(BDSM) Tenho prazer em submissão, em apanhar, e até mesmo em ser feito de “mulherzinha”!

34

Leitor: Sou um homem heterossexual e divorciado por duas vezes. Apesar de ter sido heterossexual por toda minha vida adulta, quando adolescente mantive relações homossexuais ativas e passivas com dois primos mais velhos. A cerca de 3 anos atrás fiz amizade com um casal de moças lésbicas, ainda bastante jovens, que propuseram iniciarmos um relacionamento onde os papeis sexuais seriam invertidos, ou seja, eu seria o passivo e as duas as ativas, vestindo aquelas cintas com um pênis acoplado. Com o passar do tempo, as duas revelaram-se dominadoras e a relação tornou-se sado-masoquista, onde eu sou também feminizado e apanho das duas. Sou obrigado a deitar nú no colo delas e apanhar na bunda com chinelo de borracha, ou então sou imobilizado e apanho na bunda com vara até ficar cheio de vergões roxos. Outras vezes elas me vestem de mulher, me aplicam maquiagem feminina, peruca, etc.

Eu passei a sentir um prazer imenso nesse tipo de atividade, e com o tempo verifiquei que gosto muito mais de ser passivo sexualmente e dominado por mulheres, a tal ponto que atualmente esse é o único tipo de relação sexual que tenho – sexo passivo acompanhado de dominação, surras e feminização. Nunca mais tive vontade de fazer sexo ativo com mulheres. 

Embora goste muito, eu nunca me senti totalmente à vontade com essas minhas atividades. Passei a ter um pouco de vergonha e insegurança, a ter dúvidas com relação a minha sexualidade e masculinidade, e também tenho dúvidas se esse é um comportamento “normal”. Apesar disso, me sinto completamente incapaz de resistir aos meus impulsos sexuais, eróticos, e continuo a praticar assiduamente esse tipo de atividade sexual.

Tenho prazer em ser submisso

Olha, muita gente consideraria esses seus desejos como parafilias (vulgo perversões). Porém, lembremos que atividades como sexo anal e até mesmo sexo oral, já foram consideradas parafilias em outras épocas e culturas, mas hoje em dia são consideras atividades normais e saudáveis do ser humano. Assim, nem precisa dizer que esse conceito de “perversão” não é algo imutável e depende muito da sociedade e dos valores em que vivemos. De qualquer forma, no Brasil do século XXI, convenhamos que essa prática não seria normal para grande parte da população, mas isso não quer dizer que você tenha que deixar os seus fetiches de lado por conta disso. Falemos um pouco mais a respeito:

O que me preocupa mais são três coisas:

1- Mexer com atos que machucam o seu corpo;

2- Você não conseguir praticar outro tipo de sexo;

3- Nem você mesmo estar à vontade com isso tudo.

A primeira opção me preocupa porque eu sempre fico meio assim com coisas que prejudiquem o nosso corpo e posteriormente possam vir prejudicar a nossa saúde. Esse negócio de ganhar “porrada” e ficar cheia de vergões roxos não é comigo não kkkk. Não iria gostar de me ver no espelho toda “baleada” e não gosto desse tipo de relação, porém, se você tentar manter contato com comunidades sado-masoquistas, provavelmente eles vão te dizer que eu sou uma careta e aí entramos naquela de que gosto é que nem c… ops, nariz: cada um tem o seu e aí a regra seria clara: não prejudicando os outros, nem você mesmo, está valendo.

Já o item 2, me preocupa porque se você só consegue ter prazer sexual assim, já é um motivo para procurar ajuda psicológica – não para julgar se isso é ou não normal, mas sim porque, cá para nós: não só comportamentos sexuais, como tudo que é demais e ilimitado é digno de preocupação. Como assim você só consegue ter prazer se for assim? Como assim você já não consegue mais fazer outro tipo de sexo com igual prazer? Seria que nem você falar que você só consegue gozar se rolar feijão preto, porque se for o marrom você já não come. Acho isso um pouco bitolado demais: seria como dizer que eu só como biscoitos. Para completar e anular (pelo menos por enquanto) a possibilidade de você não se preocupar com essa história toda, nem você mesmo está feliz com esse tipo de vida que você leva, o que ao meu ver, é um grande motivo para procurar ajuda psicologógica. Note que não importa bem o seu fetiche em si, mas sim o incomodo que ele está te causando.

