Quando contar (ou não) sobre uma traição?

47

Quando contar ou não sobre uma traição?

Quem lê esse blog sabe que eu não sou e nunca serei a favor da traição, porém, temos que ser realistas em afirmar que ela tem sido cada vez mais rotineira. Sendo assim, quando contar (ou não) que você pulou a cerca para dançar na grama do vizinho?

Antes de começar o texto de fato, gostaria de listar alguns motivos para NÃO trair e que servirão de motivação para as pessoas que nunca traíram continuem assim, para as que estão pensando em trair mudem de ideia e para as que já fizeram a caca não cometam o erro novamente. Aqui vai a lista:

– Não vale o peso na consciência que você sentirá depois. Isso para os que tem consciência, claro!

– Você tendo ou não consciência, se você for descoberto você sentirá uma vergonha gigantesca. Ou será que quem é pego no flagra não se sente no mínimo constrangido e ridículo por estar fazendo coisa errada achando que ninguém iria descobrir?

Obs: Infelizmente, a grande maioria das pessoas só se arrepende depois de serem pegas com a mão na massa. Evite um constrangimento desnecessário e não seja mais uma delas!

– A propósito: Você pode até não acreditar, mas, ao serem descobertos, a grande maioria dos traidores sofre um monte, muitas vezes até mais do que quem foi traído. Isso acontece porque a vergonha e a dor da perda costuma pesar mais em quem tá devendo do que em quem não deve nada e ficou de santo da história (ou seja, o traído). É claro que ambos sofrem, mas o devedor costuma sofrer por mais tempo por ter na cabeça que ele simplesmente poderia ter agido diferente e que se ele nunca tivesse feito a besteira, não estaria passando por maus bocados que não valeram o corpinho nu do(a) amante.

– Se você tem a sua convicção e moralidade pessoal que diz que o respeito e a fidelidade tem que vir acima de tudo, está aí mais um motivo para você ficar quieto no seu buraco e não ir olhar o jardim alheio. Boa moral e bons costumes não servem só para ficar esfregando na cara dos outros, servem para você usar também!

– Tesão e vontade podem acontecer, mas você sabe: um tesão de momento definitivamente não vale um relacionamento para a vida inteira, tampouco justifica a quebra de um “contrato monogâmico”. Se o contrato não é monogâmico, esse texto não é para você!

Por fim….

A partir do momento em que você decidiu ter uma vida a dois, você soube que você teria coisas a ganhar e a “perder” com isso. Ou seja, você soube que não são só os seus desejos e vontades que importariam, mas também o bem estar comum do casal que você passou a ter que zelar, não por obrigação, mas por respeito e por você esperar o mesmo respeito do outro. Afinal de contas, “combinado não sai caro”.

E aí que você não se aguentou ou não pensou direito e botou o pé na jaca….

Listados os motivos para NÃO trair, sabemos que nem todo mundo tem autocontrole, maturidade, caráter, ou então bom senso o suficiente para não cair na tentação. Ainda que seja bonito pregar pela fidelidade até o talo, coisa que por sinal eu sou adepta, não vivemos em um mundo cor de rosa em que todo mundo age conforme os bons costumes sugerem. Contar ou não sobre uma traição envolve muito mais do que discursos que pregam que o traidor tem que assumir o próprio erro e contar tudo: envolve todo o contexto de um relacionamento sério.

Devemos ou não contar sobre uma traição?

Vou contar uma história real sobre traição de um homem, mas que a moral serve para todo mundo:

Quando ainda nem morava em Curitiba, uma vez uma amiga chegou assustada para me contar que o seu irmão, que também era seu grande amigo e até então era uma pessoa fiel e de valores inquestionáveis,  tinha traído a esposa depois de alguns anos de casamento. De acordo com essa amiga, ele tinha conhecido uma mulher, não se aguentou e transou com ela. Enquanto narrava os fatos, ele disse o que grande parte dos homens costuma dizer quando trai: “Foi só sexo, carne, não tivemos nenhum tipo de envolvimento emocional!!”.

Depois que a m**** estava feita, ele disse que se arrependeu, de verdade mesmo. O arrependimento teve direito a buraco negro no coração, questionamentos da sua própria índole (“Como eu pude ter sido tão frio e burro?), peso extremo na consciência e muita lamentação pela merda que fez. “Por que eu fiz isso?”, “Eu não deveria ter feito isso com a minha esposa!”. Detalhe, na época eles tinham acabado de ter um filhinho pequeno, a coisa mais linda do mundo. Apesar de ter sido um traidor, ele entrou em uma crise tão intensa que resolveu ir até a esposa contar o que tinha feito. Não, ela não precisou descobrir. Ele foi até ela com os próprios pés, e contou a verdade com a própria boca. […] Ela não perdoou, não quis conversa e eles estão separados até hoje.

Fim de história e muitos vão pensar: “Quem trai deve no mínimo contar da merda que fez, sendo assim, ele não fez mais do que a obrigação!”, “Ai, agora esse traíra ficou de coitadinho, isso se trata de uma inversão de valores!”. Não é nada disso minha gente….

Nessa mesma época eu e essa minha amiga, que pelo o que eu saiba também não é a favor da traição, conversamos sobre alguns tópicos interessantes:

Ela: Ele a amava muito, estava muito arrependido e disposto a nunca mais cometer o mesmo erro. Só que ela não perdoou.

Eu: Pois é, ele errou e eu no lugar dela também acho que não perdoaria uma traição. Já pensou ficar com isso na cabeça para sempre com medo de ele repetir de novo? Isso seria um inferno!

Conversamos um pouco mais do que isso e chegamos a algumas conclusões: tal como a mulher do homem em questão, provavelmente nós também não o perdoaríamos, até porque, se somos fiéis, nada mais justo do que cobrar o mesmo. Porém, também pensamos: se ele realmente se arrependeu, se ele realmente está disposto a nunca mais cometer o mesmo erro, nunca mais trair, e se mais do que isso, ele sentiu na pele que trair não vale a pena e não vale o tesão, por que é que ele contou? A resposta parece evidente: da parte dele, foi por achar que era o certo a se fazer e também pelo excesso de culpa, claro. Porém, da nossa parte chegamos à conclusão de que, nesse caso, se ele não contasse, obviamente estaria todo mundo feliz até hoje: papai, mamãe e filhinho e o papai juraria nunca mais fazer isso com a mamãe. Só que a promessa seria em off para ele mesmo. Seria isso tapar o sol com a peneira?

