Namoro uma garota de programa, mas agora já não aceito mais a profissão dela!

116

Leitor: Namoro uma GP há 3 meses. Conheci ela na noite, eu paguei para fazer sexo com ela, acabamos gostando um do outro e fomos saindo cada vez mais até se tornar um relacionamento sério… Não sentia ciúmes no começo, mas agora estou ficando revoltado cada vez que ela me fala que vai sair com um cliente… Mas por outro lado acho legal a sinceridade dela comigo… Não sei o que fazer, minha família não sabe… Mas já viram a foto dela no meu facebook e todo mundo está contra o meu namoro… Não sei o q fazer!!

Namoro com uma prostituta

Como assim ficaram contra o seu namoro se nem sabem que ela é GP e só viram a foto dela? Essa parte ficou mal contada, mas de qualquer forma, como você mesmo disse, não só ela foi sincera, como você conheceu ela na profissão. Sendo assim, por que você teria o direito de ficar com raiva? Querendo ou não, você sempre soube onde estava se metendo e pelo o que posso ver ela nunca te prometeu nada. Nunca te disse que “ia sair da vida”, ou que “iria ficar só com você”, então, concorda que se ela largasse a vida seria lucro, mas não pode ser algo que você pode contar? Convenhamos que, em geral, apenas dois tipos de homens costumam ter vocação para namorar uma garota de programa sem sofrer danos psicológicos como você está sofrendo: 1- os extremamente liberais e desapegados, 2- homens que têm fetiche de saber que a mulher transa com outros. Ao que tudo indica, você não se enquadra em nenhum dos dois casos.

De duas uma: ou você está se apaixonando por ela, ou bateu o seu orgulho “de macho” e por isso agora você está querendo marcar território. Em qualquer um dos casos, cá para nós que, se você já aceitou ela no “bem bom”, por que ela iria querer mudar se sabe que pode ter você + o emprego, que pelo jeito não a incomoda nem um pouco? Como disse, você não tem o direito de ficar com raiva, porém, você tem o direito de optar por ficar ou não com ela, e se for ficar: aceite como ela é.

Tudo bem que vale a tentativa – que por sinal eu aconselho – de tentar conversar com ela e quem sabe convencê-la de que seria legal ela mudar de vida: por exemplo, você pode dizer que antes não rolava tanto apego quanto hoje em dia, e que justamente por isso a profissão dela está começando a te incomodar, etc. Porém, isso é apenas uma tentativa e não é bom contar muito com isso: primeiro porque ela tem que mudar quando ela achar que faz sentido, segundo porque já ouvi muito caso de GP falando que iria largar a vida, mas na prática não largou e na melhor das hipóteses acabou voltando mais tarde. É claro que há casos de mulheres que foram garotas de programa e nunca mais voltaram, mas quando isso ocorre, geralmente é por livre espontânea vontade delas, não porque o parceiro pediu: algumas viraram religiosas, outras se apaixonaram de um jeito que se sentem traindo o marido em caso de continuar com os programas, e outras tantas alegam “ter encontrado um emprego melhor”. Porém, é como disse: você pode tentar, mas não pode esperar que a cabeça do outro haja em concordância e coerência com a sua. Converse, explique o seu lado e sinta se vale a pena ficar com ela ou se, quem sabe, vocês têm tanto a ver quanto “cadeira e abacate”. Se ela disser coisas como “não dá para largar a profissão agora” ou até mesmo que ela gosta de fazer o que faz, aí senta e chora meu amigo, porque você não tem muito mais o que fazer além de aceitar ou simplesmente largar dela. O que não dá é viver infeliz se sentindo obrigado a engolir algo que não faz parte da sua ideologia de vida. E isso vale tanto para você, quanto para ela e não adianta tentar forçar a corda para nenhum dos dois lados.

Se durante a conversa você perceber que não conseguirá o que quer, não brigue, não abaixe o nível. Simplesmente mude de vida. Ou vocês chegam a um acordo comum a fim de que ninguém saia ferido, ou abandone a batalha e cada um com as duas dores, pois antes sangrar e cicatrizar com o tempo (em caso de você ver que o problema não teria solução) do que ficar remexendo ferida que você sabe que não terá cura tão cedo.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.