Você concorda que se até você está se sentindo mal, confuso, sem entender e até mesmo se sentindo deslocado (“qual é a minha “gangue”?!) com isso é porque você deve procurar ajuda profissional? No seu caso em específico, vale a pena procurar não só essa ajuda que você está tendo aqui no blog, como também uma ajuda mais de perto, tipo semanal mesmo, que nem escolinha com um psicólogo e até mesmo um psiquiatra (que diga-se de passagem não é coisa de doido, como um monte de gente desinformada diz). Não digo isso porque considero que o que você tem seja uma perversão, até porque não acho isso, mas sim porque VOCÊ está incomodado com a situação e está nitidamente perdido de si mesmo, o que me leva a crer que você não precisa apenas de dicas práticas e conselhos que nem nós aqui do blog tentamos dar, mas sim de uma ajuda psicológica mais a fundo e que acompanhe a sua mente, bem como os seus questionamentos internos por um tempo, não só os seus hábitos sexuais.

De qualquer forma, acredito que no fundo no fundo você sabe pelo menos a sua orientação sexual: você sabe se esses seus casos homossexuais foram realmente “nada a ver” ou se você sente de fato atração por homens. Atração a gente sente independente dos nossos preconceitos, inclusive a grande maioria dos homossexuais alegam sentir atração pelo mesmo sexo desde sempre, independente de compartilhar esse fato com outras pessoas. O problema é quando uma pessoa é homossexual (ou bi) e nega tanto para si mesma que chega a ignorar os seus desejos mais íntimos, mas mesmo assim não acredito que alguém consiga se bloquear 100% a ponto de não fazer a mínima ideia a respeito disso. Você só precisa ter personalidade e discernimento para encarar a sua realidade e ser feliz, porque uma coisa é fato: muitos dos meus amigos homossexuais alegam que, se é difícil ser gay, é mais difícil ainda viver enrustido. Palavra deles e que faz sentido, não acha?

Por fim e em paralelo a isso, digo mais uma vez: pode ser que você não seja especificamente homossexual, pelo menos não devido ao fato de você gostar de praticar inversão, até porque prazer anal não tem nada a ver com homossexualismo que nem muita gente insiste em dizer, mas sim com um prazer sexual que tem a ver com as terminações nervosas dessa parte do corpo, não com a sua orientação sexual em si. Quanto ao fato de você ter se relacionado com homens, isso é algo que você deve pensar de acordo com o que te disse no parágrafo anterior. Independente de ser gay, hétero ou bi, o que acontece é que você nutre um desejo por dominação e por relações sado-masoquistas onde os integrantes se complementam. No seu caso, você seria o masoquista e como culturalmente dominar, apanhar, e no caso dos homens héteros, até mesmo dar o fiofózinho, são consideradas coisas de “submissão” e de “dominação” (pelo menos na cultura genérica atual), você gosta de ocupar um lugar extremamente passivo na relação, e sabe-se lá se você também não nutre um prazer em se sentir inferiorizado, o que não teria grandes problemas caso você não sofresse com isso.

Culturalmente, dar “o c*” é coisa de mulherzinha, e se você sente um prazer nisso, talvez o seu caso seja mais um fetiche que ainda não foi aceito pelo sujeito principal da ação toda (você mesmo), do que qualquer outra coisa, e que ser grave ou não dependerá muito mais da sua mente e aceitação, bem como em não prejudicar a terceiros, do que do fetiche em si. Note que pelo o que eu entendi, você não prejudica ninguém e nem força as pessoas a fazerem algo: você não é um estuprador, nem um pedófilo, que são pessoas abomináveis. Você é tão somente um fetichista que, ao que tudo indica, procura por pessoas que tenham o mesmo prazer que você, sem forçá-las a nada e todas maiores de idade. Lembrando que o gosto de se vestir de mulher também não é garantia de homossexualismo, vide a entrevista com um Crossdresser hétero que fizemos nesse blog, que é heterossexual, mas tem prazer em se vestir de mulher.

