… (???).

    E o pior: o tal executivo, que sonhava comê-la, resolveu só ficar no bate-papo, pagando um altíssimo cachê pela noite???

    Historinha mal contada essa… vai enganar outro vai!

    • Anônimo

      Bem Alex, acho q vc nao prestou mta atençao ao relato neh…as dificuldades começaram qdo roubaram meu carro, e cm isso perdi o emprego, e dentro do carro havia mta mercadoria q tive q pagar,as x entramos em dificuldades q se tornam verdadeiras bolas de neve neh…e nao o carro nao tinha seguro..mas enfim nao me atentei aos detalhes por nao considera-los relevantes o suficiente, e pra nao tornar uma historia q ja foi tao dolorida ainda mais longa..mto obrigado pelo comentario,de qq forma respeito todas opinioes…so lembrando q de fora conseguimos sempre resolver todos os problemas, mas qdo estamos em determinada situaçao nao “enxergamos” cm clareza as saidas menos dolorosas neh…

      • Alex

        Continuo achando estranho alguém, bem sucedido, ter carro mas não ter seguro.
        E mais estranho ainda alguém insistir em pagar um preço alto pra ter sexo e depois de enfim conseguir, resolver ficar só conversando.

  • José

    Eu nw acredito nessa história .

  • Anônimo

    É uma historia muito triste, e acho q seu desfecho ainda foi pior. Pelo q pude entender nao era um fetiche e sim uma necessidade,uma pena q nao tenha sido so uma fantasia, teriam aproveitado muito mais. Lamentavel q numa vida a 2 as coisas nem sempre sao totalmente esclarecidas qdo se trata de desejos e sonhos pra ambos…mas valeu a experiencia (dolorosa e muito amarga).Q sirva de liçao a outros casais q “conversem mais sobre seus desejos” e se respeitem mais um ao outro

  • Flávio

    Como eu torço para encontrar uma mulher igual a você, espero que encontre alguém que a faça se sentir especial e única. Você merece, acredite há homens procurando por uma mulher igual a você.

  • Pingback: cash loans()

  • Pingback: direct payday loan providers canada lender()

  • Pingback: drugrehabcentershotline.com treatment for alcoholism()

  • Pingback: bmi calculator for women()