Como avisar minha namorada que não aguento mais transar tanto com ela?

128

Leitor: Tenho 24 anos e namoro há 3 anos. Eu e minha namorada sempre tivemos um ótimo relacionamento, gostamos muito um do outro e quase nunca brigamos, acontece que há algum tempo ando insatisfeito com nossa relação, pois ela é praticamente uma ninfomaníaca.. só quer saber de sexo! No começo do namoro era até bom e eu curtia a disposição dela, mas chegou uma hora que começou a ficar cansativo, se estamos em casa, no chuveiro, no carro, onde for, ela quer transar, meu pênis já tá ficando dolorido. Quando falo que estou exausto ela acha ruim, diz que não amo mais ela ou que tenho amante (como se eu tivesse ânimo pra ter outra) o que me magoa, queria poder dizer tudo isso a ela sem parecer que o chato da história sou eu. Não quero me separar pois a amo muito, mas não aguento mais ficar transando 24 horas! O que eu faço?

Namorada insaciável

Praticamente uma ninfomaníaca? Sei não viu, essa tá com cheiro de ninfomaníaca completa mesmo kkkk. E claro que vocês nunca brigam: pelo visto você fica sem jeito de dizer tudo, vão brigar como?! Sinceramente? O que os casais mais pecam é justamente nisso que você está fazendo: no medo do diálogo, de falar algo e machucar o outro. Nisso vocês vão engolindo, engolindo, engolindo, até um ponto em que vocês vão terminar tudo porque não tem mais jeito, se vocês não dialogaram, não houve a chance de tentar consertar, mas tão somente o estouro de um problema que foi ficando cada vez maior.

Isso me lembrou o caso de uma amiga que morria de orgulho de nunca falar nada para os namorados. Ela falava que nunca reclamava de nada e nem falava “mal” de ninguém porque isso era “chato e não competia a ela”, só que nisso sempre chegava a um ponto insustentável em que ela acabava tendo que cair fora. Resultado: muitas vezes o namorado ficava sem entender nada e os dois acabavam solteiros, rsrs. Claro que tem coisa que realmente é sem noção e desnecessário falar, porém, outras tantas é necessário SIM e esse seu caso é um exemplo disso.

Não adianta, se você quer ficar com alguém e fazer esse relacionamento durar, vocês têm que aprender a falar sobre as coisas. Do contrário, o relacionamento durará apenas enquanto estiver tudo bem ou ao menos “engolível”. E quando o negócio apertar de verdade, alguém vai cair fora: tipo balão que você enche, enche e ele estoura se você nunca parar de encher (no caso aqui encher o saco kkk). Você quer isso? Não, né? Então você concorda que, ainda que seja chato e dê até “vergoinha” de falar algumas coisas, é melhor do que ficar como está?

Converse com a sua namorada. Fale que você a ama, que você gosta de sexo, mas que infelizmente não tem o mesmo pique que ela. Diga também que você desconfia, e apenas desconfia, de que ela é ninfomaníaca e que isso é uma doença, mas que quem poderá garantir isso é apenas um médico. Peça para ela procurar um especialista e diga que se ele disser que está tudo bem em querer transar o tempo todo (o que eu duvido), vocês conversam melhor depois. Ou seja, ela discutindo ou não contigo e querendo ou não se justificar a respeito das vontade delas, fale que vocês só tomarão maiores decisões depois que ela tiver um parecer médico. Explique também que a quantidade de vezes que uma pessoa transa não tem nada a ver com falta de amor. Se fosse assim, você também poderia dizer o contrário: que se ela só quer transar, ela também não te ama, mas sim te quer apenas para sexo. Argumento esse que seria infantil e sem sentido, correto? Se for para “medir amor”, tem que ser pelas atitudes, não pela quantidade de vezes que vocês dão uma transadinha básica.

Por fim, se você se sentir à vontade, você pode inclusive acompanhá-la no médico e assim vocês podem conversar em dupla sobre o que está acontecendo. Sem contar que duas versões facilitarão ainda mais o diagnóstico. Só não fiquem com vergonha de abrir a intimidade de vocês com um médico: ele está lá para isso e o que ele mais faz é ver casos como o de vocês. Pense que é melhor se abrir com um “desconhecido” e depois resolver o problema, do que ficar brigando por causa de bobagem e não conseguir resolver o que realmente importa, né? Se for para sacrificar algo, que seja os ouvidos do médico, não o amor de vocês =)

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.