Quero transar com minha namorada, mas ela é virgem e sempre fica com medo!

68

Leitor: Olá, antes queira aceitar os meus melhores cumprimentos. Tenho 25 anos de idade, tenho uma namorada de 22 anos e ela é virgem. O que acontece é que estamos juntos há mais de um ano e apesar de várias tentativas, nunca conseguimos fazer amor. Sempre que tentamos, mesmo depois de todas as preliminares e estarmos sem roupa, quando chega o momento da penetração ela pula, grita. Aliás, o mínimo de toque do meu pênis na vagina dela é o suficiente para ela pular. Ela diz que me ama e está a tentar mas não consegue. Ontem, inclusive, nós tentamos e tivemos o mesmo problema. Ela alega sentir muita dor. Por mais que eu tente deixá-la confortável, não tem sido suficiente para avançarmos. Ela não deixa eu usar o meu dedo para fazer carícias na vagina dela. Ficamos de tentar mais uma vez neste final de semana, e ela disse que se não conseguir iremos nos separar. Mas eu não quero perdê-la, ajuda-me por favor. O que devo fazer? Como devo fazer?

Quero transar com minha namorada, mas ela é virgem e sempre fica com medo!

Gente, não sei o que nossos amigos comentaristas irão achar, mas eu pessoalmente estou achando isso muito estranho: isso não parece coisa de mulher virgem, parece coisa de mulher traumatizada, será que não? Não que tenha acontecido, mas acho importante conversar com ela se ela tem algum tipo de trauma, fobia, ou até mesmo sofreu algum abuso sexual na vida. Não sei se ela te contaria ou se é daquelas que prefere morrer sofrendo do que contar a verdade, porém, acho que vale a tentativa: ainda que ela não te diga o que é, se você ver que ela ficou muito atordoada com as suas perguntas, é dica certa de que ela precisa procurar uma terapia. Sei lá, ter medo de perder a virgindade – e de doer – (quase) toda mulher tem, agora “pular” só de pensar e sem “nem ter entrado o pipi” é preocupante.

Ao que parece, o problema não é “com você”, mas sim “com ela”: se ela te ama, se sente preparada para transar, tenta mas na hora não consegue, isso não parece ser algo que esteja em suas mãos para solucionar, pelo menos não diretamente, mas sim nas dela.

Acho legal ela procurar por uma terapia porque fora ser uma oportunidade dela se abrir, também a ajudará saber “exatamente o que tem”, visto que nem todas as pessoas processam os próprios problemas de forma consciente. Eu aconselharia algum profissional que mexa com hipnose ou que faça alguma forma de “interpretação de passado”, porque o caso dela não parece estar ligado com (quase) nada presente. Eu já fiz umas sessões com uma mulher que mexe com hipnose e ela me disse que muitas vezes “não sabemos” dos nossos traumas, não sabemos trazê-los para o consciente, sabe? É como se a gente tivesse bloqueado certas coisas para nos proteger, mas elas continuam fazendo mal por ainda estarem “martelando no plano inconsciente”. O lado bom é que muitas vezes o problema é tão simples, mas tão simples que depois que a pessoa descobre, ela se pergunta: “putz, por que é que não procurei ajuda antes?”, rs. Por exemplo, ela me contou um caso de um menino que simplesmente não conseguia comer: tratamento vai, tratamento vem e ele descobriu que agia assim porque no passado a mãe dele foi tão fissurada em dieta que acabou passando isso para ele. Claro que estou simplificando o caso, mas resumidamente ele percebeu que o problema não era “bem dele”, mas sim de outra pessoa que ele incorporou, sabe? Claro que também tem gente que tem traumas diretos (tipo assalto, perdas, estupro, etc) ou familiares (alguém que ela ama sofreu algo, etc) e é justamente isso que ela tem que conversar com um profissional: para saber exatamente onde ela se encaixa e o que ela pode fazer por ela mesma. Seria legal ela inclusive tirar dúvidas sobre como seria o processo (seja ele hipnose ou não), se ela concorda com “os termos” do tratamento e, acima de tudo, se ela se sente preparada para se tratar, porque isso não depende de você e não dá para forçar.