Corra atrás da sua satisfação pessoal para que você não viva no mundo do “perdido de si mesmo” e não seja infeliz. Busque compreender de onde vem todos esses seus fetiches, porque a partir do momento que você se der bem com a sua vida e as suas escolhas, será tudo mais fácil para você. No mais, se você conseguir não prejudicar a si mesmo ao ter esses conflitos mentais, tampouco prejudicar aos outros que participarem da sua vida, não vejo por que não ter os seus fetiches. Todo mundo tem os seus segredos, acho justo você ter os seus. Se você não incomoda e nem prejudica o vizinho, só te falta ir em busca de si mesmo e ser feliz.

Boa sorte!

Assista ao vídeo que fiz: Homem que pratica sexo anal é gay?

***************************

Para quem se interessou pelo tema, recomendo ler o depoimento da mulher dominadora que postamos aqui no blog!

*Gostaria de entrevistar uma pessoa que curte BDSM (Bandage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo). Se você for uma pessoa assim e se interessar, mande email para [email protected])

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • wana

    Resumindo: além de boiola é maluco.

  • Melissa

    Esse “kiridu” aí parece só querer contar a história da vida dele. Nada que for dito fará ele mudar suas preferências sexuais. A única chateação dele é achar que não se encaixa em nenhum rótulo.

  • josé

    Olha cara vc e gay sim !!!
    Só não está saindo do armário ,se vc já teve relações com seus primos no passado e agora está dando para duas lésbicas ,eu acho que não existe bissexual só passivo !rs
    Apesar que agora tem tipo novo relação chamado de “G0ys”são homens que chupa a piroca do outro ,mas não faz sexo anal e não se consideram gays !Vai entender a cabeça da sociedade de hj!kkkkk
    Existe até piada sobre isso dizendo :e viadisse do gay ou gay fresco .
    Agora voltando ao seu problema ,será que vc entrou nessa brincadeira com as duas e essa ,história tomou outras proporções ,veja bem !Vc disse que gosta de ser passivo ,mas será que isso não está te incomodando,acho que vc anda muito confuso.

    Eu penso o seguinte ,sexo em quatro paredes vale tudo ,porém se alguém faz algo que se senti mal aí não é prazer ,se vc não está gostando e melhor procurar algo que te faça se sentir melhor.

    Boa sorte.

  • Ricardão

    Resumindo: Além de boiola é maluco “2”

  • Mika

    Em primeiro lugar: Qual a sua idade? Faz diferença se você 30, 40 ou 50 anos (vai aí uma dica pra Lu – começar a cobrar a idade dos perguntadores). O fim dos casamentos teve como um dos motivos a incompatibilidade sexual provocada por essa parafilia? O sexo hetero era bom antes? Porque a perda do interesse pelo sexo convencional? Essa “veia” masoquista vem de longa data? Se não consegue responder satisfatoriamente a todas essas questões – e muitas outras que devem atormentá-lo – não sairá do lugar!

    Em segundo: Se você só transou com homens na sua adolescência e nunca sentiu atração por eles, então não é gay. Sentir prazer em dar o “botão” pras amigas não faz de você um homossexual. Mas se você fantasia que está sendo penetrado por um homem durante a farra com as meninas, então você é gay, sim, só precisa descer do cabide… Umas das vantagens de sair do armário é que o seu leque de opções aumenta consideravelmente.

    Em terceiro: Não é normal gostar de apanhar e ser humilhado, exceto por brincadeira, e mesmo assim, só entre 4 paredes. Sexo está comumente associado a prazer, não a sofrimento. Seu caso não é pra palpiteiro de blog. Por mais boa vontade que tenhamos em ajudá-lo, não conseguiremos mais do que arranhar a superfície desse seu baú de ossos. Se essa sua indefinição sexual o está incomodando, faço coro com a Lu e aconselho-o a procurar um profissional pra ajudá-lo a resolver a questão. Aproveite e pergunte se ele faz abatimento em caso de tratamento em grupo, porque suas “amiguinhas” também estão precisadas!!! rs.

    Felicidades!

    • josé

      Eu comentei em várias postagem que está faltando o leitor colocar a idade ,parece pouco mas faz diferença na hora de dar a opinião .

