Ciúmes da filha e excesso de cuidado do pai: isso é normal?

19

Leitora: Tenho um relacionamento, com um homem mais velho. Ele tem 43 anos e eu 26, ele é dezesseis anos mais velho, tem três filhos, mais velha com 19, o do meio com 17 e a mais nova tem 12 (os três moram com ele, a mãe morreu há cinco anos). Estamos juntos há quase 1 ano, ele é do signo de Virgem e eu de Gêmeos. Foi casado muitos anos, levou uma vida de solteiro “agitada” pelo que sei por uns 4 anos, ele é um homem conservador (posso perceber) e tem um amor incondicional aos filhos, tenta suprir todas as necessidades deles a ponto de fazer tudo que pedem, esquece um pouco dele e até mesmo de mim (confesso que AS VEZES me sinto assim). Ele faz bastante coisas pra me agradar e tudo mais, não posso me queixar muito (a princípio pq faz um ano somente q estamos juntos). Já tive um relacionamento que durou 6 anos antes dele, no qual não deu em nada (não casamos) fiquei 3 anos sozinha, e gosto demais deste atual, tenho muita vontade de casar com ele e ele já manifestou interesse, (claro isso pode ser passageiro ou não, pq como ja informei, estamos há pouco juntos). Mas o fato é que a filha mais nova dele é muito “agarrada” com ele, hora tem ciúmes hora não, notei que ele faz as coisas pra ela parecendo se redimir pq está ou esteve comigo, parece de uma forma se desculpar por ter deixado ela pra ficar na minha casa ou me levado até a casa dele e não ficar somente com ela e os irmãos sem estar comigo. As vezes ela ataca ele, mas noto que é indiretamente a mim aqueles ataques, ao invés de corrigí-la ele dá “corda” e se explica, acho ele omisso… não acho isso nem um pouco certo! Gosto demais dele, estou disposta a passar por cima disto pra ficarmos juntos, tento agradar de todas as formas, mas acho q isso vai atrapalhar a gente, só queria saber se isso é normal acontecer (o ciúmes da filha) se isso tem chance de se acalmar, se é provável que ele fique comigo mesmo sendo tão submisso às vontades da filha, ou se devo cair fora porque estarei me metendo num “mato sem cachorro”?

Ciúmes da filha em relação ao pai

Mocinha, esse homem tem algum irmão? Tenho várias amigas doidas para casar com um príncipe assim!!! Brincadeiras de lado, vamos ao que realmente importa: essa pessoa é muito especial. Sou mãe e sei que quando temos um filho ele vira o centro do nosso mundo, nos sentimos obrigadas a defender, proteger e amar a nossos filhos, até os animaizinhos são assim, não é? Já viu um bichano defendendo sua cria?

Agora imagina, esse homem que perdeu sua esposa e se viu sozinho para criar três filhos! A maioria dos rapazes que conheço, na primeira oportunidade, deixaria a avó materna ou paterna assumir a responsabilidade. Mas ele não, e pelo que você expôs, cria muito bem, com muito amor e carinho. Sabe o que significa? Que ele é responsável, carinho, amoroso, tem um bom caráter e se você quiser ter um filho com ele, será muito feliz!

Quanto ao “problema” da filhinha dele, pensa comigo: ela só tem 12 anos!! É a fase crítica da vida de uma pessoa. Somos revoltados, manhosos, “chatos” mesmo nessa idade… Imagina ela que perdeu a mãe? Ela está com medo de perder o pai também e talvez não saiba lidar com tudo (adolescência, hormônios, medo, ansiedade). E o pai? Mais perdido ainda! Ele precisa de conselhos, de alguém “de fora” para ajudá-lo. Porém, calma… Como você mesma disse, o relacionamento é novo, se você se intrometer demais, pode se passar por chata, pode ser mal interpretada.

Então mocinha, paciência e sabedoria! Tenha paciência com a criança, mostre que você não quer separar, diminuir, mas sim agregar. Deixe-a confiar em você, perceber que você não quer tirar o pai de perto dela, depois, com muita calma, tempo e sem falsidade, tente ser amiga dos filhos dele, ganhe aos poucos o carinho deles. Tudo deve ser aos poucos, pois apesar de ter se passado cinco anos, a perda foi muito grande e a ferida pode estar doendo ainda. Portanto, sabedoria para dar os próximos passos, para colocar as palavras na hora certa e ser bem aceita pelos filhos dele.

