Meu namorado é gente boa, mas só dá migué na hora de estudar e trabalhar!

59

Leitora: Luiza preciso muito da sua ajuda, de uma terceira opinião. O caso é o seguinte: tenho 23 anos e estou saindo com um rapaz de 25 há uns 2 meses, ele é lindo, gente boa mas é um vagal! Não trabalha e nem estuda, diz que ainda não está preparado ou que não sabe qual profissão quer para sua vida. Quando vamos sair, ele pede dinheiro para os pais ou pior, eu tenho que pagar tudo sozinha! Trabalho como estagiária então não tenho um bom salário, além do mais, preciso pagar minha faculdade. Não sou mão de vaca mas me incomoda muito essa situação, pois penso que se já está assim em poucos meses, imagina então em um namoro mais sério! Quando conversamos sobre isso ele sempre dá um jeito de desconversar, diz que está difícil arrumar emprego, concordo que está mesmo mas ele nem procura! É uma boa pessoa, gosto de estar com ele, mas ele é muito acomodado… Minhas amigas dizem que ele não vai mudar e que eu devo terminar com o ”encosto”. O que você acha?

Meu namorado é gente boa, mas só dá migué na hora de estudar e trabalhar!

Minha filha, nem se você fosse a “Silvia Santos”! Conversa fiada essa de ficar sustentando homem, ainda mais ele que já tem vocação pra ficar dormindo em serviço, se você der o travesseiro aí que ele capota mesmo! Não tem essa de “eu ganho pouco”, você não é mãe de teta pra ele ficar te mamando não. Sem contar que ainda que ele goste do bem bom, aposto que ele também te admiraria caso você não deixasse ele ficar tanto na sua aba, do tipo “minha mulher é gente boa, mas não é boba não”, rs. Sinceramente não sei se ele terá tempo pra pensar na sua importância e até mesmo na importância dele se coçar enquanto você e a mãe dele ficarem cobrindo buraco, sabe? É que nem filho mimado que não sabe a importância da família até ter que morar fora, se f*** um monte e saber que tudo precisa de uma atitude direta dele pra acontecer – afinal de contas, as coisas não “surgem do nada”, sabe?

Meu conselho é: se tal como você mesma disse, você já tentou conversar com ele sobre isso e ele desandou o assunto, agora só te resta ser mais direta ao ponto. Fale não só que você é estagiária e ainda tem que pagar a faculdade, como também que não é certo, né? A meu ver, o problema maior não é nem ele ou você pagar a conta, mas sim a vida sedentária que ele leva. Não tem grana pra sair? Não saiam, oras! Ele precisa saber que se ele não tem grana, você também não vai sustentar menino buchudo! Vão para um lugar que não precisa pagar muita coisa, tipo filar boia na casa da mãe dele (essa foi brincadeira só pra descontrair kkk), ou então comprar algo no mercado e fazer em casa, sabe? A grande questão é saber se você é do tipo de mulher que seria feliz assim. Tem mulher que é “mais simples” nessa área. Ou seja, desde que tenha comida na mesa, tanto faz de onde ela veio. Já outras não, gostam do ritual de se arrumar, sair, conversar num ambiente ao ar livre e conhecer novos restaurantes. Se você for tipo a segunda, aí minha amiga, o papo tem que ser mais sério ainda, porque não dá pra levar com a barriga e ser infeliz. Sem contar que se for pensar bem, até se você for o estilo “mulher simples” haja simplicidade para viver com um parceiro que não tem um puto no bolso, né!? Nem pra comer pão velho sai de graça e infelizmente precisamos de dinheiro para manter a dignidade.

Ah, mas como vou dizer o que tenho que dizer?“. Dizendo, oras! É tudo mais simples do que você imagina! Fale que você precisa de alguém para caminhar junto com você, que você quer um homem maduro, que saiba ter e medir responsabilidades, que sabe que até o mendigo precisa pagar por um café que nem sempre será doado, etc. Claro que você pode usar outras palavras que você considerar que cairão melhor ao contexto e ao estado de espírito dele, mas você tem que dizer!

Se você notar que mesmo depois de tentar ir pra prática e estimulá-lo a ser menos folgado ele continuar parado no ponto, aí minha amiga, cabe a você saber que ele não vai mudar, que foi sincero contigo e mais, que ele está feliz assim. Cada um tem seu momento de crescer e infelizmente o seu momento não necessariamente baterá com o dele. Daqui a alguns anos com certeza ele vai se tocar e morrer vergonha do encosto que ele foi, o duro é você achar que vale a pena esperar até lá. Sendo assim, nem precisa dizer que aí são os incomodados que se retirem, né?

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.