Ele me trocou por outra e agora quer voltar!

61

Leitora: Depois de 7 anos juntos, meu noivo terminou comigo dizendo que apesar de gostar muito de mim, não tinha certeza se queria casar. Nosso relacionamento sempre foi ótimo, por isso fui pega de surpresa! Não aceitei o fim, me humilhei, chorei… mas ele dizia que estava confuso e que queria um tempo para pensar sobre nós. Depois descobri que na verdade ele tinha outra e terminou comigo para ficar com ela… Fiquei muito mal, mas segui minha vida!

Semana passada ele me chamou para sair. Conversamos bastante, ele disse que ainda me ama, que não consegue me esquecer, que sente minha falta, que sou a mulher da vida dele, que não está feliz… e nos beijamos! Depois ele revelou que ainda está com a menina apesar de não gostar dela. Disse que eles brigam demais, que terminou com ela, mas ela não aceita e continua frequentando a casa dele como se nada tivesse acontecido. Ele me pediu para esperar que tudo está se resolvendo e logo estaremos juntos de novo. A justificativa é que ela tem vários problemas pessoais e que está se afastando dela aos poucos. O pior é que acredito de verdade que ele esteja sendo sincero… A questão é: Será que espero ele resolver essa situação ou desisto de vez?

Ele me trocou e agora quer voltar

Peraí, deixa ver se eu entendi: terminar um relacionamento de 7 anos foi tranquilo para ele te trocar por outra, agora com pouco tempo com a outra ele não consegue desfazer a troca? rsrs. Não sei não viu, ela pode até estar com problemas, mas acho que isso não dá a ele a necessidade de ficar beijando na boca dela ou transando com ela. Se ele quer fazer a caridade do dia, ok, mas ele pode muito bem ser amigo, não precisa assumir um relacionamento sério. “Ah mas é que se ele terminar com ela ela vai ficar pior ainda”. Você tem o direito de acreditar nisso, até porque você está dentro da história e sabe dela melhor do que ninguém, porém, nada impede de, enquanto ele não se resolver com ela, você seguir a sua vida. É claro que, por sua vez, você também pode ficar amiga dele, porém, não acho uma boa você ficar de beijinho na boca não, porque sabe como é ser humano, né? Ele pode ver que você aceita, ela aceita, e no fim, por comodismo, ele pode acabar ficando nessa enrolação com as duas por um bommmm tempo rsrsrs. Sem contar que você tem que se valorizar, né? Ou você acha que caso você arrumasse um homem para ajudar com os problemas dele e beijasse na boca desse homem que ele aceitaria ficar em segundo plano numa boa? Acho que não…

Como assim ele terminou contigo, a quem ele diz que ama, para ficar com uma pessoa que ele fala que não ama? Tem algo errado aí e na minha humilde opinião, uma pessoa só termina um namoro assim de 7 anos se for muito inconsequente nas atitudes ou se não gostar tanto assim de você, né? Porque namoro de 7 anos não é namoro de 7 dias para ficar indo e voltando sem ter certeza do que faz e do que quer, sem noção das consequências que tem em terminar algo que durou por quase uma década!

Eu no seu lugar não forçaria a barra para ele terminar com a outra, até porque sabe-se lá se ele não termina com ela só porque ela tem problemas, ou se não tem um sentimentozinho envolvido que ele não quer admitir, até mesmo para não te machucar. Ou então até nem tem sentimento, mas comodismo em ficar com as duas por saber que pelo visto, você ainda tem dúvidas se aceita essa situação e isso já é o suficiente para ele se acomodar e deixar para resolver essa bagunça mais para frente, já que até agora nenhuma das duas deu um pé na bunda dele falando que só aceita se for a oficial, rsrsrs.

É claro que ao deixar ele para a outra, você corre o risco de perdê-lo, de ele ficar com a outra e nunca mais voltar para você. Mas sinceramente? Se ele fizer isso é porque ou ele gostava mais dela do que você imaginava, ou em caso de ele gostar de você e mesmo assim ficar com ela, ele não teve coragem o bastante para assumir as rédeas da vida dele e entender que, ainda que a atual tenha problemas, ele ficar com ela também traria problemas para você e para ele (que teoricamente se gostam), e por que não também para ela em caso dele realmente não amá-la, visto que ninguém merece viver um romance sem amor e ela também tem o direito de encontrar alguém que a ame de verdade.

Supondo que no fim de tudo isso você confirme que ele te ama loucamente mas mesmo assim não larga o osso, do que adianta ele ficar com ela enquanto você sofre por não ser a oficial? Sei não, mas isso até me lembrou a história que muita amante conta aqui pelo blog: muitas falam que o amado fala que vai largar a atual, está há mil anos dizendo isso, mas nunca larga rsrs. Só acontece na vida da gente o que a gente aceita, então, tudo bem você se sensibilizar com o problema da outra e até mesmo com o problema dele, porém, você pode fazer isso de uma maneira mais distante até ele se resolver. Mesmo que você o ame, é bom se valorizar acima de tudo. Então, se ele não pode ficar com você por agora, fala para ele te procurar quando puder e rezar para você não ter arrumado um gatinho até lá rsrsrs.

Por fim, se ele falar que quer você a qualquer custo, por que ele não tenta ter uma conversa madura com a atual dele? Sem ofendê-la, nem machucá-la e nem fazer algo que ela ”queira se matar”, mas tão somente terminando o namoro de uma forma saudável? Tudo bem que nunca é fácil terminar uma relação, mas acho que a forma que ele fala com ela e explica as coisas pode deixar a situação muito mais tranquila do que vocês imaginam. É só ele falar com jeitinho que a situação pode se desenvolver de uma forma menos traumática, e se vocês acham que ela é daquele tipo que tiraria até a vida caso ele a largasse, aí minha filha, faça a caridade de deixar esse bofe com ela até que a vida se resolva, pois você não vai querer que a menina se mate e nem que você seja a amante. Assim, a única solução seria desencanar até que o destino te mostre um novo caminho.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Alessandro Garçom Sentimental

    Esperar? Como assim, esperar? O que você entende por espera, cara leitora? Deixar de se permitir conhecer pessoas interessantes? E por outro lado, o que seria o seu “desistir”? Você tem alguma atitude nessa situação hoje? Falo, como ligar perguntando “E aí, como está sua situação?”, ou até mesmo congelar relações com outros possíveis pretendentes? Se não tiver atitude nesse momento, o que seria desistir?
    Bem, em primeiro lugar, está claro que quem tem quer ter atitude pró-ativa é ele! Quem não se desvencilhou do “passado” não é você!
    Entre esperar e desistir, não faça nenhum dos dois! Simplesmente, siga sua vida, tentando ser a melhor pessoa PARA VOCÊ MESMA! Estabeleça uma rotina com coisas que gosta, como sair com amigos para beber, aulas de dança, pintura, tiro ao alvo… Planeje viagens, e caso tenha uma situação financeira confortável, compre presentes para você (Uma decorada no AP, trocar de carro, roupas novas e essas coisas que o dinheiro pode comprar). Sinceramente, detesto frases prontas, mas existe uma que tomo para minha vida, porque essa sim funciona: “Não corra atrás das borboletas, cuide do seu jardim que elas virão até você”. No meu ramo, há uma adaptação, que é assim: “Não corra atrás dos seus clientes. Capriche no petisco, monte um ambiente legal, deixe a cerveja geladíssima que eles irão até você”.
    Sei que seguir será difícil com isso na cabeça, e você falará “Não dá para seguir minha vida sem essa definição”… Mas essa definição você já teve, quando ele largou de você para ficar com ela! Isso é a única coisa, o único fato que tem do seu romance nesse momento. Se ele te procurar solteiro (De verdade, não do jeito que está agora), será um novo fato, que caberá uma nova avaliação, mas quem sabe a fila não terá andado? Não pare sua vida por ninguém, amiga. Ninguém vale isso, acredite em mim.