Vou torcer para que seja algo bem simples! Sei que vocês homens tendem a ver essas coisas sexuais com mais simplicidade do que as mulheres: querendo ou não, isso (ainda) é cultural. Porém, adicione a isso o fato de que o problema da sua namorada pode estar muito além do “normal entre as virgens”. Continue respeitando a virgindade dela, até mesmo para não causar um trauma maior e você se sentir culpado depois. Seja um incentivador e “a ajude a procurar ajuda”. Quem sabe com o passar do tempo e das suas atitudes que geraram confiança ela não acaba se sentindo bem para te contar, bem como ir fazendo descobertas junto contigo e vocês superarem esse trauma juntos?

Não deixe de assistir: 3 erros ao tentar transar com uma virgem

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Guilherme

    Olha! Primeiro, parece que o cara é de Portugal, pelas frases, algumas palavras. hahahaha.
    Voltando ao assunto, parece que há algo errado no psicológico dela neste caso, afinal, você nem começa a “cavar” e ela já grita, essas coisas. Pode ser algum abuso, como a Luiza disse, pode ser também alguma tentativa frustrada de masturbação dela que deu algum B.O.
    Pode ser também que ela tenha dado o “golpe” da virgem, pra você valorizar mais, algo do tipo, e tá com medo de vc perceber que a piriquita tá meio aberta.
    Tudo possibilidades, hipóteses.
    Conversa, ou até mesmo terapia podem ajudar nessa hora. Tenta um KY também, fazer uma massagem nela com óleos, colocar uma música do kenny g( HAHAHAHAHAHAHAHH) de fundo. Sei lá, deixa a coisa mais zen.

    • Mika

      kenny g??? agora eu brochei… kkkkkkkkkkkkkkkk

      • Guilherme

        Até o kenny g broxa ouvindo os cds dele. hahahahahahahha

  • Kinkas

    É, tem caroço nesse angu. Virgem de 22 anos é bom demais pra ser verdade.

    • Melodia

      Existe sim, eu perdi a virgindade com 23 anos. E tenho 24.

      • digão

        voce perdeu em que circustancias? com trauma sem trauma, de boa sem mimimi. longo namoro como?

        • Melodia

          Foi com meu namorado, meu primeiro e único, e estamos juntos até hoje. Ele ia aos poucos, doía, e a cada vez ele colocava mais fundo, até eu me acostumar e não sentir mais dor. Por isso que o homem tem que ter tato, delicadeza, e não enfiar de uma vez…. rsrs paciência homens.. rs

          • Ruhtra

            Engraçado que tem um livro bem antigo, dos anos 70, de um médico renomado que é quase um tratado da sexualidade, e um dos capítulos é justamente sobre a primeira vez. O curioso é que, como foi feito numa outra época, ele relata como se fosse a conduta na noite de núpcias, e dentre várias situações o ele revela que existem 2 abordagens, uma mais suave e outra mais intensa, que vai depender do tipo físico da mulher. Como se as mais delicadinhas se adequassem mais ao método como a Melodia descreveu, toda calma do mundo, enquanto as mais robustas optariam pelo “mete tudo de uma vez só”!

            Com minha namorada fui super paciente, tentei com dedo várias vezes antes só pra eu sentir como era e ela poder sentir tb, mas nem o dedo mindinho ela deixava entrar todo. Até cheguei a dar uma conferida pra observar o himen dela, só pra comparar o antes e depois (mera curiosidade), e não achei nada parecido, pelo menos comparando com as fotos que já tinha visto. Ela concluiu que os dedinhos poderiam ter levado embora alguma parte, bem, nunca soubemos ao certo. Só sei que da primeira vez pra valer ela não sangrou nada, mas não deixou entrar tudo. Nas vezes seguintes, já foi fluindo bem melhor.

  • Bianca

    Perder a virgindade para a mulher não é tão simples como ir na esquina maaaas essa moça não me parece ser virgem e sim traumatizada como a Luiza disse então a única coisa que você pode fazer é conversar e só!

    • Guilherme

      Conversar e ter paciência, né? Pq parece que ele tá meio afoito.

      • digão

        conversar e ter paciencia? o cara diz que faz mais de ano que ta querendo transar ea moça não libera, mas na boa esta atitude ta meia esquisita mesmo, dois adultos e a moça assustada? rapaz parte pra outra e nada de namorar serio não,

        • Guilherme

          Olha, por mais que eu seja taradão e goste da coisa, tem que ser no mínimo “humano”. A mulher não é obrigada a dar se não quiser, seja com 1, 2, 3 anos…Se o cara tá com ela, é pq quis…Uai, não é pq ela é adulta que não pode ter receio.

