Dicas para ser um corno mais feliz (ou pelo menos, menos triste rsrs)

29

Dicas para ser um corno mais feliz

Há quem diga que todo mundo é, já foi, ou será corno e só não é quem nunca procurou saber ou teve a sorte de encontrar o 0,1% da exceção de gente que é fiel até o talo. De qualquer forma, não é porque o chifre dói que você não pode tirar proveito da situação e justamente por isso bolei algumas dicas para você sair dessa mais feliz e contente. Tá bom, feliz e contente não dá para ficar, mas pelo menos mais otimista em relação a tudo o que te aconteceu. Vamos às dicas:

1- O chifre ajuda a trabalhar a sua humildade e autocrítica. Há quem diga que é a partir do sofrimento que mais aprendemos e descobrimos coisas interessantes a nosso respeito. Assim, faça uma autocrítica: é claro que traição não tem justificativa para aqueles que pensam que se separar é simples assim, porém, independentemente disso, você pode pensar: “tem algo que eu poderia melhorar e que fez o meu parceiro procurar fora?”. A ideia aqui não é fazer você se culpar, mas sim pensar se você pode ser uma pessoa mais interessante ainda depois do chifre. Por exemplo, não estou falando que justifica, mas tem homens que afirmam que uma mulher que gosta de sexo tem as chances consideravelmente diminuídas de ser traída, bem como há muitas mulheres que dizem que um homem presente na relação, daqueles que não fica o dia inteiro jogando futebol ou games com os amigos tem as chances aumentadas de não levar uma galhada. Podemos facilmente pensar que quem quer aprontar procura defeito até onde não tem, porém, a ideia aqui não é julgar o traidor e sim você mesmo, pois se o chifre você já levou, que ao menos sirva para progresso pessoal.

2- Se conforme: o chifre é uma das coisas mais democráticas do mundo: Ele atinge gente bonita, feia, gorda, magra, alta, baixa e só escapa dele os poucos que ganharam na loteria do amor. Assim, não se culpe achando que você foi corneado porque é feio e chato, ou então, ao contrário disso, não fique pensando que só porque você se acha lindo, gostoso, maravilhoso e super legal que não dá para entender a traição. Não se ache nem para mais e nem para menos: muitas vezes, a lógica do chifre é simplesmente não ter lógica nenhuma. A propósito…

3- Pare de procurar entender o motivo da pessoa ter te traído:  Claro que se você for daquele tipo traste, que tratava o parceiro(a) mal, era extremamente ausente ou algo do tipo, você pode imaginar por contra própria o que pode ter acontecido. Porém, se o motivo não te parece aparente e você acha que foi uma pessoa perfeita até demais e mesmo assim foi traída, aí vai uma má notícia: o ser humano é um bicho tão estranho que da mesma forma que ele pode te trair porque você é “imperfeito” demais, ele pode te trair porque você é “perfeito” demais!! Vai entender, né? De certo é culpa dessa mania que muita gente tem de não valorizar o que tem e achar que o muito sempre é pouco e que o pouco continua pouco! Enfim, se cada um tem o seu motivo e você não descobriu até agora, ou você pergunta diretamente para a pessoa que te traiu ou para de querer bancar a mãe Diná: tem coisa que você vai morrer sem entender, se conforme e bola para frente. Sem contar que se já terminou tudo mesmo, vai ficar cutucando ferida de morto para que?

4- Não se faça de coitado(a) e nem demonize o traidor: Ficar pensando que você é um “bosta” que não consegue nem satisfazer o seu parceiro ou que o traidor é um mal caráter que apareceu para ferrar a sua vida não te trará nada de bom. É claro que às vezes você está em falta consigo mesmo, bem como a outra pessoa de fato é um traste. Porém, se assim for: encare a situação com coragem, tenha uma posição ativa e lute pra sair dessa. Você acha que você vacilou e por isso levou? Tente melhorar e não repetir na próxima, se por outro lado você achar que o outro é o vacilão da situação, ficar xingando ele de “feio, bobo e chato” não vai te fazer ficar melhor. Se o caso não está em suas mãos, deixe que a vida ensine essa pessoa. O que não dá é você ficar perdendo tempo tentando ensinar latim para quem não quer aprender e muitas vezes nem se sente uma “má pessoa” como você pinta. Tem coisas que não adianta explicar ou dar lição de moral: tem que deixar com a mãe vida, essa sim é severa e acalma quando achar necessário.

5- A fila anda: Você não acha que ficar chorando, xingando ou querendo se matar vai fazer a sua testa ficar lisa de volta, né? É claro que não vai. Isso só vai te desgastar, te fazer se sentir pior ainda e mais do que isso: vai te fazer ficar estagnado no tempo, bem como perder novas e maravilhosas oportunidades. Se o copo de vidro já se quebrou, pare de ficar tentando recolar o que já está mais quebrado do que mão de lutador (nossa, essa comparação foi podre kkk). Coloque o corpo para fora da sua casa e vá caçar: não necessariamente novos amores, isso você só faz se se sentir preparado para uma nova conquista, mas sim novas oportunidades, novos amigos e novos projetos!

6- Por fim, pare de achar que todo mundo é igual: Dizer que ninguém vale nada é o mesmo que dizer que você também não presta. Ou por algum acaso você tem a pretensão de achar que é a melhor alma do universo, ou mais do que isso, que é um ET vindo de Marte em amostragem única? Tudo bem que o mundo está “perdido”, porém, ainda assim existem pessoas do bem e você tem que se permitir encontrá-las. Não adianta ficar dando bola para piranhas, malandros e demais pessoas que no fundo você sabe que só irão te fazer sofrer, para depois reclamar que foi traído, né? É claro que você também pode levar chifre de uma pessoa “do bem” que você nunca imaginaria que te trairia, porém, se existe a matemática, bora acreditar nas probabilidades e da próxima vez tente não ser tão mulher de malandro, nem tão CSP (Capitão Salva Puta, aprendi essa aqui no blog rsrs) a fim de diminuir as chances de se decepcionar.

Boa sorte!!

Ficou com trauma eterno de chifre?! Assista ao vídeo “Você tem medo de ser traído(a)”?! Aproveite e assine o Canal para não perder nenhuma atualização =)

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.