Meu marido está me prostituindo para manter o padrão de vida que tínhamos!

36

Leitora: Aos 18 anos de idade casei-me com um empresário de 35. Nos dois primeiros anos vivi uma vida de sonho, frequentando um meio rico cheio de festas, recepções, viagens, até que meu marido faliu. Perdemos a empresa, todo o dinheiro, mas mantivemos a casa pois estava no nome do avô dele. Meu marido tentou reerguer-se financeiramente, mas nada deu certo, fazendo com que ele entrasse em depressão pois não conseguia mais manter o padrão ao qual estava acostumado. Até que um dia ele me disse que um amigo estava disposto a ajudá-lo financeiramente, mas tinha imposto uma condição: eu teria que ir pra cama com ele. Não me pergunte porque nem como, mas acabei aceitando e fiz sexo com esse amigo do meu marido. Depois vieram outros, muitos outros, até que a realidade agora é essa… ele capta clientes ricos para que eu os atenda sexualmente. Então, por exemplo, meu marido arranja para eu passar um fim de semana numa praia qualquer com um ricaço velho, depois me manda  para passar alguns dias em New York com outro, a seguir fico com um casal da sociedade, e  por aí vai.

Não é preciso dizer que nossa única fonte de renda atualmente é essa… meu trabalho como GP de luxo para homens e mulheres ricos. Então já viu, minha autoestima está meio por baixo pois não sei se meu marido me ama mais… não sei se ele está comigo porque me ama ou porque me usa… ou será as duas coisas? Também fico meio deprê porque todo mundo do meio que frequentávamos antes da falência sabem que agora sou puta deles. Mas o pior é que não sei mais como sair dessa, pois no fundo adoro o dinheiro que ganhamos e as vezes, se o cara é legal, até curto o programa e o sexo, aí depois fico me achando uma sem vergonha. Minha cabeça está na maior confusão e não sei como desenrolar isso. E aí Luiza… você tem alguma opinião?

Sou prostituída pelo meu marido

Engraçadão ele, né? Dar o botão dele ele não quer! Pelo o que percebi, você deve ser uma mulher muito bonita e me veio na cabeça uma hipótese, que é se o seu marido um dia realmente te amou ou se foi só porque viu uma musa na frente dele e quis se casar pela aparência, ainda mais você sendo 17 anos mais nova do que ele (biscoitinho novo e sem rugas!)!

É claro que isso não é regra, mas há casos e casos de mulheres lindas e novinhas que se casam com homens ricos bem mais velhos do que elas somente pelo lado fútil das coisas: elas, movidas pela tentação da vida boa e eles, pela beleza delas. E temos que concordar que você bem que gosta de uma graninha!! É claro que isso não significa que você não gostava nadica de nada dele quando se casou, ou vice-versa, mas sim que talvez esse casamento nunca tenha sido movido por aquele amor louco e pleno, né? Enfim, temos que pensar com maturidade nessa primeira hipótese. Se ela proceder, fica muito mais fácil para ele ”te prostituir”, visto que se ele gostava mais da beleza, não há grandes perdas ou ganhos sentimentais aí, certo? Seria meio que como o famoso negócio “minha grana pela sua beleza”. Ele perdeu a grana, sua beleza continuou e aí descambou para a prostituição…

Ressalto que o que eu disse acima é apenas uma hipótese, mas que deve ser levada em consideração. Caso ela não proceda e ele te ame, no fim não faz muita diferença no sentido de que ele está te usando e isso é fato. Do que importa ele te amar se você tem que transar com mil homens nada a ver para sair com ”um ou outro legal” e ainda tem que ficar sustentando ele, sendo que quem se fode – literalmente – é você? Sei lá, se ele te ama, isso não é coisa que se faça quando temos um sentimento tão nobre por alguém. Por outro lado, se ele não te ama e só houve entre vocês uma troca de futilidades, agora você tem a beleza E o dinheiro, e ele tem o quê? Só a frieza sádica de te colocar nas mãos dos outros? Enfim, sendo coisas fúteis ou sentimentais que uniram vocês, de qualquer maneira agora você está em desvantagem pelo simples fato de que não deve ser nada legal se prostituir e, ao que parece, você nem gosta disso: você gosta do dinheiro.