          • digão

            bom o conselho de namorar é pro autor do post, o cara ta afoito ansioso e tudo mais, ele tem é que partir pra outra, ela ta dando uma volta nele entende? golpe do medo de transar nunca vi isto. respeitar tudo bem mas esta coisa ja caminha pra dois anos é muita coisa.

          • Guilherme

            Então, se ele tá querendo namorar SÓ pra meter, tá fazendo errado. Namorar, relacionar é coisa séria. Envolve sentimento, família, etc, etc. Não brinco com essa área. Até pq, sexo hoje em dia não tá necessariamente ligado ao relacionamento, ele pode fazer solteiro.

          • digão

            é o que estou falando, a menina pode ser que esteja enganando o cara empurrando esta situação com a barriga e ela tem que abrir o jogo. uma relação de de mais de um ano ja da pra saber se é seria ou não e ela não tem nada que ficar nesse mimimi. ela só não quer dar pro cara e ponto final. por isso que eu não queria nada com virgens e afetadas

      • Bianca

        Que seja ambos!

        • Guilherme

          Que seja então. 🙂

  • digão

    sei não, ela é tão cheia de não me toques que da pra desconfiar de alguma coisa, mulher nessa idade pode ser virgem sim mas sem essa frescura essa repulsa. o cara não explica se tem mais intimidades e faz sexo oral com ela, ela deve estar tentando esconder algo. eu passava longe de virgens e complexadas

  • Wana

    Precisa só de duas coisas: calma, muita calma, e carinho, muito carinho.

  • Jéssica

    Estranho demais esse relato, pode ser sim um trauma e espero não estar menosprezando, mais me pareceu que ela pode estar evitando o sexo. Será que ela é virgem mesmo? Ela quer realmente o sexo? A família dela é conservadora? As vezes ela não quer perder a tal virgindade. O clima entre vcs é bom o suficiente para partir para penetração? Pode ser tanta coisa, no mais é ter paciência e diálogo.

    • Mas se ela não fosse virgem era só ela falar que tem “hímen complacente”, que por isso não sai sangue kkk Se é que ainda tem muita mulher que mente a virgindade =(

      meu medo é ela ter sofrido algum trauma maior =(

      • Jéssica

        As vezes ela não sabe que existe hímen complacente kkkkkk , é tanta coisa estranha nesse mundo que nada mais me surpreende. Tomara que não seja um trauma e se a conversa não resolver é bom que ela procure um psicólogo, pode ser emocional. Eu mesma passei um período que tinha tanto medo de engravidar que na hora do “vamo vê” eu travava.

  • Não sei nem por onde começar. Pelos comentários que li, pelo que você escreveu, pelo que a Luiza escreveu.

    Já pensou em levar ela a um Ginecologista ? Quem sabe essa TAL DOR seja algo tratável ?

    Já parou e reparou se ela é realmente virgem?

    Em um ano, nunca percebeu nenhum trauma?

    Ela tem vontade? Ela vai pra cima de você? E as preliminares ? Ela corresponde ? Ou se finge de boneca virgem que não sabe de nada? (Pode ser puro desinteresse no sexo com você).

  • Miguel

    Será que ela é virgem mesmo ou é você que é lento demais para perceber as coisas? Ela pode não ser virgem e ter passado por uma experiencia ruim no passado e você de forma impaciente, desajeitada só piora as coisas, no mais é sentar e conversar.

  • digão

    esta garota esta engabelando o pastel, “se não conseguirmos alguma ela vai se separar” não deixa nem colocar o dedo fica se assustando dando piti etc. coisa esquisita , cara sai fora

  • Mika

    Está me parecendo trauma de infância; violência sexual em idade tão tenra que ela sequer consegue se lembrar. Quem sabe um psicoterapeuta consiga ajudar…

    • digão

      eu acho o seguinte: essa moça não é mais virgem e esta passando um migué no coitado, cheio de trauma e ela que fala em separar.

