Meu marido está de saco cheio de mim!

18

Leitora: Estou precisando de uma ajuda, meu casamento de 7 anos está bem complicado. Espero que possa me ajudar. Meu marido está bem cansado do meu jeito, ele não me aceita, tento mudar, ser mais legal, inteligente, agradável, porque ele diz que eu não sou agradável. Mas parece que nada adianta, se ele faz uma pergunta e eu estou assistindo um filme e só balanço a cabeça, já é o fim, diz que eu não mudo e que sou ruim, que eu não evoluo, não saio do lugar etc… Enfim, sinto que ele só vê defeitos em mim e sempre que brigamos ou algo assim, ele quer se separar e manda eu ir de volta para a cidade daonde eu vim. Estamos morando em ******, ele já estava aqui e agora depois de 1 ano eu vim com minha filha, mas eu larguei meu trabalho, vendi meu carro e estou sem trabalho até agora, isso ajudou ele a ficar pior, diz que eu quero que ele me sustente, etc… Não posso mudar para lá com uma mão na frente outra atrás e com nossa filha de 5 anos. O que eu faço, está bem estranha nossa relação, ele diz que me ama mas não quer viver com uma pessoa como eu e que eu tenho que mudar, e agora ele está estudando e vive pegando no meu pé, sei que está certo, mas eu não sou nenhuma analfabeta ou burra e ele sabe disso, percebo que ele não me valoriza mais, como era antes de voltarmos a morar juntos de novo.

Meu marido está de saco cheio de mim

Amiga, você não acha que está faltando ele te admirar mais não? Porque assim, eu entendi que você não é analfabeta e nem burra, e mesmo ele também sabendo disso, será que ele não quer um “tcham” a mais? Convenhamos que ter esses atributos é algo mínimo para viver na nossa sociedade. Sendo assim, acho que o que está te faltando é um diferencial, porque o básico a grande maioria da população já tem. O primeiro erro que você fez foi largar o emprego e nunca mais pegá-lo de volta, porque isso faz com que o seu marido não só te admire menos, tal como ele mesmo deu a entender ao falar que você quer que ele te sustente, como também faz com que, mesmo que inconscientemente, ele fique se achando ainda mais ao pensar que, tal como você mesma disse, você não tem para onde ir (e assim está com a vida nas mãos dele?). No fim, ele acaba pensando que você não largaria dele porque não tem condições, o que sabe-se lá se não deixa ele confiante ao ponto de te dar uma pisadinha básica. Sei que falar assim parece coisa de ser humano ruim, mas convenhamos que todos nós temos os nossos diabinhos, e aí entra aquela frase que diz “quer saber quem é uma pessoa? Dê poder a ela!!”. Pois é, você deu poder pra ele e agora ele tá se achando a última bolacha do pacote. Tudo bem que ficar desempregada é algo que eu concordo com ele que não é legal, porém, isso não significa que ele tenha que te humilhar e é justamente aí que você tem que tentar reparar nele. Digo isso porque as vezes ele fala que você não muda e não sai do lugar não para te diminuir, mas sim para ver se te dá um choque de realidade pra você acordar e se tocar que assim não dá, entende? Já que pelo visto você está bem acomodada e até mesmo com preguiça de mudar.

Você fala que não pode voltar para a sua cidade com uma mão na frente e outra atrás, mas parece que você não usa isso como pretexto para mudar para melhor, mas sim para ficar como está! Atitudes como essa acabam tendo muito mais chances de virarem um peso, e até mesmo causarem pena nele, do que aumentar amor. Você não vai querer que ele sinta pena, mas sim alegria em ter você com ele, né? Então pense nisso antes que seja tarde demais. No fim, não sei se ele te destrata por achar que você só funcionaria à base de terapia de choque (rsrs) ou por abuso de poder ao ter tudo sob o controle dele, mas acredito que nessa hora pouco importa, porque o fundamental é você começar a mudar a sua vida, e agora!