Acredito que a maior parte das pessoas não perdoa uma traição porque não sabe se o outro realmente não repetiria mais o mesmo erro, e se sentem inseguros duvidando até mesmo do amor que o outro dizia sentir por elas, até porque, temos estabelecido quase que culturalmente que “quem ama não trai”. Porém, se ele tinha no coração dele que o amor e o arrependimento dele eram de verdade, será que se ele não contasse ele seria um crápula mentiroso? Um frio? Um dissimulado que trai e ainda consegue voltar a dormir na mesma cama que ela sem abrir a boca?

Teoricamente eu poderia julgá-lo mal por isso porque eu nunca traí, mas não consigo fazer isso sabe por quê? Por que eu sou boazinha e candidata à santidade de 2014? É claro que não, até porque nenhum de nos somos 100% bonzinhos. Porém, tento ser realista o bastante a ponto de saber que infelizmente o outro nem sempre trabalha na mesma lógica que a gente e que nem todo mundo que erra deixa de merecer uma segunda chance por isso. Eu diria que o burro erra duas vezes, mas se você erra só uma, pode ser aprendizado. É claro que o certo é nunca errar, porém, quem nunca errou? Julgamos os outros como se o nosso telhado não fosse de vidro, mas é.

Acredito que traição é e sempre será horrível: porque dói, porque te faz sentir um lixo, porque te faz perder a confiança, porque te faz ficar neurótico e se sentindo pouco amado.  Por essas e por outras razões que já citei no início desse texto, no final das contas, nunca vale a pena trair. Porém, para quem já fez , se arrependeu de verdade, e pretende de coração nunca mais repetir o mesmo erro, fica a eterna dúvida: será que vale a pena contar para um parceiro que, com toda razão, depois de saber o que você fez não teria mais motivos para acreditar em você? Teria valor uma promessa secreta feita de coração do traidor para ele mesmo e que diz que isso nunca mais se repetirá? Afinal de contas, o que mais vale: o sincero que nem sempre muda de fato e apenas conta o que fez ou o omisso que se pune e muda de fato? É certo que o melhor seria o sincero que já é naturalmente mudado para o bem, mas os seres perfeitos nessa área definitivamente não são temas nesse texto e por isso não entram em comparação.

Ainda que a sinceridade seja tida como uma das atitudes mais nobres do mundo,  querendo ou não o amor e a vontade de ser feliz ainda estão acima dela. Esse texto não é uma apologia a traição, muito pelo contrário. Esse artigo é tão somente um chamado para a reflexão: até que ponto a verdade é melhor não só para você mesmo, mas para a pessoa que você ama? Você seria capaz de responder isso sem nenhuma falsa moral e hipocrisia social que pregam teorias que nem sempre são aplicáveis ao seu caso na prática?

Assista ao vídeo “Você tem medo de ser traído(a)”?! Aproveite e assine o Canal para não perder nenhuma atualização =)

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Stan

    Pois é, uma vez que houve traição, o relacionamento nunca mais será o mesmo.

  • Sérgio

    O texto é sim muito bem escrito,eu concordo com muita coisa dele e sim você está certa sobre algumas coisas mas não concordo quando você fala que se houver um arrependimento verdadeiro e ele(a) prometer nunca mais fazer não há a necessidade de contar sobre a traição.
    Na minha opinião ainda existe uma mentira no relacionamento, não consigo ver onde isso pode ser uma coisa boa e sem contar na possibilidade da parceira ou parceiro descobrir por terceiro sobre a mentira pois metira tem perna curta e isso pode acontecer e nessa situação além da traição a pessoa terá que explicar porque não contou nada.
    Sim é verdade que o traidor ou a traidora possa ter de fato se arrependido muito e sua promessa (se sincera) pode até fazer com que nunca mais venha a trair alguém na vida mas ainda não muda o fato de ele ou ela ter cometido um erro muito sério em não respeitar os sentimentos do parceiro ou da parceira e deixar de lado e não enfrentar as consequências do que fez me parece algo muito errado.
    Não acreddito que seu amigo seria um Crápula mas se não contasse,não acredito que seja um cara ruim tanto que ele se arrependeu e se sentiu envergonhado,mas por outro se ele não seria um crápula ele seria sim um mentiroso e isso é um fato,pois estaria se passando por um parceiro fiel.
    O parceiro ou a parceia desrrespeitou a confiança da parceira e ela nem desconfia do que aconteceu.
    O seu amigo errou,mas se redimiu e acertou em cheio tomando a decisão de contar para a parceira sobre seu erro e enfrentar com coragem a reação dela.
    “Um frio?”Sim se ele traísse a mulher descaradamente,não se importando com os sentimentos dela,não se importando em mentir e nem mostrasse nenhum tipo de remorso(frio é uma coisa que tanto seu amigo mostrou não ser quanto a mulher que traiu e se arrependeu amargamente do que fez(outro post) os dois contaram e os dois assumiram a responsabilidade de seus atos).

    “Um dissimulado que trai e ainda consegue voltar a dormir na mesma cama que ela sem abrir a boca?”

    A resposta dessa pergunta é sim,talvez ele não seja um monstro mas que seria um mentiroso seria sim.
    Acredito que contar a verdade é uma forma de respeitar o pareceiro ou a parceira ,eu sei que deve ser difícil mas nem sempre a verdade é simples de se absorver e o caminho certo nem sempre é o mais fácil de se seguir.
    A confiança nesse relacionamento foi abalada e o traído ou a traída merece saber disso,merecem saber que foram enganados,e se caso perdoar cabe o traidor ou traidora conquistar a confiança e confiança é algo que é bem difícil de ser reestabelecida,pois infelizmente não temos uma maneira eficiente de saber se foi arrrependimento verdadeiro ou a simples constatação de que fez algo errado.

    É apenas uma opinião baseado no que eu acho que é certo.
    Tentei ser o mais gentil possível.