    • Boas dicas!!

      vou pegar uma para mim: “decore a sua casa”. Estou muito “precisada” kkkkkk. Principalmente de uns quadros alegres.

      Boa dica para a leitora: alegrando a casa quem sabe não alegra a vida também!!!rsrs Bem, eu pelo menos acredito que fora uma mente tranquila, uma casa aconchegante faz muita diferença. Ainda mais quando tem coisa que lembra o ex, é jogar “tudo” fora ou doar para as amigas kkkk

      • Mika

        E eu tô muito “precisada” de pintar as paredes!!! rsrs

        • Alessandro Garçom Sentimental

          Acho isso legal! Desde que você não fique reparando e pensando nisso na hora do sexo, está valendo! hehe

          • Mika

            Faço isso não, meu amigo. Já tô esperta. Conheço as regras do jogo… kkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Alessandro Garçom Sentimental

            Aquela hora que você entende porque motel tem espelho no teto!

    • Sandra Pereira

      Alessandro, vá atrás de uma bolsa de estudos e faça uma faculdade de Psicologia. Você tem toda a vocação pra coisa. Sabe ouvir e apontar caminhos com isenção. Beijos nesta alma perfumada.

  • Marcos

    Vc ta confusa, mas veja a situação friamente.
    ele ta abrindo mão de alguma coisa pra ficar com vc ? não, nadinha mesmo.
    Vc diz ‘eu acredito que ele esteja sendo sincero’, ta e daí,
    Se ele diz “to ficando com a outra mas tbem quero ficar com vc” ele ta sendo sincero, entendeu ??
    Desencana, toca a tua vida, se ele tiver ‘culhão’, resolve tudo isso e vai te procurar de alma limpa.

    • Marcos, esse negócio de amante tá ficando muito fácil para a homarada: eles falam que não podem largar a atual, “a amante” aceita e aí fica esse trio “surubão” que a atual (quase) nunca sabe rsrsrs

      • Mika

        Trio “surubão” é de doer… kkkkkkkkkkkkk
        Gente, acho que estou ficando velha… os relacionamentos estão tão esquisitos hoje em dia. Cadê o romantismo???

        • Alessandro Garçom Sentimental

          Depende de onde você procura, Mika! E da sua VERDADEIRA disposição para o romantismo
          É impressionante o número de clientes do meu boteco, tanto mulheres quanto homens, com as idéias mais românticas possíveis…. Para cafajestes (Nem sei se essa palavra tem gênero feminino)!
          É a menina que está apaixonada, manda mensagens no Whatsapp…. Para um cara casado! É a menina que revela seus sentimentos, se declara para o cara… Sabendo que ele está ficando com outras! É o cara que leva flores no serviço da amada, flores que são jogadas no lixo na portaria do prédio, porque as colegas de trabalho conhecem o namorado dela. Essas três pessoas, são sem dúvida, românticos. E burros! Você acha que não falta homem/mulher solteiro que gostaria desse tipo de carinho?
          Aliás, uma coisa que anda me preocupando, é o número de casais que se dizem apaixonados, que superam a distância que eles vivem… E tem aversão a contato! Sei lá, Gosto de mandar mensagem de bom dia, de perguntar como foi o dia, mandar e-mails que acho úteis, engraçados… Mas conheço pessoas, que se dizem apaixonados, que tem chance de se ver pouco, no máximo uma vez por mês, e dizem que detestam mensagens de bom dia todos os dias! Caramba, recebo mensagem da Tim toda hora e fico feliz que pelo menos a voz automática das promoções lembrou de mim. Imagine saber que alguém que você tem um carinho lembrou de você ao acordar?

          • Mika

            Eu fico admirada de ver como o amor e o sexo estão tão banalizados. E percebo que a liberação sexual não trouxe quase nenhuma vantagem pra nenhum dos lados. As pessoas estão impacientes, querem resultado imediato, eficácia de 100%. Se não se encaixar no perfil, está descartado. Parte-se pra outro. O mesmo que descarta uma hoje, é descartado por outra amanhã. E ficam nesse troca-troca interminável. Todo mundo frustrado…
            Esse caso da leitora do post é clássico. Acham mais fácil partir pra outra do que resolver as diferenças através do diálogo. E depois que a m… tá feita, ficam querendo voltar atrás. Triste!

          • Alessandro Garçom Sentimental

            Mika, esses dias estava pensando nisso, e aplicando isso para minha vida. O que eu ganhei da primeira para segunda, dessa para terceira, da terceira para quarta… da nona para décima…? Muitas vezes, os mesmos erros, os mesmos defeitos, e tendo que remar tudo de novo, recomeçar do zero, em termos de confiança, intimidade… Não teria sido mais fácil perdoar os erros, corrigi em mim aquilo que é defeito e incomodava a pessoa, em vez de tentar trocar “as peças”? Agora minha vida é um quebra-cabeça cheio de buracos..

          • Sandra Pereira

            Queridos. Mika e Alessandro. Hoje me deparei com os comments de vocês para tentar entender porque meu ex-marido, depois de 13 anos de casamento, me largou por outra pessoa, da minha idade mesmo, só ficou com ela por 8 meses e agora fica me paquerando e querendo voltar. Dizia que estava confuso e que gostava das duas. Óbvio que eu dei um ponto final na coisa! Sofri pra cachorro, trancada dentro de casa um bom tempo. Até que eu mesma me cansei da choradeira e resolvi que era hora de recomeçar. Novo emprego, novas amizades e até dois namorados (um de cada vez). Mas estou tão feliz comigo mesma, praticando a alegria que se encontra nas pequenas coisas da vida (enfeitar a casa, ir pra aula de dança, estudar música, espanhol, hermenêutica -tem uns solteiros, viúvos, divs, bem lindinhos nesses lugares… rs) que, pra minha surpresa, percebi que, apesar da minha idade (55 anos), ainda sou notada. Então, quem sabe, nesses ambientes frequentados por pessoas que possuem gostos iguais aos meus DIgo isto pois cheguei à conclusão que só o amor pelo amor não vale a pena. Gostos em comum é uma coisa importante. E nunca dei importância a isso. Sempre acabava me adaptando ao passo e ao gosto da outra pessoa. Resolvi ser eu mesma! Foi aí que a fila começou a andar. Sobre o troca-troca de hoje em dia: penso que as pessoas desvalorizaram a fase do namoro. Queimam esta etapa, como eu fiz. Namoro é tempo de conhecimento, sobretudo. De romance: primeiras danças, primeiros papos, primeiro cinema, sorvete, pegar na mão, primeiro beijo. Acho que precisamos,urgentemente, resgatar esse ritual, esse caminho de conhecimento. O namoro deve existir e, penso, que deve ser uma coisa boa, uma fase bonita na vida do casal pois sempre terão algo belo pra lembrar quando as dificuldades da vida de casado se apresentarem. Irão sempre lembrar o porque de terem escolhido um ao outro. Agora, quando as etapas são queimadas, não há nada a ser lembrado e as pessoas vão se perdendo num recomeçar contínuo… igual no vídeogame, que a gente recomeça e sempre sabe como vai terminar, sem grandes novidades e motivações, Acho que as pessoas se relacionam bem na perspectiva desses jogos…rs É a era digital estabelecendo o ritmo dos relacionamentos cada vez mais descartáveis.

