Me casei com uma obesa desleixada, pensei que ela fosse mudar, mas nada!

64

Leitor: Boa tarde. Tenho 23 anos, sou casado há um ano, minha esposa tem 31 anos e é obesa. Esse foi daqueles relacionamentos em que comecei realmente a gostar dela depois de uma boa convivência, me casei com ela por afinidade, aparentemente tínhamos intimidades e comum acordo sobre muitas coisas, então pensei que a obesidade fosse solucionável desde que mudasse os hábitos, porém, aí vem os problemas: ela anda descabelada, não faz regime e nem exercícios físicos, vive na coca-cola e doces, tem um grande apetite sexual mas eu não me sinto mais muito atraído. Não estou em forma mas sou bem mais magro, se eu toco no assunto ela logo se chateia, não sei o que fazer, isso está nos prejudicando… O que vc aconselha??

Me casei com uma obesa desleixada, pensei que ela fosse mudar, mas nada!

Você acha mesmo que é fácil mudar os hábitos? Quantos maus hábitos você tem na sua vida que você nunca mudou? Mudar a rotina e vícios de anos nunca será fácil para alguém e para ela não será diferente. Obesidade não é só uma questão de “não se cuidar”, de desleixo ou de estética: é uma doença. Ainda que quem veja de fora pense que “é só adotar um padrão de vida saudável”, quem vive nesse mundo sabe que o buraco é muito mais embaixo.

“Ah, mas então como tem um monte de gordinha que emagrece horrores e muitas vezes fica até gostosona, nem parecendo que um dia foi gorda?”

Primeiro de tudo porque a pessoa (não você) quis, depois que grande parte dessas pessoas teve uma mudança drástica na cabeça. Com isso quero dizer que não adianta nada fazer dieta, se a cabeça da pessoa continuar “de gordo”, entende? Ao fazer isso, ela pode até conseguir manter um certo controle (=dieta) por um ou três meses. Depois ela cai de boca em tudo e engorda o dobro. Exemplo clássico, né?

O seu maior erro foi se casar acreditando que ela mudaria. Você não pode comprar um manequim 36 se usa 40 pensando que um dia irá emagrecer, entende? E foi isso que você fez com ela. Sem contar que pior do que ela comprar um manequim menor pensando que vai caber nela, é você fazer essa promessa por ela, né? Quem foi que disse que ela realmente quer emagrecer? Ou melhor, às vezes ela até quer, mas quem foi que disse que ela quer tanto a ponto de lutar por isso? Você errou ao tentar prever um futuro na vida dos outros, não na sua. Seria muito mais fácil você prometer por você mesmo que não se separaria dela mesmo ela sendo obesa, do que se casar com ela pensando que ela iria emagrecer futuramente. É claro que você pode tentar ajudá-la, mas a decisão final será sempre dela.

“Ok Luiza, já entendi. Mas agora que já estou no barco, o que eu faço?”

Eu no seu lugar não pediria para ela fazer dieta – pelo menos não nesse momento, porque se ela não está fazendo isso, é porque de duas uma:

1- ou não quer;

2- ou está desmotivada.

Sendo assim, eu no seu lugar tentaria fazer ela gostar um pouco mais dela mesma (isso caso você sinta que ela é infeliz sendo gordinha, apesar de não (tentar) emagrecer). Falaria que EU estou fora de forma, que quero caminhar, praticar algum esporte e perguntaria se ela não quer ir comigo. Sim, não é porque você não é obeso, que você também não precisa se cuidar, né? E pelo o que entendi você também é meio paradão.

Eu também daria a ideia da gente ir ao médico fazer um check up geral de sangue, porque nisso vai que ela encontra alguma super dosagem de algo que ela precisa diminuir? É muito comum um obeso ter colesterol alto, por exemplo. E aí quem sabe isso já estimularia ela a mudar de vida (ou ao menos um hábito ou outro), bem como faria ela descobrir um fato antes de algo pior acontecer, né?

Uma outra ideia é tentar estimulá-la a fazer coisas que tirem a ansiedade: não só os esportes, como meditação e até mesmo um trabalho manual. Muitos obesos sofrem desse distúrbio e isso acaba sendo descontado na comida. Assim, se ela resolver um problema inicial (emocional, etc), ela acaba resolvendo o final (=comer demais). Não dá para começar pelo contrário (por uma mudança de vida forçada), entende?

