Pesquisa mostra que os homens ainda preferem as Amélias

17

Pesquisa mostra que homens preferem as Amélias

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Avon, intitulada “Percepções dos Homens Sobre a Violência Doméstica contra a Mulher” e tida como parte das ações da campanha global da Avon “Fale sem Medo – não à violência doméstica” mostra que, ao contrário do que muita gente pensa, o mundo não tem evoluído tanto em relação às percepções que muitos homens ainda têm em relação às mulheres. Parece que grande parte deles ainda preferem as “Amélias” submissas e recatadas.

O estudo foi feito entre agosto e setembro deste ano de 2013, onde foram feitas entrevistas com 995 homens e 505 mulheres a partir de 16 anos, em 50 municípios das cinco regiões brasileiras. Participaram também da pesquisa 13 especialistas no assunto e seis homens autores de violência.

Vamos à alguns resultados que chamam bastante atenção:

85% dos homens acham inaceitável que uma mulher fique bêbada.

69% acham inaceitável que uma mulher saia com os amigos(as) sem o marido.

46% acham inaceitável que uma mulher use roupas justas e decotadas.

89% dos homens consideram inaceitável que a mulher não mantenha a casa em ordem.

53% dos homens concordam que a mulher é a principal responsável por manter um bom casamento (devemos achar isso bom?).

Notícia que melhora um pouco a situação: 68% dos homens dizem que, caso enfrentassem problemas em algum relacionamento por conta de atitudes agressivas, aceitariam participar de algum programa que os ajudassem a mudar o comportamento.

De acordo com o estudo, a violência pode surgir no relacionamento principalmente por ciúmes e quando falta respeito, diálogo e amor.

A pesquisa é enorme e bem detalhada e aqui cito apenas alguns dados que me chamaram a atenção, se você quiser vê-la por completo, veja por aqui.

***************************************************************

Meninas e mulheres, vocês acharam essa pesquisa justa?

Sei que temos muitos leitores homens nesse blog e por isso pergunto: isso faz sentido para vocês, e até mesmo pensando em homens que vocês conhecem?

É triste, mas as vezes penso que o homem tem feito cada vez menos questão de agradar a mulher, tem deixado cada vez mais as partes boas do machismo (tal como o cavalheirismo, que NÃO é a mesma coisa que sustentar a mulher e pagar todas as contas dela), enquanto pega muita coisa que convém a ele: como continuar sendo violento, continuar querendo uma “Amélia” em casa e querer não só que a mulher ajude nas contas, como também continue fazendo o que ela sempre fez para ele na época passada: que é ser uma boa mãe e uma boa dona de casa.

Enfim, estou fazendo um texto sobre a “onda dos direitos iguais” e o surgimento de homens gigolôs, bem como de mulheres que têm pegado os “maus hábitos” dos homens e essa pesquisa me ajudou a confirmar algumas coisas que já imaginava. Vamos ver no que dá!

** Você viu alguma notícia, vídeo, sessão de fotos, aplicativo ou o que seja de interessante relacionado a sexualidade, namoro e relacionamentos em geral? Mande pra gente!! [email protected]

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Zumnupy

    Qual é o problema dos homens desejarem “Amelias” ?

    Bem que eu gostaria de encontrar uma “Amélia” por ai.

    Não concordo com essa visão de que mulheres que se dedicam ao lar e aos filhos enquanto os maridos assumem o papel de provedores sejam mulheres submissas,ingênuas e oprimidas pela sociedade machista.

    Valorizo muito as mulheres.

    Mas estou de acordo com você Luiza no que diz respeito a querer um mulher dessas a ao mesmo tempo exigir dividir dispesas e outras responsabilidades.

    Acho que o homem que quer uma mulher das “antigas” tem que assumir tudo.

    • joaozinho

      Pior é o contrário. Homem provedor quer Amélia, mas mulher provedora quer homem que trabalhe e tenha dinheiro, ou seja, homem tem que se f**er e trabalhar em qualquer situação. Tomar conta de casa não pode…

      • Mika

        Se tomar conta da casa e dos filhos direitinho, pode sim, querido…
        Só que quando descobrir como o negócio é “punk”, vai querer voltar pro mercado de trabalho rapidinho… kkkkkk

        • Zumnupy

          Eu acho que muitos até tem vontade. Mas tem aquela coisa: Vão falar que o cara é sustentado pela mulher, gigolô e tal.

