O que fazer quando o seu namorado tem atitudes afeminadas?

18

Leitora: Tenho 19 anos, faço faculdade de letras, todos falam que sou muito madura pra minha idade, namoro há quase um ano com um rapaz que estuda comigo, ele tem 21 anos e é professor de informática em uma escola de ensino médio, eu o amoooo rs, mas ele é muito esquisito, anda “meio” que rebolando, às vezes fala expressões femininas (e NÃO, ele NÃO é gay, tenho certeza disso, ele gosta e demais de mulher), mas não sabe se portar. No início achei que o fato dele andar esquisito podia ser porque é muito alto e magro, mas NÃO é por isso pois o irmão dele também é magro, tem a mesma altura dele e não anda desse jeito. Eu me incomodo com isso, até minha família fala que ele é meio estranho, ele passa uma imagem muito errada dele e nem percebe…  Estou prestes a falar tudo pra ele , mas tenho medo que ele se magoe, não quero perdê-lo mas essas coisas me incomodam muito, o que faço? Falo? Pois compartilho da ideia que temos que ser sinceros em um relacionamento. Aguardo a resposta ansiosamente.

O que fazer quando seu namorado parece afeminado demais?

Opa, parceira das Letras!! Toca aqui que esse curso é o máximo (pena que é fadado à pobreza kkk)! o/ !!! Tudo que eu for dizer aqui não é levando em consideração apenas o caminhar dele, até porque acho que isso é muito pouco para “rotular” alguém, mas sim tenho o intuito de te dar uma perspectiva geral a respeito do que rola mundão afora, ok?!!

Não estou querendo dizer que ele é gay, mas cuidado ao afirmar com tanta certeza que ele não gosta da mesma fruta que ele tem entre as pernas, rsrs. Sem querer te assustar, mas sabia que o que mais tem é homem que pega mulher ”para caramba”, demonstra gostar muito da fruta, mas na verdade é gay? Sem contar que também tem os bi, etc! Enfim, não pense que é só porque ele parece gostar de mulher que ele gosta de fato (ou que gosta SÓ de mulheres, rsrs): infelizmente tem muita gente que tem problema em admitir a sexualidade, mesmo no mundo moderno de hoje em dia. Ainda mais se ele tiver tido uma criação antiga ou conviver com amigos muito conservadores e machistas.

Às vezes, é difícil a pessoa admitir até para ela mesma os reais gostos que ela tem, e isso vale para todas as áreas da vida, não só da sexualidade (veja, tem gente que tem vergonha de dizer que curte um Funk, mas bem que ouve escondidinho e adora kkk, e  por aí vai!). Ou a pessoa até admite para ela mesma, mas quer se enganar no social limitando a verdade apenas para si, entende?

Muito gay ou bi enrustido acaba pegando o sexo oposto, inclusive não raramente em grande quantidade, só para provar que é “100% macho”, em uma tentativa de autoafirmação mesmo. E pasme: o que mais tem é homem que depois dos 50 vai lá e se assume “a louca”, sai do armário, casa com homem e tudo! Não posso afirmar que esse é o caso, até porque infelizmente não podemos entrar na cabeça dele, mas te alerto que histórias assim existem aos montes.

Não coloque a mão no fogo por ninguém, nem por você mesma, quem dirá por um namorado que está na flor da idade, bem como você (é flor da idade mesmo, não quis chamá-lo de flor!! kkk desculpa rsrs). Sua mente parece estar disponível apenas para pensar ”nas possibilidades padrões”: pode ser que ele seja o que você pensa que é, pode ser que não, e justamente por isso é bom tentar pensar melhor a partir do máximo de possibilidades, não só naquele chichê que diz que “se beijou mulher, macho é”.

Independente da sexualidade dele, se no fim você concluir que está bem comida, está bem amada e feliz, está meio caminho andado, né? Ao menos por enquanto. Se você tem tanta certeza de que ele não é gay, acho que não precisa ter tantoooo tato para falar com ele. Se vocês são namorados, é bom criarem logo laços de amizade e de intimidade, porque isso facilitará um monte a vida de vocês dois. Se você se habituar a nunca falar nada “mais sério”, com o passar do tempo, vai chegar uma hora que você vai se sentir uma estranha no seu próprio relacionamento. Tudo bem que não é fácil falar ”olha, nem as dançarinas do Faustão tem o seu gingado”, mas concorda que não falar é pior ainda, visto que você ficará incomodada e se sentindo mal por isso? Sem contar que se ele é “homem mesmo”, é até um favor que você faz para ele, visto que geralmente os héteros fazem questão de parecer “muito machos!!”. É claro que ele não vai gostar de te ouvir no momento da notícia, mas eu no lugar dele, no fundo te agradeceria pela sinceridade: nem que seja para sair do armário ou tacar o “foda-se” para os preconceituosos que “rotulam o que é coisa de hétero e o que é coisa de gay”. A verdade pode até machucar, mas sempre faz bem porque faz com que o outro veja aonde está pisando, sabe?

Me lembrei agora de quando eu andava de decote e saia curta pensando que era coisa ”normal” e depois tiveram que me avisar que as moças que trabalham nas ruas também usam isso, com o detalhe de que cobram por sexo, rsrs. Para você ver – e nessas horas eu ei de concordar – que nem tudo é o que parece ser: eu inclusive era virgem, só tinha aparência de danadinha mesmo, rsrs! Nisso eu tive que optar entre continuar usando minhas roupinhas arejadas e encarar o preconceito social que não mudaria só porque eu não concordava com ele, ou mudar o meu jeito de me apresentar socialmente. É mais ou menos isso que ele terá que decidir levando em consideração que há sempre a possibilidade da pessoa ser ”sem noção mesmo”.

Se vale a pena informá-lo sobre que acontece, o segredo está no jeito que você falará: tente se expressar em um tom o mais compreensivo e leve possível. Se ele ver que você está tranquila, que está apenas falando, não julgando ou “dando sermão”, o papo fluirá muito melhor. E se ele tiver bom senso, ficará inclusive sem graça de brigar contigo que está tão “sossegada” falando com ele. Se no fim ele falar que gosta mesmo é de mulher, mas que gosta de andar assim, o jeito é você respeitar ou trocar de namorado. Cada um com o seu gosto e suas peculiaridades, né? Eu mesma tenho as minhas que outro dia digo quais são!

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.