O processo seria assim: ela aprenderia a gostar mais dela mesma, só que para isso ela precisaria de um exemplo – no caso você – que também teria que fazer as coisas. Não há garantias de que daria certo da parte dela, mas da sua no mínimo você lucraria duas coisas: 1- não bateria (diretamente) de frente com ela e 2 – na pior das hipóteses você ficará saradão saudável, rs. E se ela não ficar, paciência. Tentar fazer a sua parte é sempre o mais importante.

É claro que no começo não será fácil: é difícil sair do ócio e da morgação inicial (e isso vale para você também!), mas nada que não seja alcançado com esforço.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Lola

    Além de obesa anda descabelada? Essa mulher tá precisando de um choque, cair na real. Mas por tudo o que foi dito acredito que pra isso acontecer só uma boa terapia ou algum acontecimento ligado a obesidade que mexa com ela profundamente e a motive a mudar. Gostei da sugestão da Luiza da iniciativa partir do marido.

    • Também acho legal o lance da iniciativa a partir do cara… afinal no meu ponto de vista você só pode exigir se você tem o que oferecer….Acho condenável o cara que critica o corpo dá mulher e tá lá com a bunda no sofá e a brejinha na mão.

  • Jéssica

    Ela está com algum problema, conheço mulheres obesas e super arrumadas, que só andam maquiadas, bem vestidas e perfumadas. O desleixo dela é preocupante! Mesmo ela não gostando do assunto acho que antes de seguir as dicas da Luiza vale ter uma conversa sincera com ela, dizer que a ama, que está preocupado com o bem estar dela, sem focar na obesidade, mas em um todo. Nem preciso dizer que ele tem que refletir bastante nas palavras que vai dizer, para que ela não se magoe e só depois ofereça ajuda, se ela realmente estiver disposta a mudar esteja sempre disponível para auxilia-la.

  • Fabiana

    Gostei muito do conselho da Luiza, e sabe, no meu ponto de vista, a primeira coisa que vc precisa fazer é não comentar que ela precisa emagrecer, pois isso ela já sabe.

    Como sou gordinha desde a infância, posso dizer que cada ser humano tem um organismo diferente e existem inúmeros fatores mesmo que causam a obesidade.

    Já fiz várias dietas, vários exames, vários tipos de exercícios, mas eu sempre tive um metabolismo muito lento, ou seja, sempre vi que eu não tinha a mesma energia que muitas pessoas possuem.

    O ser humano gosta muito de fazer comparações, de achar que todo mundo é igual, de às vezes olhar para o outro e pensar tantas coisas, mas ninguém realmente sabe o que acontece com o outro, é um mundo totalmente diferente.

    Por isso, analise e reflita bem os conselhos que a Luiza passou, pois eu achei muito interessante os pontos que ela abordou e desejo boa sorte à vc leitor!

  • Lay Bayer

    Olha primeiramente vc já começou errado nesse relacionamento no texto vc fala que casou com ela pq vs dois tinha interesses em comum mais que coisa hein?? Vc á ama, ou apenas quer ve-la mais bonita e atraente? Coitada dessa mulher como é que uma mulher vai se sentir motivada com um homem que mal quer fazer sexo com ela pq amigão ela tem desejo mas vc não tem aff não tem coisa pior do que homem que reclama de tudo mas na hora do vamos ver não dá no coro vixe!! Mas, como a pergunta não tem haver com sua aptidão sexual e sim com a obesidade dela a Luíza já disse mais ou menos o que eu ia sugerir, as vezes vc chegar e falar ” Nossa vc tem que fazer dieta” mata a mulher de ódio, mas se vc falar ”Estou afim de fazer caminhada, vc quer me acompanhar?” quem sabe ela não aceita e vc resolve seu dilema!

    • Natália

      Oiee! Eu não entendi muito bem. Me ajuda? =) Assim: ela não tem motivação já que ele mal quer fazer sexo com ela. Mas e a motivação dele? Teria ele que ser uma “sexy machine”? Porque eu vejo mais como uma continuidade de insatisfações, entende?