      • Gente, pq vcs acham que ela está mentindo e não cogitam muito um trauma? To achando que vcs estão mais preocupados se a pepeca foi violada ou não do que com coisas mais sérias. Pq pq pq?rs

        • Guilherme

          Olha, na MINHA opinião, se ela tivesse mesmo esse trauma, ela sequer cogitaria o sexo, ou começaria a ficar neurada nas preliminares. Ela só “grita” na hora que o Jr. ameaça violar a caverna. Acho, ACREDITO EU, que se fosse mesmo um trauma, abuso, ela sequer chegaria ao ponto de tentar a penetração.

          • Pri

            eu tb penso assim…

          • Mais ou menos isso que me fez pensar e escrever o que escrevi.

            Tu é estudado, ajuda o cara moooooss !!

          • Guilherme

            Então velhão. O cara precisa CONVERSAR, ter um diálogo de verdade, escutar a parceira, o que tá rolando. Saber ouvir e ser paciente quanto o que ela tem a dizer…

        • digão

          o cara pede uma ajuda e talvez opinião, a gente fala que ela mente e enrola o cara (leva na colher) pode ser que seja um trauma quem sabe…

  • Só de passagem

    o que achei interessante é que ela parte para os finalmente, mas relmente não consegue, ou seja ela quer…observe a familia. As vezes ela desenvlveu um sentimento de culpa em relação ao sexo por ter familia conservadora

    • Melissa

      concordo totalmente. Eu sou um exemplo real disso, fui criada desse jeito. Levei muito tempo para abrir minha mente, deixei de ser virgem bem tarde por conta do medo.

      • Como foi no seu caso? Pode dar mais detalhes? Talvez possa dar uma luz ao leitor, e claro, to curiosa também kkkkkkkkkk

        • Só de passagem

          Luiza eu conheci um caso interessante, a menina era super censurada pela mãe quando mais nova, e ela simplesmente não conseguia transar. Não eramos namorados, ela dizia que tinha desejos, queria, mas na hora H, ela travava, dava uma de doida, até me esculhambava, dizendo que só queria usar ela. Depois ela se arrependia, queria de novo, mas não deu certo. Eu perdi a paciencia, que já tinha sido bastante e parti para outra.

        • Melissa

          Luiza, fui a última da turma a transar e isso exercia uma pressão sobre mim. Todas as minhas amigas já eram sexualmente ativas (acho horrível isso, mas não achei outro termo) e eu nada. Tinha uma namorado banana que não me estimulava, ainda por cima. Só depois de 2 anos de namoro, e eu com mais de 20 anos, aconteceu. E foi uma droga, pois ele não tinha pegada, não me fez gozar e pra fuder tudo, broxou. Sério, eu não entendia direito porque isso aconteceu com ele, pois eu era uma moça muito assediada, considerada linda e gostosa. E pra conseguir transar, eu tive que fazer todo o “trabalho” sozinha, inclusive na minha mente, ficar livre de tabus, medos incutidos pela tradicional família mineira. Fui percebendo que manter o hímem intacto não era tão importante assim. E que quem manda no meu corpo sou eu. De qualquer forma, essa experiência desastrosa foi boa pois me interessei mais pelo assunto, pois me recusei a aceitar que o sexo era aquilo. Então, 1 ano depois da 1ª vez, ainda sem conseguir uma reação satisfatória do namorado, mesmo com todos os meus esforços, terminei com ele do jeito mais inusitado possível (na cama, ele em cima de mim, no papai e mamãe mais sem graça do mundo). Claro que ele percebeu que nunca havia me dado prazer e ficou muito envergonhado. Mas eu acho é pouco, kkkk!!

          • Pedro

            Melissa me desculpa intrometer, mas como você era como seu namorado? Você fala que o cara não tinha pegada, não te estimulava nem nada,, até acredito que isso possa acontecer, mas a minha pergunta é porque eu particularmente, já tive experiências com mulheres que seriam como você se descreveu (linda e gostosa), porém na hora de acelerar, ou na cama eram péssimas, e olha que eu tentava de tudo e mais um pouco, usava a criatividade o máximo possível e mesmo assim parecia que eu estava transando com uma porta…
            Ai fica outra pergunta…será que elas tinham algum trauma, ou algum problema parecido com esse seu, de experiências passadas ruins e não sabiam como fazer o negócio?