  • Renato Seixas

    O mais surpreendente nessa história é como a garota conseguiu ficar sete anos com esse cara. Tem gente que merece sofrer.

    • Mika

      Renato, sinceramente, não acho nada surpreendente isso. Não conhecemos o casal, então, eles podem ter tido ótimos momentos juntos. Porque não? Sete anos é bastante tempo, e nós sabemos como as relações podem se desgastar num período desses. Num casamento busca-se a conciliação por causa dos filhos e dos compromissos assumidos (os nós são mais difíceis de desatar), mas num namoro, é muito mais fácil pular fora. E é bom que aconteça dessa forma. Namoro foi feito pra testar mesmo.

      Detalhe: Todo mundo sofre, não por merecer, mas por ignorância, por desconhecimento, ingenuidade. É assim que aprendemos. Mas se tiver uma receitinha boa pra evitar sofrimento, manda pra gente?! Também tô necessitada… rs.

      Abçs.

      • Joe Travolta

        Sera q esse tempo todo junto nao é pq ele é canalha?
        Se fosse um cara legal ela ja tinha dispensado bem antes

        vai saber…

        • Alessandro Garçom Sentimental

          Joe, bom dia.
          São duas coisas diferentes. Uma é a pessoa gostar de alguém PORQUE o cara é canalha (Aí, você está falando que ela gosta de ser enganada, que gosta de ser apenas mais uma..). Outra, é ela gostar de alguém APESAR dele ser canalha. Você já gostou de alguém, que simplesmente desprezava sua existência porque era afim de alguém que não estava nem aí para ela, só queria usá-la? Eu já. E claro que já pensei como você. Mas depois, passei a me auto-criticar: Será que seria a falta de caráter dele que atrai as mulheres, ou ele tem algo mais que eu não tenho? Simples, passei a olhar para mim mesmo. Como eu me vestia? Qual era minha atitude com as pessoas? E será que o tipo de mulher que ele atraía, era o tipo que gostaria de ter do meu lado? Pensando assim, consegui melhorar como pessoa, e longe de qualquer padrão de beleza, ter meu público, sem precisar ser “canalaha”.

  • Mika

    Acho que não tem nada que deixe o ser humano mais angustiado do que a indefinição. Não perca noites de sono nem chore por aquilo que você não pode interferir. Se a decisão é dele, o problema também deve ser. Não alivie a situação dele dando esperanças de uma volta. Um homem verdadeiramente arrependido volta pra ex de joelhos (e totalmente disponível). Esse papinho dele é safado, sem vergonha, conversa mole pra boi dormir. Se cair nessa, vai sofrer MUITO MAIS do que sofreu quando ele foi embora da primeira vez. Depois de 7 anos como oficial vai virar tapa buraco. E o pior, ainda vai se transformar no muro das lamentações, porque ele vai ficar falando mal da outra quando estiver com você (estratégia manjada pra fazê-la acreditar que gosta mais do você do que dela). É isso o que quer?
    Amiga, faça a fila andar!

    Vão aqui dois momentos para inspiração:

    http://www.youtube.com/watch?v=dNRD5WEszSQ

    http://www.youtube.com/watch?v=fl4sSBjHQJ0
    Axé pra você!

  • Gente, o que tem de mulher que acredita que “o cara só está com a outra porque não tem jeito”, ou “porque ele não pode acabar” não está no gibi. Sério, é preocupante.

    O que também preocupa é que muitas mulheres (mas não parece ser o caso da leitora) se enganam que “por enquanto não querem nada sério com o cara”, ou “só querem transar com ele” e aí que se afundam mais ainda. Não adianta se enganar, ficar de tapa buraco só leva roda nas costas mesmo.

    • Mika

      Pois é, Luisa.
      Acho que os homens conseguem conviver bem com essa vida dupla. Sexo pra eles é mais fisiológico, enquanto que pra mulher é muito emocional. A mulher que se envolve com homem comprometido, casado ou namorando, é porque se envolveu emocionalmente. Por isso, aceita melhor essa situação. Seja como for, é sempre reflexo de autoestima baixa e medo de ficar sozinha…

      • Alessandro Garçom Sentimental

        Mika, Mika… Não gosto desses generalismos, de homem isso, mulher aquilo… Ok, ok.. Seu raciocínio é estatisticamente correto, mas… é injusto com as “exceções”…

        E olha só, pesquisando para complementar seu playlist, olha o que eu achei:

        http://www.youtube.com/watch?v=GKCap5U1HDo

        Atual, não?

        • Ha, ha, ha… Eu sou o cara da música… Triste!!

  • Mariana Molina

    Acredito que a leitora deve viver a vida dela como muitos disseram nos comentários. Se em algum momento os dois estiverem disponíveis e interessados nessa relação aí tudo bem, mas entrar em um relacionamento já enrolado só traz sofrimento. Longe de mim julga-la, mas sou tão careta rs amar qdo se é amado é maravilhoso e eu não aceito menos que isso.

  • Fabíola Oliveira

    Aproveitando a vibe musical dos outros comentaristas, talvez a música que mais combine com o atual momento do seu relacionamento seja essa aqui que, por sinal, eu adoro:

    http://www.youtube.com/watch?v=QuK_pmz870w

  • Zumnupy

    Aconteceu a mesma coisa comigo, só que não aceitei voltar.

    Ser trocado por outra pessoa dói muito. Me pegava pensando sozinho se ela tinha me substituído por que achou alguém que era superior a mim durante meses.

    Sua alto estima vai lá pra baixo. Acho melhor você procurar sua felicidade com outra pessoa leitora.

    • Lindinha

      Complicado mesmo, estou passando por isso…

  • josé

    Que historia confusa ,a ex que era a oficial ,que agora pode virar amante ,pq a amante virou a oficial rs
    O Garçom disse :esperar ?Como assim,esperar?
    concordo plenamente com comentário dele ,acho que vc não deve esperar nada !
    Viva sua vida !
    De chances para si mesmo,quem sabe vc encontra alguém melhor ,ele jogou 7 anos no ralo por alguém cheia de problemas!
    A Luiza disse bem são 7 anos ,não 7 dias !
    Ser trocada assim e pq vc não esta valendo nada para ele,quando uma pessoa se humilha para não terminar ,Isso fica claro para o outro que essa pessoa esta na palma da mão ,ou seja se ele quiser tem como voltar ,esse e o pensamento dele!
    Um conselho :por mas que seja doloroso o fim de um relacionamento ,nunca se humilhe !!!
    boa sorte.

