Meu namorado errou, eu também e não conseguimos mais confiar um no outro!

15

Leitora: Olá, tenho 20 anos e namoro há 2 anos. Com uns 2 meses de namoro, conversei com um homem pelo facebook e meu namorado descobriu. Após um tempo, ele descobriu que eu tinha ficado com esse homem, antes de estar com ele. E esse foi meu único erro. Meu namorado cometeu vários erros durante o namoro, e agora nossa situação está péssima, ele é muito neurótico, sempre acha que eu estou fazendo algo de errado, sendo que só conversei com esse cara, e depois nunca mais fiz nada, e foi ele que errou mais, e ainda erra. E está insuportável aguentar isso. A culpa é minha? O que eu devo fazer?

Me ajudem!! Achei o blog essa semana e comecei a ler e não consegui mais parar! Muito bom! Parabéns!!

Ele errou, eu errei e não confiamos mais um no outro

OBS: Fiz esse post para vocês lerem juntos porque achei que nesse caso é melhor assim! Chama ele aí ou passa o link desse texto e vamos lá! =)

Vamos ser sinceras e não minta para a titia: o que você conversou com esse outro homem no facebook? Foi coisa danada ou coisa do dia a dia?! Se foi coisa danada, você já sabe o motivo do seu namorado ter ficado desconfiado, e se vocês conversaram coisas normais, também não muda o fato de que, ao que tudo indica, a confiança entre vocês já foi quebrada. Quando isso acontece, você já sabe: você pode dar bom dia para um padre de verdade, que ele pensará que é o seu amante fantasiado de padre e simplesmente não confiará em você. E cá para nós que, quando isso acontece, a solução é: 1- muita conversa e paciência, ou 2- partir para outra. Como imagino que você não está afim da segunda opção, vamos antes tentar a primeira, mas sem esperar grandes milagres. Ah, também existe a opção 3- terapia!! Como o casal geralmente tem preguiça dessa opção, vamos tentar conversar um pouco.

Não tem essa de “a culpa é minha ou a culpa é dele”. Na atual circunstância em que vocês se encontram, isso pouco importa: o que interessa é que vocês não conseguem mais conviver em paz. Não importa se ele cometeu mil erros, você cometeu apenas um, ou vice-versa. Ambos estão  juntos porque querem e aceitam essa condição, e mais: vivem assim porque consideram mais fácil brigar e ficar enchendo o saco um do outro, do que buscar uma mudança que tire vocês da zona de conforto, que apesar de desconfortável e um pouco sofrível, poderá melhorar a situação. O remédio é amargo, porém simples: ou vocês voltam a confiar um no outro, ou terminam. Se continuar como está, você já sabe: muito inferno, muita desconfiança e daqui a pouco vai ter até câmera escondida enquanto o outro está fazendo o “número 2” para ver se está fazendo isso mesmo, rsrs. Coloque uma coisa na sua cabeça: mesmo que haja amor, se não há paz não vale a pena.

Pense só: a vida já é tão difícil, já passamos por tantas dificuldades, tantos problemas, que partindo do pressuposto que, diferente de uma mãe ou irmão, um namorado é alguém que podemos escolher, não faz sentido ficarmos com alguém nessas condições. A ideia era vocês se ajudarem, serem o cantinho do refúgio um do outro quando o mundo desaba, crescerem juntos e ter uma vida mais leve. Se ao contrário disso, vocês só ficam cobrando o outro, como vão crescer? Isso ficaria meio espírito negro sugador, não acha? Como você vai andar feliz se você tem um peso desnecessário – e que você poderia muito bem viver sem – nas suas costas? E o mesmo vale para ele.

Você errou, ele errou e já entendemos isso. Só que o que acontece é que confiança é uma coisa cega que se você não quer sofrer, ou você confia, ou abre mão. A partir do momento que você decide confiar, é pagar para ver e deixar a vida levar. O mais importante é saber que o sofrimento antecipado é sempre desnecessário e que não devemos nos preocupar com nada antes do tempo: se der “a merda” que você ou ele tinham medo, pelo menos vocês não sofreram “antes E depois” do ocorrido, mas apenas depois. Se der tudo certo melhor ainda e ninguém sofreu de véspera! No final das contas, viver um momento por vez é sempre a melhor opção.

Se depois de muita conversa vocês decidirem que querem ficar juntos, se deem um voto de confiança, porém, sem ter a ilusão de que alguém mudará da água para o vinho. Se houver uma mudança, ok, se não houver, pelo menos ninguém ficou cantando vitória ou fracasso antes do término do jogo (entrei no clima de Copa hoje kkkk), tampouco ficaram soltando os cachorros sem necessidade. O que não dá para fazer é viver nessa de falar que confia, mas na prática desconfiar e começar a surtar de uma forma que a preocupação com o outro começa a interferir na qualidade de vida de vocês. Sabe aquela frase que diz “Eu namoro para ser feliz, se for para brigar eu fico em casa discutindo com a minha mãe mesmo“. Pois é =)

Boa sorte para vocês!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.