Meu marido saiu de casa e só volta quando eu mudar o meu comportamento

19

Leitora: Olá, tenho 34 anos e estou confusa… Depois de 4 anos nos distanciando, machucando e matando o amor que existia, meu marido saiu de casa… E eu, que tinha certeza que queria a separação, me vi perdida, sem rumo e completamente desesperada com a nova condição… Depois de 20 dias afastados, pedi pra ele voltar e ele disse não… Disse que foi muito humilhado, desprezado e só voltaria se eu mudasse meu comportamento, se voltasse a ser aquela mulher por quem ele se apaixonou… Prometi que mudaria, que faria terapia e pedi outras mil vezes e a resposta foi a mesma… 

Fui ao fundo do poço, me humilhei, fiz escândalos, mandei emails apaixonados, depois emails xingando-o, enfim, enlouqueci… Até o dia que li uma mensagem dele para um amigo, reafirmando que não voltaria mais pra mim… Mas mesmo com tudo isso, ele me procura todos os dias para saber se estou bem, vai em casa no meio da semana para visitar nossa filha, faz os programas de família conosco, diz que sente muito carinho por mim e não consegue ficar bravo comigo… Isso me deixa confusa, não consigo seguir em frente pois tenho esperanças de uma volta… Devo cortar todos os laços e mandá-lo embora de vez? 

Ele só volta se eu mudar de comportamento

Acontecimento clássico: humilha, humilha, se acha o último biscoito do pacote, acha que o outro é “trouxa” e vai te amar incondicionalmente, até que quando você menos espera “plimmm!! Ele vai embora sem a intenção de voltar”. Digo isso não para te dar uns tapas nas bunda, apesar de que dá vontade, rsrs, mas sim para que você aprenda para as próximas: mesmo o mais tolo de todos, o mais apaixonado de todos, ou até mesmo o mais submisso de todos, um dia se cansa. Nunca use brigas, humilhações e demais artifícios quando o seu relacionamento estiver indo de mal a pior. Sei que dizer isso é fácil e que praticar é difícil, porém, mais difícil ainda é tentar remediar a ferida já exposta, concorda? Assim, de difícil para difícil, é menos difícil controlar o que sai pela nossa boca.

Agradeço pela sinceridade das suas palavras, e por você mesma ter admitido que o tratou mal, pois é como sempre digo aqui: isso facilita para que eu te ajude. Enfim, voltando ao assunto: agora não está na hora de você ir para a guerra, mas sim de refletir e se preparar para ela. Com isso quero dizer que essa não é a hora de procurá-lo, pois dificilmente você vencerá o jogo nesse momento. Pense só, como ele vai te aceitar desequilibrada como você está? Que um dia xinga, outro se humilha, outro faz escândalo, etc? Ele não quer voltar “com uma doida”, nem com uma ditadora. Se ele for querer voltar, será para uma mulher que o trata bem, que o compreende, não uma que faz tudo na base da imposição e da infantilidade, do tipo: é do meu jeito e ponto.

O que acontece é que você está mal acostumada a resolver tudo no grito e na baixaria, com o perdão da palavra. Assim, nada mais esperado do que querer resolver o término e uma possível volta da mesma forma, só que, só para te lembrar o óbvio, que parece que agora a sua ansiedade não quer te deixar pensar: isso não vai funcionar. Esse homem até pode gostar de você, porém, ao que parece ele não está pensando bem no gostar ou não de você, mas sim em procurar a paz e a felicidade dele depois de tantos anos de briga. Do que adianta ele gostar de você se você o trata que nem lixo? Por mais que não pareça, todo mundo tem orgulho, inclusive os mais humildes e pacientes. Todo mundo tem limite e ninguém quer ser feito de bobo para o resto da vida. Minha dica? Procure uma terapia sim. Vá ao médico, psicólogo e no que mais for preciso: faça tudo que você achar necessário para recuperar a sua tranquilidade mental, porque do contrário ficará muito difícil sair algo adequado de uma pessoa que está descontrolada, entende?

Nesse período não o procure, fique na sua, apenas refletindo e pensando, não só no que você fez de ruim no relacionamento, como também tentando entender se você realmente gosta desse homem, ou só está desesperada porque “perdeu o seu brinquedo” e saiu de um ponto cômodo que durou anos. Independentemente da gente gostar ou não do nosso parceiro, é comum se sentir sem chão depois que um relacionamento longo termina. E isso nem sempre acontece por amor, mas sim por força do hábito. Sem contar que, se não estou errada, você parece ser uma pessoa bastante controladora e que não sabe perder, o que a meu ver só dificultará ter uma conversa sadia com o seu ex. Você usou e abusou dele durante um tempo, agora é sua hora de colher o que plantou. Note que falo isso não para você se punir, mas sim para você crescer, amadurecer, fazer o seu melhor e quem sabe enfim consegui-lo de volta.

Procure também fazer bastante exercício físico, que fora elevar a sua autoestima e te deixar mais confiante, também te deixará mais calma, bem como ocupará o seu tempo. Nesse seu caso, também não ignore os exercícios para a mente, como a famosa Yoga. Existem academias que por um preço só você faz tudo isso e mais um pouco e que vale a pena você procurar saber. Nesse meio tempo não o procure, ainda que ao que tudo indica ele te procurará – até mesmo por causa da filha que vocês tem em comum e que faz com que o laço não possa ser cortado, até porque a felicidade dela tem que vir antes dos problemas pessoais e de ego. Quando ele te procurar, não fique falando que você mudou e blablablá, pois ninguém ganha ninguém na conversa: a gente ganha na atitude. Sendo assim, mostre que você mudou. Não fique falando que não vai mais brigar ou que vai fazer tal e tal coisa. Simplesmente faça. Sem se humilhar, até porque ninguém admira gente que se humilha e perde o salto alto, mas sim com maturidade e firmeza. Não mendigue a atenção dele, mas faça a sua parte. Ou seja, você errou, você tentará consertar, porém, sem desespero, sem humilhar o outro  e sem se humilhar. PS: O pulo do gato é que você só conseguirá fazer isso quando você estiver com a sua cabeça em paz e foi justamente por isso que te recomendei procurar ajuda psicológica, bem como exercícios físicos.

Depois que você estiver sem tanto fogo nas ventas, você verá que a sua história será que nem a do fumante: você vencerá um dia de cada vez, sem ansiedade, até ver que deu tudo certo. Note que ainda que você queira voltar com ele, o seu objetivo final será passar a respeitar mais as pessoas, sem impor tanto à elas, até porque pense só: se você mesma já acabou de aprender que tratar tudo na base dos gritos e da chatice só afasta as pessoas (tanto é que ele não quer mais voltar), por que continuar fazendo issotraria ele de volta? É como Einstein já dizia: loucura mesmo é fazer a mesma coisa esperando resultados diferentes! Mude sua vida, seja menos egoísta, egocêntrica e pratique a humildade como pessoa. Depois disso você verá que, se ele não voltar contigo, no mínimo terá mais respeito e admiração por você. Ah, e quando você quiser gritar ou impor algo para ele, não faça isso: fale que tem que “ir ali”, respire fundo, conte até mil e só depois você volta, rsrs! Do contrário, ao ver sua atitude impositiva de sempre, ele acabará se lembrando do inferno que passou contigo no passado e correrá que nem diabo foge da cruz de você, mesmo em caso dele te amar. É do instinto humano: primeiro o nosso bem estar e a nossa sobrevivência, depois a dos outros.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.