    • Lindinha

      Fiz a mesma coisa

  • Diabolic

    Vai ser burra assim no raio do parte, tem gente que tem vocação para ser corna mesmo!!! Volta, volta mesmo, e prepara para ele aparecer com outras no futuro, o bom que ele nem vai precisar terminar já que vc até aceita ficar com ele enquanto ele está com outras.

    Assista e vê se aprende, ao menos, o significado da palavra dignidade.

  • Diabolic
  • Mr. White

    Bem conveniente pra ele não é? Te larga sem pensar, e pra largar dela tem que ser aos poucos?

    • Beatrice

      Idiota mesmo esse cara!!!!!!!! Parte pra outra e se ele voltar atrás e você estiver com outro cara, faz a mesma proposta pra ele!!!!!!! Aposto o que você quiser que ele vai ficar irado!
      Não sei sobre a vida de vocês, mas tem hora que insistimos em uma coisa que não tem mais jeito só por comodismo. A história já deveria estar desgastada e você fingiu que não viu e quando ele jogou tudo pro ar você quis implorar por tudo como se ele fosse sua tábua de salvação. Tudo tem um porque e isso tudo aconteceu pra você perceber o tanto que era dependente disso tudo…. sei lá…….. Vai viver sua vida, cuidar do seu jardim como já disseram e deixe que tudo se encaixa. Você ainda vai olhar pra isso tudo e ver como foi ingênua e vai achar alguém que te faça muito feliz! Fique bem!!!

  • Gaúcha

    Impressionante, estou passando pela mesma situação. Me separei há dois meses atrás depois de 9 (isso mesmo, NOVE) anos de relacionamento. Hoje eu me sinto amante dele. Perdi quase todos os meus 20 anos, acreditando estar ao lado da pessoa que estaria ao meu lado pelo resto da vida. Superamos muitas coisas juntos, ele esteve ao meu lado enquando eu perdi quase toda aminha familia e eu ao lado dele enquanto ele esteve viciado em drogas. Abandonei faculdade e estágio para poder ajudar ele. Escondia as chaves de casa e do carro para ele ñ sair, mesmo ele me enchendo de desaforos e algumas vezes até me agredindo. Assim que ele superou o vicio, estudou muito e passou em um concurso importante, era o sonho dele conquistar essa vaga. Sempre me dizia que nada no mundo iria nos separar, que ele jamais teria a cabeça fraca em me deixar por outra mulher. Após um ano na tão sonhada profissão dele, ele chega em casa me avisando que iria pegar as coisas dele pq ñ queria mais compromisso de casado e que iria morar com a mãe. Mentira. Fiz a mesma coisa, chorei, implorei para ele ñ ir embora. Sofri muito, abandonei mais uma vez a minha faculdade pois ñ tinha cabeça pra estudar. Após alguns dias, durante um encontro com ele, tive a infelicidade de ver a foto de outra como protetor de tela do celular dele. Ele então assumiu que estava com outra. Meu instinto na hora foi chutar o parabrisa do carro dele com o salto. Rachou de ponta a ponta. Ele ficou louco, me abandonou no meio de uma avenida, tive que pedir para a mãe dele ir me buscar e me levar para casa pois estava sem a minha bolsa. No mesmo dia ele me ligou dizendo que me amava ainda, que havia se metido com uma louca. Louca e ex-bbb (isso mesmo, a vadia é ex big brother). Cheguei a fazer as minhas malas para ir morar em outro estado, ele veio chorando pedindo pra eu ñ ir, que iria sair da enrascada que ele se meteu. Passaram-se dois meses, ele está praticamente morando com a guria. Domingo (03.10) ela viajou, advinha pra onde ele foi correndo? Para o meu apartamento. Passamos a tarde e a noite juntos, fizemos amor como se nunca tivessemos feito antes. Ele na minha frente derrubou as ligações da outra, com a foto dela ainda na tela do celular. Me senti muito mal, me senti a AMANTE dele, após ser esposa por 9 anos. Durante a noite enquanto ele dormia, fui correndo pegar o celular dele, ao ler as mensagens, levei outro choque, ele dizendo que amava ela. Nunca, jamais imaginaria ele falando isso para outra. A minha reação na hora foi enviar um sms do celular dele para o dela escrito apena uma palava: “corna”. No celular tb havia fotos dos dois. A guria é um canhão de feia, totalmente acima do peso e com cara de moradora de rua. Poxa, ser trocada por outra e ela ser horrível é uma ofensa para qualquer mulher. Mas eu sei que pra ele o que vale é que ela é ex-bbb. Hj ele me ligou, discutimos feio, ele mandou eu me virar para pagar o aluguel do nosso apartamento pq ele ñ queria mais carregar esse peso na cabeça dele. Eu me sinto arrasada, um lixo, vontade de morrer.

    • Gaúcha

      Perdoem-me pelo desabafo. Eu me identifiquei totalmente com a história relatada pela “leitora”; acabei contando a minha tb. 🙁 🙁

      • Sandra Pereira

        Dizem que conselho, se fosse bom mesmo, a gente vendia e não dava. Minha história é parecida com a sua! Quase 13 anos de casamento, pedi demissão de meus dois bons empregos (que eu adorava: era assistente de exportação e, aos sábados, tinha minha turminha de inglês -dava aula no Senac… pois meu marido viajava e pra não me sentir tão só, tratei de ocupar meu sábado); aluguei nosso apartamento aqui no sul, numa cidade fofinha (“um sonho feliz de cidade”, coo diz Caetano) e fui pra São Paulo, sem emprego e já fui alugando outro apartamento num bairro que eu curtia… e as ofertas de trabalho surgiram bem longe do meu endereço. Não planejei bem a coisa; me precipitei; agi por impulso. Demorei a conseguir trabalho; me deprimi; quando arranjei, não gostei do ambiente de trabalho. Nâo me adaptei à cidade. Uma coisa é ir pra um grande centro aos 18 anos, “pra vencer na vida”; outra coisa é ir pra lá aos 40, sem necessidade e já tendo toda uma boa estrutura de vida na sua própria terra. Ele vinha todo mês pra casa. Morava com a mãe pois queria economizar o aluguel. Sempre foi ótimo marido. Diz ele que quando retornei ao sul, o mundo dele caiu. Assim que retornei arranjei emprego num lugar legal. Conheceu uma pessoa num coquetel de trabalho, começou dando carona… e quando viu, já estava envolvido. Moral da história: NUNCA largue estudos e/ou trabalho por ninguém. Vivemos numa crise de empregos que é mundial; não é coisa só do Brasil. Só faça isso se o seu marido estiver num patamar salarial muito alto que cubra todos os gastos do casal e ainda sobre (caso de alguns que trabalham em multinacionais) e que consiga arcar com o tempo necessário de espera até você se reposicionar no mercado de trabalho. Também, nada contra, se você descobrir que adora ser dona-de-casa e ele topar pagar tua aposentadoria pelo teto máximo e você fizer render o orçamento da casa de modo que sobre algum dinheiro pra aplicar em alguma previdência privada pra você se calçar no futuro, Como isso é para poucos, não recomendo jogar seus trabalho e sonhos pro alto, POR NINGUÉM nesta vida! Sucesso e toca em frente!