    • Eu não disse para não contar, não disse nem que sim nem que não (até pq a ideia do texto não foi ser categórica, mas sim levantar questionamentos), apenas quis levantar uma reflexão que aí cabe cada um decidir se conta ou não, mas deixei bem claro que o ideal e o correto é nunca fazer. Isso é só para quem já enfiou o pé na jaca mesmo….

      “infelizmente não temos uma maneira eficiente de saber se foi arrrependimento verdadeiro ou a simples constatação de que fez algo errado.”

      Você leu o texto todo com carinho? pq foi bem oq disse, o traído não pode medir sinceridade, o traidor sim e é justamente aí que fica quase toda a questão do texto.

      Quanto a isso de não respeitar os sentimentos, tem gente que diz que Não contar tbm pode ser uma forma de respeitar o sentimento de quem vc ama (não faz a pessoa sofrer a toa, etc). Nem sempre contar é uma forma de respeito na visão de muita gente. Note que a minha visão eu já deixei bem clara no texto, mas estou apenas levantando visões de outras pessoas q acho relevante. Eu tentei não pensar apenas no que EU faria, mas sim em questionamentos que acho pertinentes, até porque o texto não é para mim!

      • pompeu teles

        Nossa, dizer que NÃO contar é uma forma de evitar o sofrimento do outro foi um PUTA argumento heim! Se seu namorado (ou namorada, vai saber) que te “ama” segundo os critérios que você defendeu te traísse (só uma vez) e depois de dez anos você num exame qualquer descobrisse que foi contaminada com uma porcaria, por causa da umazinha que ele deu fora sem se proteger e continuasse negando para te poupar mais sofrimento além destes, que amorzão ele sente por você heim???? Que baita sofrimento ele te pouparia heim, mas o que importa é que ele te “ama” né e não teve culpa de dar tanto azar na única vez que teve um deslize, analisando dentro do seu relativismo??

        E outra coisa: “na visão de muita gente” quem são estas “autoridades” para receberem tanto crédito seu a ponto de você dizer que é possível o arrependimento SINCERO sem o perdão? Ora, se o sujeito (a) não se arrepende, logo, não sente culpa, pois o arrependimento deste (a) é menor que o peso da culpa, matemática simples; se o sujeito pediu perdão mostrou que ainda existe esperança neste mundo e foi homem para assumir seu erro e as consequências!!

        Dizer que o texto não é para você, também foi outro PUTA argumento… você relativiza em demasia. Se traiu não existe justificativa, pois existem pessoas que resistem as tentações e não traem justamente porque respeitam seu conjugue. Você não disse para não contar, apenas argumentou a favor desta causa, precisava especificar? Claro que não, todo mundo entendeu seu pocisionamento, você não teve a sutileza que imaginou.

        • Bem, cada um interpreta como quiser. A ideia é essa mesmo. Causar debate, pessoas que concordam , que discordam, que acham que tem mais de mim do que realmente tem, ou menos do que realmente tem. Faz parte, mas se te ajudou a chegar em uma conclusão a partir desse texto, mesmo q seja não concordar comigo, já fico feliz!!

          Textos são como pessoas: uns amam e outros odeiam pelos mesmos motivos

          beijoss =)))

  • Luan

    Bom quem trai deve saber das consequências, logo se faz é por que quis e nada justifica. Enfim se contar a verdade, a pessoa tem que saber o risco que corre de o traído(a) nunca mais olhar pra sua cara… “Só não venha com essa onda de estou com peso na consciência”, pois trai quem quer.
    Portanto, ou aproveita a situação ou a pessoa toma coragem e conte a verdade estando preparado(a) para as consequências e com isso aprender a não cair nas tentações, se sabe que vai se arrepender.

  • Samuel

    Contar que esteve em outros lençóis? Jamais!!! Se for pego em flagrante, negue até a morte, se há suspeita sobre você, negue até a morte, em qualquer caso negue, negue e negue.
    Nunca assuma uma traição. Acha que dor na consciência incomoda? O calvário que vem depois da confissão é muito pior, principalmente quando já há muito tempo de relação e as famílias se conhecem, e você não vai ganhar nenhum troféu pela honestidade.
    Já fez o que não devia, não fez? Cedeu ao desejo de satisfação imediata que o impulso emotivo te conduziu, agora, você só tem 2 opções:
    1 Caso realmente tenha uma crise de consciência, rompa. Simples assim, saia fora e diga qualquer motivo pra isto. Dizer que traiu causa um estrago tão profundo no outro, dependendo do vínculo emocional desta pessoa pra com você, que é menos doloroso tomar um tiro no pé.
    2 Caso não tenha uma crise de consciência, pare antes de dar merda. Apesar que vida dupla é fácil, basta algum jogo de cintura. Difícil é tripla e por aí vai. Mas aí vai de cada um.
    Pessoas traídas, quando são esclarecidas á respeito do fato, se tornam o pior tipo de inimigo que você poderá ter. Pense muito á respeito.

  • fim das amantes

    é melhor contar, por que um dia, mesmo depois de 15 anos ela vai descobrir e ai? a casa cai do mesmo jeito…o crime não compensa e a traição tb não…quem ama não trai, para que ficar fingindo que perdoou, que está feliz, que está arrependido, que ama…? va viver de verdade a vida é curta…

  • josé

    Dizem que a mulher perdoa mais do que o homem ,será mesmo ?vejo mulheres que foram traídas por seu maridos e depois dizem ter perdoado !
    Será que em algum momento essa magoa acaba voltando ? Se eu for traído eu não perdoou e se eu trair eu também não vou falar !

    • Zumnupy

      Assunto polêmico esse cara.

      Te digo com certeza que as mulheres perdoam traições dos homens com mais frequência do que o inverso.

      Traição é pior para os homens.