          • Melissa

            Pedro, eu era uma moça inexperiente!!! E me comportava como tal. Durante muito tempo eu cobrei dele uma atitude sim, pois apesar da minha incessante curiosidade sobre o assunto, eu precisava aprender, eu não sabia como fazer, então acredito que isso tinha que partir dele. Eu fazia o que eu achava que devia ser feito para dar prazer a ele, mas na minha hora, eu tinha que empurrar a cabeça dele pros meus seios, por exemplo. Cara, não tinha sintonia mesmo. Nunca tive um relacionamento tão problemático com relação a sexo quanto esse.

          • Pedro

            Você não sabia fazer mas ele sabia?
            Bom é estranho pra mim um cara que não gosta de tocar e definitivamente aproveitar a mulher…Mas acho que é isso mesmo, é sintonia e quimica, com uns da certo com outros não…
            Mas fico aqui imaginando uma mulher-porta, transando com um homem-poste…como deve ser? kkkk

          • Melissa

            e não é querendo me gabar não, mas eu só paro na hora que o marido pede água. Aliás, na hora que ele pede água, eu dou 15 minutos de intervalo…

          • Anonimo

            Acho tão feio mulher que fala esse tipo de coisa..parece que vive no cio!

          • Melissa

            é mesmo? o problema é seu, não tô nem aí para o que você acha. E hoje tem de novo lá em casa, ô trem bão!! kkkkkkkkkkkkkkkkk

          • O anonimo deve aqueles virgens.

            Se você não transa, não destranse os transantes.
            Só não gosta de sexo, quem não faz, não é verdade ?

          • Bianca

            Feio porque? uai só homem pode fala/gosta de sexo? sexo é lindo e muito bom! voc é que deve ser um puritano hahaha

          • Pedro

            Rs…com todo respeito, sorte do seu marido

          • digão

            é uma maratona sexual? acho que voce tem muito fogo mas é assim mesmo. eu tambem tive uma esposa que fazia o mais feliz dos homens era uma verdadeira sintonia (mas continuo dizendo casado faz amor)

    • Fabiana

      Eu concordo com o que vc disse.

      Por exemplo, no meu caso, eu fui criada numa família muito conservadora e além disso, por parte da família do meu pai, queriam que eu casasse somente se fosse com uma pessoa que fosse descendente também.

      Minha cabeça na adolescencia era toda confusa por conta de tudo isso. Por um lado, eu não queria desapontar minha família, e, por outro, eu tinha que ser sincera com meus sentimentos…

  • josé

    Enche ela de cachaça e depois que ela tiver relaxada ai vc começa !kkkk
    Ou um baseado !kkkk

    Agora falando sério ,o e negocia conversar e ter paciência e paciência mais paciência !rs
    Tb concordo com a Luiza que tem algo de errado .
    Eu acho que mulher assim nunca vai ser boa na cama e o tipo que faz o cara passar muita raiva ,claro que sexo se aprende ,com 22 anos ela corre de piroca e pq não é a praia dela,não estou dizendo que ela gosta da mesma fruta que vc ,mas já conheci mulher assim é geralmente faz sexo só para agradar o parceiro e no fundo não curte sexo e no seu caso é pior que nem sexo tem!
    Fico imaginando vc olhando aquele negocio na sua frente e não poder comer e ainda terminar com uma punheta no banheiro.

  • Guest

    Ou o leitor é um kid bengala !

  • josé

    Com tanta teoria da conspiração aqui ,acho que o leitor vai ficar confuso !rs

    • O povo ta preocupado se a pepeca foi ou não violada, e eu preocupada com o saúde mental da menina rs

      • josé

        eu acho que não foi violada ,e medo de levar piroca mesmo!
        PIROCAFOBIA !!!

        • Zé, vc não bate bem!!!kk

          • josé

            Pronto agora vou ficar com fama de maluco !!!

        • Mika

          Concordo com vc, Zé!
          Será que eu também não bato bem?! Afffff… agora fiquei preocupada…

          • josé

            Vou começar falar sério aqui pq até a dona do blog já está me achando louco!

      • josé

        Mais de um ano tentando tira o cabaço dela ,imagino que boquete levou 6 meses,imagina sexo anal ?Vai levar uns 30 anos .