    • Alessandro Garçom Sentimental

      Gaúcha, Gaúcha… Você tomou um monte de decisões erradas (Longe de mim julgar você ou seus motivos, mas como você aparentemente é bem crítica, sabe que muitas vezes não fez o melhor para você), mas ainda é tempo para corrigir. Está na hora de olhar para você. Sim, passar a fazer o melhor para você, porque você se pautou muito pelo outro. Isso não foi um relacionamento saudável, mas uma prisão ( E como diria Camões, o amor é um estar se preso por vontade). Amiga, ame-se. No espelho, encontrará a única pessoa que vale a pena fazer todos esses sacrifícios. E convenhamos, já pensou se estivesse do lado de alguém que compensasse todo esse esforço? Gaúcha, o amor não exige sacrifícios. Mas não conheço um amor que não os tenha.
      A solução é simples (Não fácil): Se você consegue apertar o botão de um celular, consegue não atender ligações. Se consegue andar normalmente, consegue sair com seus amigos. Se consegue raciocinar, já tem dentro de si a solução para seus problemas.

      • Gaúcha

        Obrigada pelas palavras, Garçom. Estou tentando ignorar ele, mas confesso que a carne é fraca. É punk passar por cima de tantos anos de parceria, de amizade. Enquanto estava com ele, fiz a burrada de me afastar dos amigos, hoje mantenho contato com apenas uma amiga que está casada. Infelizmente, quase toda a minha familia faleceu, só tenho um irmão que mora em outro estado, me sinto muito sozinha. Por isso acabo cedendo aos telefonemas dele. Ñ quero sair por aí para ficar com outros só para esquecer ele, ñ quero “passar um batom e dar uma voltinha” como todos me falam para fazer.. quero apenas um colo, um abraço e alguém que me diga que vai ficar tudo bem.. a solidão é punk, mata a gente aos pouquinhos..

        • Alessandro Garçom Sentimental

          Sei disso muito bem, gaúcha, e não estou te julgando não. Como eu disse, o que fazer é simples e você sabe. Mas isso não quer dizer que seja fácil! E solidão é isso mesmo: Renato Russo já dizia que era o mal do século!

          Pois bem, passei o almoço servindo mesas e pensando em uma solução para seu caso, ou uma forma de te ajudar (Esse é o lado bom de ouvir problemas dos outros: Você capta muitas coisas para seus próprios problemas). Acabei olhando para minha própria vida: Quem são meus amigos hoje? Com quem atenuo as horas de solidão? Bem, tem o pessoal do bar, amigos de internet (Acredite, uns dos tempos do ICQ!) e conhecidos de viagem. Já pensou nisso? Fazer uma viagem? Mas esquema mochila nas costas, e uma idéia na cabeça? Isso amplia seus horizontes. Sei disso, porque ampliou o meu, e me transformou em outra pessoa. Essa eu li em um biscoito chinês: “Quem viaja só, encontra um companheiro”. A melhor companhia que você arrumará para dizer para si mesma que está tudo bem, é o espelho! Mas não serei cínico de dizer que um abraço não faz diferença para gente. Sobre sair para curtir, sugestão dos seus colegas, sem objetivo de caçar ou ser caçada, também é uma boa. Pelo menos, pode fazer amizade com os garçons, essa classe tão oprimida 😉 . Uma outra sugestão é aula de dança. Fora o networking, dançar faz bem para alma!

          E amigos de bar e baladas não servem apenas para ficar e esquecer outros. São companhias para outras baladas, amigos, possíveis ficantes… Enfim, você precisa viver, linda (Não conheço gaúcha, nem goiana, feia)!

          E já que é gaúcha, aceite o conselho de outra:

          http://www.youtube.com/watch?v=Dv6IkNTfOro

          “…E o que há algum tempo era novo, jovem
          Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescer..”

          “…No presente a mente, o corpo é diferente
          E o passado é uma roupa que não nos serve mais..”

          “…Black bird me responde
          Tudo já ficou atras..”

          “..Assum-preto me responde
          O passado nunca mais..”

          Boa tarde! 😉

          • Gaúcha

            Guri, se tu fosses daqui de Porto eu faria questão em te dizer pessoalmente como tu és um cara legal! Teus conselhos e tuas idéias são perfeitas! Obrigada, obrigada, obrigada pelas palavras, pelos conselhos! Tenhas um ótimo findi!!

            Beijos

          • Alessandro Garçom Sentimental

            Gaúcha, Gaúcha… De fato, sou de “longe” (Se bem que depois da invenção do avião isso quase não existe). Estive na sua cidade em uma ocasião (Meu irmão mora aí) e depois segui para Gramado. Sabe o conselho que te dei sobre viagem? Então, funcionou comigo. Sobre sua cidade, me impressionou o consumo de chimarrão: Um passeio no Guaíba, com 36 graus, vi senhores, mulheres e crianças com sua garrafa térmica na mão. Virei adepto da bebida, que também fez parte da minha recuperação (A parte física. Parte da recuperação foi melhorar minha auto-estima, melhorar o “eu”, e nada melhor do que se olhar no espelho e gostar do que vê. E chimarrão é “tri-saudável”. Vai ver que é por isso que não existe gaúcha feia).
            Bem, estarei sempre no blog, ajudando a Luíza, mas caso precise de um papo em off, pode mandar um e-mail para [email protected].

            Beijão

          • Gaúcha

            Garçom, tri esperto tu és guri!! heheeh O chimarrão ajuda muito quem busca uma vida mais saudável. Eu sou apaixonada por esta bebida, ñ abro mão nunca! Obrigada pela força mais uma vez, guri!!