    • Mika

      Vou contar um “segredinho” pra vocês, amigos José e Zumnupy. Está redondamente enganado quem acha que nós perdoamos… rs.
      Mulher não perdoa nunca. Ela até gostaria, mas não consegue. Pelo simples motivo que não conseguir esquecer. Por isso, vai jogar na tua cara em toda briga que tiverem, mesmo depois de passados 20 anos. E se você reincidir, das duas, uma: Ou ela te larga, ou considera que a relação está “aberta” e te trai também. Simples assim.
      Tem gente que vai dizer que nem toda mulher é assim, no que sou obrigada a concordar, mas essas são ainda piores, porque se ela não te largar nem te trair, vai querer te punir, regulando atenção, sexo e carinho. Em suma, vai transformar sua vida num inferno… Aí, nesse caso, é você quem vai querer pular fora… kkkkk

      • Daniel junior

        na verdade acho que ninguém nem homem nem mulher perdoa traição podem até fingir mais de fato perdoar e impossível pois a traição e uma prova total que o relacionamento está no final

      • dani

        a mais pura vdd ! ele me traiu, eu achava que podia perdoar..ele mudou,virou um santo, nao tem amigos , nem bares, nem noitadas de churras…nao sai sozinho,só fala coisas lindas, o dinheiro é todo investido na familia e nao mais em carrao zero de comedor…diz que me ama…..e eu? fico assistindo de camarote,pensando até onde vai essa ladainha..pedante.fiquei com elel por orgulho,pq a confiança zerou. só pra ver ele sofrer,pq eles se acham o tal quando estao traindo..mas ver o fdp humilhado de joelho no chao ..é igual mastercard,nao tem preço ! e o medao de levar chifre? é ridiculo, gostava de trair , mas quando foi descoberto, e nao teve saida, se quebrou, e se depender da minha memoria, que é de muitos thera bytes,ta fudido,perdao vem com o esquecimento..eu nunca esqueço nada, se for importante.. e trair a nossa vida , foi de uma importancia eterna…entao nos dias menos raivosos sou um anjo e o demo,num mau dia…foi escolha dele ter o pior de mim…por que o carinho , amor e respeito ele nao deu valor, entao pagou pra ver.. livre arbitrio trair, tentar ficar junto..tudo tem seu preço..é triste e mórbido !

        • Wesllei

          Perdão é totalmene diferente de esquecer. Esquercer te causa dor e raiva toda vez qye o assunto ressurge. O perdão não te causa isto, Você vira a página e o assunto não te incomodará mais.

  • Diabolic

    A única pessoa que sofre com a traição é a boba que é traída e perdoa, tendo para sempre essa lembrança. Quem traiu que pelo menos seja digno que carregue a culpa para o túmulo.

  • Thomaz Aquino

    Qual o motivo pra contar traição…desejo se ser perdoado ? medo de descobrirem.,medo de que..? esse papo de consciência pesada não cola , ser Humano só importam com consequências…mesmo porque quem tem consciência não trai….

  • Rotam 66

    HOMEM de verdade nunca vai dizer que traiu para mulher dele!! tem que negar sempre!! Se confessar que traiu; pronto tua vida vai ser um inferno.

  • Mika

    Quando leio os comentários deste post, não consigo evitar uma comparação entre ele e o post da moça que traiu o marido com o namoradinho de infância. Lá, ela é a vadia que pensa em se safar não contando pro marido que o traiu (pelo menos foi o que alguns deduziram). Aqui, leio os comentários de alguns homens e mulheres que admitem que a omissão é justificável em certos casos.
    E, antes que me atirem mais pedras, já vou logo confessando que concordo com essas pessoas. Há casos, sim, em que é melhor omitir (como o desse caso citado pela Luiza, por exemplo). Ou mesmo o do Samuel: “Se for pego em flagrante, negue até a morte, se há suspeita sobre você, negue até a morte, em qualquer caso negue, negue e negue.” Só não sei como é que se faz pra convencer o chifrudo de que o que ele está vendo não é o que ele está pensando… Quando tentei imaginar a situação, só consegui me lembrar daquele quadro do Zorra Total em que a mulher chega de madrugada, toda amarrotada, conta uma historinha absurda e convence o marido que não estava fazendo nada demais… Ensina aí pra nós como se faz isso, Samuel… kkkkkkkkkkkkk
    E segue uma frase que eu gosto, só pra descontrair:
    O duro não é carregar o chifre… é ter que sustentar a vaca… !

    • Thomaz Aquino

      Tem uma musica antiga , que minha vó escutava , assim

      HAAAAA ….SE EU SOUBESSE O QUE SEI AGORA , NÃO SERIA ALGUEM QUE CHORA…SHUASHUA NEGUINHO JÁ SE FERRAVA NAQUELA ÉPOCA IMAGINE HOJE…COM ESSE SISTEMA …….

      .TEM UMA OUTRA TIPO ASSIM , ELA NASCEU COM O DESTINO DA LUA , NÃO VAI VIVER SÓ PRA MIM…NÃO SEI DIREITO AS LETRAS , COMO EU DISSE É DO TEMPO QUE HOME USAVA CHAPÉU , TIPO NO FILME CASABLANCA…

      • Samuel

        E aí Thomaz, beleza parça? Realmente, amor só de mãe. Se bem que pelos acontecimentos noticiados ultimamente, nem as mães estão amando mais como antigamente.
        Mandou muito bem a real. Mulher acha que paixãozinha que dura um ou dois verões é amor, e tem muito mané que pensa assim também.
        Amor de mulher é pra filhos, e olhe lá. Pra homem é apenas um apego de gato, que interessasse pelos acessórios que este lhe propicia, e não o sujeito pelo sujeito.

    • Samuel

      Mika, toda pessoa, quando envolvida emocionalmente com outra, tem a necessidade de acreditar na outra. Já percebeu isto? Como o sentimento te faz ficar cego porque não quer aceitar ou ver o óbvio? Pois é, nestas horas, você joga com esta necessidade da outra. É claro, que se for pego pelado na cama madeirando, não dá pra negar o ato, mas dá pra negar várias coisas e trabalhar a estória dando diversos motivos pra aquilo ter acontecido, ou seja, mostre um arrependimento ósseo e sempre, sempre afirme ser a 1ªríssima vez. Nunca houve outras. shausahusua
      Se colar colou. Agora em casos em que o sujeito ou sujeita não pega no ato, aí é só jogar uma lábia, e tentando inverter de toda forma a situação, fazendo o outro se sentir culpado pelo policiamento e desconfiança, coisa que mulher nasce sanbendo fazer. kkkkkkk
      Claro, isto é o que eu faria á respeito, já que nunca fui pego e não é absoluto nem regra. Suspeito do crime? Algumas vezes, mas mulher quer ver pra ter certeza né? Se só existe a suspeita, quebra o pau, emburra mas depois volta ou aceita de volta.

