Minha mulher regula sexo e por isso penso em procurar na rua

32

Leitor: Tenho 37 anos, sou casado há 10 anos e temos um filho de 4 anos. Amo minha esposa e nunca a traí. Sempre tivemos uma vida sexual razoável. Acontece que depois do nascimento do nosso filho, seu interesse por sexo praticamente acabou, nossa vida sexual está muitíssimo devagar, geralmente não chegando nem a uma vez por mês. Já conversamos sobre o assunto, ela fala de sua falta de libido e inclusive já até pediu auxílio à sua médica e foi em outros especialistas, porém não vejo nela muito interesse em solucionar isso e eu estou sentindo muito a necessidade de sexo. Não tenho interesse em me separar dela, mas já ando pensando em procurar sexo fora do casamento, não um relacionamento, mas sim sexo. Qual a opinião ou sugestão de vocês e das leitoras sobre isso? Inclusive de pessoas que estejam passando pelo mesmo, seja no meu caso ou no caso dela.

Minha mulher regula sexo e por isso penso em procurar na rua

Olha, se ela pelo menos está se dando ao trabalho de procurar ajuda médica, isso já é meio caminho andado. Agora sobra mais a parte de conversar com ela que não adianta nada procurar um especialista, se ela não quer mudar. Na verdade, seria legal ela também procurar ajuda psicológica para ver possíveis bloqueios.

De qualquer forma, vou generalizar, ok? Mas o que percebo em muitas mulheres que tem filho não é nem bem que a libido diminui, ainda que isso também possa acontecer, mas sim que quando uma criança nasce, tem mãe que sente uma completude tão grande, que acaba se iludindo que não precisa de mais nada além do filho para ser feliz. Sabe aquele monge budista que não precisa de sexo e dessas coisas carnais por causa da religião que o “completa?”. Pois é, rola mais ou menos isso, só que com filhos, rsrs.

É claro que é legal ela fazer exames, ver a parte médica e tudo mais, mas acho igualmente importante ver e conversar sobre o que se passa na cabeça dela. Outra hipótese vem da seguinte questão: você a ajuda em casa e a cuidar da criança? Você é parceiro ou deixa mais a cargo “da mulher?”. Disso isso porque se ela também estiver com muito estresse e coisa para fazer, fica mesmo difícil pensar em sexo. Ainda que a gente saiba que sexo desestressa, quando a vida está muito tumultuada (leva filho na escola, pega filho na escola, dá de comer, limpa a casa, trabalha, etc), é muito difícil a gente querer dar o primeiro passo, entende? Desanima e muito.

Em relação a procurar uma amante, conselho de amiga virtual: não faça isso. Não estou dizendo nem por falso moralismo e politicamente correto, mas sim porque vou te ensinar uma teoria que levo muito a sério na minha vida: mesmo que você esteja passando necessidades em certa área do casamento, sempre vale mais a pena conversar. Mas por quê? Não sei do seu caráter e da sua consciência, mas pelo menos no meu ponto de vista o preço a se pagar por uma traição é muito pesado: você dorme e acorda com isso e ainda por cima corre o risco da mulher descobrir. E sério, descobrir uma traição não só é relativamente fácil, como vai feder para você. Sem contar as DSTs que você pode entrar em contato, algumas que nem a camisinha protege!!! E também duvido que se você ficar nessa de transar muito fora de casa, você nunca vai lamber a petequinha de alguém. Já pensou, em um exame de rotina ela vai lá e descobre que tem algo? Eu não aconselho fazer isso para privar não só a saúde mental, como física sua e da sua mulher também. Acredito que você tem que ser homem no sentido de “peitá-la” e falar o que tá acontecendo: que você tá triste e infeliz vivendo um casamento assim, não em encontrar uma amante.

Do que adianta arrumar uma amante se você vai chegar em casa na mesma merda de sempre? O seu lar é o lugar que você mais passa tempo da sua vida depois do seu trabalho. Tudo bem que vocês homens alegam que sexo fora muitas vezes até melhora a vida em casa, mas sinceramente acho isso uma visão bastante egoísta, porque duvido que se sua mulher soubesse do que você está fazendo ela acharia que melhorou a situação. Muito pelo contrário, se ela descobrir, aí sim que seu casamento está destruído e lá vai outro filho ter pais separados por conta de bobagem.

Não desista de conversar com sua mulher. Se um argumento não deu certo, tente outro, desde que você seja convincente e não como aqueles homens grosseiros que acham que pra ter sexo tem que forçar a mulher, mais cedo ou mais tarde você conseguirá o que quer. Sei que não é fácil passar seca, mas tenho medo de você acabar piorando a situação ao fazer certos tipos de atitudes que você sabe que a machucaria.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.