Não sei os motivos que te fez largar o emprego, não sei se foi a sua filha ou o que mais, mas você já pensou em voltar a ter pelo menos uma fonte de renda? Se você tem que cuidar da criança, você não precisa sair de casa, você pode por exemplo fazer uns doces para vender, algum trabalho manual ou algo que te dê pelo menos um dinheiro simbólico para que você não precise ficar dependendo tanto dele. Tomar essa atitude não só fará ele pegar menos no seu pé, como elevará a sua autoestima, e consequentemente aumentará as chances de ele voltar a ter uma admiração maior por você. Você já parou para pensar que na hora que ele briga contigo porque você só balançou a cabeça não foi bem por esse fato em si, mas sim por um acúmulo que está acontecendo na cabeça dele e que por já estar no limite qualquer coisa ele estoura? Não veja as reações dele apenas como atos isolados, pense que ele está chateado e querendo que você se mova, e nisso qualquer menor deslize acaba sendo um pretexto para ele dizer tudo o que está entalado na garganta. Por outro lado, se você começar a se coçar um pouco, automaticamente ele tenderá a ficar mais tranquilo, você ficará mais segura, a relação de vocês mais equilibrada, o respeito mútuo será maior e finalizará com menos brigas.

Um dos alimentos do amor é a admiração, então se ele está perdendo a admiração por você, é um sinal de alerta para dar um jeito nisso aí. Não adianta ficar só atrás dele tentando ser legal, porque pelo o que deu para entender ele quer algo a mais de você que não está em palavras, mas sim em atitudes. Fora o seu problema com emprego, ele ainda por cima voltou a estudar, ou seja, na cabeça dele ele pode estar se sentindo cada vez mais distanciado de você, do tipo “eu trabalho, estudo, e ela não evolui”, sendo compreensível pensar que quando a gente cresce, queremos que o nosso parceiro cresça também. Não se contente apenas em não ser burra, na verdade, nunca se contente. Estamos nessa vida para crescermos cada vez mais e não para estagnar. Assim, se você tem estudo, ótimo, então vá procurar por um aperfeiçoamento, se você tem ótimo, e pode ir então procurar um emprego melhor, e assim por diante. Os degraus da vida nunca terminam, só quando a gente morre, então enquanto você estiver viva, você não só pode como deve buscar ser uma pessoa melhor nas mais diversas áreas possíveis.

Quer ser feliz no casamento?? Nunca dependa totalmente do seu parceiro. No amor tudo deve parecer uma escolha e não uma necessidade, entende? Eu no seu lugar procuraria um emprego rapidinho, e não só isso, eu também daria  um trato na minha autoestima, coisa que pelo visto também está te faltando (quando der, leia nossa postagem com Dicas para elevar a autoestima), porque nisso mesmo se o seu marido não te quiser, você pelo menos terá para onde correr e estará mais segura consigo mesma ao saber que você é capaz de fazer mais da sua vida. Lembre-se que ele tem que ficar contigo por amor e admiração e não porque “você não tem para onde correr”. Se você quer tentar resgatar o amor dele, comece a cuidar um pouco mais da sua vida, a fazer coisas para você e para a casa a ponto de ele sentir que tem uma parceira com ele, e não uma pessoa que suga as energias dele. Sem contar que independência é um charme para qualquer pessoa: quem é que não quer uma mulher que faz e acontece? Esse negócio de só ser dona de casa e ainda que seja um trabalho árduo, muita gente não admira. O seu marido mesmo parece não valorizar – pelo menos não o suficiente – o que provavelmente você faz pela casa (se você não trabalha e é casada, deduzo então que você é dona de casa). Ele quer que você trabalhe: se é assim, vamos trabalhar, não só porque ele quer, mas porque isso te fará se sentir melhor e se sentir mais dona do seu próprio nariz, pois infelizmente nesse mundo capitalista só é dono da própria vida quem tem dinheiro para se sustentar.