      Eu sou contra traição, prefiro romper, como já fiz em casos que namorava mesmo, com intenções sérias, mas que por motivos diversos, a relação minguou. Mas traição pra mim só existe quando eu dou compromisso á pessoa, quando á assumo formalmente, tipo pedir em namoro e conhecer família, ou noivado/casamento. Mas como eu nunca faço ou muito raramente fiz, só vou fazendo meu papel sem me apegar ou oferecer nada, deixando-a acreditar no que quiser, então não considero traição quando acontece outro romance. shashasahusa Ou seja, eu nunca traio.

  • Luis Flavio

    entendo que o centro da questão nem é a traição em si. Mas a necessidade de perdão. As pessoas erram em muitas atividades, profissionais, financeiras, eticas, sociais e nem por isto sentem necessidade de contar o que fizeram. Por que sera ? Traição sexual é pior do que traição etica ?

    Não conheço as pessoa envolvidas na historia contada pela Luiza, porem o rapaz me parece ser de boa indole. Se tivesse roubado alguem ou mentido sobre algum negocio ou prejudicado alguem profissionalmente talvez tambem faria a mesma coisa. pedindo perdão pelo que teria feito.

    O fato é que perdoar traição sexual é muito dificil pois meche com a auto estima do traido.

    Mas talvez o casal fosse religioso e a traição colocou em xeque principios inegociaveis.

    As pessoas precisam de perdão quando erram. E todos precisamos perdoar pra não carregar o peso do fato em si. Mas entedno que o casamento sofreria um serio abalo e naturalmente acabaria

    Quem se diz cristão e usa “tá com dó de bandido, leva pra casa” esquece que, na hora da morte, Jesus “levou pra casa” o ladrão da cruz. Ou seja ele perdoou.

  • aline

    Traicao para mim é fim de relacionamento. Posso ate perdoar como pessoa mas para manter um relacionamento é dificil.
    Traicao é falta de caracter e duvido muito que alguem que traia tenha a coragem de contar. A pessoa entra em um relacionamento monogamico e acha certo trair, logico que nao! se voce quer ter uma vida solta, nao namore ou nao case, ou arrume um parceiro que pense igual a voce e tenha um relacionamento aberto, tipo poliamor. A traicao esta mais ligada ao que a pessoa espera de voce ou o que voce jurou a ela.
    Agora a pessoa se casa, faz juras…. eu devo ser muito antiquada mesmo por acreditar que palavras carregam a honra da pessoa. E devo ser uma romantica louca por acreditar que podem existir amores sinceros e fieis.

    • weslei

      Você não é louca não. EU já amei… mas foi só uma vez. A PESSOA que amará vc vai te tratar de uma forma muito similar como seu pai a tratou um dia. Não medirá esforços para te ver feliz. Passar´noites em claro com vc. Não vai deixar vc, ainda que vc engorde 200kg. O HOMEM que existe dentro dele, com certeza, não ficará feliz com esta situação. Porém, ao invés dele te trair, vai buscar melhorar sua auto-estima e atribuitos femininos. Vai te ajugar com academia ou vai prefirir pagar uma cirurgia plástica para vc aos invés de gastar o dinhiero em um carro de comedor. Afinal, vc é a PESSOA que ele AMA!! E não vai deixar de amá-la quando os atributos feminos se forem. Entretanto, ele vai fazer de tudo para prolongar os momentos agradáveis com você seja na relação PESSOA com PESSOA, seja na relação HOMEM com MULHER.

      Outra coisa. A mulher amada move o homem com a mesma intensidade com que o filho move a mulher.

      Isto exite, mas é raro, mas é muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito raro.

      • “Outra coisa. A mulher amada move o homem com a mesma intensidade com que o filho move a mulher”

        Gente, vou dormir feliz com essa! Deus te ouça!

  • Rogerio

    Não sei se já perdi a fé no casamento ou nos tais valores morais mas não podemos nos esquecer de uma coisa; antes de tudo somos animais. Sim animais. Se o cara fosse perdoado pela esposa quem garantiria que ele seria mesmo fiel pra até hoje ? Não acredito em fidelidade extrema. Somos mentirosos e infieis o tempo todo porque, sentimos desejos, imaginamos, sonhamos e queremos as coisas. Para o homem, fazer sexo com outra mulher é se afirmar como “macho”, como reprodutor exemplar e esse é o nosso instinto animal falando.A femea cede e nem sempre cederá para o cara que a sociedade diz que é seu parceiro eterno ou seja, fidelidade pra mim ´coisa par boi dormir porque tudo não passa de um contrato que pode ser quebrado por uma das partes a qualquer momento. Então, acredito que existe muita hipocrisia quando o assunto é fidelidade afinal, todos temos nossos segredos.

    • Eu só não entendo uma coisa: se vocês acham que traição é algo instintivo, pq tamanha dificuldade em perdoar uma traição já que seria ”algo normal ao ser humano”?
      De acordo com essa teoria todo mundo deveria perdoar as traições OU então morrer solteiro (a) para sempre, não?

      • Daniel junior

        já fui traído por namorada mas devolvi na mesma moeda perdoar ao que me parece não e tão’ algo normal ao ser humano” principalmente traição e hoje em dia não tem mais esse negocio de que a mulher e a vitima mulheres traem igual aos homens como explica a sexóloga regina navarro Lins depois que inventaram pilula e camisinha as mulheres perderam o medo e começaram a chifrar geral também

