Meu namorado é maravilhoso, mas detesta sair. Como mudo isso nele?

96

Leitora: Oi, eu gostaria de uma opinião externa. Namoro há 8 meses, moramos juntos há 6 meses. Ele não gosta de sair. O problema é que ele é assim, mais caseiro. Ele é ótimo comigo, bem educado, carinhoso, bem humorado, esforçado, ajuda nas tarefas domésticas, é generoso com dinheiro, o sexo é ótimo, ele é bem apaixonado por mim, mas sinto falta de sair com ele. Eu saio sozinha para exposições, cursos, palestras  e ele não se importa. Não gosta nem de sair a dois nem de ir a almoços de família. Quando são aniversários dos parentes dele, ele vai após alguma resistência. porém quando é para ir à casa de minha mãe, ele sempre inventa uma desculpa. Ela o trata bem e dá o maior apoio para nós dois, então não há motivo para ele evitar a sogra. Nesse meio tempo saímos apenas três vezes, sendo duas em excursão para a serra e uma ida ao cinema a dois. Penso que a longo prazo isso será motivo para a separação!! Eu gostaria de ter um conselho. Obrigada.

Meu namorado é maravilhoso, mas detesta sair. Como mudo isso nele?

Eu ia perguntar se ele não fica falando que não gosta de sair só porque é muquirana e não quer gastar dinheiro, mas como você disse que ele é generoso, já vou pulando essa parte kkkk.

Você disse:

“Ele é ótimo comigo, bem educado, carinhoso, bem humorado, esforçado, ajuda nas tarefas domésticas, é generoso com dinheiro, o sexo é ótimo, ele é bem apaixonado por mim, mas sinto falta de sair com ele.”

Poxa, se você pensa em futuramente acabar se separando de um homem desses, joga na roda que tem muita gente querendo kkkk. Sério, todo mundo tem defeitos e o pulo do gato é justamente saber se ele vale ou não a pena. Porém, convenhamos que com o monte de qualidades que ele tem, provavelmente ele vale e muitíssimo a pena! Amiga, hoje em dia o que mais tem é homem grosseirão, mão de vaca e traíra que vive no boteco olhando rabo de saia com os amigos. Pense que pelo menos o seu é quietinho, fica em casa de boa na lagoa e no máximo ele vai te trair olhando umas fotos kkkk. Tá, tem a internet também e o facebook, mas aí já vira neura desnecessária, rs. Entendo que você só queria que ele saísse um pouco mais, mas você entende que, fora ele valer a pena, quando é o perfil da pessoa é difícil de mudar?

Na verdade, eu já namorei gente assim e até mesmo eu também sou um pouco assim a depender da época. Sabe uma dica que costuma funcionar com esse tipo de pessoa? Não comece pedindo para ele sair com grupos de pessoas ou até mesmo com a família – mesmo quando a sogra é gente boa, convenhamos que o padrão das pessoas é não gostar de ficar se enturmando demais, sabe? Comece aos poucos: tente fazê-lo sair primeiramente apenas contigo, ou seja, faça ele aumentar a frequência das saídas entre casal. Converse que você sente falta e comecem pelas coisas que ele mais gosta de fazer: Cinema? Comer? O que ele mais gosta? Como a princípio a maior interessada nessa mudança é você, tente não levá-lo para sair em coisas que você sabe que ele costuma recusar (por exemplo e apenas chutando: museus e cursos, que você gosta de ir mas em geral as pessoas não gostam!), mas sim em coisas que ele tem mais predisposição a aceitar: já vi que os passeios na Serra ele gosta, já que querendo ou não contabilizam duas das 3 saídas que vocês tiveram! E o mais importante: não fiquem muito tempo na rua e já voltem para a casa para ele não associar as saídas como algo fatigante, sabe?

Sei que do jeito que estou falando parece meio como adestrar cachorro, né? Mas é mais ou menos isso kkkk. Na medida em que ele for se adaptando, ele já vai começar a ver as saídas como parte da rotina. Aí sim você poderá ir aumentando o grau aos poucos, começando a sair com ele para coisas que também são do seu interesse, etc. Mas um parênteses: eu particularmente evito ao máximo fazer coisas com o namorado que sei que ele não vai gostar – e sei que ele tenta fazer o mesmo por mim – porque é chato, né? Só em último caso ou em necessidades, como médicos, mercado etc que nem sempre dá pra dar um jeito. De resto, a gente faz o que tem que fazer “sozinhos” durante a semana e final de semana a gente se junta novamente, até porque ninguém nasceu grudado em ninguém e não custa nada aliviar um pouco o lado do outro também…

Em relação a família, comece levando ele apenas em festas e datas comemorativas e, se sua mãe for tão legal com ele que nem você diz, só se ele for doido de, com o passar do tempo, não querer ele mesmo ir lá, né? Sabe que eu também nunca fui de contato com sogra, mas eu tive uma que era tão maravilhosa e tão gente boa comigo, que às vezes o filho dela não queria ir lá, mas eu queria e a gente ia só porque meu ânimo animava ele também kkk. No final das contas, eu acabei é ajudando a sogra a ver mais vezes o filho e ela virou tipo uma segunda mãe para mim. Lembrando que nessa época eu era meio antissocial  que nem o seu namorado e, tal como ele, também não gostava de sair!

O processo é que nem “sexo anal”: é começar devagar e do jeitinho certo que não vai demorar muito para ele se animar mais, não como um milagre, mas tão somente como uma melhora. Justamente por ser difícil acontecer uma mudança drástica, perceba que vocês devem tentar chegar ao meio termo: você ir tentando se acostumar a sair menos, bem como acostumá-lo a sair um pouco mais, para ver se assim vocês conseguem manter um equilíbrio que fica “ok” para ambos viverem o resto da vida juntos (não vamos pensar em terminar, certo?!). Lembrando que não ter tudo o que gostaríamos é a coisa mais normal do mundo quando a gente passa a viver não apenas no nosso egocentrismo, mas também na vida do outro.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.