Já pensou que delícia você ir comprar uma roupinha para a sua filha com o seu dinheiro? Ou ir fazer um lanche da tarde sem precisar ficar dando satisfação “do dinheiro dos outros?” Bom demais, né?!! Sem contar que esse tipo de independência faz muito homem ficar com medo de perder a mulher, já que agora você teria cada vez mais atributos positivos e vai que o vizinho também começa a reparar nisso? rsrs. Sabe como é ser humano: se há garantias demais, fica se achando, agora se há um “q” de dúvida onde a pessoa sabe que você está com ela por opção e não por necessidade, a tendência é ela se coçar cada vez mais para que você continue mantendo a preferência rsrs. Isso é igual empresa que até então é líder no mercado e que só começa a se coçar de verdade quando vê que uma concorrente vai começar a vender produtos melhores do que os dela rsrs.

Bora cuidar da própria vida, mostrar para esse homem que ele não é a última bolacha do pacote e que você ainda é capaz de surpreendê-lo positivamente? Depois que você chegar onde quer, será muito bom ver ele pagando as suas contas por pura gentileza e porque ele tem vontade, e não porque não tem escolha. Nisso quem sabe não rola até uns presentinhos fora de data? (adorooo!!). Se depois desse esforço nada disso der certo, pense que pelo menos você terá para onde ir e estará com a autoestima muito melhor do que está agora, pode acreditar. Imagina que delícia dar a volta por cima?!

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Fernanda

    Uau falou tudo!. O melhor conselho: seja independente, é o que eu acredito também!

  • Cleo

    Tem homem que é covarde morre de ciumes, faz de tudo para a mulher parar de trabalhar, faz dela uma empregada e depois fica humilhando como se nada que ela fizesse em casa tivesse valor. Devia pagar um salário para ela ser empregada dele então para ver se valoriza a pessoa que cuida da casa dele.

    • anyta

      é tem um monte que eh assim!e ficam sabotando tudo que a mulher faz!
      e algumas se submetem.

  • Fabíola Oliveira

    Oi, Luíza, esse texto realmente ficou fantástico. Tô falando isso, porque realmente gostei dele. Magnífico!

  • Mika

    Leitora, seu texto me trouxe uma incômoda sensação de Déjà vu. Eu mesma já vivi uma situação muito parecida.

    Concordo com tudo o que a Luiza escreveu, e não mudaria nem uma vírgula. Mas sinto que faltou uma parte nessa análise que me deixou inquieta. Fui lendo o texto e pensando: Quando é que ela vai falar no possível problema do marido? Não falou…

    Como toda história tem dois lados, penso que você pode não ser tão responsável assim pelo problema do casal. Podemos supor que o problema não está em você, mas no seu marido. São só suposições, ok?

    A impressão que me passa é que esse casamento tornou-se um fardo que ele não se sente capaz de carregar. Chama-me a atenção o fato de ele não lhe dar apoio numa hora dessas. Afinal, quem abriu mão de tudo pra ter a família reunida novamente foi você. Você não mencionou há quanto tempo está desempregada, mas penso que ficar de 1 a 2 anos sem emprego nos dias atuais não é nenhum absurdo (eu mesma já fiquei), principalmente se a sua profissão for especializada ou a cidade em que moram possuir mercado restrito. Sem contar que você está cuidando de uma criança pequena, o que é muito bom pra ela, mesmo que poucas pessoas valorizem isso hoje em dia. Toda mãe que trabalha fora sabe o preço que tem que pagar por ficar muito tempo ausente de casa. Certamente, nenhuma mulher que cuide de filho, da casa e ainda trabalhe fora pode ser chamada de folgada.

    Depois de 7 anos ele se transformou num marido reclamão (se é que já não era) e cobra de você algumas coisas que ele mesmo sabe que não se consegue do dia pra noite. Ok, algumas pessoas podem argumentar que você já poderia já ter dado o primeiro passo (o que eu concordo), mas mandar embora é a solução mais confortável e egoísta de quem está com um problema e não sabe como resolvê-lo. Assim fica fácil, né?!

    Vendo por esse lado, penso que o buraco desse casamento pode ser bem mais embaixo. Pessoas que na infância foram excessivamente cobradas e criticadas podem desenvolver uma baixa autoestima. Tornam-se adultos eternamente insatisfeitos, perfeccionistas, reproduzindo esse comportamento contra familiares e subordinados. Achar defeitos no outro é mais fácil do que em nós mesmos. Olhar pra dentro de si buscando entender as causas da própria insatisfação, medos e frustrações, exige mais coragem do que praticar esportes radicais.

