Não tenha medo da concorrência: é ela que te fará vencer na vida.

5

Nesse texto eu não falo propriamente sobre relacionamentos: falo sobre empresas e até mesmo sobre onças, mas acredite: isso tem tudo a ver com vencer em qualquer área da sua vida. A partir de hoje, eu gostaria que você visse os desafios e as coisas ruins que acontecem na sua vida de outra forma.

concorrencia

Quem é que nunca se sentiu trabalhando demais e só recebendo chicote, se esforçando demais e só recebendo noites de insônia. Nessas horas, a lei do “faça e receba em dobro” parece não existir e você só consegue visualizar a lei do “faça e se ferre em dobro”. Você fica sem entender por que tem tanta gente se dando bem enquanto você está mais lascado do que jogador sem time. Daí você se pergunta: mas o que será que está acontecendo? Sei que é difícil pensar positivo nessas horas, mas acredite: a vida tira a sua autoestima para depois devolvê-la em dobro e você poder brilhar mais forte do que nunca.

Baixa autoestima nada mais é do que a sensação de que você está constantemente perdendo a guerra para algo ou alguém. É se sentir uma formiga em vista da concorrência, mas acredite: ainda que não pareça, a concorrência é quem mais te ajudará a ser o melhor que você pode ser. Ela é a água que bate na sua bunda e que te obriga a ser cada vez melhor.

Você acha estranho quando abre uma loja de colchões ao lado de outra, não acha? Você se pergunta: “mas que vendedor mais burro, vai abrir uma loja logo ao lado da concorrência?”. A resposta é “sim“, ele vai abrir ao lado da concorrência. Não só para criar certo point com o público, mas também porque a pessoa que quer crescer sabe que a concorrência inspira e até mesmo obriga a ultrapassar limites. Em meio a tanta luta e esforço, esse vendedor ousado sabe que acabaria conseguindo ser muito melhor do que se estivesse com uma lojinha em uma vila abandonada, onde ele não teria nenhuma concorrência e, justamente por isso, acabaria se esforçando muito menos para atender o seu público (eles não teriam muita escolha mesmo!) e até mesmo ganhando menos dinheiro (só os bons ganham dinheiro, os mais ou menos só cobrem contas). Ele não teria “dor de cabeça”, mas também não teria motivos para melhorar. E se ele quer melhorar, ele busca algo que o instigue a ser cada dia melhor, independente dos campos da vida que ele decidir ir além.

Ninguém admira os mais ou menos, a gente admira os bons. Só que para ser bom não dá para competir com o nada, até porque ninguém se esforça se não está com sede. Tendemos a dançar conforme a música, só que se ela está lenta demais, acabamos por dormir no ponto e isso é um perigo.

Uma pessoa te chama de gordo. Você não gosta, fica triste, com raiva, mas a partir daí você tem duas opções: ou você se mata na depressão com um pote de sorvete na mão, ficando cada dia mais gordo, OU usa a crítica a seu favor no sentido de saber que mais vale a verdade que dói, mas que pelo menos te faz se coçar para a vida, do que a mentira que te conforta e não te dá a chance de mudança. Se você não quer perceber a tragédia tarde demais, é bom que você abra os olhos para o mundo e para a concorrência: antes que o furacão te engula.

Todo mundo precisa de um incentivo para continuar. Uma onça só corre tudo que pode se ela encontrar uma presa enquanto ela está com fome. Caso o contrário, ela simplesmente deixa para lá. A vida não é diferente disso: é no desespero que damos o nosso verdadeiro gás, e se há algo de bom nisso, não tenha dúvidas que é o esforço para sair da lama. Infelizmente, a gente não muda quando está tudo lindo e maravilhoso: a gente muda na crise, quando está tudo indo de mal a pior. E isso é bom.

Se você tivesse uma vida pacata, provavelmente você não lutaria tanto quanto aconteceria em caso de você ter tido muitos desafios na vida. A propósito, você já parou para reparar que as pessoas com mais sucesso sempre tem uma história de batalha para contar, muito mais do que aquelas pessoas que sempre tiveram uma vida tranquila, que não as fez sofrer demais, mas que ironicamente também não as fez sorrir demais?