      • Lay Bayer

        Claro que sim vou explanar pra vc ok! Na minha opinião tudo é uma questão de motivação, acompanhe comigo, eu não sei o que se passa com ela só o marido sabe, mas o fato dela já ser gordinha e ele se casar com ela já na intenção de faze-la emagrecer tá errado, a opção de ser gorda ou magra é dela não dele, agora se há outras coisas envolvidas na falta de vontade dela de emagrecer se ele teme pela saúde dela é o caso de procurar uma ajuda profissional. Com relação ao sexo ele não precisa ser um garanhão, mas precisa antes de tudo demonstrar amor e não é pq a mulher tá gorda que ele vai simplesmente vai deixar de transar vc não acha Natália??

        • Ele ressaltou que além de gorda ela não se cuida… então fica complicado… Vamos imaginar que vc tem um namorado lindo maravilhoso tudo de bom… e ele para de tomar banho… sei lá se descuida geral e acaba ficando broxante…É complicado, porque ele deixou de ser atraente e você leva a culpa de não sentir amor????
          Eu penso pelos dois lados… ele errou em querer mudá-la desde o começo, pode acertar um pouco mais aceitando ela melhor e ajudando ela a recuperar a auto estima… dá uma olhadinha no meu comentário acima… É importante não só para um relacionamento mas como para um indivíduo ser um pouco mais vaidoso…. Sempre fui a favor no caso da vida a dois, ambos investirem em serem mais atraentes um para o outro… o tesão aumenta, todo mundo se aproxima e ambos ficam mais felizes

          • Lay Bayer

            Concordo..

  • Joselito_Silva

    Muito boa sua iniciativa cara, mostra quanto amor você sente por ela e que juntos podem superar. Queria conhecer uma mulher assim, desprovida de todo este rancor estético que me aceitasse por afinidades, infelizmente tenho baixa-estatura e não posso crescer, mas ela pode emagrecer.Sejam felizes!

    • Ayu

      Baixinhos são lindos, sabia?

      • Vince

        Menos eu.

  • marido23

    Opa, gente todos os comentários e opiniões me ajudaram, eu sou o autor da pergunta, eu e minha esposa temos diálogo aberto e muita franqueza, já conversamos muito sobre esse assunto e eu já tentei de tudo mesmo, com todos nossos problemas eu asseguro que sou amante fiel, sempre faço o melhor não só no sexo mais em tudo, ela de fato precisa de uma motivação maior, algo além de mim!

    • Natália

      Meu caro, você mesmo sabe a resposta. O que ela precisa é de algo além de você. Na cabeça dela, o algo além está na comida. Desculpe-me pela franqueza, mas já fui gorda, já fui gordinha. Hoje sou magra. Sabe a única coisa que resolveu? Terapia. Muita terapia. Esse vazio da sua companheira só pode ser suprido assim. Sou meio dura com essas coisas, mas sabe o que eu acho? Nada de inscreve-la em academia ou pilates. Faça um pacote de sessões de terapia. Sem isso, ela poderá até emagrecer. Mas por prazo determinado. Aí, ao invés de ter uma obesa em casa, terá uma sanfona. Boa sorte.

      • Mika

        Perfeito, Natália!
        Eu ia aconselhar a terapia também , mas viajei no texto e acabei esquecendo…
        E ser mais dura na crítica à esposa do leitor, mas resolvi maneirar com medo de ser crucificada pelos gordinhos do blog… rs

        • Natália

          Kkkkkkk preferi arriscar, Mika! Até porque falo com conhecimento de causa, o que me permite ser beeem direta. E ao meu comentário acrescentaria tudo o que você disse, mas numa segunda etapa, entende? Os comentários duros ao meu peso me fizeram bem. Ainda que eu me negasse a aceitar. E assim se foram 40 quilos!

          • Fabiana

            Olá Natália. Vc poderia contar o que descobriu sobre vc mesma fazendo terapia? Acredito que vc conseguiu descobrir onde estava a raíz do problema da sua obesidade, correto?