          • Mika

            Zumnupy, é isso mesmo.
            Não é à toa que a coisa mais rara nesse mundo é ver homem prendas domésticas. Ninguém vê com bons olhos. A vizinhança acha que o cara é vagabundo, as mulheres preferem que o marido seja do tipo ambicioso e profissionalmente bem sucedido (pra mostrar pra família, amigos e a sociedade em geral), e o próprio marido, que não foi educado pra esse tipo de serviço, sente-se humilhado nessa condição.

          • Zumnupy e Mi, o pior é que a maioria “não parece”, mas sim é gigolô mesmo!! Mas concordo, se ele REALMENTE cuidar de tudo não vejo motivo pra não ser assim.
            O problema é que muito homem “dá o migué”, fala que ganha menos que a mulher, ela acaba pagando todas as contas, e mesmo assim ele não cuida da casa “pq não sabe fazer tão bem quanto ela”, ou “não sabe cozinhar”, ou “ela tem mais bom gosto”, e aí na hora que ela vai ver tá com um cara que mesmo que não seja a intenção consciente dele, está “gigolozando” em cima dela pq ela no fim faz o trabalho de fora + o de dentro de casa. Eu conheço algumas mulheres que se casaram com homens assim: elas falam que no começo nem se davam conta que eles estavam se folgando, e aí quando perceberam e foram falar algo já era tarde demais e eles não queriam mais mudar e alguns alegavam “que ela já tinha conhecido ele assim e agora tem que aceitar”.
            É um assunto bem complexo. Mas se o homem REALMENTE fizer o trabalho da mulher, não vejo problema e muito menos o veria como gigolô. O problema é que muitos “fingem” que faz, mas no fim fica tudo pra mulher. E esses tbm raramente são “cavalheiros” com coisas pequenas que nem envolvem muito – ou nenhum – dinheiro. Ou seja, não dão quase nada pra mulher “beber” de bom, nem o sentimento de “cuidado” rsrsrs,
            Obs: Depois elas não querem mais transar com eles, só querem dormir e eles não entendem pq hehe.

  • Mika

    “53% dos homens concordam que a mulher é a principal
    responsável por manter um bom casamento (devemos achar isso bom?).”
    Absolutamente NÃO. Eu sempre digo que pra um casamento dar certo é necessário o esforço de ambos; mas pra fracassar, basta um. Então, se a responsabilidade é jogada nas nossas costas, a culpa tende a ser creditada à mulher quando a relação fracassa.

    “68% dos homens dizem que, caso enfrentassem problemas em algum relacionamento por conta de atitudes agressivas, aceitariam participar de algum programa que os ajudassem a mudar o comportamento.”
    Outra falácia. Não acredito nem em 30% deles. Uma coisa é falar que faz. Outra, é fazer. Pra aceitar ajuda é preciso admitir o problema, o que a maioria não consegue. Homem agressor acha que a mulher provocou; portanto, mereceu a “punição”. E, como as causas são mais profundas, mesmo os que aceitam se tratar têm recaídas.

  • guber

    E não tem nada a ver com a violência domestica. Como tudo mundo sabe quem já fez uma pesquisa imparcial, a violência domestica é uma doencia do casal, 60% batem um o outro. Quando o casal tem apenas um(a) agressor(a) a mulher é pelo menos tão provável a bater no homem do que o homem a bater na mulher. Acabei de verificar na estudo [1]. Esses estudos foram replicados muitas vezes pelo todo o mundo e os numeros sempre saiem assim sem nehuma exepção.

    É por isso que você tem que dar um basta nessa unilateral apresentação ideológica do problema. O amor e a família vale muito mais do que esses besteiras que elas escrevem. Homem e mulher naiscem para amar um o outro, não para lutar uma guerra ideologica.

    A violência doméstica não tem nada a ver com “violência do gênero”. Na verdade, “violência do gênero” é uma fabricação das ideologistas.

    Mulheres e homens, perguntam seu proprio coração: o que você encontro dentro dele? Amor? Então se cuida que você não deixa estragar o amor com essas besteiras ideologicas. Odio? Procura ajuda pela sua propria vida e não destroem a familia do outros.

    [1] Reichenheim, M., Moraes, C., Szklo, A., Hasselmann, M., Souza, E., Lozana, J., & Figueiredo, V. (2006). The magnitude of intimate partner violence in Brazil: portraits from15 capital cities and the Federal District. Cad Saude Publica 22(2), 425-437

  • josé

    Aí vai um poema para todas as Amélias !

    Amélia dos Olhos Doces
    quem é que te trouxe
    grávida de esperança?
    Um gosto de flor na boca.
    Na pele e na roupa
    perfumes de França.