Olhe para si mesmo e responda: o que te fez crescer de verdade a ponto de te fazer ser o que você é hoje? O que te amadureceu e te fez ficar ainda mais esperto? Te fez até mesmo a aprender a valorizar? As facilidades e a calmaria, ou os obstáculos e as dificuldades que te obrigaram a crescer e a ser o que nem você mesmo acreditava ser capaz de ser?

“A felicidade é boa porque acalma o coração, mas o sofrimento costuma esconder a receita da força e da vitória, basta você não se render.”

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Thomaz Aquino

    Tudo que é demais faz mau….se tiver muita concorrência , a oferta for demais , o preço baixa e ninguém ganha nada , saia fora de onde a oferta é demais….ou levará preju…

  • Reinaldo

    Gostei do seu texto, só que vou te falar uma coisa que aconteceu comigo: Lutei muito na vida, e infelizmente, os ganhos não foram bons! O que eu quero dizer é o seguinte: Será que o homem precisa de tanto para ser viver? Pela minha experiência, não! As vezes nos esforçamos muito na vida, e o resultado é muito simbólico! É como se você nadasse todo o Oceano Atlântico para chegar à Espanha para tomar um sorvete de chocolate com a Shakira. Compensa tanto esforço, se do lado de cá você pode tomar uma sorvete qualquer com uma mulher qualquer, com quase nada de esforço? Vejo que as pessoas trabalham tanto simplesmente para atender a algo SIMBÓLICO! não sei se vale a pena! Meu pai sempre viveu com um salário mínimo, e já está com 80 anos! Será que ao concorrermos com os outros, não estamos deixando de ser nós mesmos para sermos alguém que se enquadre dentro de um certo status social (modelo social) que nós nem sabemos quem criou e por que criou?

    • Oii Reinaldol! Então, esse texto fala de vencer na vida como um todo, não só na questão financeira, mas tbm em outras como a questão psicológica, emocional, de maturidade na vida etc. De qualquer forma, muito legal e coerente o seu comentário e eu concordo com ele quando estamos falando unicamente do quesito profissional e do dinheiro. Na minha opinião isso acontece quando estamos em um emprego que não gostamos, só fazemos por dinheiro e nada mais, aí sim é muito perigoso vc ficar frustrado e até mesmo nunca ganhar o dinheiro que você tanto queria, sabe? Eu mesma tento levar isso para a minha vida: tento o máximo possível ganhar dinheiro com as coisas q eu gosto, pq se eu não ficar “rica” pelo menos fui feliz enquanto fiz aquela coisa. É claro q nem sempre conseguimos um emprego q gostamos e precisamos de dinheiro para sobreviver e pagar nossas contas, PORÉM, quando isso acontece a gente até pode ficar naquele emprego, mas só enquanto a gente não arruma outro kkk Ou seja, temos que ficar nele, mas com um olho no gato procurando mudar de vida na primeira boa oportunidade que vier! Lembrando que trabalhamos na maior parte da nossa vida e isso já deve ser o suficiente para sempre procurarmos lugares que nos deixam ao menos 70% felizes com o resultado (pois 100% feliz acho que ninguém fica em emprego nenhum, visto que todos tem o seu estresse, faz parte de ter um emprego e obrigações do tipo acordar cedo, lidar com gente chata, etc kkk)

  • Marcelo Torres

    A concorrência sempre foi salutar para todos os lados.

    Como profissional liberal eu vejo a concorrência de forma muito vantajosa. Mas não sou movido pela concorrência, sou movido por desafios… O desafio me cativa e me motiva.

    Sempre vai haver quem faça o mesmo que eu faço e tenho de ter a consciência de que sempre haverá alguém melhor.

    Estes são elementos que me motivam, me estimulam a continuar. Concorrência? Sim, existe e as vezes bem acirrada, mas não me preocupo com ela. Desafios me chamam mais a atenção.

  • Anderson Ferro

    Parabéns pela matéria Luiza, conteúdo excelente, direta ao assunto e clara nas explicações.
    Postei recentemente um vídeo com o título “O Medo da Concorrência”, neste vídeo explico as vantagens de ter uma concorrência de forma informativa e cito exemplos reais, nada baseado em estudos ou pesquisas, vou deixar o link abaixo e espero ter ajudado. Boa sorte e Sucesso em seus negócios.

    Abraços,
    Anderson Ferro.

    https://www.youtube.com/watch?v=tUGWIuu3ogA