  • Eu concordo com vocês. Tem para eles colocarem a idade nas regras (coloquei há um tempinho), mas nem todos colocaram =( Também acho que ajuda saber esse detalhe =(

    • Mika

      Minha sugestão é que quando você escolher uma pergunta, devolva o e-mail pedindo pra pessoa complementar algumas informações que você considera importantes.

      • As vezes eu faço isso Mi, mas as vezes elas reescrevem a pergunta com os dados que eu pedi e fica ainda mais confuso que a primeira =(

        só se eu pedir só a idade mesmo, pq pedir informações gerais as vezes dá certo, outras vezes não =(

  • Lucas

    Se o nosso amigo gosta de ser enrabado pela mulherada, gosta de apanhar na bunda e ser vestido de mulherzinha, porque entao ele tem reservas em relaçao ao seu próprio comportamento? Ele simplesmente deve assumir que gosta e fazer na boa, sem nenhuma encucaçao. Concorco com a Luiza no sentido de que ele deve procurar ajuda psicológica para aceitar a sí próprio e começar a ser feliz já que ele nao está fazendo nada de errado. No entanto nao concordo com a Luiza quando ela o critica por nao ter vontade de ser ativo com mulheres; ele só deve fazer o que quer e o que gosta, nao tem que se inserir num padrao de macho comedor se nao é isso que quer. Uma outra coisa que discordo é o fato de leitores ficarem sacaneando o cara porque ele nao se inclui naquilo que a sociedade encara como normal. Aí vem os rótulos : se dá o cú pra mulher entao é viado, se gosta de apanhar na bunda entao é maluco, se gosta de ser vestido de mulher entao é maricas. Ora pombas, porque as pessoas sentem necessidade de rotular e sacanear os outros? Nao há razao para sacanear aqueles que tem um comportamento diferente da maioria. Se formos inclui-lo dentro de um contexto, sem rótulos, eu diria que ele se enquadra dentro do masoquismo, entao eu pergunto : e daí? Deixa ele ser masoquista e feliz!
    Meu amigo, desejo que você curta suas opçoes sexuais na maior tranquilidade. Você nao é boiola ou maluco, mas sim um homem que desenvolveu um gosto por atividades sexuais/eróticas diferentes da maioria e tem a coragem de fazer. Pior sao aqueles que querem e nao fazem por receio do que a sociedade vai pensar deles. Caso você nao consiga se aceitar eu o incentivo a trabalhar nesse sentido, se preciso com a ajuda de um psicólogo. Nao há nada de errado com você e nao há necessidade de se sentir mal com o que faz.
    Nota : é curioso o fato de que se um homem gosta de se vestir de mulher ele é ridicularizado e incluido dentro das parafilias, no entanto é perfeitamente normal uma mulher se vestir de homem. Estamos cansados de ver mulheres pela rua vestidas de soldado, PM, usando terno e gravata, e tudo bem, ninguém critica e todos acham muito normal. Porque essa discriminaçao contra os homens que se vestem de mulher?

    • Melissa

      Lucas, acho que é ele mesmo que sente a necessidade de ser rotulado. O ser humano tá tão acostumado a isso que quando se vê frente a uma situação diferente, já precisa “se encontrar” de alguma maneira. Veja bem, ele gosta do que faz, mas não se sente à vontade. Isso tudo porque ele não consegue definir o “que ele é”. Então, ele é que tem que desencanar disso…

  • Christiane

    Olha, podem discordar, mas pra mim homem que dá a bunda nao é homem. Esse aí entao….eu heim…….que coisa mais doida…..

  • Marcelo Torres

    Gosta de relação homossexual (sim, você, sendo homem, gostar de ser penetrado é uma atitude homossexual) e não se acha gay?

    Meio inconsistente isto, não?

    Só reveja suas atitudes e se defina. Será melhor pra você. Quanto a forma que faz sexo, sugiro procurar um psicólogo pois isto pode (acredito que é) consequência de algo muito maior e que as vezes está fora de controle… Detalhe: Pode piorar!