  • Pri

    Pessoal, eu nao acho q ela tem problema algum! Eu acho q ela nao consegue relaxar, ela se sente pressionada pq essa situacao ja perdura ha um tempo e eu acho q ela quer o mesmo q ele, mas ela nao consegue relaxar, soh isso. Quando uma mulher q nao eh mais virgem nao relaxa na hora da transa, doi pra caramba, imagina pra uma virgem! Experiencia propria: meu namorado na epoca e eu queriamos muito, mas eu era virgem e minha familia eh muito conservadora, entao toda vez q tinhamos oportunidade, eu travava pq ficava pensando nos meus pais (tinha a sensacao de q era errado pq para eles era) e na vontade do meu namorado e isso durou por 10 meses! Quando o dia chegou, decidimos ir a um motel, ou seja, ja era algo planejado q nao me deixou relaxar nem um pouco, e depois de muitas preliminares ele tentava colocar dentro e eu nao conseguia deixar, doia muuuito, ateh o dedo dele me incomodava pq tinha medo dele enfiar o dedo lah dentro (falta de confianca tambem) foi quando ele colocou o peru com tudo, de uma vez, meu Deus! Q dor! E sangrou! E eu nunca tive nenhum tipo de trauma.

    Voltando ao caso do leitor, eu acho q acontece a mesma coisa, isso eh muito comum. Tente conversar mais com ela, tente fazer ela se abrir (no sentido de conversar rs) mais com vc, e claro, nao descarte o q as outras pessoas falaram, de de repente pode ser algo mais serio (abuso/trauma). De um tempo a ela, nao tente transar com ela por um tempo, isso soh a pressiona mais. Quando for conversar com ela, fale de um jeito q nao da a entender q vc nao aguenta mais essa situacao. Outra coisa muito importante eh o local q vcs tentam transar, se for na casa dos pais dela (se ela morar ainda com eles) pode nao ser o ideal pra ela, os pais vem a mente dela e ela trava; se for “combinar” um lugar pode ser q ela trave tambem pq ja sabe o q vai acontecer. Tem q ser inesperado, num clima legal, talvez depois de um jantar romantico com um pouco de vinho tinto, como quem nao quer nada, claro rs, daih quem sabe nao rola?

    Boa sorte!

    • Pri

      Pode ser q ela simplesmente nao esteja preparada, nao conhece o proprio corpo. Mas se ela nao deixa ele nem tocar na vagina dela, ela q vai ter q se conhecer sozinha entao, portanto nao se culpe, meu caro, pq aih ja eh problema (literalmente falando) dela, entao.

    • Só de passagem

      dei essa opinião um pouco mais a cima porque conheço um caso igualzinho de uma menina que desenvolveu esse sentimento de culpa. No caso por ter familia conservadora

  • Tarlo

    Vai ver ela teve uma experiencia ruim e pegou trauma de sexo..

  • Fabiana

    Sabe leitor, eu te indicaria a procurar ajuda de um profissional.

    Sabe por que? Porque acho que sua namorada precisa de ajuda e eu acho também que você não vai conseguir ajudar somente tentando conversar com ela.

    Primeiro porque você já deve estar mais do que frustrado por não conseguir transar com ela, segundo, porque pela forma que vc se expressa, parece que ela não se conhece o bastante e, nesta situação, é preciso descobrir a verdadeira raíz do problema.

    Todo problema tem uma raíz, e enquanto essa raíz não for descoberta e tratada, vai ser muito difícil o problema o ser solucionado.

  • Ruhtra

    Bom, vou relatar o que aconteceu comigo, que, de certa forma, foi bem parecido com o que algumas garotas já contaram aqui. Quando começamos a namorar, além de ser o primeiro relacionamento sério de ambos, éramos virgens. Não demorou muito para os desejos começarem a aflorar, e oportunidades não faltaram, inclusive de viajar sozinhos. Só que logo vi que ela não estava disposta a ir mais além, dizendo que não se sentia preparada e tal, e daí iniciou-se um longo período do chamado “sexo seco” (só no esfrega, com roupa e tudo). Ao tentar conversar, fui percebendo que ela tinha vários medos incutidos na mente dela, consequencia de, basicamente, 2 coisas: criação familiar e falta de informação. Realmente os pais dela são mais do tipo conservadores, mas o que pareceu mais grave foi ela ter crescido alheia a qualquer tipo de informação sexual. Ela simplesmente não sabia quase nada, nem nunca havia se masturbado, enfim, era quase uma mente infantil num corpo de mulher (digo em relação ao sexo exclusivamente, em outras áreas ela sempre se mostrou bem madura). E, pasmem, já estava caminhando pros 30 anos (e eu também). Um dos medos principais era o de engravidar, mesmo tendo a disposição diversos meios de prevenção, isso ainda pesava muito pra ela, e aí junta com um bocado de coisa, já viu… Até mesmo no ginecologista ela só tinha ido uma vez, aos 17 anos, sem ter nem curiosidade em saber sobre anticoncepcionais desde então.

