Como terminar sem que o outro(a) sinta raiva ou rancor de mim?

17

Leitor: Oi, eu queria uma ajuda em uma questão que está me deixando meio doido. Eu namoro há cerca de 8 meses e me sinto meio cansado do meu relacionamento. Eu penso em dar um tempo ou terminar, mas quando comento disso com ela, ela fala que só vai sentir raiva de mim e guardar rancor, isso me impede e me deixa mal em pensar que depois de coisas tão bacanas que a gente passou e viveu, ela sinta um sentimento tão ruim sobre mim. Sempre me dediquei ao máximo à nossa relação, em deixar ela bem de todas as formas, tanto no emocional como nas relações. Mesmo sentindo isso, eu continuo amando ela, mas queria um tempo só meu, sem que ela sentisse raiva ou algo do tipo. Então é a minha dúvida, como posso resolver isso da melhor forma possível?

Como terminar um namoro sem brigar

Ainda que a atitude dela em dizer que vai sentir raiva e rancor tenha sido totalmente infantil, e soe inclusive como uma chantagem emocional um tanto quanto sem noção, você não pode impedir que ela sinta isso, tampouco deixar de terminar o namoro por causa desse tipo de ameaça. Veja bem: você pode e deve fazer a sua parte, porém, nem sempre é possível agradar a todos. Você já a tratou bem, já foi um bom namorado, uma boa companhia, mas agora simplesmente você não quer mais e vai deixar de terminar só por causa da birra dela? Não sei se isso te conforta, mas todo mundo que leva um pé na bunda sempre acaba nutrindo um sentimento ruim pelo outro por um tempo: nem que seja de tristeza. Quem é que gosta de levar um fora? Quem é que sairia pulando, feliz, contente e sem nenhuma angústia no coração? Isso é normal, é padrão: é que nem falar que você vai sair de uma cirurgia sem sentir o mínimo incômodo: quem falar isso estará mentindo para você! Sendo assim, não é novidade nenhuma que ela nutra algo negativo logo após o término, o que não significa que ela sentirá isso para sempre, nem que você terá que virar escravo dela por conta disso. Na verdade, ela nem precisava avisar que ficaria magoada, porque tirando as raras exceções, a grande maioria das pessoas não fica pensando “olha eu entendo ele ter me dado um pé na bunda e estou feliz porque agora ele está feliz sem mim!”. Não, né?!

O ser humano é inerentemente egoísta, a gente fala que se importa com os outros, mas isso só acontece quando não pisam no nosso calo, porque quando pisam, é muito difícil colocarmos o outro acima de nós mesmos. É que nem caridade: você doa um pedaço de pão para o outro quando você tem um pedaço de pão para você mesmo. Quando você não tem, no máximo você divide, e se não der para dividir, a tendência é você pegar tudo para si mesmo, não é? É algo feio, cruel, mas é humano.

Na verdade, não só ela está protegendo a fatia do bolo dela, como você também! Se você analisar bem essa situação, tanto ela quanto você estão lutando pelos próprios interesses: ela está fazendo chantagem para que você não a abandone, mas em compensação você também está querendo mantê-la feliz, alegre e contente contigo como se nada tivesse acontecido, em partes por benefício pessoal. Cá para nós que essa atitude pode até ser por bondade e por você ter um coração de ouro, mas também é porque você não quer perder a sua presa e quer ter a chance de voltar mais tarde caso se arrependa, né? Você pode até não perceber isso de forma consciente, mas no fundo, você quer cozinhá-la e para isso você sabe que vocês teriam que estar de bem um com o outro. Caso contrário, ficaria muito mais difícil uma possível reconciliação, e você sabe disso. É como você mesmo disse “eu a amo, mas queria um tempo só para mim”. Traduzindo: você quer cair fora, ver se encontra coisas mais interessantes na vida, e aí se tudo der errado você volta para ela com o rabinho entre as pernas pedindo para voltar. Você quer testar a vida sem ela, mas quer que ela fique paralisada no tempo. Muita ingenuidade sua! E você entende que isso é pedir demais?

Não se pode espirrar e abrir os olhos ao mesmo tempo, bem como não se pode libertar um pássaro e ter garantias que ele vai voltar para o lar: ele pode até voltar, mas isso não é algo que dará para prever. Da mesma forma que você quer um tempo só para você, ela também quer viver e ser feliz. Nisso aparece o óbvio de que ainda que ambos não queiram levar prejuízo nessa história, alguém terá que perder – nem que seja temporariamente – para o outro poder ganhar algo, nem que seja a própria liberdade. Entenda que, apesar do bom “negócio” ser sempre o melhor para ambas as partes, nem sempre isso é possível. E quando isso não acontece, o jeito é cada um fazer o que considera certo e seguir a vida.

Terminar com alguém é sempre um risco: às vezes a mágoa dura para sempre, em outras tantas a pessoa que levou um pé na bunda pode inclusive te agradecer pelo fora, porque só assim viu que a vida é bem melhor sem você. E vice-versa! E é claro que você também pode dar o fora, se arrepender enquanto ela estará feliz e contente com um novo Ricardão que apareceu na vida dela. Tudo pode acontecer e o duro é que é só vivendo para saber quem fez ou não um bom negócio: é como jogar na loteria, onde só sabemos se ganhamos ou perdemos depois de termos apostado nos números que acreditávamos naquele momento do jogo. Sem contar que, eu pessoalmente, não acredito que você a ame, pois nunca vi essa de amar de verdade e querer ficar longe da pessoa: você deve no máximo gostar muito dela, e como aparentemente vocês são novos e não viram tudo o que a vida pode oferecer, você acaba acreditando que ela é tudo que você tem e acaba se iludindo que um sentimento de carinho é a mesma coisa que amor.

Ao que tudo indica, isso que você sente por ela é só fogo de palha, e talvez você até fique chateado e enciumado caso ela encontre outro, mas isso será só ego, porque se fosse amor de verdade, você estaria pensando em uma vida com ela, não uma vida sem ela, pois só quem ama de verdade sabe a dor que é se separar de um grande amor. A não ser que você seja daquele tipo bobo que só valoriza depois que perde, mas isso aí seria uma outra história e que só a vida poderá te ensinar a valorizar antes que seja tarde demais.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.