Quanto ao medo que você tem de ele obedecer à filha e terminar o relacionamento de vocês, se ele está se sentindo mal por deixar os filhos de lado para ficar com você, demonstre que é adulta o suficiente para não querer competir a atenção dele com uma menina, que entende que ele tem que dar a assistência aos filhos, e até admira isso nele. Ao mesmo tempo, você pode dizer com jeitinho que pode ser perigoso mimar demais uma pré-adolescente e que você está ali para ajudá-lo, não para criar mais problemas.

Lembre-se que você não deve fazer o papel da nova mãe, até mesmo porque você nem tem idade para isso, mas está disposta a ser o conforto para as horas difíceis, alguém para dar conselhos, uma amiga a quem eles podem confiar. Tenho certeza que se souber contornar a situação, será extremamente feliz com essa sua nova família!

Espero ter ajudado!

Instagram
Share.

About Author

Patrícia

Colaboradora do Pergunte a uma Mulher. 30 anos, já passou por bons momentos em sua vida e tem prazer em compartilhar suas experiências. Mineira, acredita que a felicidade está na simplicidade.

  • Fabíola Oliveira

    Oi! Tenho quase a sua idade, pois tenho 25 anos, e confesso que não tenho a menor maturidade para me envolver em uma relação com um homem que já tenha filhos, principalmente adolescentes…. Eu sempre passei bem longe desse tipo de homem porque sempre acreditei no seguinte: se vindo no pacote sogra, sogro e cunhados, já pode causar algum tipo de interferência negativa na relação, que dirá filhos e eu realmente não reconheço em mim sabedoria alguma para lidar com esse tipo de conflito. Então, sempre evitei esse tipo de experiência.

    Depois que conquistar o parceiro dia a dia já é uma coisa tão difícil. Imagina ter que conquistar ele e mais três filhos, os quais são ainda inteiramente dependentes dele, e que infelizmente nem mãe têm para dividir o peso da responsabilidade da criação deles com seu namorado, o que obviamente deve deixá-lo sobrecarregado e querendo fazer as vezes de pai e mãe ao mesmo tempo.

    Como a consultora bem colocou, todo esse esforço para dar atenção a esses filhos já deixa claro que ele é um excelente pai, mas nem sempre bom pai dá bom marido, né! Basta observar que existem homens que, como marido, deixaram bem a desejar, o que culminou com o término do casamento, mas são excelentes pais para os filhos. Eu mesma tinha uma amiga que o pai dela se encaixava bem nesse exemplo.

    Pelo que você conta, parece que você tem muita vontade de casar, tanto é que diz ter namorado durante seis anos um outro rapaz e essa relação não evoluiu para um matrimônio e que, depois disso, passou três anos sozinha até conhecer seu atual namorado e que agora acha que vai sair casamento e que inclusive ele já tocou até no assunto…

    Então pergunto: será que você não está nessa relação talvez e apenas talvez por enxergar nele um homem para realizar essa necessidade que você tem de casar, sobretudo pela maneia como ele trata os filhos, comportamento que passa uma ideia de responsabilidade, elemento bastante importante para um compromisso tão sério como é o casamento?

    Será também que você não estaria insistindo nessa relação, que traz tantos ” agregados”, por causa da pressão social que acomete a todas as mulheres que passaram dos 25 e ainda não encontraram ninguém para casar? Sim porque você traz, em sua pergunta, muito essa ideia do casamento e a gente sabe que, na nossa sociedade, uma mulher chegar aos trinta sem nunca ter casado ou, sequer, morado junto, ficou para titia. Sem contar que, na sua idade, algumas das suas amigas, primas, vizinhas, da mesma faixa etária que você, já devem ter se casado, aumentando mais ainda essa sensação de ” titia” e talvez você sinta que terminar essa relação agora seja adiar e muito seu sonho de casar, correndo sério risco de chegar aos 30 sem ainda ter subido ao altar. Sim, porque se você termina essa relação agora, você terá que encontrar um parceiro que queira algo mais efetivo com você ( e isso leva tempo), passar um tempo namorando para só, então, casar.

    Então, a impressão que me dá quando você cita o longo tempo que passou com seu namorado anterior e o longo tempo que passou até encontrar o seu atual, é a de que você pensa já ter perdido tempo demais e que ele ( o tempo) está se esgotando para você de modo que você não pode perder nem mais um segundo. Talvez daí o possível motivo pelo qual você sinta dificuldade em se desfazer dessa relação.