  • le

    eu ja trai e me arrependo muito

  • Marcelo Venturi

    Ótimo texto. Há um tempo tenho pensado em postar na net um texto complementar a este teu, e agora penso em citá-lo como referência. Aliás, tens ótimos textos.
    Minha abordagem já será outra, em vez de trair, a opção de conversar com o parceiro antes de ficar com terceiros e, neste caso, assumir um relacionamento com aberturas eventuais ou permanentes, mas, diga-se de passagem, sempre assumidas. O que achas?
    Já discordo de muitas frases chavões sobre traição, como a que citaste: que “quem ama não trai”, ou “depois que houver traição nunca mais será a mesma coisa”, entre outros. Será?
    Acho que o próprio conceito de “traição” pressupõe isso. Por isso prefiro que tudo fique às claras antes de acontecer. Mas voltando ao teu texto, digamos que “já foi”, “não deu pra resistir” e a “cagada já ta aí”, ainda sou adepto de manter a verdade, sempre. Acontece que se casamos ou namoramos sério, temos que saber como é o temperamento de nosso parceiro. Como ele reagiria a um caso desse tipo. Pois como teu exemplo, se o cara conhecia a parceira ao ponto de saber que ela JAMAIS perdoaria ao ponto de terminar a relação, sinceramente, era realmente melhor ter se arrependido sozinho e guardado pra si.
    – Ah, mas estás defendendo o errado!!!
    Não. De forma alguma. Mas sim estou questionando se vale a pena perder uma relação que tem tudo de muito legal, por causa de uma idiotice que já passou? Sinceramente acho que essa mulher realmente não o merecia por ela ser besta assim. Estou defendendo que felicidade é muito mais do que isso. Pensemos em todos os problemas de ter uma família que poderia se amar mas que está separada e criando filho a distância por uma bobagem.
    Bobagem sim. Começando por outro chavão: “Nesta vida não temos nada de verdade. A única coisa que é realmente nossa é nosso corpo”.
    Então, qual o problema de sentir prazer com meu corpo do jeito que eu escolher?
    Nenhum, desde que teu prazer não prejudique o meu!
    Neste sentido, não sou dono do teu corpo, pelo mais que sejamos casados. Teu corpo é teu!
    Quando casamos ou namoramos firme ou moramos juntos, fazemos sim um contrato informal ou formal (para os que casam). E as entrelinhas deste contrato dizem que:
    – Tentarei te fazer feliz todos os dias que estivermos juntos!
    E isto é mais importante que “serei 100% teu e de mais ninguém”.
    O que isto quer dizer que: se teus atos não me fazem mal, se não te tomam o tempo que estarias comigo, se não deixarão você mal falado (infelizmente a sociedade é uma merda e se preocupa mais com a vida alheia que com a própria), se não te provocarão ao ponto de querer me deixar por causa deles, se não me deixarão nenhuma doença, se não prejudicarão nosso filho ou nossa convivência – Viva e seja feliz!!!
    Apenas, no meu caso, prefiro que conversemos tudo isso antes, como bons amigos, e sabe por que? porque amigos dão bons conselhos.
    Sempre defendi em meus relacionamentos que antes de sermos amantes devemos ser bons amigos, e é inclusive isso que quero deixar claro. Não é a toa que vou para 10 anos de relacionamento firme e estável em breve.
    Claro que tudo isso requer muita maturidade. E não, não começamos nosso namoro assim, isso fomos desenvolvendo ao passar dos anos, com muita amizade, muita conversa e confiança. Já ficamos em 3 (assunto de outra postagem), já beijamos outras pessoas, e sabemos de tudo o que o outro faz neste sentido. Te digo, é bem melhor assim.
    E ainda assim isso não quer dizer que tenhamos um “relacionamento aberto” ao ponto de estarmos disponíveis. Não, não estou disponível e minha parceira não está. Quando pensamos em ficar com outra pessoa conversamos antes, falamos quem é, o que o outro acha e se tudo for tranquilo, ok. Senão, se sentirmos que estamos numa fase em que isso pode não fazer bem pro relacionamento, abortamos o projeto. Então gatinhos e gatinhas que pensariam: oba, tá livre, vou cair matando! Nananinanão, não é assim que funciona. Não somos objeto de caça. Somos humanos, e por isso sentimos vontades e desejos sim, mas vivemos e amamos, e por isso respeitamos e conversamos antes de fazer a cagada. Depois de combinado, inclusive o que, com quem e como o outro irá se ocupar no período, aí tudo fica mais fácil. E não contem com a possibilidade de envolver, pois isso está fora de cogitação.
    Bem, vou parar por aqui pois senão não terei mais conteúdo pro meu post.
    Sucesso e pensem, por que não conversar sobre isso com seus parceiros, acho que vale a pena.

  • Carlos

    Preciso de um conselho MUITO importante.
    Eu namoro há mais de um ano e meio com a mesma pessoa e tive um grande contra-tempo. Vou tentar explicar história inteira.
    Sou de Limeira e minha atual namorada também. Quando passei na facul (Em Lorena) eu namorava OUTRA garota (vamos chamar essa primeira de Fernanda para ilustrar), mas nunca pensei em firmar relacionamento sério com ela (pro futuro/longo prazo) pois estava saindo do colegial e passando direto em uma faculdade de outra cidade, e sempre pensei nas festas. Então além de não planejar uma vida futura com aquela a Fernanda, eu ainda era bixo em uma faculdade com várias festas numa cidade nova e meninas que me atraiam. Acabei traindo essa primeira garota e terminei com ela, e não foi nem pelo peso na consciência e sim por ter certeza que meu sentimento por ela não era mais de amor. Eu queria zoar e curtir a faculdade, isso estava bem claro para mim. Eu terminei com a Fernanda sem contar que tinha traído ela.