            Beijos

        • Paulista

          Gaúcha. Meu caso é muito semelhante ao seu. Estou casada há mais de 20
          anos e já vivi esse mesmo drama, mas em vez de usar drogas, meu marido
          bebia. Tentei a vida toda, mas nunca consegui convencer ele a parar. Ele
          arrumava um barraco em quase todos os lugares onde éramos convidados.
          Enfim, familiares e amigos foram se afastando até que só ficamos nós
          dois. Passei por quase tudo o que você passou. Meu marido tem um gênio
          muito ruim. Fui ignorada e humilhada publicamente, abandonada na rua por
          mais de uma vez, inclusive de madrugada, depois de uma festa de Natal, e
          também numa cidade do exterior, onde tive que voltar a pé para o hotel.
          Brigávamos quase todos os dias, mas acabávamos fazendo as pazes, quase
          sempre por iniciativa minha. Eu era carinhosa, e demonstrava sempre que o
          amava, até publicamente, mas ele sempre foi reservado. Quando sóbrio
          era até bem educado, mas quando bebia, o que acontecia quase todas as
          noites, me tratava mal, gritava, era birrento, ofendia meus familiares.
          Nunca tivemos muita afinidade além da sexual. No começo o sexo era bom,
          mas aos poucos foi piorando, ele bebia muito e não conseguia manter a
          ereção e eu acabava ficando na mão. Passei anos frustrada e sem sexo,
          mesmo assim, nunca o traí, e acho que nem ele. Atualmente vivemos como
          irmãos.
          Minha família nunca entendeu porque eu aceitava tudo isso,
          pois eu ganhava bem e não dependia dele pra nada. Mas meu amor era
          incondicional, eu o amava mais do que ele a mim e isso me bastava. Eu
          chorava quase todos os dias, e me lembro de ver minha mãe me abraçando e
          chorando junto. Hoje sinto remorso por saber que fiz meus pais sofrerem
          comigo, porque sabiam que eu não encontrava forças pra sair desse
          inferno. Tive depressão por vários anos, perdi a fé, o interesse pelo
          trabalho, pela vida e cheguei a pensar em suicídio por diversas vezes,
          mas minha formação religiosa nunca me deixou levar a ideia adiante.
          Um
          dia perdi o emprego, minha depressão piorou e passei anos sem forças
          pra reagir. Entretanto, consegui sair dessa, voltei a estudar e acabei
          passando num concurso, mas ganhando bem menos do que antes. Nessa mesma
          época conheci um homem por quem me senti bastante atraída. Ele era
          separado e tinha uma namorada, mas eu continuava casada e meus
          princípios éticos não me permitiam deixar rolar algo entre nós. Ficamos
          mais de um ano só na amizade, mas era evidente que a atração entre nós
          desde o início era muito forte. Um dia, depois de mais um barraco de
          Natal armado pelo meu marido, resolvi finalmente me separar. Esperei a
          virada do ano pra começar a procurar um apartamento pra morar. Eu ia
          ficar com a renda apertadíssima, mas ganharia finalmente a minha
          liberdade. Na mesma semana que voltamos de viagem, meu marido passou mal
          e fomos parar no hospital. Teve que fazer uma cirurgia e descobriu que
          estava muito doente (resultado de tantos anos de abuso de álcool e
          cigarro). Entrei num dilema enorme, agora eu queria a separação, mas
          minha consciência me dizia que ele precisava da minha ajuda nessa hora.
          Ele não tem parentes nem ninguém além de mim que cuide dele enquanto se
          recupera. Esse amigo novo me ajudou muito naquela hora, inclusive
          mobilizando conhecidos pro que fosse necessário durante a nossa estadia
          no hospital. Isso aconteceu há 3 anos e até hoje ele ainda não ficou
          bem o bastante pra que eu possa seguir minha vida sozinha. Sei que vão
          dizer que eu não preciso cuidar dele agora, que ele não merece, mas não
          tenho coragem de deixá-lo morrer à míngua. Mas se eu não podia deixar
          meu marido, não achava justo perder a oportunidade de viver uma nova
          experiência e tentar ser feliz novamente. Então, depois de um tempo
          acabei me envolvendo com o outro e nos tornamos amantes. Não me
          arrependo de nada, nos damos maravilhosamente na cama e fora dela. Ele é
          tudo o que meu marido não era. Carinhoso, prestativo, interessado, bom
          de cama. Mas vivemos um relacionamento às escondidas. Ele continua com a
          namorada e eu continuo casada. Sinto que ele gosta de mim, mas não sei
          se o bastante pra me assumir. Apesar dos momentos maravilhosos que
          passamos juntos, sinto-me aprisionada e infeliz. Hoje vivo um dia após
          outro, sem perspectiva, sem sonhos… Às vezes choro, às vezes rezo, às
          vezes penso em suicídio.
          Ao que parece, meu resgate ainda não está completo, ou Deus gosta de nos pregar peças…
          Desculpem-me o longo desabafo.

          • Gaucha

            Paulista, chorei ao ler a tua história. Realmente temos histórias parecidas. O que ocasionou o uso de drogas do meu ex foi a bebida. Ele se viciou de tal forma de perder a identidade, andava pela rua como um mendigo. Com a ajuda de todos ele conseguiu se livrar sem a necessidade de internação. Ñ foi nada fácil. Sempre tive uma admiração enorme por ele por ter superado isso, focar nos estudos e passar em um concurso que ele sempre sonhou. Ele se transformou em outro homem. E o que me doi é isso. Ele me trata como se eu fosse um casinho no passado dele. Ontem estive na casa da mãe dele para ver o meu afilhado (sobrinho e afilhado dele), sabe o que ele fez? Ao me ver chegando de carro ele ñ conseguiu disfarçar a insatisfação de me ver, fechou a cara tirou o carro dele e saiu. Ñ quis ficar pq eu estava lá e como a nova namorada dele surta em saber que eu estou na casa da mãe dele (isso que ela esta em outro país), ele preferiu se retirar com medo de que eu colocasse alguma foto na casa da mãe dele no facebook. Me senti um lixo. A noite tive uma festa e antes de ir, tirei algumas fotos e publiquei, foram só elogios, cantadas vieram de todos os lados. Na festa muitos homens vieram conversar comigo, mas eu me fechei totalmente. Cheguei a chorar lembrando o que eu passei na tarde. Me senti humilhada, Hoje eu acordei chorando, o dia está nublado, a dor está diminuindo mas sinto muita falta de alguém para conversar, ver um filme, ganhar um carinho. Ñ aguento mais essa dor da solidão.

          • Alessandro Garçom Sentimental
          • Paulista

            Gaúcha, sei bem pelo que está passando. E posso lhe garantir que um dia os ventos voltarão a soprar a seu favor. Ele não sabe a mulher que teve, e quando souber, talvez seja muito tarde. Só posso lhe dizer duas coisas: Você tem todo do direito de passar por essa fase depressiva, de chorar e se fechar pro mundo. Esse é um momento de crescimento e vai sair dele mais forte. E a segunda é que acho que você não deve ficar esperando uma reconciliação. Por um lado, foi bom as coisas terem acontecido dessa forma. Vai doer, você vai sofrer, mas ainda está bonita, jovem e cheia de energia. Se eu pudesse voltar atrás, teria feito tudo diferente. Aproveite a vida com tudo o que ela lhe oferece, sem se preocupar com o dia de amanhã. Carpe Diem!
            Abraços.

          • Alessandro Garçom Sentimental

            Nossa! Paulista, que história! Sem julgamentos da minha parte, por favor, mas nem o meu mais agudo lado moralista consegue te condenar por suas escolhas… Falava esses dias aqui no blog com a Mika, sobre “relacionamentos descartáveis”. Quando não se precisa mais, se joga fora. Não se tenta mais consertar o relacionamento. Você é a exceção a regra… Mas (Sempre tem um mas)…
            O “não” educa. Ter perdido uma mulher dedicada como você, poderia ter sido o que ele precisava para acordar. E caso não fosse, isso não seria responsabilidade sua. Cada ser humano é responsável por seu próprio destino. Você, por um AMOR VERDADEIRO, coragem, e bondade no coração, fez mais que um ser humano podia fazer por outro. Se ele não se recuperasse com seu não, ele não te mereceria, e você teria seguido sua vida. Mas isso passou. Não digo que fez o certo ou errado, pois não me compete falar isso (E sinceramente, não teria moral para tanto).
            Segundo: Não acha, que depois disso tudo, você merecia mais da vida não? Um relacionamento legal, sem ser escondido, que pudesse mostrar para seus pais, amigos, e principalmente, para você mesmo? Sem julgamentos, por favor, mas acho que você merecia mais. Sabe, parece que agora que sua vida podia seguir para frente, você ainda não tem aquela história para olhar para ela e se orgulhar de tudo. Acho que você merece mais, porque são pouco os casos de pessoas que vivem o amor até sua última gota..