    Sempre quando alguém me fala que não está satisfeito com algumas atitudes do parceiro, mas que não o deixa por amor, eu me utilizo de um método simples e prático. Faço a seguinte pergunta: se surgisse em sua vida um homem que lhe fosse visualmente agradável, bom caráter, com condições financeiras e psicológicas para assumir um casamento, sem filhos e que você tivesse certeza de que ele está querendo algo realmente sério, você continuaria com essa relação atual? Se a resposta for não, é porque provavelmente existem outros motivos, que não o amor, que estão levando essa pessoa a permanecer nesse relacionamento e o meu palpite para esse provável motivo é que as pessoas insistem em uma relação com a qual não estão satisfeitas por medo de ficarem sozinhas. Talvez esse não seja o seu caso, mas penso que valha a pena pensar sobre o assunto por esse ângulo. Ah! também sou geminiana… rrsrsrsrs Então aproveite que é desse signo maravilhoso e faça uso de toda sua racionalidade para avaliar se vale realmente a pena permanecer nessa relação ou não.

    Beijos e boa sorte!

    • Joe Travolta

      Cuidado Fabíola, se vc encontrar um homem com mais idade q vc , elegante, romantico, bem sucedido, inteligente e solteiro…ele pode ta procurando o mesmo q vc: outro homem

      kkkk

      • Fabíola Oliveira

        Cara, eu fico incrível como teus conceitos são os mais superficiais possíveis… Tudo que esse cara fala é baseado em puro achismo e levando em consideração apenas a visão de mundo dele e só…

        Quer dizer que acima dos 26, não existe homem com tudo isso aí que você citou e se existir, é gay. Ok! Agora por favor me explique por que você acredita nisso para eu ver se faz sentido. A propósito, qual a sua idade? Deixa eu ver se a idade cronológica corresponde à sua idade mental…

        • Elman

          olá Fabiola, nunca tinha entrado nesse site, 1º vez mesmo. Tenho 39 anos e confesso que admirei seu ponto de vista a respeito da leitora acima citada, me ajudou de uma forma também seu parecer estou vivendo uma relação parecida com a da leitora, só que os 3 filhos não moram com ele e ainda assim sinto ciumes. Espero que a leitora tenha ao menos colocado na biblioteca da vida algo como isso que vc escreveu, se não servir agora com certeza lá na frente vai servir!
          Obrigada.
          Elman

  • Ana Paula

    Muito legal, realmente homem hoje em dia está muito raro, principalmente se você não for linda e rica. Se esse é um homem tão bom e você gosta dele, por que esse preconceito dele ter filhos e ser viúvo?

  • Alessandro Garçom Sentimental

    Como “pai solteiro” também, posso opinar nesse assunto (Ok, opinaria mesmo se não fosse!). Certa vez uma namorada minha disse que se eu não fosse um bom pai para meus filhos, eu não seria um bom namorado para ela. Aliás, eu não seria nem o namorado dela! Ainda bem que ainda existem pessoas como ela e a consultora, que admiram o senso de responsabilidade de um homem. Ufa!
    Como sou da opinião que sempre temos que olhar para dentro de nós primeiro, sugiro que leia a resposta da Fabíola: Em primeiro lugar, olhe para dentro de você e veja o que quer para sua vida. E um conselho depois dessa análise: Caso a questão seja casamento, e ele seja “apenas” um cara que você “sentiu firmeza” para realizar esse sonho, repense a prioridade da sua vida. As pessoas precisam ser felizes. Não precisam ser casadas, solteiras, mães, sem filhos…
    Você assistiu o “Virgem de Quarenta Anos”? Ele tem uma situação parecida de conquista da filha adolescente. Você não tem que ser mãe da criança. Mas acredito que seria bom ela parar de ver você como a “namorada do pai”. Pense em programas que você pode fazer junto com ela INDEPENDENTE DELE, e que principalmente, vão ser divertidas PARA VOCÊ. Comprar roupas, por exemplo. Se você gostar de comprar roupa para filha adolescente, larga dele e case comigo! Hahaha… Brincadeira, só trago os pedidos aqui do Blog e limpo as mesas!
    Isso claro, se você gostar dele de verdade, não apenas enxerga nele alguém legal para realizar o seu sonho. O desejo de casar tem que ser consequência de uma relação legal, não o objetivo dela.
    Agora, mais uma vez, algo que não tem muito a ver com o relacionamento: Se ele dá para os filhos uma liberdade que pode ser prejudicial para eles mesmo, o famoso “Dar tudo que os filhos querem”, alguém tem que falar isso para ele. Mas não falará a namorada dele, mas uma pessoa que gosta dele, que está do lado. Sei bem o que ele está sentindo, e de certa forma, também sei o que ela sente. Mas ele não é culpado pela filha não ter a mãe, e culpa não vai ajudá-lo a criá-la. As regras que ele precisa impor são para o bem dela, por mais limitantes que sejam. E você pode ajudar do outro lado também, tentando explicar para ela isso. Se bem que o ideal disso tudo, e falo por experiência própria, seria você não ter envolvimento nenhum nessa situação, e só responder quando chamada. Mas enfim… Quem disse que conquistar uma pessoa é fácil?