    • Mika

      Desculpe discordar, Marcelo, mas não acho que gostar de uma estimulação anal tenha relação direta com homossexualismo. É preciso separar as coisas. Relação anal não é o mesmo que relação homossexual. Se assim fosse, todo presidiário seria gay. Concorda?
      O leitor afirma que tem dúvidas sobre sua sexualidade: Não sente desejo em sexo ativo com mulheres, e também não se considera homossexual, o que nos leva a concluir que não deve sentir desejo em se relacionar com outro homem (tanto é que está topando a brincadeira apenas com duas mulheres). O que se sabe é que ele gosta de ser passivo, e curte BDSM, só isso. O resto é achismo nosso!

      • Marcelo Torres

        Mika, uma coisa é ser estuprado num presídio e outra coisa bem diferente é gostar…

        Eu me refiro ao ato, não importando quem está na condição ativa. O dia que elas não quiserem mais ele vai ter de achar outra mulher que faça ou um homem…

        • Mika

          Meu amigo, estupro é só a primeira vez… aquilo lá é uma farra… kkkkkkkk
          Ou você acha que numa cela com 15/20 marmanjos, transpirando testosterona até pelos cotovelos, fica todo mundo só no “5X1” anos a fio?

          Eu também me referi ao ato. E continuo afirmando que estímulo anal pro homem produz mais prazer até do que pra mulher. Vocês têm uma coisa que nós não temos: Próstata. Quem pratica é porque gosta, e sente prazer. Pergunte a qualquer homem que pratique um fio terra ou inversão com sua namorada/noiva/esposa se ele se acha boiola por isso? A esmagadora maioria lhe dirá que NÃO, mesmo que você duvide.

          Quanto ao leitor, é certo que algum dia ele terá de fazer uma escolha… mas até lá, não podemos afirmar nada a respeito de algo que nem ele mesmo sabe.

          • Marcelo Torres

            Pois é, Mika… Se o cara é estuprado (dentro ou fora da prisão) e depois toma gosto pela coisa não vejo outra definição pra dar…

            Quanto ao estímulo anal, bem, eu não sei dizer nada sobre isto (JUROOO!!! kkkkkk). O que posso dizer é por definição apenas. Se um cara gosta de inversão com sua namorada (por exemplo) e mais tarde ele termina o namoro e não encontra outra namorada que curte vai procurar esta inversão com outro homem e procurar ser feliz.

            Quanto ao leitor, concordo com você que até o momento em que ele decidir não podemos afirmar nada. Mas, cá entre nós, já tem atitude homossexual, já transa como um homossexual (passivo)… Só falta assumir mesmo… Só falta um empurrãozinho…

            Como diria um amigo meu: Se ele não for gay a próxima vaga é dele! kkkkk

            Só deixar bem claro (para quem quer que leia isto aqui) que não tenho absolutamente nada contra. Ser homossexual ou ser hetero não é atestado de bons ou maus antecedentes. É apenas uma característica pessoal.

          • josé

            Vai dizer que vc não fez exame de prostra???rs

          • josé

            Mika vou fazer exame de prostra e depois te digo se senti prazer!kkkk

          • Marcelo Torres

            José, já fiz sim (e acho que todo homem tem de fazer). O problema é gostar da coisa e pedir para o médico demorar um pouquinho mais… kkkkk

            Se quiser tenho dicas preciosas para este tipo de exame… kkkkkk

          • Mika

            Esse é que é o medo de vocês…. GOSTAR! kkkkkkkk
            Acho que homem nenhum sente prazer no exame de próstata… assim como o exame ginecológico pra nós é muito desconfortável. Relaxem e deixem a namorada dar uma “dedada” e vão ver como é bom… kkkkkkkkkk

          • Marcelo Torres

            CLARO QUE É!!!! kkkkkkkkkkk
            Já ouviu dizer que a boiolagem é um caminho sem volta?

            Mas, cá entre nós, no meu caso uma dedada é altamente broxante… Nunca aconteceu, mas se acontecer vai ser difícil confiar que a pessoa não fará de novo (aquela coisa de que gato escaldado tem medo de água fria)…. kkkk

          • josé

            Olha Mika tem uma placa de contra mão lá viu!

          • josé

            Em Minas Gerais os médicos não tem muita presa na hora de terminar com exame !rs

          • Marcelo Torres

            Olha aí… Nada como falar com alguém experiente no assunto… Até conhece os médicos de Minas Gerais… kkkkkkkkk… Confesso que nesta eu sou totalmente inexperiente, meu caro.