    Cabelos cor de viúva.
    Cabelos de chuva.
    Sapatos de tiras
    e pões, quantas vezes
    não queres e não amas
    os homens que dormem
    contigo na cama.

    Amélia dos Olhos Doces
    quem dera que fosses
    apenas mulher.
    Amélia dos Olhos Doces
    se ao menos tivesses
    direito a viver!

    Amélia gaivota
    amante ou poeta.
    Rosa de café.
    Amélia gaiata
    do Bairro da Lata.
    Do Cais do Sodré.

    Tens um nome de navio.
    Teu corpo é um rio
    onde a sede corre.
    Olhos Doces. Quem diria
    que o amor nascia
    onde Amélia morre?

    Cabelos cor de viúva.
    Cabelos de chuva.
    Sapatos de tiras
    e pões, quantas vezes
    não queres e não amas
    os homens que dormem
    contigo na cama.

    Joaquim Pessoa

    • Mika

      Tens um nome de navio.
      Teu corpo é um rio
      onde a sede corre.
      Olhos Doces. Quem diria
      que o amor nascia
      onde Amélia morre?

      Simplesmente lindo… Não conhecia. Às vezes também me sinto um pouco Amélia (no bom sentido, claro)…

  • Sebastião Júnior

    As mulheres independentes tem toda razão de não quererem ser Amélias.
    No meu ponto de vista, ambos os gêneros devem ter seus trabalhos e ambos devem ajudar no trabalho do lar. É isso, ou contratar alguém pra tomar conta da casa. Por isso creio que a divisão de responsabilidades é o mais justo a se fazer, pois, no fim, nenhum dos dois estará sobrecarregado com tarefas excessivas e poderão se dedicar também ao bem estar do casal em outros pontos da vida a dois (e mais na frente com os filhos por perto).

  • Alessandro Garçom Sentimental

    Luiza, bom dia.

    “..isso faz sentido para vocês, e até mesmo pensando em homens que vocês
    conhecem?”

    Irei ater-me também aos pontos que chamaram sua atenção:

    “85% dos homens acham inaceitável que uma mulher fique bêbada.”

    Na verdade, acho péssima que as pessoas exagerem na bebida. Mas não vejo diferença de valor entre o bêbado pertencer a um gênero ou outro. E mais do que a bebida, o problema é a reação da pessoa nesse estado: Se a pessoa não dirigir depois, não se tornar agressiva, e estiver em um ambiente onde não irá causar problema a outras pessoas (Como na sua própria casa) e principalmente, não precisar usar do serviço público de saúde, o problema é bem menor.

    “69% acham inaceitável que uma mulher saia com os amigos(as) sem o marido”

    Não acho inaceitável. As vezes, é até uma questão de respeito e confiança: Você respeita o gosto das pessoas mesmo não compartilhando dos mesmos, ou não limitando a pessoa aos lugares que você quer/pode ir. E confia que o comportamento dela nesses lugares será igual ao que seria na sua presença. No entanto, se na maioria das vezes a pessoa tem a necessidade de sair sozinha, acho que algo está errado com o casal. De repente, viraram apenas companheiros de quarto.

    “46% acham inaceitável que uma mulher use roupas justas e decotadas.”

    Acho que se as roupas respeitam o ambiente (Não acho legal tirar atenção das pessoas dentro de uma igreja, por exemplo), e combinam com a pessoa, não vejo problema.

    “89% dos homens consideram inaceitável que a mulher não mantenha a casa em ordem.”

    Seria fácil dizer que “A responsabilidade é dos dois”, mas não seguirei o caminho fácil. De quem é a responsabilidade por manter a casa em ordem em um determinado evento? Do homem? Da mulher? Quem se propôs a isso em determinado evento tem sim obrigação de cumprir sua tarefa, independente de ser homem ou mulher. Lembro-me de uma discussão que tive há algum tempo com um familiar, onde a mulher disse que não iria cuidar da casa, porque essas tarefas tinham que ser divididas, que a responsabilidade era dos dois, que ele tinha que ajudar. Tudo perfeito na prática, se não fosse por um detalhe: Ele trabalhava fora, ela não. Eles não tinham filhos, portanto a obrigação era só com a casa mesmo. Ou seja, ele devia sustentar a casa financeiramente, e ainda dividir as tarefas de casa com a mulher, que não fazia nada o dia inteiro! Claro, se fosse o contrário, acho que seria também uma atitude detestável. É um típico caso de alguém que queria o bônus da situação, sem se preocupar com o ônus.

    “53% dos homens concordam que a mulher é a principal responsável por manter um bom casamento (devemos achar isso bom?).