    • Mika

      Pois é, Garçom, quando você postou seu comentário, eu ainda estava redigindo o meu e só agora vi que fizemos a mesma recomendação: Não se envolver e só responder quando for chamada. Transmissão de pensamento? kkkkkkkk

      • Alessandro Garçom Sentimental

        Pois é, Mika… Eu me identifico com muitos comentários aqui. Principalmente os seus 😉 .

  • Mika

    Leitora,
    Você não arrumou só um namorado, você ganhou de presente uma família inteira… É um pacote fechado. Tem vocação pra madrasta?

    Você me parece séria, preocupada e jovem demais pra um envolvimento desse tipo. Talvez fosse melhor pular fora. Buscar um namoradinho perfeito, casa de boneca, casar de branco, lua de mel… tudo como manda o figurino. O problema é que o mundo tem muito pouco disso. Na verdade, tem quase nada, não é mesmo?! Quantos casais perfeitinhos e que vivem na ilha de Caras você conhece?

    Dizem que Deus escreve certo por linhas tortas. Então, tomo a liberdade de viajar na maionese e dizer que esse homem, ou melhor, essa família, não caiu no seu colo por acaso. Deve haver um motivo, seja da parte deles pra você, seja da sua pra eles.

    Se quer mesmo trilhar esse caminho, saiba que não vai ser fácil e exigirá muita renúncia e maturidade da sua parte. Pra começar, eles precisam de tempo pra digerir a ideia de uma estranha no grupo, e isso pode durar meses… ou anos. Será uma batalha em três frentes, com uma estratégia pra cada filho. Nem tente disputar com eles a atenção do pai. Se perder (o que é mais provável), fica desmoralizada e ainda corre o risco de levar cartão vermelho; se ganhar, arruma três adversários de peso. Por enquanto, contente-se em ser coadjuvante. E tenho uma dica de ouro: Fale o mínimo possível. Não dê palpite, e só emita opinião se for solicitada. Seja observadora, ouça tudo com atenção e acene com a cabeça, afirmativamente, em quase tudo o que disserem. Pode acreditar, você estará sempre sob a mira deles, e tudo o que disser poderá ser usado contra você (tenho certeza que já ouviu essa frase antes… rs). Não farão isso por maldade, estão apenas tentando defender o núcleo familiar de um novo sofrimento.

    Como bem disse a Patrícia, paciência é a palavra de ordem. Aliás, concordo muito com as dicas que ela deu.
    Boa sorte!

  • Alessandro Garçom Sentimental

    Sabe o que eu reparei? As pessoas se preocupam muito com como vão ser feliz, não na felicidade em si: Arrumem alguém que faça suas pernas tremerem só com a presença, que você pense o dia todo nele, que tenha planos juntos com você, que te respeite, que vocês se completem… Em vez de se preocupar com alguém que dê atenção, preocupam-se com o fato do cara ter filho ou não. Aí arruma um cara solteiro e sem filhos que só tem tempo para o trabalho ou religião. Querem alguém com o mesmo gosto musical, em vez de alguém que respeite seu gosto, e principalmente, seu silêncio. Em vez de se preocupar em ter alguém que se sinta bem em qualquer lugar do mundo, exigem um que tenha condições de pagar hotel 5 estrelas. Parem de exigir dos outros que seja assim, assado e vão ser felizes! Se tiver que exigir que alguém tenha o seu jeito, exija de você mesmo.