      • User

        Pessoal, alguns pontos:
        Há inúmeras facetas de gênero. É só ter contato com grupos de não-heteros que se percebe a diversidade de nuances de gêneros sexuais (não opcao, nem sexo, nem sexualidade, mas essas nomenclaturas dariam um livro). Eu também, por muito tempo, via a homoafetividade (genericamente falando) como algo que subverte a heteroafetividade e só. Mas com a convivência com grupos diferentes do meu rol social compreendi o quão múltiplos podem ser os gêneros. Exemplificando, aquela pergunta que a maioria das pessoas se faz ao ver um gay “será que é ativo ou passivo?”, é impertinente. Pois não tem uma resposta. Existem os ativos, os passivos, os ativos e passivos. Enfim, é mais complexo que possa parecer.
        Mas, partindo pro segundo ponto, de acordo com um pensamento pessoal com bases psicanaliticas, em ultima instancia, o prazer anal de um homem me parece ter tendências (reprimidas ou não, conscientes ou não) com a atração pelo mesmo sexo, sim. Se ele quer/pretende/gostaria/conseguiria assumir isso pra vida e, sobretudo, pra ele mesmo, é outra história.
        E, finalmente, eu acho que este lugar deveria ser uma área de respeito. Quem vem com dúvidas, certamente precisa de algum tipo de apoio. Totalmente reprováveis esses comentários desrespeitosos. A moderação deveria excluir ou banir.

        • josé

          Provavelmente 70% da população Brasileira é contra homossexualismo e eles sofrem preconceitos diariamente ,é triste ,mas a realidade é essa !
          Eu sou gordo e já sofri discriminação por isso ,mas nunca isso me afetou ,eu já vi preconceito por ser magra ,feia ,bonita ,alta ,baixa ,negro e por ser virgem.
          Eu escrevi acima sobre os G0ys que são homens que gosta de chupar homens ,e não se assumem como gays ,no fundo eles tem preconceito de si mesmo,citei os g0ys pq acho que o leitor e gay é não se assume ou por medo do preconceito ou ele mesmo ter esse preconceito.

          Sobre o blog eu acho que quando alguém traz uma duvida aqui deve esperar de tudo ,ajuda e ate mesmo criticas e outra coisa, ninguém aqui é o dono da verdade .
          Quem não esta preparado para escutar ,acho que nem deve mandar dúvidas,essas opiniões são minhas não do blog!
          Esse blog preserva o direito de expressão por isso que eu gosto dele,algumas vezes fui irônico com vários leitores que mandaram duvidas e mesmo assim o meu direito expressar foi respeitado,se a Luiza for excluir ou banir certos pessoas aqui por dar suas opiniões mesmo sendo equivocadas ou mesmo preconceituosas ou machistas ou feminista para que serve o blog então ?Ela vai ter que excluir quase tudo aqui.

          O leitor deve ler e garimpar o que serve para ele e resto ignora.
          Uma vez fiquei pensando sobre cada um que entra aqui ,desde da dona do blog ate mesmo o ultima pessoa que tinha respondido uma duvida de uma leitora,o pensamento foi o seguinte: todos que estão aqui devem ter passado por algum tipo de desilusões.
          Eu sou um que passou por algumas desilusões na vida ,tenho 39 anos
          e são 39 anos caminhando numa estrada cheia de pedras ,e boa parte dessas pedras foi eu mesmo que coloquei , e quando vc reconhece que colocou ,vc reconhece os seus erros!

          Vc citou “bases psicanalíticas” eu vou dizer o que penso sobre psicólogos e muitos aqui vão desacordar,já vou dizendo que tenho dois amigos que são psicólogos e na hora que vão expressar sobre um assunto que envolve um problema de terceiros é aquela cartilha que eles aprenderam na faculdade cai como uma luva nesse momento,ai quando eles se deparam com esses mesmos problemas na sua vida pessoal ,parece que tudo que estudaram foi direto para ralo.

          Não desmerecer a profissão deles ,mas para mim psicologia não funciona .

          um abraço.