          • Paulista

            Ah, Garçom. Como eu gostaria de poder mudar algumas coisas no meu passado. Se eu tivesse sido um pouco mais racional e ouvido tantas pessoas que tentavam me abrir os olhos. Você está certíssimo quando afirma que eu devia ter dito “não”, ter agido de forma mais firme e até me separado quando podia. Quanto sofrimento eu teria nos poupado, a mim e a ele. Fui tão estúpida que abri mão até da maternidade por causa desse amor. Sempre acreditei que as coisas se arranjariam sozinhas, mas descobri muito tarde que não é assim que a vida funciona. Se você não buscar, não fizer acontecer, simplesmente a vida passa enquanto você fica olhando pela janela.
            Você me pergunta se eu não acho que mereço mais da vida. Sim, tenho certeza que mereço. Mereço esse relacionamento legal com o qual sempre sonhei, mas minha vida está estagnada. O que eu posso oferecer a alguém nesse momento? Muito pouco. E como posso cobrar de alguém mais do que eu mesma posso oferecer?

          • Alessandro Lagoeiro

            Conterrânea, o que passou passou, vamos nos ater a presente e futuro. Acredite, não foi só você que desperdiçou parte da sua vida com quem não valia a pena. Mas pelo menos agora, estou vendo algum sentido nisso: Posso ajudar as pessoas que também desperdiçam a vida. Mas agora vai a “bronca”: Menina, como assim não tem nada para oferecer? Você tem muito a oferecer, menina! Uma mulher dedicada, que sabe dar amor, e precisa ser amada. Isso é muito mais que a maioria precisa, Dona! Você acha que tem que esperar as feridas cicatrizarem, o tempo te curar? Quanto tempo mais vai perder?

            Estagnada? Linda, você fala que se sua vida dependesse de um fator externo, como uma tragédia, um acidente! VOCÊ pode acabar com a estagnação. E deve! Você tem que criar um fato novo. Se você pegar o telefone e ligar para uma tia distante que se mudou para longe e ir visitá-la, estará criando um fato novo. Se procurar uma aula de dança na sua região, ou até mesmo Muay Thai, culinária, academia, natação… Estará criando um fato novo… Se for viajar, se ligar para uma amiga para sair esse final de semana, se matricular em uma faculdade… Estará criando um fato novo… Isso só depende de você! Não perca mais tempo sentindo pena de si mesmo, Dona. Olha o tanto que você suportou. Você é forte! Você sabe que tem a força para mudar e recuperar o tempo perdido!

          • Beatrice

            Concordo plenamente com você, garcom!!!!! Quando estamos para baixo é normal nos sentirmos assim, achando que o melhor que poderia acontecer seria um raio bem na nossa cabeça…. Mas nosso destino na vida SEMPRE é ser feliz! Quando estamos no ‘olho do furacão’ fica complicado enxergar além e até detestamos pessoas nos elogiando e dizemos que merecemos coisa melhor. Mas passado algum tempo do luto (que é essencial) temos que nos atentar ao fato de que cada dia nos dá uma nova oportunidade de mudar o rumo de nossa vida. Quando nos deparamos com situações deste tipo, Paulista, é que aprendemos a dar valor às pequenas coisas…. Quando você conhecer um cara bacana, que te dê o devido valor, vai perceber que quem saiu perdendo nessa história toda foi seu ex!!! Lembre-se sempre: somente nós mesmos é que podemos escrever nossa história e tenho certeza absoluta que você vai ser muito feliz!

  • dani✌

    to passando pela mesma situação,ele me largou por uma q mora na rua deele q ele gostava antes de mim, só q elee queria me ver flando q gosta dela, mais amar mesmo, ele ama só eu ,,… eu pedi pra voltar né tou , ele aceitou, terminou com ela e voltamos, enttão eu choro eu tenho medo dele me abandonar de novo, porque ele ve ela todo dia sabe , eu tenho muito medo , é complicado demais, eu tava sem cumer ja sou magra estou emagrecndo mais, tomei calmante q so pioraram, hoje vivo com mt ansiedade q n consigo comer, estou acabada mais deus me dá forças

  • Matucha

    Após ler tudo e ver histórias tão parecidas com a minha, não posso deixar de compartilhar a minha com vocês. Meu casamento durou 16 anos, neste período faleceu a mãe dele, ele se fechou e passou a beber mais do já bebia e eu estava ali para dar o ombro mas ele não me deixou entrar na “bolha” dele e em 2012 foi a minha eu entrei em depressão, parei de trabalhar, não tinha condições psicológicas para enfrentar pressão, minha mãe era muito conhecida e eu não queria encontrar seus conhecidos, amigos ou ir nos locais para ser ombro de ninguém, não aguentava nem o meu ombro. Eu pedia colo ele me pressionava para reagir, um dia num ato de desespero porque não conseguíamos nos entender fiz uma aposta com ele: ou ele me dava a atenção que eu precisava ou eu arranjaria quem o fizesse, ele concordou dizendo que isso o estimularia a parar de beber e me reconquistar, balela, ele perdeu a aposta e duas semanas depois eu apresentei uma “namoradA”, lida, simpática, gente boníssima e sabia da história toda e queria conhece-lo, para ele, afinal ele dizia que preferia me perder para uma mulher do que para um homem, passado três meses, começou e me tocar diferente e desconfiei, numa das tantas brigas por bebida ele saiu para levar o lixo e escutei ele ao celular: não posso falar agora, um beijo. Eu perguntei quem era ele disse o “fulano” eu disse: vc manda beijo para o “fulano”? Ele disse era o “beltrano”, eu disse vc manda beijo para o “beltrano”? E voltamos para dentro eu disse: me dá esse celular, ele negou e eu meti a mão na cara dele, ele me pediu calma e que no dia seguinte conversaríamos, eu disse: ô caralho a conversa é agora, ou vc acha que vou dormir com um barulho desses? Ele então me contou que conheceu a “belezura”, na verdade reencontrou porque a conheceu quando ainda era casada no pet shop dela, tenho bichos e ele foi comprar gracinhas para eles, e que começaram a conversar e a coisa foi acontecendo, eu perguntei: vc está apaixonado por ela? Me disse que sim, eu disse então viva isso, eu abro a gaiola para o passarinho voar, se ele voltar é porque o lar dele é aqui, mas por dentro eu queria arrebentar com ele, isso numa quinta, no domingo terminei com a garota, essa ele não esperava, nisso ele estava indo dormir na casa dela com as tralhas em casa, uns meses depois me enfureci e o coloquei na parede, ou ela ou eu? (Nem acredito que eu disse isso na época), feia, mais velha do que eu, um urubu, menos estudada do que eu e cheia de problemas) ele disse ela e aos prantos, eu disse pois bem, então arranje um carro pois vou ensacar tudo o que é seu, e fiz uns 10 sacos de 100L de roupas, sapatos, tudo dele. Há um mês atrás após quase um ano lá, reclamando que era um inferno, com os filhos dela, com o pet shop falindo e que nem nos nossos piores momentos se comparavam com o inferno de lá, eu disse volta ué, neste meio tempo rolava uns lances, juras de amor. Ele voltou, e depois de vinte dias depois de uma tocada, me chega uma mensagem “vou dormir na casa dela”, dia seguinte chegou levou um bofetão e me disse que ela perdeu 5kg, o filho foi internado na clínica de recuperação, que estava muito deprimida e por aí vai a história. Eu racionalmente coloquei que se ele queria ajudar, que ajudasse ä distância, ele veio com a proposta de dormir lá um dia e no outro comigo, eu cortei sexo, beijos e demonstrações de carinho, diz que me ama e blá blá, sou louca por esse palhaço inseguro, mas estou me impondo tb, nos dias “meus” se tiver tocada vai dormir lá, estou me afastando e ele está sentindo isso, o duro é que ainda dependo financeiramente dele para dar o basta geral. Ele diz que nosso vínculo é muito forte, eu sei mas não quero isso, quero que se arrebente com os problemas dela, eu tenho que sair dessa logo.