    • Fabíola Oliveira

      Garçom, por favor me traz um copo d’água. Suas palavras me deixaram sem fôlego!Talvez você tenha até uma certa razão, garçom. eEse eu me apaixonasse por você, você corresponderia kkkkkkkkkkkkkkk Brincadeira…

      • Fabíola Oliveira

        Brincadeiras à parte, garçom, convenhamos que, em um hotel 5 estrelas, fica fácil se sentir bem em qualquer lugar, né…rsrs

        Depois que eu não vejo isso como uma questão de exigir, mas de preferir… Convenhamos, garçom, filho é para sempre e considero prudente a gente pensar se tem condições de assumir um kit ou não…. Convenhamos que essa é uma relação digamos… mais trabalhosa, sobretudo quando envolve filhos pequenos ou adolescentes…

        Mas o que você diz tem uma certa lógica…. Mas, para mim, sempre foi muito difícil me desvencilhar de alguns conceitos…. Talvez seja um defeito meu… Não sei…. Mas eu noto em mim uma certa resistência a determinados formatos de relação, como se eu não pudesse ser feliz fora do ideal de felicidade que idealizei ou que fui estimulada a acreditar para mim mesma durante minha criação.

        • Alessandro Garçom Sentimental

          Defeito? Não Fabíola, longe disso! Você só é uma mulher decidida, que sabe o que quer! Mas como você bem sabe, até mais que eu, é que a vida não segue scripts! Claro, existe aquilo que procuramos, que almejamos. E existe aquilo que nós temos! A busca diz bastante sobre o que encontraremos, mas não diz tudo. Quer um exemplo? “Fisicamente”, eu não tenho cor. Pois bem, por mais de uma vez, ouvi das mulheres que nunca tinham ficado com um negão antes. E a maioria confessava: Não era o que chamava atenção delas. E nem acho que eram racistas, assim como não são racistas os que gostam de nipônicas, mulheres cheinhas, loiras, mais velhas, mais novas (Aliás, racismo para mim é quem gosta de poodle, Lhasa Apso, Pastor Alemão… Quem tem raça é cachorro, pô!). Acho que simplesmente, era uma preferência delas. E para elas terem passado por cima dessa preferência, devem ter enxergado em mim algo que se tornou maior que a preferência por um determinado tom de pele. Acho que você está certa em traçar um perfil do que quer, mas de vez em quando, deixe-se levar pelo inesperado. Apaixone-se pelo diferente! E para terminar, prefiro mil vezes uma pessoa como você, sincera nas palavras, que sabe o que quer, do que aquelas pessoas que dizem “não ter preconceito algum”, mas que jamais apresentariam um cara como eu para a sua família de carcamanos (Isso daí infelizmente é um exemplo real, acontecido comigo).

        • RE

          OLÁ FABÍOLA,
          VC ESTAVA SUMIDA HEIM!
          BOM QUE REAPARECEU. VC ME AJUDOU MUITO COM UMA RESPOSTA QUE VC ME MANDOU, GOSTARIA DE TE CONTAR MAIS DETALHES, ME MANDE E-MAIL PARA [email protected], AGUARDO RESPOSTA.
          BJ

      • Alessandro Garçom Sentimental

        Hahaha… Provavelmente sim, embora vejo nos seus textos que não faço seu tipo (Ah, claro, li todos!). Mas como você bem sabe, inteligência é afrodisíaco… O que me faz pensar que TODAS as pessoas que conheço retribuíram o sentimento de uma MULHER como você…

        Bem, agora te deixo um conselho:

        http://www.youtube.com/watch?v=YE9rfrvyzOo

        Hahahah… Isso é brincadeira! Você não tem cara de mulher de Alfenas…

  • Silvana

    Oi, minha situação é muito parecida a diferença é que a filha em questão tem 26 anos e fica ameaçando se matar…..pode?