    Hahah… A resposta para pergunta deveria ser um “sim”. Eu gostaria muito que o sucesso das minhas relações estivessem só em minhas mãos. Mas nunca estão, nem estarão. Não dá para levar um relacionamento sozinho. Agora, gostaria de saber em que sentido essa frase foi colocada para os entrevistados. Talvez a maioria que respondeu essa pesquisa tenha colocado as coisas no seguinte contexto: Eu farei minha parte. Então, agora depende dela. Caso não seja esse o sentido da resposta, gostaria de saber que espécie de ser humano coloca a sua felicidade nas mãos de outra pessoa.

    • “Na verdade, acho péssima que as pessoas exagerem na bebida. Mas não vejo diferença de valor entre o bêbado pertencer a um gênero ou outro.”
      hahaha exatamente! Gente bêbada sempre pega mal, pode ser quem for, pelo menos aos meus olhos. É como dizem “não aguenta beber, bebe leite” kkk. Ou faça que nem eu: simplesmente não bêbada, ops, não beba!
      Quanto ao sucesso do casamento estar nas mãos da mulher entendi o seu ponto de vista, não tinha pensado por esse lado (por isso é sempre bom ler outras pessoas), porém, eu como mulher digo que acho que é muita responsabilidade estar com o felicidade ou infelicidade da relação em suas mãos. Pense só, tem épocas que você está triste, e até mesmo pessimista com a vida. Nessas horas seria tão bom ter um homem pra te levantar, mas não, tem muito homem que aproveita e cai junto, sabe? Muitas vezes não é nem por mal, mas sim pelo simples fato de não saber lidar com a situação, pois afinal, “essa parte é dela”. Piora mais ainda quando o relacionamento já não estava bem, ou seja, se já havia um problema entre os dois e a mulher fica com a adição de problemas pessoais que dizem respeito ao íntimo dela (depressão, etc), aí que vai tudo por água abaixo mesmo. É por essas e outras que acho que a responsabilidade tem que estar sempre nas mãos dos dois, se um caí o outro tem que estar preparado para levantar. Porém, infelizmente acontece que o padrão é um levar mais nas costas do que o outro, bem como ter mais paciência etc, aí se esse “um” está em uma má época já era….

  • Cloaodo_lhama

    É evidente que o machismo é propagado não só pela cultura masculina como também na feminina, vejo muita mulher falando tanta borracha e perpetuando um machismo de modo inconsciente. Não concordo com esse “cavalheirismo” que emprega rótulos antigos. Eu acredito que os gêneros possuem diferenças de comportamento e emocionais, como em muitas outras esferas. Acho que deve-se levar em conta estas diferenças mas não de modo generalizado como se é usado…acredito que um completa o outro. O respeito só existe quando não existe nenhum pensamento de competição ou melhor ou pior, e acho que isso é o que menos existe hoje em dia.

  • bebe

    é?

  • Lucas

    Mas é claro que estamos deixando a parte boa do machismo de lado. Isso é óbvio.
    Hoje as mulheres (pelo menos esmagadora maioria) estão preocupadas apenas com futilidades e libertinagem, se expondo em redes “in”sociais, baladas e afins. Como escutei a alguns dias: “Antes elas cozinhavam como as mães, hoje elas bebem como os pais”.
    Cada vez mais vemos mulheres com valores e princípios fúteis, libertinos e auto-destrutivos. nenhum homem investira o seu melhor lado nesse tipo de mulher e como tipos assim estão se tornando a maioria nos dias de hoje acabamos, assim como vocês mulheres, generalizando dizendo que todas são vadias ou algo parecido.

  • Elizangela Santos de Oliveira

    Minha singela opinião: nao sou contra homens que desejam mulheres amélias e muito menos contra os que desejam as que nao sejam. A questão é que… é muito difícil para nós, mulheres, sermos a provedora e ao mesmo tempo a dona de casa perfeita. Um homem que exige ainda que inconscientemente, uma mulher que ajude a pagar as contas e ainda cuide da casa e dos filhos, a coloca num patamar de desigualdade com a mulher que ele tem ao seu lado. Desigualdade evidenciada qdo ele apenas cede parte de seu salário para o sustento de sua família e ela além de ceder tb parte de seu salário, tem que cuidar dos afazeres domésticos sozinha? Onde há justiça nisso? Por isso, muitas de nós dizemos ao cara: se vc pagar todas as despesas da casa e eu ficar somente em casa, eu serei a amélia que vc desejar. (Claro que há homens que alem de pagarem despesas e ajudam com a casa e com os filhos, mas este caso pode ser exceção.)