    Daí em diante, as coisas foram se ajustando naturalmente, mas lembro que tivemos uma conversa um tanto séria, onde eu abri o jogo, pois já não aguentava ficar só naquela, com o tempo passando e sem descobrir nada novo, e ela também abriu o jogo dela. Foi meio que um divisor de águas, e não foi de um dia pro outro não, levou quase 4 anos pra isso (começamos com 24 anos, e pensar que tem gente reclamando de passar 10 meses, 1 ano na tentativa!). A partir daí os caminhos foram se abrindo, lógico que não aconteceu de uma hora pra outra, mesmo por que dependíamos das oportunidades que nos apareciam, pois moramos bem longe. Como uma pessoa falou aqui, também combinamos motel e tudo, quando ela já estava mais decidida a tentar, mas não rolou nada além de um oral, pois a pressão do tempo contado atrapalhou e estávamos descobrindo muita coisa nova com toda calma do mundo. Só iria acontecer mesmo pra valer 1 ano depois, numa viagem, e mesmo assim o nervosismo ainda imperou, só ficando legal mesmo da segunda em diante. Pra mim, foi como uma guerra vencida, me senti extremamente aliviado e satisfeito.

    E muita coisa boa além do sexo em si surgiu com isso. Ela mesma tem tendência a aparecer muitas espinhas quando o emocional fica alterado, e volta e meia quando estávamos juntos acontecia isso. Com o tempo foi ficando claro o motivo, e também alertei a ela sobre isso, dizendo que eu acreditava que, no momento que ela desse ouvidos aos sentimentos dela, deixando de lado as crenças limitantes, isso iria melhorar por tabela. E dito e feito: nunca mais as espinhas apareceram do jeito que era antes. Sinal de que o emocional já estava bem mais controlado.

    Então acho que não tem muito segredo além de se abrir mesmo, deixar claro pro outro o que está desagradando, e se a balança pesa mais pro lado da garota, ir conversando e esclarecendo as coisas aos poucos, fazendo ela priorizar a vontade interior para que os receios fiquem em segundo plano. Se tiver paciência, o resultado será recompensador.

  • Diogo

    Socorro! Com a minha namorada é a mesma situação. Mas conheço ela, tentamos algumas vezes, mas ela alega dor. Como no relato acima, só o simples toque já causa dor. Mas, porém, nós fazemos amor sem a penetração ou sem o toque no “buraquinho” da vagina. No clítoris acontece o toque normal, sem dor, só tesão. Mas mais abaixo não é possível, ela sente dor! É O que faço? Será um trauma que ela sofreu? Medo? Confesso que às vezes eu me frustro. Porque tenho medo de ser um trauma e ela não ter contado pois tem vergonha ou bloqueio, ou até mesmo medo de me perder. AJUDEM-ME!

  • Stan Lewis

    Certifique-se que ela não tem nenhum problema físico (leve-a a uma ginecologista), certifique-se que ela não tem nenhum problema psicológico (leve-a a uma psicóloga).

    Se estiver tudo certo com ela, então o que sobra seria uma ‘frescura’ dela, ou seja, ela fica aí 1 ano inteiro regulando com você, depois num dia de amanhã vocês se largam e não deu 1 semana depois ela ja liberou pra outro o que não liberou pra você. Isso é uma das coisas que deixa os homens mais putos da vida rsrsrs.

  • Fran

    Ela pode ter vaginismo, que é quando a musculatura da vagina se contrai e não permite a penetração, independentemente da vontade dela (tentam ler mais sobre, relatos e tudo, o problema pode ser causado por muitas coisas). Pompoarismo costuma ajudar mulheres com isso, e paciência.