    O que quero propor é que você tente primeiramente entender o que está acontecendo com vocês.

    Se o problema for com você, vá à luta, mas seja realista e entenda que não precisa se transformar em super mulher só pra agradá-lo.
    Se for com ele, amiga, nada do que você fizer mudará o jeito dele e a forma como ele a trata. Você pode até virar PHD em Física Quântica e ganhar o Prêmio Nobel que ele vai procurar defeito na unha do seu dedinho do pé. Mas nesse caso, quero fazer um adendo: Ser reclamão e chato pode fazer parte da personalidade dele, o que significa que está sendo sincero quando diz que a ama, e o seu casamento corre menos risco. A má notícia é que você terá que aturar esse ranzinza enquanto viver com ele…

    Então, o que fazer?
    O conselho da Luíza é o correto e seria o mesmo nos dois casos.
    Busque a independência financeira. Enquanto isso, deixe-o reclamar à vontade (não há como ter controle sobre isso). Só então decida qual o melhor caminho a tomar.

    PS: Se voltar pra sua cidade, que não seja com uma mão na frente e outra atrás.

    Boa sorte!

    • Fabiola Oliveira

      Concordo com você, Mika, apesar do texto acima está coberto de razão.

      Mas fiquei pensando aqui também em uma questão: recentemente ouvi alguém falar que muitos casais modernas costumam disputar entre si suas conquistas. Não estou dizendo que seja o caso em questão. Mas mantendo a questão no campo das hipóteses, não será que, no fundo, no fundo, o marido da leitora não sente uma certa pontinha de ciúme ou até mesmo quem sabe inveja por ela quando morava em outra cidade ter um emprego, carro, ou seja, uma mulher independente e agora que ela não tem mais isso está fazendo tudo isso somente para humilhá-la?

      Sim porque ela não relata como era a vida financeira desse homem quando ela o conheceu Porque convenhamos, não faz sentido algum ele criar toda uma confusão com ela somente porque perguntou algo durante um filme e ela apenas balançou a cabeça. Isso me parece coisa de gente que se encontra no limite da paciência por alguma razão, que está apenas em busca de um motivo para explodir ou de um simples pretexto para humilhar o outro.

      A impressão que me dá é que esse marido colocando toda essa pressão em cima da mulher pode e apenas pode(não estou afirmando nada) transformar esse casamento em um terreno de disputas, pois a leitora se encontra visivelmente se sentindo rebaixada por ele e a tendência natural aí é que ela quando resgate sua independência econômica, queira esfregar isso na cara dele se sentindo cada vez mais na obrigação de mostrar para ele o quanto é boa, buscando sempre uma forma de mostrar a ele que pode, sim, ser tanto quanto ele ou mais, de modo que as conquistas do casal jamais serão motivo de comemoração pelo outro, mas motivo de inveja, de arma para depreciar o outro, meta de superação. Acredito que boa parte desse processo de disputa entre casais se inicie dessa forma. Uma coisa é um cônjuge querer que o outro cresça junto com ele, outra coisa é se utilizar da grosseria para ” incentivar” o outro. A impressão que dá é que existe é um certo prazer sarcástico por parte dele disfarçado de boa intenção.

      Ademais que há muito mérito no feito que a leitora fez em abandonar toda uma estrutura financeira na cidade onde morava para vir acompanhar o marido. Ela poderia muito bem, priorizando o lado financeiro, ter mantido um casamento à distância, mas optou por acompanhá-lo, o que certamente, levando-se em consideração a criação da filhinha que ele têm juntos, foi a decisão mais acertada.

      Quanto a ter o próprio dinheiro, eu acho isso ótimo e realmente uma mulher independente tem todo um charme, porém penso que tal condição não ofusque em nada uma mulher que opte ou esteja apenas durante um período como dona de casa.