    Meu ano de bixo passou e começou o segundo ano. As festas diminuíram, nem tudo era mais aquela novidade e fui “sossegando”. Acabei me relacionando com a atual namorada (chamaremos ela de Luíza), que também é da minha cidade. Eu amava MUITO a Luíza e não coloquei o pé em UMA festa durante meu segundo ano inteiro (eu também contei pra ela a história ali do parágrafo de cima). Fiquei sossegado, no meu canto, e quando voltava de final de semana pra Limeira curtia o sábado e o domingo com ela. Era uma delícia… No entnato, com o passar do tempo, os problemas foram surgindo e o principal era o ciumes. Ela era muito ciumenta e mesmo sem eu frequentar qualquer ambiente mais “sexual” ou regado a álcool ela brigava comigo por telefone/mensagem. Até mesmo quando eu avisava o que ia fazer ela brigava. Nos dias de reunião para trabalho ela perguntava se tinham meninas no grupo. Se tinha alguma visita em casa ela queria saber se era mulher. Durante as reuniões do centro acadêmico (1 morador lá de casa formou chapa) ela brigava pra saber se tinha mulher, sendo que eu ficava TRANCADO no meu quarto até a reunião acabar pra ela não desconfiar de nada, e mesmo assim brigava (já cheguei a mandar foto no whatsapp pra ela ver. Ela já brigou comigo por ter ido comer pizza na rua de casa com o nosso bixo, porque não avisei (liguei para) ela. Eu juro que chegou um ponto que me senti quase um perseguido dos filmes de Hollywood, mas mesmo assim meu amor por ela não diminuiu. Chegou o ano de 2014 e nós brigamos MUITO no começo do ano. Eu, sem ter FEITO NADA (e pra vocês posso por toda sinceridade no texto, pois sou eu que preciso da ajuda) me sentia quase como que culpado de um crime que eu não cometi. Até que veio a avalanche, em uma festa que meus amigos compraram um convite e deram na minha mão, pois havia tempos que nós de casa não pegávamos uma festinha juntos. Eu liguei pra ela nesse dia, avisei tudo bonitinho, que não ia beber (e não bebi mesmo) e fui para festa com TUDO combinado, eu não tinha a menor intenção de trair ela. Era 02:30 da manhã, toca meu celular e eu saio da festa pra atender. Ela me deu um COME, como se eu tivesse ido sem avisar nada, e brigamos MUITO FEIO de novo, ela disse que eu não amava ela, que ela não podia confiar em mim e todas aquelas coisas que eu ouvia, como um réu que ouve a sentença contraria à realidade dos fatos, me deixaram PUTO. Pois quando voltei pra festa, fiz a merda. Beijei uma menina do primeiro ano. Fiquei com ela pois a situação já não dava mais. Foi praticamente descontar a raiva.
    Não contei pra ela e seguimos nosso namoro muito bem depois disso. Nunca nem passou pela minha cabeça contar. Conseguia me relacionar super bem com ela e sabia que tinha sido um ato, dentro da minha moral, justificável. No entanto, as brigas voltaram e no meio de maio terminamos. Mas terminamos de fato, sem desculpas. Nem mensagem de texto mandamos um pro outro. Ai nesse período que ficamos terminados (pouco mais de 1 mês e meio) tive uma relação sexual com uma garota mais nova e foi horrível, durante a transa só conseguia pensar na Luíza (minha segunda namorada) e mesmo depois do ato nem quis mais ficar lá na casa da bixete, peguei minhas roupas e fui pro apartamento. A sensação, mesmo solteiro, foi pior do que beijar a outra bixete durante o relacionamento, porque eu senti que me envolver sexualmente, nas vias de fato, foi muito intenso pro termino recente. Bom, depois desse nosso período de término, eu e a Luíza voltamos a namorar. Ela me procurou e disse que sentia minha falta e voltamos faz pouco mais de 1 mês. Eu ainda amo ela, amo mesmo (digo porque o meu eu-lírico aqui é livre) e me arrependo MUITO daquelas traições, e, por incrível que pareça, me arrependo mais da transa estando solteiro do que do beijo, que foi a traição de fato. O problema é que meu psicológico está muito confuso. Atualmente eu namoro a Fernanda, e gosto muito dela, quero até mesmo casar com ela (elá é um pouco mais velha e já pensamos nisso quando nós dois terminarmos a facul), o problema (e é aqui que preciso de ajuda) é que não consigo mais me relacionar sexualmente como antes com a Fernanda, e o mais curioso é que quando trai ela beijando uma menina isso não afetou em NADA a nossa química, mas agora, depois de me envolver sexualmente com outra, mesmo estando SOLTEIRO, parece que não tenho mais o mesmo “catch”. Eu consigo ficar excitado e talz, mas aquela química de antes ficou meio estranha, tem sexo mas não tem a pegada forte que tinha. Eu queria saber o que fazer, pois eu sei que amo muito ela, mas não quero que nossa química desapareça, era muito bom (melhor parecera sexual que já tive) e, no que depender dos sentimentos, eu quero ficar com ela e não fazer mais essas besteiras. O que eu faço?

    • Marcelo Venturi

      Primeiro, se ela é doentia como demonstrou, não conte a ela. Não vale o estresse. Se ela quer confiar, que te trate direito e seja confiável.
      Você fez uma confusão com os nomes no final do texto, mas ainda deu pra entender. Para apimentar as transas existem diversas formas, mas vocês precisam ter coragem de tentar tudo o que der, sempre conscientes que é só um teste, pra ver se ambos curtem. Tentem brinquedos eróticos, roupas diferentes, lugares diferentes, e porque não, fantasiem com pessoas diferentes durante a transa, sem peso na consciência. Isso pode ajudar.

  • Kiria

    Concordo com o texto, mas e a culpa que a pessoa que traiu está sentindo? Será que se ela só se arrepender e não trair mais, conseguirá ter uma mente tranquila? Digo isso por experiência própria, pois aconteceu comigo, estou em uma crise com meu namorado, e terminei agindo por impulso e beijando outro, agora me sinto um monstro por ter feito isso, só que eu amo demais meu namorado e sei q se eu contar ele não vai me perdoar nem acreditar no meu arrependimento, além de que vou causar uma dor enorme pra ele. O texto foi de grande ajuda mas mesmo assim eu gostaria de receber um conselho, me ajude por favor.

    • alex

      conta pra ele elevai se sentir melhor sabendo de vc do que pelos outros afinal a merda ja ta feita agora vc tem que consertar custe o que custar.obs não vai tentar por sua vida. afinal isso so vai faser ele se sentir pior

  • Marcelo Venturi

    Vale ler para amadurecer as ideias sobre o assunto: http://papodehomem.com.br/a-monogamia-e-uma-prisao/

  • RODOLFO

    Ainda
    inacreditável essa situação ridícula na qual estou vivendo em minha vida ,Tudo que eu queria era forma
    uma família ao lado do homem q eu amava ..eu acreditava no seu amor um amor
    formado de amizade com muito carinho e
    paz ,uma historia de amor onde poderíamos ser felizes para sempre..pena que não
    depende só da minha pessoa ..achava que conhecia ele por sermos amigos antes de
    nos relacionarmos ,muito triste estou em saber pela boca de amigas e sogra que este filho da puta
    comeu minha vizinha magrela na qual ele mesmo chamava de chata ,que não tem
    qualidade nenhuma ,casada trai o marido com cada bagulho q ela mesmo me contava
    ..de boa não acredito mais em homem nenhum ..MINHA PRÓPRIA SOGRA MANDOU ELE ME CONTAR MAS O COVARDE NADA ,AGORA ESTÁ CHORANDO HORRORES PRA EU VOLTAR obs;Rodolfo o nome do traidor .

