Amo minha mulher, mas penso em pular a cerca só antes do casamento!

45

Leitor: Namoro há 5 anos, tenho 23 anos e minha namorada 22, e amo minha namorada, me vejo com 30 anos casado com ela, em nossa casa, com nosso filho e tal, mas ultimamente eu tenho MUITA vontade de sair com outras mulheres, não sei por que isso, gosto da minha namorada, mas eu sinto esse desejo de sair com outras, ela é minha primeira namorada, antes dela eu havia ficado com poucas meninas, transado então dá pra contar nos dedos. Tenho amigas “engatilhadas”, só ligar e transar, não sei o que fazer, penso em sair com outras agora e depois de casar ser 100% fiel, mas não sei se é correto.

Quero trair minha mulher apenas antes do casamento

Muito engraçadão você, né? kkkkk. É CLARO que essa sua ideia não é correta e você sabe disso, do contrário, se sua namorada pensasse como você, te metesse os chifres e deixasse para ser fiel só depois do casamento, você não ligaria também, né? Como diz os jovens do facebook: “SQN”, né? E é CLARO que você ligaria! Se colocar no lugar do outro já é o primeiro passo para você ligar o termômetro do “semancol” e não cair nessa besteira!

Estou te achando muito espertinho e conveniente, porque no fundo você já sabe a resposta, mas vamos conversar um pouco mais. Sentir tesão é normal, tanto antes, quanto durante o casamento, porém, você tem que analisar duas coisas:

1- Se esse seu tesão é aquele tesão normal de ser humano, que é involuntário (somos animais) e você sente vez ou outra.

2- Se esse tesão é porque você nem ama tanto assim a sua mulher. Sabe como é, esse negócio de falar “que ama ” virou mais força de expressão para dizer que gosta muito da pessoa do que qualquer outra coisa. Assim, se você só “gosta muito” ou só “gosta” mesmo, talvez seja esse o momento certo para você cogitar até mesmo a ficar solteiro e “passar a vara por aí” (odeio esse termo masculino, mas só para nos entendermos, rsrs). Sem contar que como você transou pouco na vida, provavelmente está querendo tirar o atraso, o que seria normal se não tivesse uma terceira pessoa envolvida na história, certo?

Entendo que na cultura masculina vocês não querem ficar com 60 anos falando que só comeram uma ou outra mulher na vida, porém, você tem que se decidir: ou você come várias no puro tesão, sem sentimento e sem nenhum “plus” a mais, que eu chamo de “sexo seco sem qualidade, só com quantidade”, e depois de ter “papado”, ficar morto de vontade de ir embora e chutar essa mulher que você nem sente nada da sua cama, ou você assume alguém que você realmente gosta para fazer sexo com amor para o resto da vida. Você vai enjoar de comer o mesmo doce sempre? Vai! Mas quem disse que vida bandida e libertina também não enjoa? Se tudo enjoa, escolha o que preenche mais o seu coração e saiba que, independentemente da sua escolha final, você sempre ganhará e perderá algo com isso. Faz parte da vida e só te resta se contentar com isso.

Ao assumir um compromisso sério com alguém, você deve pensar que não se trata só de sexo, tesão. Trata também de renúncia, companheirismo, respeito. Você acha que ela nunca terá vontade de transar com outros durante todos os anos que ela vir a passar contigo? É claro que terá! Assim, fique sossegado que essa vontade não será só sua, porém, isso não quer dizer que ela vai concretizar o ato. Não são vocês homens que tanto ensinam a diferença entre tesão e amor? Pois é! Amar alguém é muito mais do que contabilizar quantas fodas você teve, na verdade, amar é algo muito mais importante do que isso e sugere que, ainda que você sinta vontade, o respeito e o sentimento que você sente pelo outro devem sempre estar acima de qualquer outro tipo de vontade carnal que, caso fosse concretizada, te daria muito mais dor de cabeça do que qualquer outra coisa (seja pelo peso na consciência, seja porque sua parceira descobriu ou qualquer outra tragédia do tipo). Amar é dividir a vida, entende? E isso envolve superar “as gatas tesudas” que aparecerem na sua frente e nos seus sonhos molhados. A propósito: é justamente aí que você tem que mostrar o seu caráter e o seu respeito por ela, até porque, cá para nós, é muito fácil ser fiel quando ninguém te provoca e quando o seu peru não sobe por ninguém, né? Ser fiel assim é fácil. A prova de fogo mesmo você dá quando o diabo te atenta e mesmo assim você continua anjo, rsrs!

Do contrário, se o fogo e a vontade de pular o cerco já contaminaram demais a sua cabeça e as suas partes íntimas a ponto de você não conseguir ficar um dia sequer sem pensar nisso, talvez seja o caso de você cogitar terminar o namoro e viver as suas aventuras sexuais. Pelo menos eu no seu lugar teria a consciência um tanto quanto pesada se me casasse com uma pessoa que eu botei mais chifre do que tudo nos tempos de namoradinha e ela nem imagina. Na minha opinião, a leveza da consciência deve valer mais do que a liberdade das nossas partes íntimas, ainda mais se for relacionada a alguém que pretendemos dormir e acordar juntos para todo o sempre.

Entende que se você traísse você teria que ser muito frio para conseguir passar o resto da vida sem poder falar nada a respeito? Entende que muitas vezes é melhor respirar fundo agora e daqui alguns meses nem se lembrar mais que “essa gostosa” existe do que comer essa gostosa agora e correr o risco de pagar caro por isso? A não ser que você negociasse com a sua mulher um relacionamento aberto antes do casamento, aí SE ela aceitasse (o que eu duvido) a conversa mudaria. Caso contrário, você tem que escolher: ou sua liberdade sexual e solteirice, ou um relacionamento sério e tradicional envolvendo o mesmo respeito que você gostaria que tivessem contigo. Nem precisa dizer que a melhor resposta para tudo isso dependerá do quanto você a ama, né?!

Só um adento: caso sua mulher não concorde com um namoro aberto ou você nem teve a coragem de dizer a verdade para ela, nada de ser cara de pau de terminar o namoro só para comer geral e depois voltar com o rabinho entre as pernas pedindo para voltar como se nada tivesse acontecido, né? kkk. Isso seria malandragem demais e você estaria brincando com ela ao fazer que nem adolescente que termina o namoro antes da viagem da faculdade, e depois que pega geral, pede para voltar. Amor de verdade não tira as férias na época de guerra, luta junto.

Toma juízo e boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.