          • Natália

            Oii, Fabiana! Eu engordei para me afastar de homens, em virtude de um trauma passado. Essa foi a raiz. Trabalhado o trauma, emagreci no período de 8 meses e sem sofrimento excessivo. Veja bem: hoje, o que para mim é tão óbvio, foi descoberto a duras penas. E descobri coisas incríveeeis de mim, sobre os outros. Foi aí que eu descobri que não precisava me esconder debaixo de camaaadas de gordura. Afinal, a maioria dos obesos termina por se isolar… Então sim. Sempre há uma saída.

          • Fabiana

            Interessante Natália. Sabe, eu já procurei vários tipos de ajuda que vc possa imaginar: já fiz vários tipos de exames, já fiz várias dietas, vários tipos de atividades físicas, mas sinceramente, eu nunca procurei fazer terapia, porque sempre fui no mais óbvio, ou seja, o que geralmente todos fazem e indicam fazer. Depois do que vc disse, vou buscar me informar mais por esse tipo de tratamento e conseguir uma solução para o meu problema, muito obrigada. 🙂

          • Natália

            Eu que agradeço, Fabiana. Porque essa é minha missão tá? Espero poder te ajudar. E olha. Assim como você, meus exames não indicavam nada. Tanto que sabe o que o médico me disse na consulta: “Paixão, olha aqui seus exames. Tão todos normais. Você tá gorda, paixão, porque come demais!” O óbvio nem sempre é a saída. Boa sorte.

          • Fabiana

            Obrigada e desejo tudo de bom à vc também. Abraços 🙂

          • Mika

            Essa foi uma das coisas que eu havia pensado em falar, mas recuei… Acho que uma pessoa obesa pode muito bem absorver uma dura crítica de quem ela sabe que a ama. Ele não precisaria ficar “cheio de dedos” pra falar com ela sobre saúde e os riscos de uma gravidez associada à obesidade, por exemplo. Ou de dizer que a quer mais vaidosa…

          • Natália

            Olha, a maior dificuldade que eu percebo em obesos é o vitimismo. Arranjam-se desculpas e razões pelo excesso de peso. Tem que acordar. E a obrigação do companheiro dela é de tentar fazer isso. Essa é a parte dele.

          • Mika

            40 é um número de respeito… rs. Meus sinceros P A R A B É N S !

          • Natália

            Kkkkkkkkkk parabéns aos meus pais, Mika! Comigo, não foi a opinião do então namorado ou dos amigos que surtiram efeito. Mas a opinão dos meus pais. Teve um peso imensoo ver sua mãe implorar para não comer uma pizza inteira!

          • Mika

            Não tiro o mérito dos seus pais, mas insisto que o mérito maior foi seu que resistiu à pizza! kkkkkkkkkkkkkk

          • Natália

            Kkkkkkkkkkkkk à pizza e a droga do refrigerante que eu bebia horroreeees. Lembro que foi na época em que lançaram o refigerante de 1,5L. Menina do céu! Na época, eu fiz a festa! Afinal, era essa minha exata medida de refeição! rsrs

          • Mika

            Essa história do refrigerante me fez lembrar de uma Guaraná Antártica de 2 litros que tenho na geladeira há 2 anos e meio… kkkkkkkk
            Sobrou de uma reunião que fiz em casa. Como não foi aberta e já estava gelada, deixei lá.
            Qual o prazo de validade de Refrigerante? Será que perde o gás mesmo estando lacrado? kkkkkkkkkkkkkk

          • Natália

            Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk #modozueiraativado, né Dona Mika?! Kkkkkkkkkkkkk

          • Mika

            Pior é que é verdade… A geladeira é limpa e a PET volta pra pro mesmo lugar… kkkkkkkkkkk

          • Nat, qual foi o tipo de terapia que você fez?

