Tenho 50 anos e nunca tive uma namorada. Sexo então…

205

Leitor: Tenho 50 anos e nunca tive uma namorada. Há vinte anos atrás, estive, pela última vez, apaixonado por uma mulher, quando propus ter um relacionamento, mas ela nunca quis nada sério e só ficávamos. Com o tempo fui formando a ideia de que o casamento era apenas uma imposição social, mas não era adequado para mim, e decidi que nunca mais sequer tentaria ter algo com alguém, que viveria sozinho. Por mais bizarro que seja, nunca tive uma libido “morna”, mas mesmo assim estou no jejum há duas décadas. Nunca ouvi falar de alguém sequer semelhante ao meu caso. Uma reviravolta aconteceu recentemente em minha mente e percebi que minha decisão foi baseada apenas no medo e na baixa autoestima, então resolvi que vou tentar arranjar uma companhia. Mas um medo me assola: como as mulheres vão reagir ao saber que nunca tive ninguém? A honestidade é algo importante para mim, mas acho que vou ter que mentir ou omitir este fato peculiar de minha vida para não ser rejeitado pela estranheza da minha situação. O que vcs acham?

Tenho 50 anos e nunca tive uma namorada

Poxa, mas nem um sexozinho maroto você fez nesse tempo todo?! Mesmo com libido?! Isso é mais triste do que fazer dieta! Do meu ponto de vista, o seu maior problema é a baixa autoestima, não a falta de sexo em si. A mulher não quer saber se você transou com 5 ou com 50, mas sim se você é uma boa companhia, se tem bom papo, e claro, se não é aqueles chatos grudentos e carentes que afastam a grande maioria delas. Se você superar uma parte da sua baixa autoestima – digo uma parte, porque é humanamente impossível ter 100% de autoestima em tudo – com certeza você atrairá mais mulheres do que você imagina. Claro que não de forma milagrosa te transformando num Don Juan ou Tom Cruise, mas sim em quantidade suficiente para viver uma vida sentimental honesta. E também você não precisa ser guloso, né? Uma mulher descente que você goste já tá bom kkkk.

Se preocupe em ser uma boa companhia, bem como em ter demais atributos que te fariam ser um bom partido, de resto, simplesmente deixe acontecer (frasezinha de efeito podre essa, né? Mas ela se encaixa perfeitamente bem no seu caso!). Não pense que se você não contar que é um “semi-virgem” você estará sendo “falso no relacionamento”, porque esse é um pensamento exagerado: primeiro porque realmente não acho que isso é o mais importante para as mulheres, depois que ninguém é obrigado a contar tudo no primeiro encontro, né? Ser honesto não é contar a sua vida inteira, mas sim contar o que, caso não fosse contado, prejudicaria a vida do outro. Você ser virgem ou “semi-virgem” prejudica em algo a vida da sua parceira? Não, né? Então para que ter tanta pressa em contar? Já se vocês estivessem namorando e você a traísse, aí sim seria de interesse dela saber, concorda? Tudo depende do assunto e do contexto =). Se é algo íntimo e exclusivo seu, contar ou não se torna uma opção.

Se mesmo assim você for daqueles que se não contar “literalmente tudo” se sente mal por isso, tudo bem, é só você esperar o tempo certo de contar. Não precisa se apressar: você nem sabe se vai dar certo, se ela irá se apaixonar por você, quantos encontros vocês terão, então “take it easy!” (curtiu meu “ingreis” super cult? kkk). Se vocês criarem um vínculo, aí sim você conta. O que você tem não é nenhuma doença contagiosa que seria do interesse dela saber desde o começo, mas sim um detalhe pessoal da sua vida, assim como ela certamente também tem os dela e não necessariamente  te contará.

Por fim, o tipo de mulher que você costuma se apaixonar também fará um enorme diferencial na sua autoconfiança em relação ao seu caso. Eu mesma admiro um homem com pouca experiência sexual. Porém, o que confesso que não admiraria é um homem com baixa autoestima demais, que é justamente o ponto que você precisa trabalhar e que concordo contigo: emperrou e está emperrando toda a sua vida! Se você confiasse mais em si mesmo, você saberia que, supondo que não ter experiência sexual fosse um ponto negativo para a mulher que você está afim, você teria mil outras coisas positivas para dar para ela, concorda? Porém, como você não está acreditando muito em si mesmo, você pensa que a sua experiência sexual fará mais diferença do que de fato fará. Ninguém pode ser bom em tudo, tampouco ter tudo que o outro parceiro espera, e é justamente aí que entra a importância de gostarmos e de confiarmos um pouco mais em nós mesmos: isso nos fará perceber que, apesar de tudo e das nossas imperfeições, ainda assim valemos a pena =)

Ah, você disse que nunca viu um caso semelhante ao seu. Nós aqui do site sim! Dê uma fuçadinha no post do homem virgem e BV aos 33 anos. Depois dele, sugiro que você também leia o post com dicas para elevar a autoestima.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.