  • M Filho

    Boiola

  • julio

    eu acho que isso é puro fetiche bem vindo a mundo do bdsm…se ele tivesse nascido na inglaterra isso seria algo totalmente normal pq os ingleses são bem fetichistas em londres principalmente…mas no brasil o bdsm é um verdadeiro “tabu” e ele é o “escravo” na relação bdsm. Na minha opnião isso é normal e faz parte do mundo do fetiche, sendo que no brasil quase ngm fala sobre isso então o cara fica se sentindo um et. Mas vale a pena ele pesquisar mais sobre o assunto ja que dar tanto prazer para ele.

  • Anderson

    Meu nome é Anderson e sou o autor da pergunta. Recentemente troquei alguns e-mails com a Luiza e ele sugeriu que eu revelasse minha idade. Tenho 56 anos. Gostaria também de comentar que comecei a fazer sessoes semanais com uma psicóloga e suas orientaçoes iniciais sao que devo ficar a vontade com os fetiches que pratico, nao há nada de errado em faze-los, nao me tornei homossexual, devemos buscar a origem dos meus fetiches na minha infancia e adolescencia para que eu me entenda melhor. Ela também é de opiniao que em algum momento nao muito distante passei a ser masoquista e essa é uma das razoes pela qual gosto de apanhar, ser dominado e passar humilhaçao.

    Agradeço a todos os comentarios construtivos dos leitores e, quanto as piadinhas de alguns quero dizer que nao me importo, eu já sabia que iriam haver deboches.

  • ag

    ele n é gay, ele curte o fetiche da relação “bdsm”…o brasileiro que é careta é so entende o basico…e eu acho super saudavel e se ele sente prazer ele tem mais é que curtir mesmo…e povinho vão pesquisar mais sobre a sexualidade humana.e abaixa o preconceito e a ingnorancia!

  • Jonas

    O nosso amigo faz sexo como mulher, se veste como mulher, se maquia como mulher, gosta de apanhar de mulher, e ainda tem dúvida em relaçao a masculinidade? Ele pode nao ser homossexual, mas nao tem uma postura masculina, nao é macho de jeito nenhum. Eu nao tenho nada contra o que ele faz, só acho que é uma bobagem ficar se perguntando sobre sua masculinidade……….fique tranquilo meu amigo, você nao é homem mas sim uma florzinha, boiola, menininha safada……..

  • sherlock lestat

    Vejamos, segundo o dicionário Aurélio(2013) temos:

    – homosexual: Diz-se de, ou indivíduo que tem PREFERÊNCIA sexual por pessoa do MESMO sexo que o seu.

    – heterosexual: Diz-se de, ou indivíduo que tem PREFERÊNCIA sexual por pessoa de
    sexo OPOSTO ao seu.

    – bissexual: 1.Hermafrodito. 2.Relativo ao COMPORTAMENTO sexual com indivíduos de AMBOS os sexos. 3.Que tem esse comportamento.

    Pelas definições, fica claro o quanto elas são limitantes, já que a pessoa da pergunta não se “encaixa” 100% em nenhuma delas. O mais próximo seria bissexual. Inteligentemente ao usar o termo “PREFERÊNCIA” para definir homosexual e heterosexual, ele meio que diz que as pessoas podem “gostar” de AMBOS os sexos, mas ao ter “PREFERÊNCIA” maior por um ou outro você estará “se definindo”. A própria definição admite que há muito mais “lá fora” do que apenas homo-bi-hetero, como se fosse uma escala de 0 a 100 sendo 0 totalmente hétero, 50 totalmente bi e 100 totalmente homo, com infinitas variações entre uma e outra. Ex: 75 poderia ser homens que gostam de mulheres e travestis. Apenas como exemplo.

    Isso, técnica e biologicamente falando. Na prática, se você tiver um pênis e tiver prazer anal por quaisquer meios que seja, você será chamado de gay, boiola, mulherzinha, etc. Faz parte.
    Acredito que na maioria dos casos não há a intenção DELIBERADA de ofender, de um ódio real por isso, é mais uma “zoação”, brincadeira mesmo. Não se preocupe com isso. Independente de onde você se encaixe, o que importa é aceitar o que você é, ser feliz e respeitar o próximo. Há espaço pra todos.

    Pra finalizar, recomendo esse EXCELENTE vídeo sobre o assunto:
    http://www.youtube.com/watch?v=Gn0R-gb9SMc