          • Natália

            Lu, a escolhida foi a cognitiva comportamental. Passei por outras linhas, mas essa foi a que eu melhor ajustei. =)

          • ótimo ai fica de dica!

            eu tbm gosto das que trabalham com o seu passado, até pq essas coisas que a gente tem 90% é por causa do passado! Valeu a dica parça mineirinha rs

    • Esposa

      Olá, eu passo a mesma coisa que você, estou casada a 5 anos e namoramos a 7 anos, éramos amigos e nos aproximamos mais, ele sempre foi obeso desde a infância, aliás a família toda. Sempre gostei de homens magros com uma boa aparência, mas hoje me pergunto porque escolhi ele, ele é muito companheiro e amigo, sei que nunca encontrarei um homem com as mesmas qualidades, porém me incomoda muito a falta de interesse dele pela aparência e pela saúde, já que ele tem todas as doenças possíveis (diabetes, pressão alta, colesterol elevado, gordura no fígado, etc), vai nos médicos, faz todos os exames, mas no final não toma nem os remédios específicos, não muda hábitos e prefere fazer suas refeições diárias na casa dos pais, com comidas pesadas à vontade.
      Também casei pensando que mudaria ele, uma vez que tiraria ele do convívio com comida em abundância, mas hoje já percebi esse meu grave erro.
      Já mudei completamente minha alimentação para auxiliá-lo, o qual ele seguiu por pouco tempo (com resultados surpreendentes nos exames de sangue) mas logo ele caiu novamente nas comidas.
      É difícil ajudar ele quando todos os outros não querem ajudá-lo.
      Eu também não sinto atração física mais, e já dei todas as diretas e indiretas possíveis para ele, que só fica emburrado.
      Sei que agora eu devo preocupar mais comigo do que com ele, mas eu não consigo deixar de me ver insatisfeita com esta situação. Já pensei em me separar até.
      Se um dia cair a ficha dele, se é que vai cair, infelizmente será quando alguém da família dele morrer (por conta das doenças da obesidade – que por sinal também não se cuidam) ou ele mesmo sofrer com algo do diabetes, como cegueira, amputação de pés….
      Sei que essa nossa situação é muito difícil, e parece que não há nada a ser feito, apenas aceitar ou se separar, não tenho certeza se quero me separar, mas também não consigo aceitar. Ele é um caso perdido, por mais que eu tente ajudá-lo ele não quer minha ajuda.
      A única certeza que eu tenho, é que eu errei feio lá no início.

  • Mika

    Leitor,
    Gostaria de complementar algumas dicas que foram dadas até agora…
    Se você se casou com uma mulher obesa, deve saber que teria que conviver com isso (talvez por toda a vida conjugal). Entretanto, concordo que não é fácil aceitar que uma pessoa que a gente gosta faça tantas coisas autodestrutivas, com a desculpa de que ela já era assim quando você a conheceu. Acho que todas as sugestões dadas pela Luiza e outros “palpiteiros” são muito válidas, mas todos nós sabemos como é difícil seguir uma dieta por muito tempo. Sem força de vontade e reeducação alimentar ninguém perde peso. Além do mais, por padrão, obeso detesta exercício físico.
    Eu sempre brinco que quem briga com a balança é o magro… o gordo briga é com a geladeira. Enquanto o magro tem um certo controle da vontade e consegue manter o peso (até por predisposição genética), o obeso pode entrar num ciclo vicioso de frustração e compensar isso com comida. Mas porque eu toquei nesse ponto? Porque todo mundo percebe que as pessoas estão ficando a cada ano mais obesas. E a oferta abundante de “guloseimas” tem levado as pessoas a se esquecerem de regras básicas de manutenção de peso e saúde. No caso específico da sua esposa, poderíamos perguntar o porquê de uma pessoa que já está com sobrepeso precisar consumir doces e refrigerantes regularmente. Sua preocupação é muito válida, porque você sabe muito bem que se ela largar de vez, dobra de peso em poucos anos, com risco maior após a gravidez (inclusive para a saúde).
    Minha proposta pra vocês é que, inicialmente, apenas tentem “manter o peso”. É uma meta mais fácil de aderir e cumprir. Você não pode impedi-la de consumir junk food fora de casa, mas pode definir que na sua casa essa comida só entra excepcionalmente. E acredite, é em casa que o processo de transformação começa e os hábitos mudam (se ela não tomar mais refrigerante em casa, provavelmente irá evitar também fora dela).
    Em prol da saúde de ambos, definam juntos um programa de “manutenção de peso”. Comecem mudando os hábitos alimentares. Como fazer? Quem faz o supermercado na sua casa? Você ou ela? Se for ela, comece a ir junto. Eliminem da lista os alimentos que engordam e não são nutritivos. Apenas a título de exemplo: Cortem refrigerantes e sucos de caixa adoçados, substituam as carnes gordas por magras e massas refinadas por integrais. Reduzam açúcar, sal e frituras. Vão abandonando os hábitos antigos aos poucos; não precisam seguir essa nova rotina com o mesmo rigor de uma dieta de emagrecimento. Tentem fazer isso com prazer.
    Outra coisa muito importante, e que já disseram aqui: Dê o exemplo. Se você não fizer tudo isso junto com ela, nada do que se propuserem fazer irá funcionar. É isso…
    Felicidades!

