Com a rotina, minha mulher quer cada vez menos sexo

41

Leitor: Olá Luiza, visitei o site e me interessei bastante sobre o assunto, resolvi então entrar em contato para ver se você e suas colaboradoras podem me ajudar. Tenho 27 anos e estou casado há 4 anos, sempre tivemos uma rotina sexual bastante intensa. Com 2 anos passou a ficar meio que periódica, algo em torno de duas e às vezes uma vez por semana, porém nos últimos meses a situação está piorando, ela passou a não querer mais fazer sexo oral, mas deixava eu fazer nela e agora não nem isso ela quer mais. Quando fazemos sexo, e isso acontece quase que a cada 15 dias e às vezes até mais, ela quer ir direto para a penetração. E sem querer ser convencido, sou muito bom na cama, faço ela gozar todas as vezes que transamos, faço questão de fazer ela gozar primeiro, sou carinhoso e intenso, mas ultimamente tem acontecido isso. Ela fica distante, não cede às minhas carícias, dorme em seguida que se deita, foge quando tento chegar perto dela ou quando convido para fazer sexo em outros lugares, pra deixar a relação mais excitante e tal. Estou achando isso muito estranho de verdade, pois ela tem apenas 23 anos. Gostaria de saber se você e suas colaboradoras poderiam me dizer o que posso estar fazendo de errado.

Minha mulher não está mais querendo sexo

Oi, espero que os colaboradores desse blog possam te ajudar também, pois afinal de contas, eles são homens como você e devem imaginar o que você está passando!! Eu, não só como mulher, mas como pessoa, já te consolo de início dizendo que é raro, mas muito raro mesmo, o casal que mesmo depois dos anos de casamento tem exatamente a mesma libido e a mesma vontade de fazer sexo. Não adianta, mas o tempo traz não só a rotina, como também o costume: pensamos, ainda que sem maldade, ‘que aquela pessoa “já é nossa”, que já está garantida e podemos deixar para transar outro dia. Se passam tantos “amanhãs”, que quando nos demos conta já se passaram muito tempo, quem sabe meses e nada de um nheco nheco, né?

Muita gente irá te aconselhar a ter uma conversa franca com ela, e eu até acho válido, porém, infelizmente, quando o assunto é tesão ou a falta dele, não dá para resolver tanta coisa assim com as palavras, mas sim com atitudes que façam essa pessoa voltar a ter desejo por você. Com isso quero dizer que não adianta nada falar que você está com vontade de sexo e que ela está regulando, ou que seu peru já nem se lembra mais do que é bom: desabafos desse estilo não farão a libido dela voltar, e ela ainda por cima poderá se sentir pressionada. Aí você me pergunta: “Então eu faço como?!”.

Se você “não pode” conversar diretamente sobre sexo, você pode conversar sobre outras coisas que, ainda que não tenham (diretamente) algo a ver com o ato em si, acabam influenciando, tal como a depressão, a ansiedade, problemas no trabalho, financeiros, familiares, etc. Pelo menos de início, ao invés de falar sobre a falta de sexo, procure entender se ela não está sofrendo com algo externo, e se estiver, ajude-a com isso: se você não pode fazer o tesão dela brotar através de uma conversa, você pode tentar descobrir algo que está interferindo na libido e tentar ajudá-la, sem necessariamente ter que colocar a pauta “sexo” na conversa. Tudo isso com calma e paciência, coisa que, diga-se de passagem, é raro um homem ter quando o peru está em posição de sentido, hehe, mas que é necessário.

O problema do homem com tesão é que ele acha que disfarça, que está dando “tempo ao tempo”, mas na verdade ele está mais ansioso e mais em cima da mulher para querer transar do que qualquer outra coisa. Nem precisa dizer que isso piora ainda mais a situação daquela mulher que já não estava querendo sexo, aí vai lá e ainda tem que aguentar a pressão do marido que com certeza quer algo em troca (sim, temos que concordar que raramente um homem faz ”um carinho” sem querer enfiar algo lá dentro). Não que tenha algum problema em fazer isso, mas se a mulher já está com preguiça de sexo e entende o seu jogo, é lógico que ela vai fugir das preliminares para não ter que ir para os finalmentes.

Tudo bem que a gente tenta explicar aqui no blog que se a mulher está desanimada, estressada, e sei lá mais o quê, o sexo é revitalizador, porém, é difícil convencê-las: elas certamente não pensam que, apesar da preguiça, se elas fizerem um esforço já terá valido a pena e elas estarão no auge do prazer (ainda mais a sua, que como você mesmo disse, sempre goza). Muitas simplesmente pensam que estão com preguiça e ponto: isso já é o suficiente para que ela não aceite nenhum agrado vindo de você pelo simples fato de que ela não quer ter que fazer algo em troca. Parece absurdo, mas se pensarmos bem, nem é tão absurdo assim: quantas vezes você já deixou de aceitar um agrado de alguém só para não se sentir devendo algo para essa pessoa? É, nessas horas a vida sexual não é tão diferente da social assim.

Vai ser difícil na hora do tesão, mas sugiro que você faça pequenos agrados sem realmente esperar nada em troca, inclusive, para garantir que ela não vai pensar isso, você pode dizer que não está afim de sexo, mas só de uma interação (carinho) mesmo – mas nada de já chegar enfiando as mãos nas partes baixas ou nos seios dela alegando que você nem quer nada kkk . Tem que ser carinho mesmo, sem cinismo!!!! Não feche a cara nem cobre nada: faça um dia uma massagem e pare por aí, outro dia um sexo oral, e por aí vai. Claro que eu disse esse ”pare por aí” em caso dela não sugerir nada a mais, se ela sugerir é so bater para o gol mesmo. A ideia principal é tirar uma possível pressão e noção de obrigação da cabeça dela, coisas que nem precisa dizer que contribuem ainda mais para ela “broxar”. Alguns leitores do blog comentam e eu mesma já testei: muitas vezes, fingir um pouco que não quer e que está desligado do lado sexual aguça a outra pessoa a querer te seduzir, não só por diminuir a pressão que diz “vixe, lá vem ele de novo pra cima de mim”, como também porque deixa um tempo para o outro sentir saudades, sabe? Se você se oferece todos os dias, fica tudo muito previsível e sem estímulos do ponto de vista de quem já não queria muita coisa, não acha? Às vezes temos que ser novidade, não algo previsível.

Por fim, um outro “erro” que você cometeu é afirmar que você é bom de cama. Claro que fazer ela gozar é super, mega ótimo, porém, não é só disso que é feito o sexo, e não é só por isso que ela te achará bom de cama. Na verdade, um dos segredos para ser bom de cama é nunca se achar bom de cama: isso te fará procurar sempre melhorar, o que consequentemente acabará te fazendo ser bom de fato. Outra coisa que muita gente se engana é pensar que só porque propôs de transar em um lugar diferente já é uma inovação excitante. Claro que é legal mudar o ambiente, porém, a maioria das mulheres preferirá muito mais se você souber usar bem o seu toque, um chamego no cabelos, uns beijinhos próximos do ouvido e do pescoço (etc), do que simplesmente propor transar na mesa do escritório, por exemplo. Não se limite em inovar apenas em lugares e acessórios, inove você também. Sexo para mulher não é só gozar: é toda uma sedução que ocorre muito antes de vocês irem para a cama.

Boa sorte!

Vídeo novo no Pergunte toda segunda (e às vezes alguns vídeos surpresas! ).

Assine o Canal e não perca nenhuma atualização.

 Fanpage, InstagramTwitter

Snapchat (pergunteamulher)

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.