  • Foster

    Conheci uma pessoa a dois anos, trabalhamos juntos e começamos a sair no primeiro dia que a conheci, ela dizia que tinha saido de um relacionamento recente que durou 8 anos e que não queria mais isso para ela, no começo foi bom e depois ficou muito forte, ex dela é do interior onde toda a familia dela mora e vira e mexe ela tinha que ver sua familia e era impossivel não ver a pessoa, por ser uma cidade pequena pediu para eu ter paciencia, de me assumir diante da sua familia e amigos, apesar de sua mãe e irmãos jasaberem que ela estava morando comigo,.
    Agora depois de todo investimento e mudança de vida, onde entendoque ela só tinah eu em São Paulo e se apegou muito a mim e eu a ela, conseguiu mudança de vida e independencia, veio com um papo que não estava mais feliz comigo, e para minha surpresa, fui atraz e descobri que ela nunca tinah largado direito do cara, e alimentava uma esperança de voltar e ficar junto com ele, este cara na mesma que eu acreditando que ela queria ser alguem, e esperando,
    Quando descobri e soltei os cachorros ela disse que gosta dele e que nunca desistiu, eu aceito que ela vá apesar de gostar muito dela, mas o cara deve saber que ela estava comigo já a dois anos? ou não falo nada e fico remoendo minha dor sozinho, e arrumando toda minha vida e comprometimentos que eu fiz deixando ela tentar ser feliz encima de mentiras ?
    Conto para o cara ou não ? sei que se contar posso estragar tudo, e deixa-la mal falada em sua pequena cidade sem ter novas oportunidades lá, e ai me importo com isso ou com meu sentimento ferido?

    Ajuda ai

    • Carlos

      Consulta nos cometários?
      Por que vc não pergunta a uma mulher? Tem um site até. O nome dela é Luiza, e poderia desenvolver uma resposta pra vc. E nós todos poderíamos encima disso discorrer…

    • weslei

      Conte para o cara. Coloque-se no lugar dele. Eu iria gostar que alguém falasse para mim, se estivesse numa situação desta. O mínimo que espero da minha futura namorada/esposa é caráter, hombridade. Deixe o decidir se ela merece o valor dele.

      Nada contra ela sair ou morar contigo e ter outra pessoa, desde que você concorde com a situação e vice-versa. Agora, omitir isto de vocês é muito grave. A meu ver, acho que ela enganou vocês dois. Se o cara sabia que ele estava com você, mas não se importou, é porque ambos se merecem. Por outro lado, se ele for uma vítima, você irá abrir os olhos dele… deixará ele decidir se vale a pena continuar com ela ou não… deixando-o assumir o risco e parte da responsabilidade de uma eventual merda para si. Da mesma forma que ela te enrolou, ela pode ter enrolado-o, também.

      Não se trata de vingança. Trata-se de conscientizar uma vítima em potecial e salvar a vida dela. O que você não quer para si, não faça para os outros.

      Não seja omisso!! Tenha coragem!

  • weslei

    A pessoa que traiu fez sua escolha. Agora, cabe à outra fazer a escolha dela. Sinceridade está acima de tudo. Acredito que ao contar, cabe a outra pessoa – o traído- refletir a respeito do perdão, pois o traidor demosntra hombridade e arrependimento. Entretanto, ele tem todo o direito de querer o rompimento, pois reconstruir a confiança é tafera árdua e leva tempo. Há quem diga que “confiança é como cabaço, só se perde uma vez.” Entretanto, se houver amor, tudo é possível.

    Não contar ou não admitir o erro é ser egoísta ao quadrado. A omissão demota mais um temor de peder o relacionamento do que vergonha e arrependimento. Neste caso, quando há o flagrante, não há perdão!! Inclusive, pode haver consequencias drásticas (combinado não sai caro. Um estelionatário tem todo direito de assim o ser. Entretanto, não pode ser burro e tentar um golpe em cima do agiota… vai dar merda)

    No exemplo da autora, da mesma forma que o traidor se arrependeu, a vítima poderá se arrepender, um dia, e buscar a reconciliação. Mas, será no tempo dela. Caberá ao traidor, então, aceitar ou não. A construção da confiança e do perdão demanda tempo. Para alguns o precesso é mais rápido, para outros não… Pode durar uma vida inteira.

    Se eu for abrir um negócio, antes de quaquer coisa, vou buscar caráter e hombridade na pessoa do meu sócio. Conhecimento técnico fica em segundo plano. Não aceitaria menos do que isso de uma esposa/namorada. Do contrário, muuuuito melhor seguir trabalhando e aproveitar a vida de solteiro. Para o homem, basta ganhar dinheiro!

  • Eu acho que para que o texto ficasse mais “equilibrado”, deveria ter colocado um caso de cada. Deu a entender que só o homem trai aqui, quando há estatísticas que dizem que o número de mulheres que traem tem aumentado a cada ano. Enfim.

    • Menino, mas aí ficaria um texto gigante e cheio de ele/ela, homem (mas pode ser mulher tbm em aspas) kkkkk

      é que pra mim é meio óbvio q no caso de traição vale para ambos os sexos, é só trocar os nomes. Oq importa no texto é a ideia do “contar ou não”, mas se vc for novo por aqui, não deve estar acostumado com esse tipo d texto q faço =(

      seja super bem vindo!!

  • Abel Caim

    Eu trai toda vez que me sentia carente. Me envolvi com muitas mulheres, inclusive casadas e namorando. Elas traem muito

  • Jean Schwarz

    Traição é um ato cruel e de extrema covardia. Perdoavel sim, mas irreparável. Tão simples antes de fazer, por um ponto final. Assim a traição se transforma em distração. Frieza e falta de remorso na psicanálise tem fortes indicios e são correlacionados a sociopatia. Como você escreveu: Boa moral e bons costumes não servem só para ficar esfregando na cara dos outros, servem para você usar também! Parabens pelo txt. abs.