  • Marcio

    Bom meu caro, eu também já namorei com uma mulher gordinha, só que no meu caso ao invés de eu apenas falar para ela, eu conversei com a família dela também para que eles me ajudassem na causa.
    E deu certo, ela foi no medico para fazer um check up e ela viu que não estavanos exagerando com a preocupacao.
    Então ela se matriculou em uma academia, frequenta mensalmente uma nutricionista.
    Apesar de não estarmos mais juntos, ela continua com o que combinamos de perder peso e ela irá fazer redução de estômago para ajudar no processo.
    Mas é como sempre disse para ela, ela tem que mudar o pensamento de gordinha dela de tudo querer comer.
    Tudo que é em exagero acaba fazendo mal, isso é fato.
    Siga os conselhos da Luiza, da Mika e da Natalia também, mas não tente sozinho ganhar essa batalha pois vai ser difícil, e só irá piorar.
    Pois se ela fica triste com o que você diz, a tendencia é que ela desconte na comida.
    Te desejo boa sorte amigo.

    Abraço

    • Marcio

      Corrigindo: e ela viu que não estávamos exagerando…

  • Melodia

    A idade conta muito. Quanto mais velhos ficamos mais difícil é mudar os hábitos. Então não espere uma mudança radical dela. converse com ela sobre isso. Mudem os hábitos aos poucos. Façam caminhadas leves,vai mudando aos poucos para um cardápio mais saudável. E participe disso! Ajude-a, porque perder peso não é fácil.
    Olha, acho que ela tem mais problemas do que o sobrepeso. Ser gordinha é uma coisa, andar desleixada é outra. Quem sabe ela esteja com “baixa auto estima.” Reveja então como anda seu casamento.
    Se ela quiser emagrecer, será por ela e não por você. A mudança verdadeira só ocorre de dentro para fora. Mas você pode ajudar no processo. Boa sorte…^^

  • “O seu maior erro foi se casar acreditando que ela mudaria.” ( Luiza Costa)
    Creio que se você casou com ela não sendo magra, existe uma versão menos gordinha dela que para você era atraente… Acho muito complicado uma mulher não ter vaidade, não se cuidar. No meu ponto de vista ela não ama nem a si mesma ainda, então quem dirá amar alguém…
    Você assumiu um compromisso… e acho que sempre pelo amor vale a pena lutar até o fim… mas nunca lutar até toda a eternidade. O que isso significa?
    Ajude sua mulher a recuperar a vaidade… a ter vontade de se cuidar… e não coloque na sua cabeça uma versão dela anoréxica, que isso nunca irá acontecer… Estabeleça um meio termo, até porque eu vejo por aí muita modelo plus size que dá de 10 a 0 em muita menina magra…
    Mas se dentro de uns seis meses ou um pouco mais tudo piorar ou nada mudar… é melhor repensar se a chama desse amor ainda continua acesa.

  • Guilherme de Almeida Souza

    Olha, tô vendo um festival de hipocrisia. Até parece que todo mundo é endoscopia e só liga pra beleza interior. Pqp!
    E tem muita gente, de ambos os sexos, que casa e encosta. Não se cuida mais, não se preocupa com nada de aparência… O que é algo a ser conversado.
    Mas, se ela é acomodada com isso, já dava pra saber ANTES de casar. Então, agora é meio difícil. Caso parecido com aquelas que casam achando que ele vai parar de beber, bater…

    • Alex

      Deve ser novo no blog,festival de hipocrisia por aqui é comum, aliás é o comportamento padrão ,e se alguém como eu decide quebrar essa regra, chovem críticas. Se quiser respostas nos seus comentários inclusive da dona do blog e que concordem com vc, basta seguir a cartilha do Miguel ” o demagogo” e da Mika, os dois mais” queridos ” e hipócritas do blog .