  • Claudia

    Leitora, lhe entendo perfeitamente! Tenho 43, estava num “enrolamento” que durou 2 anos. Ele com uma filha ao extremo mimadinha (na época quando a conheci tinha 5 anos) e junto com a filha, vem o “pacote” chamado ex (ou atual) esposa. Enfim… Resumindo: não tiro a razão da leitora. Infelizmente quando pensamos que achamos um homem para nos relacionar, pensando ser parceiro, companheiro, namorado, marido e.. pai; e você, do outro lado, não sendo a mãe da criança, pensa sim em querer ajudar, agregar, colaborar e SER RECONHECIDA! Só que comigo, infelizmente não aconteceu. Fiz meu papel de ser a “amiga do papai”, sendo legal com a menina, sendo carinhosa, sendo sempre compreensiva com o pai e a criança na hora da pirraça, dos mimos, porém, do lado deles (papai e filhinha) tem a tal da mãe, que vivia mandando recado, recomendações, sabendo através da filhinha o que tudo ocorreu com o papai e a “amiga”… era o tal de leva e trás das recomendações o que não quer e as chantagens emocionais (“não quero vc vindo buscar a nossa filha com a sua “amiga”” – ele passou a deixar o carro em outra rua, comigo dentro – “não quero vc saindo com a nossa filha junto com a nossa “amiga”” – ele deixou de fazer isso comigo, me deixando nos fds sozinha – “vc está comprando coisas pra “sua amiga” e deixando de fazer pela nossa filha…” (????) – a cada 15 dias de encontro ele gastava SÓ COM A CRIANÇA $500,00 só de brinquedos caros e parquinho, fora a pensão alimentícia, SKY HD DE 180,00, plano de saúde, e o apartamento quitado por ele e elas morando no maior bem-bom… bem, pra ganhar um mísero regalo dele, era muito difícil)… então, você tenta, está (estava) aberta para tentar ser legal, mas se o cara não te olhar de forma que vc quer agregar, ajudar e não faz absolutamente nada pra você (pra mim) , NÃO TIVER MATURIDADE O SUFICIENTE colocando a ex no devido lugar de ex,este relacionamento não vai pra lugar algum. Sabe por que? O sentimento de culpa para os homens frouxos estará sempre dentro deles, e da-lhe fazer vontades para as filhinhas mimadinhas, comprando presentes caríssimos extrapolando o orçamento, sem voz ativa, sem posição e mostrar que a tal “amiga” não veio ocupar o lugar da filhinha e nem o lugar da sua mãe, porém, papai gosta muito dela… não! É mais fácil fazer todas as vontades da mimadinha e da mãe da mimadinha, pra tudo ficar bem, e você (eu) que somos mulheres com vontade de ser legal… somos taxadas de meras IDIOTAS, TROUXAS, e não RECONHECEM NENHUM MOMENTO o quanto você foi legal … então? Eu pulei fora, não quero isso pra mim, ficar concorrendo com ex mulherzinha fazendo chantagem com lance de grana e filhinha mimadinha, não sou mulher disso!
    Pense nisso cara Leitora!

    • Andreza Faria

      Ainda bem que pulou fora Cláudia. O primeiro amor da sua vida é o amor-próprio. Sorte sempre!

  • Graciele

    Meu namorado tem uma filha de dez anos de um relacionamento
    sem vinculo (apenas uma transa) nunca morou ou teve algum tipo de
    relacionamento com a mae de sua filha, bem como nunca morou no mesmo lar que filha e mãe, ele morava em Londres e mae e filha aqui no Brasil ele via a
    menina nesses dez anos duas vezes apenas falava com ele via telefone e video.

    Atualmente ele veio morar no Brasil á cerca de um ano e desde então esta mais próximo a essa filha. Eu conheci a menina e ela faz de tudo para atrapalhar minha relação com o pai, chegando ate inventar coisas para que eu brigue com ele, inclusive mentir que não sabe aonde o pai ta so para eu ficar desconfiada e brigar com ele, esses dias ele foi a igreja com minha sogra e eu sabia, ai liguei na casa dele ela atendeu perguntei se o pai ja havia chego, ela respondeu que não eu falei aonde ele foi, ela respondeu não sei ele sai faz horas, ai eu respondi, ele foi na igreja ela ficou quieta. Ele chegou e me ligou e eu perguntei se ela sabia aonde ele tinha ido ele respondeu que sim que inclusive a chamou para ir junto, mas a menina não quis ir. E outras situações que ela mente para que eu fique braba com ele. Quando estamos juntos ela faz de tudo para chamar a atenção dele e tirar eu do foco, ate mesmo se machucar se fingir de doente.
    A menina apresenta maldade no olhar, muitas pessoas falaram
    para eu me cuidar com ela porque ela aparenta ser do mal, pensei nesse caso ser um caso também de perversidade infantil. Me ajudem, pois estou pensando em terminar meu relacionamento por medo do que essa menina possa a vir fazer comigo e meu filho de 10 anos.