      É que nessa sociedade moderna em que a gente vive hoje, uma mulher ser apenas dona de casa é quase uma desonra quando, na verdade, isso é saudável à criação dos filhos. Acredito que, quando a mulher não estava tão integrada no mercado de trabalho, ficando em casa cuidado do lar e dos filhos, o número de crianças maltratadas ou até mesmo vítima de violência sexual era até menor. Isso porque a mãe estava ali constantemente acompanhando seus filhos.Hoje não, a mulher que trabalha fora e é mãe é obrigada a deixar seus filhos aos cuidados de alguém, que, nem sempre, trata a criança da melhor maneira; fazendo com que as crianças se tornem até mais expostas a abusos e violências.

      Abraços!

      • Mika

        Concordo totalmente, Fabíola. Até já mencionei isso da competição no post sobre as mentiras femininas. Existem casais altamente competitivos e isso dificulta bastante o relacionamento, principalmente quando possuem a mesma profissão (fica difícil não comparar). E mesmo entre casais com profissões diferentes, mas que ganham aproximadamente a mesma coisa, a promoção de um pode gerar desconforto no outro. Em casais bem resolvidos nesse quesito, a falta de dinheiro costuma não causar grandes conflitos, porque a falta dele, de um lado, é suprida pelo outro. Em casais competitivos, pode faltar ou sobrar, dinheiro vai ser sempre motivo de briga.

        Em relação ao casal em questão, acredito que ele tenha ciúmes dela, sim. Deve achá-la inteligente, competente, e suficientemente capaz de ir à luta, mas não consegue aceitar o fato de ter que sustentá-la. Por isso a trata mal.
        Abçs.

        • Maria de Fátima da Silva

          Mika e Fabíola, perfeita observação de vocês! O texto da Luiza tem sim alguma verdade, porém ela só viu um lado da história. A análise de vocês foi impecável, eu diria, pois pelo que li o problema não é só a leitora, mais também o marido. Concordo plenamente com vocês. Ser dona de casa não é vergonha para mulher nenhuma, pelo contrário, cresci vendo minha mãe cuidando da casa, de 6 filhos e marido e digo que ela é uma grande mulher. Homem que é homem de verdade ama a mulher pela que ela é como pessoa, independente de trabalhar fora ou não, de ter uma carreira profissional ou não… O que falta hoje em dia aos homens é gentileza. Enfim…

    • anyta

      concordo!
      e otra… ele deve se achar o super gato ne?deve fazer tudo perfeito pra ficar o tempo todo te criticando!
      acho que vc tem que colocar as cartas na mesa… qm sabe ele fica cuidando da criança e vc trabalha… e ele garanto vai continua reclamando e achando que vc tm q fazer tudo!

  • ju

    Ótimas colocações Mika e Fabíola. Só pensei em uma coisa. Se ele tivesse ciúmes dela ser poderosa ele iria brigar mais quando ela trabalha e está independente e ñ agora que ela está desempregada e dependente. Será que não? Ele teria ciúmes do que agora que acha que tudo ela precisa dele? Achei que está faltando é ele ter mais motivos para ter ciúmes porque acho que ele pode estar se achando o homem com o poder total sobre ela.

    • Fabíola Oliveira

      Oi, Ju, boa noite!

      Eu acho que, na verdade, ele sabe que ela é competente, capaz, e talvez e apenas talvez, sempre tenha tido uma pontinha de inveja disso e agora que ela está financeiramente desguarnecida, todo esse massacre psicológico e emocional que ele está fazendo, é uma forma de ele dizer: quem tá por cima agora sou eu, você é encostada, tá há um algum tempo desempregada e dependendo de mim, cê não é a bam bam bam. Quando ela trabalhava, talvez ele não quisesse externar esse ” ciúme” por medo de levar um pé na bunda. Agora ela está desempregada e morando em outra cidade completamente dependente dele. Massacrar alguém que não tem para onde correr é mais fácil e a hora de ele despejar a suposta invejinha que sente é agora até porque penso que essa disputa entre casais ocorra de maneira velada, tipo guerra fria, sabe,

      Como disse,ele parece saber que ela é competente, até porque ela já teve emprego, carro e a forma que ele achou para pô-la para baixo foi se aproveitar desse fracasso financeiro por que ela passa que, como bem a Mika colocou, pode ser por comodismo ou por uma dificuldade real de ser absorvida pelo mercado de trabalho ou porque esse novo lugar onde eles estão não oferece grandes oportunidades na área profissional dela.