      • Guilherme

        Então, eu não sou novo no blog não. Só não estava usando minha conta do disqus no momento do comentário. Já recebi uma enxorrada de críticas por não gostar do Miguel, o queridinho da moçada. Pode perguntar omag, outras pessoas ae.

        Mas, não vou deixar de expor oq penso.

        • Alex

          Eu chamo ele de Miguel ” o demagogo “, então claro que vai ser o queridinho.Eu até imagino ele antes de escrever pensando ” Eu falo a verdade ou escrevo algo pra concordarem comigo e ficar de bom moço e ganhar respostas elogiosas rss ” .
          Eu sou o oposto ,pouco tempo e um dos mais detestados ,isso que da falar a verdade por aqui . Até a dona do blog,defende ele,pq tem muito em comum,no caso dela entendo pq é um negócio ,tem de ser positiva e otimista com o autor da pergunta, já ele só quer ficar bem com a galera mesmo .

          • Guilherme

            Cuidado, que vão dizer que vc tem inveja dele, da atenção, das meninas chupando bago. hahahahahaha.
            Fiquei uns bons tempos sem vir, e continua a mesma coisa. Mas, então, viva a liberdade de expressão. 🙂

          • Alex

            A atenção delas pouco me importa,foda que se vc começar a discordar de uma que seja bonita,vem um bando de otário defende las,achando que ganham alguma chance com elas fazendo isso .
            Inveja do Miguel ” o demagogo “,nada só acho graça do cinismo dele nas respostas.

          • Guilherme

            Então, você que é novo. Isso já acontece há algum tempo.
            Morri de rir com a parte dos bonitos não terem privilégios. HAHAHAAHAHAHHAHAHAHA
            Tem lógica não, ou é muita cara de pau, ou muita burrice mesmo.

          • Alex

            Hilário mesmo .Como falei, é igual aqueles adolescentes ricos que adoram posar de comunista, dizendo que dinheiro não garante felicidade,mas vivem no luxo . É muito fácil dizer que dinheiro não garante felicidade quando se é rico ou que beleza não dá privilégios quando se é bonito .Aliás as modelos são ricas pq mesmo ?

          • Guilherme

            Hahahahahahahha!!
            Os esquerdopatas são os piores, agora td se fudendo pq a dilma tá comendo o tobias sem piedade.

          • Hamilton

            kkkkkkkkkkk… fazer o quê né Alex??

        • Hamilton

          Já vi e concordo com você Guilherme. E concordo que você tem que manter as suas opiniões e seu ponto de vista. O tal “demagogo” pode até ser o que for, mas também é uma pessoa como qualquer outra. Pode ser psicólogo, engraxate, vendedor de cachaça… mas o fato não muda, todo o ser humano está em constante aprendizado. E como disse falar é muito fácil, e a admito a você que existem pessoas que falam muito bem, mas volto a reforçar que no fundo é o caráter e as atitudes que diferenciarão as pessoas.

          Leio algumas coisas, mas vou direto nos comentários das mensagens, pois é lá que começa o café no bule (programa do ratinho). E já vi algumas situações onde, entenda-se como a expressão “sinuca” o fato de você colocar a pessoa em um comentário numa posição que ela não consiga ter uma justificativa adequada. Já peguei alguns destes comentários no blog e vi que certas pessoas tomaram essa tal sinuca. Mas para a dona do blog é difícil entrar numa situação destas mesmo porque isso pode vir a contradizer alguns pontos que foram escritos no livro dela. Então ela tem este tipo de proteção alguns leitores que talvez compartilhem a mesma visão. Mas isso acaba sendo a convivência do dia a dia mesmo, você acaba compartilhando as ideias e pode vir a ser influenciado, mais isso uma coisa comum de uma forma geral (família, amigos, trabalho etc…). Mas entenda que isso não quer dizer que a pessoa é uma marionete.