  • Matucha

    Após ler tudo e ver histórias tão parecidas com a minha, não
    posso deixar de compartilhar a minha com vocês. Meu casamento durou 16 anos,
    neste período faleceu a mãe dele, ele se fechou e passou a beber mais do já
    bebia e eu estava ali para dar o ombro mas ele não me deixou entrar na
    “bolha” dele, recentemente foi a minha eu entrei em depressão, parei
    de trabalhar, não tinha condições psicológicas para enfrentar pressão, minha
    mãe era muito conhecida e eu não queria encontrar seus conhecidos, amigos ou ir
    nos locais para ser ombro de ninguém, não aguentava nem o meu ombro. Eu pedia
    colo ele me pressionava para reagir, um dia num ato de desespero, porque não
    conseguíamos nos entender fiz uma aposta com ele: ou ele me dava a atenção que
    eu precisava ou eu arranjaria quem o fizesse, ele concordou dizendo que isso o
    estimularia a parar de beber e me reconquistar, balela, ele perdeu a aposta e
    duas semanas depois eu apresentei uma “namoradA”, linda, simpática,
    gente boníssima e sabia da história toda e queria conhece-lo, para ele, afinal
    ele dizia que preferia me perder para uma mulher do que para um homem, passado
    três meses, começou e me tocar diferente e desconfiei, numa das tantas brigas
    por bebida ele saiu para levar o lixo e escutei ele ao celular: não posso falar
    agora, um beijo. Eu perguntei quem era? Ele disse o “fulano” eu
    disse: vc manda beijo para o “fulano”? Ele disse era o
    “beltrano”, eu disse vc manda beijo para o “beltrano”? E
    voltamos para dentro eu disse: me dá esse celular, ele negou e eu meti a mão na
    cara dele, ele me pediu calma e que no dia seguinte conversaríamos, eu disse: ô
    caralho a conversa é agora, ou vc acha que vou dormir com um barulho desses?
    Ele então me contou que conheceu a “belezura”, na verdade reencontrou
    porque a conheceu quando ainda era casada, numa das tocadas dele, e que
    começaram a conversar e a coisa foi acontecendo, que ela foi sendo o ombro
    dele, mas me disse que ela não queria se envolver com cara casado, eu
    perguntei: vc está apaixonado por ela? Me disse que sim, eu disse então viva
    isso, eu abro a gaiola para o passarinho voar, se ele voltar é porque o lar
    dele é aqui, mas por dentro eu queria arrebentar com ele, isso numa quinta, no
    domingo terminei com a garota, foi muito difícil eu a quero muito bem, mas não
    consigo me relacionar bem com mulheres, mas por essa ele não esperava, nisso
    ele estava indo dormir na casa dela com as tralhas em casa, uns meses depois me
    enfureci e o coloquei na parede, ou ela ou eu? (Nem acredito que eu disse isso
    na época, feia, mais velha do que eu, um urubu, menos estudada do que eu e cheia
    de problemas), eu disse pois bem, então arranje um carro pois vou ensacar tudo
    o que é seu, e fiz uns 10 sacos de 100L de roupas, sapatos, tudo dele. Há um
    mês atrás após quase um ano lá, reclamando que era um inferno, com os filhos
    dela, com a loja dela falindo e que nem nos nossos piores momentos se
    comparavam com o inferno que ele estava vivendo lá, eu disse volta ué, neste
    meio tempo rolava uns lances, juras de amor entre nós dois. Ele voltou, e
    depois de vinte dias e após uma tocada, me chega uma mensagem “vou dormir
    na casa dela”, dia seguinte chegou em casa, mal começou a falar levou um
    bofetão e me disse que ela perdeu 5kg, o filho foi internado na clínica de
    recuperação, que estava muito deprimida e por aí vai a história. Eu
    racionalmente coloquei que se ele queria ajudar, que ajudasse à distância, ele
    veio com a proposta de dormir lá um dia e no outro comigo, eu cortei sexo,
    beijos e demonstrações de carinho, diz que me ama e blá blá, sou louca por esse
    palhaço inseguro, mas estou me impondo também, nos dias “meus” se
    tiver tocada vai dormir lá, estou me afastando e ele está sentindo isso, o duro
    é que ainda dependo financeiramente dele para dar o basta geral. Ele diz que
    nosso vínculo é muito forte, eu sei que é e ela cobra esse vínculo que temos,
    pombas isso foi construído anos a fio, passamos por muitas coisas juntos, mas
    mesmo com esse vínculo não quero isso, essa vida pela metade, quero que se
    arrebente com os problemas dela, eu tenho que sair dessa logo, por mais
    dolorido que seja, eu sei que ele não me merece, que está se portando mal. Ele
    emagreceu muito, está bastante envelhecido e triste, sinto muito que tudo tenha
    chegado neste ponto, não sei que bicho vai dar.

  • Talita Yung

    JURO que passei por algo semelhante.
    Porém, eram 5 anos de casamento, e depois de 5 anos, ele definiu que não era o que queria…

    Já dizia a música: Não brinque com peixes em asced. escorpião.

    Sou escorpião em ascendente escorpião….
    Depois de alguns meses (e o inferno que tornei a vida dele), quis voltar…

    • Matucha

      E você o que fez Talita? Voltou?

      • Talita Yung

        Tenho o péssimo e mal dito hábito de crer nas pessoas. Voltei, mas não confio…
        E agora a não confiança faz sentido, visto que as mentiras continuam!
        E ele ainda tem a pachorra de falar que se não confio nele, é pq não o conheço realmente…

        • Matucha

          E como confiar? Se no dia seguinte pode mandar a mensagem “vou dormir na casa dela” é pra acabar, a qualidade já tá péssima, e são 9 mulheres para cada homem, o que fazer? Vou virar solteirona.

          • Talita Yung

            Não levo tão a ferro e fogo não.
            Mas confiança quando quebrada…..

  • Luana Sena

    Hoje passei por uma situação, o meu ex.marido veio ao meu portão para falar comigo e tentar ficar comigo. Como não conseguiu, falou, que está morando com outra mulher. Olhei bem para ele, sem entender ! Gente a vida é dele e porque si incomodar a vir no meu portão e falar que está morando com outra mulher. Vai entender……

  • Gabe’s

    Lógico que ele vai ter problemas em largar a outra
    Ela era a outra na relação, até então deveria se achar a super vitoriosa por ter conseguido ficar com o ”noivo” alheio, agora nunca vai querer aceitar que ele quer voltar com a ex.
    Mas esse negócio dela beijar o cara ainda comprometido?!
    Oih, ele não fez a merda? Agora ele que desfaça!