Entendo que quando a gente nasce pobre, ser pobre “acostuma”. Do contrário, se tivermos o gostinho de sermos ricos, é difícil retroceder. Entendo esse lado, mas será que vocês precisavam apelar tanto assim? Fora as teorias que dei, eu também poderia supor que ele tem fetiche em ver a mulher dele transando com outros (sei que pode parecer absurdo, mas existem centenas de casos assim no blog. Ver post “Desejo ver minha mulher transando com outros“), porém, sinceramente não acredito que esse seja o caso: se ele só quis te ceder para outros depois que ficou pobre e pela grana, não tem nada de fetiche nisso, mas sim de malandragem mesmo.

Por fim, sugiro que você não pense muito no sentimento dele em relação a você. Isso importa, mas não é o mais importante nesse momento. Agora o principal é pensar na sua autoestima, na sua felicidade e no seu constrangimento social. Como assim ele virou teu cafetão, te arruma homens e você tem que transar com eles?? Nada sentimental da parte dele, não acha não? E você ainda tem que levar fama de ”putinha do bairro dos ricos”. Ainda mais que grupo de ricos é um ovo, é pior do que cidade de interior no que diz respeito a saber o que acontece e deixa de acontecer na vida alheia.

Se você concluir que, apesar da  grana, não está valendo o preço psicológico altíssimo que você está pagando, eu no seu lugar largaria essa vida e procuraria uma outra forma de ganhar dinheiro, que claro nunca se compararia com vida de prostituta de luxo no quesito grana, mas sem dúvidas acabaria saindo mais interessante se você pensar que de nada adianta ter toda a grana do mundo se você se sente triste, se se sente um lixo e fica insegura sem saber se você é amada ou usada, sabe? Sem contar que, caso você largue a profissão, não deixará de ser um teste para ver se o seu marido realmente te ama. Se você disser que está ficando muito triste, muito mal mesmo com essa história de ser de outros homens e por isso quer tentar se reerguer de outra forma (sei lá, vocês montam um pequeno comércio e depois vão crescendo, etc) e ele começar a dar piti, comece a suspeitar que esse homem só quer vida boa, não um grande amor. Sim, porque vida fácil não é a da prostituta como muitos dizem: essa, ao meu ver, se ferra muito e, mesmo se ela amar sexo, nunca é legal transar com uns caras que não dão tesão, às vezes são chatos, outras grosseiros, etc. Sem contar ter que transar em um dia que nem afim está. Vida fácil é a dele que está de boa só recebendo a grana e não parece se importar que a esposa está rodando e sendo mal falada por aí.

Aproveite essa grana que você certamente juntou e vá montar outra coisa, que pode inclusive ser simples. Sei que anteriormente vocês tentaram e deu errado, mas dessa vez tentem estudar antes de fazer uma nova empreitada, fazer alguns cursos para empresas no SEBRAE. marcar um bate-papo com pessoas que já estão no ramo, pedir dicas para entendidos do assunto, etc. Só não caia nessa que muitas garotas de programa caem ao pensar ”deixa eu juntar só mais uma graninha que eu saio dessa vida”. Se você entrar nessa de achar que o dinheiro nunca está suficiente, você nunca mais sairá pelo simples fato de que sempre te faltará uma grana para comprar uma coisinha ou outra, né?

A hora de sair é agora e se não tiver muita grana, acredite no seu talento ou no dele para montar outras coisas. Eu por exemplo montaria algo de comida (adoroo!). Vocês podem montar algo que seja do talento de algum dos dois e bola pra frente. É aquela frase: “a vida é dura para quem é mole e espera que as coisas sejam mais fáceis do que realmente são.”

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.