      Se o caso dela estiver enquadrada nessa última situação, gente, ninguém muda de ramo ou aprende a fazer alguma coisa de uma hora para outra já em um curto espaço de tempo…

      Minha gente, eu não quero ser maldosa, eu não conheço o casal e tudo o que estou dizendo aqui se encontra apenas no campo das hipóteses, cabendo a leitora quando ler os comentários avaliar se eles se enquadram à realidade dela ou não, mas ela relata que, quando se mudou para essa nova cidade, o marido já se encontrava lá há um ano.

      Então, eu fiquei com uma pulguinha atrás da orelha: foi iniciativa dela se mudar para ficar com o marido ou foi ele quem a chamou para ficarem juntos na nova cidade onde ele estava morando? Sim, porque isso faz diferença. Talvez esse tratamento seja porque talvez, durante todo esse tempo em que ele ficou sozinho nessa cidade, tenha começado a se relacionar com outra pessoa e agora esteja querendo colocar a mulher para correr por ela está ” atrapalhando” a vidinha dele. Talvez ele tenha se acostumado, por uma questão de conveniência, a ficar sozinho por isso lhe dar chance de curtir como se fosse solteiro… Tô achando esse homem de muita má vontade com uma mulher que desistiu de sua vida profissional para reunir a família, atitude que deveria ser louvada por ele por sinal.

  • anyta

    por favor né!um pouco mais de amor próprio seria ótimo!
    os homens só valorizam mulheres que sabem se virar, não existe mais aquela historia de homem ser o chefe da familia, o que sustenta!e otra, seja um pouco egoísta e pense em você!não em agradar ele… sem se agradar. ou vai dizer que se sente super bem vivendo apenas pra cuidar do filho e do marido!?
    acho q não né!

  • Leonel

    Acho que as razões podem ser bem mais simples: você mudou muito, fisicamente falando? Um homem geralmente espera que sua mulher nunca mude. Além disso, não tente agradá-lo adaptando seu comportamento. Seja você mesma, é mais garantido.

  • como acabar as 3 amantes

    Volta para sua cidade, deixa ele se virar sozinho, ele não é o bonzão. Tolêrancia zero. Deixe ele pagar empregada doméstica, pensão para sua filha e tudo o que mantem ele livre para ser brilhante no trabalho. Vamos ver se ele vai dar valor a família e ao que ela proporciona?

  • Stan

    Ele não quer que você fique em casa porque acha que voce em casa vai estar atoa? e quem é que limpa a casa? quem é que lava, passa e cozinha pra ele? por acaso vocês tem uma empregada ou ele é um imbecil que não se toca no serviço que você faz em casa?

  • Rosa

    Ser independente é ótimo, é o certo, e você deve mesmo buscar isso. Porém se é para ser independente não fique em uma relação. Pois o fato de estar junto com uma pessoa automaticamente cria-se uma relação de dependência, sua e dele.
    Homem que fala esse tipo de coisa precisa receber uma boa chamada, afinal não se diz isso para alguém que se ama e se decide dividir a vida. A menos é claro que você tenha forçado a barra e se metido a morar com ele na força do cansaço. Tipo: Tá bem … já que insiste e não me deixa em paz venha. Existe muito isso, as mulheres costumam ser presunçosas e acham que ao experimentarem a fruta os homens cairão aos seus pés, se esquecendo que homem se satisfaz até com uma galinha. Antes de receber o devido valor é preciso dar-se esse valor.

  • Rafael Val

    Quanta bobagem. Você ficam ai seguindo estas baboseiras, enquanto as outras fazem o serviço para os seus maridos.

  • Elizangela Torres

    O homem tem que sustentar vc mesmo, se não que fique em casa que isso pra mim é pior