          • Guilherme

            Então, a dona do blog, até o presente momento não tenho do que reclamar, é muito bacana comigo, inclusive, me responde no skype, né? @luizacosta2006:disqus? hahahahahhaa

      • augusto.

        Verdade. Mas isso tem em quase todos os blogs que tratam de assuntos como esses daqui. Sempre há uns três ou quatro “fiéis leitores” e se a opinião do novato não bater com a deles, tu vai ser pesadamente criticado e trolado.

        • Alex

          Perfeito ,e esses usuários antigos ,podem xingar ,ofender o quanto quiserem que passa batido,mas se for um pouco ríspido com um deles,vem um batalhão dizer que pregam o respeito a todos kk. E confundem discordar da opinião(patética) deles,com ofensa pessoal .

        • Hamilton

          Mas digo a você que até pago para ver até onde essa tal “fidelidade” vai. Porque do momento que as ideias passadas não estiverem dentro dos conceitos e princípios desses mesmos “fiéis leitores” a coisa pode mudar.

      • Hamilton

        kkkkkkkkkkkk… que porrada. Concordo que realmente em alguns pontos, há pensamentos que fogem do comportamento das pessoas no mundo real. Falar é muito fácil, mas fazer é que acaba sendo o difícil. No fundo é o caráter e as atitudes que diferenciarão as pessoas. Acho muito bonito aqueles comentários de facebook e as mensagens inpiradoras, mas de nada adianta se a pessoa que escreve e recebe estas mensagens não chegar a fazer 1% das coisas que comenta.

    • Fabiana

      Concordo com vc Guilherme com relação às pessoas que casam e deixam de se cuidar.

      Quanto ao festival de hipocrisia, vc está falando deste post ou de outros assuntos? Se for sobre este post, cite quais comentários que argumentem o festival de hipocrisia que vc menciona. Desta forma, vc poderá ajudar o leitor que enviou a pergunta a repensar melhor sobre os conselhos.

      • Guilherme

        Gente falando aí que ele tá sendo superficial, que se ele casou não devia ligar pra beleza, etc, etc…
        Como se ninguém olhasse isso.

        • Fabiana

          Então, respeito a sua opinião, mas não vi comentários neste sentido que vc está falando.

          • Hamilton

            Olá Fabiana! Você é do Serviço de Atendimento ao Cliente do Blog (SAC)?? Só espero que o pessoal não vá reclamar dos comentários lá no site do reclameaqui. kkkkkkk

          • Fabiana

            Então Hamilton, eu não entendi, qual a importancia da sua pergunta?

  • Isabella

    Eu concordo com a Lola. Ela precisa de um choque de realidade… É fácil mudar hábitos não? Mas tem coisas MUITO mas MUITO mais difíceis que fazemos com frequência. Pra mim tá parecendo que ela é típica gordinha que “nasceu assim, e não tem como mudar”, mas não larga o chocolate e os fast food (e nunca experimentou comer saudáveis), pois creio que se ela tivesse vontade de mudar, já teria mudado, ela está acomodada ao fato de já ter alguém para ela, e provavelmente na cabeça dela, você já está garantido e ela não precisa mudar.

  • Guilherme Costa

    Pra mim, esse cara é heroi.

  • Carlos

    Na boa, prefiro ficar sozinho do que me relcaionar com uma mulher que não me atraia fisicamente. Por isso to só a séculos, kkkkkk, e nem sou um bichinho da goiaba, sinal de que as mulehres tão mais exigentes e visuais do que nunca!

  • Manuh

    muitas das vezes é só falta de motivação ,falta de companhia … digo isso com experiencia pois também sou gorda .. meu esposo diferente de você me motiva muito e faz tudo comigo (o que é o certo) apesar de que não quero ser magra busco apenas uma vida mais saudável. quando se é gorda , acredito que todos saibam como não é fácil emagrecer ,você vai aos poucos perdendo o amor por você mesma …e realmente chega a um ponto que você não quer mais se cuidar ,acha que não vai fazer diferença eu acredito que esse seja o momento da sua esposa …aconselho que ao invés de cobra-la mostre a ela que você a ama e que vai estar ao lado dela sempre ,desperte nela o amor próprio é o seu apoio que vai mudar as coisas .