3 motivos que fazem um homem broxar

12

homem-broxa

Lembra desse vídeo que postei no Canal do Youtube?

Pois é, compartilhamento vai, compartilhamento vem e veio uma pessoa dar umas dicas, que achei tão legais, mas tão legais, que resolvi perguntar se ele não queria aprofundar um pouco mais e me mandar um texto colaborativo para o blog, falando mais especificamente sobre as situações que fazem um homem broxar. Achei legal também porque o formato escrito é sempre diferente do Youtube, daí fica mais variado o bagulho kkkk

******************************************************************

EU BROXO, TU BROXAS, ELE BROXA. E quem ainda não broxou, certamente broxará!

Mas e para quem já se depara HOJE com o problema?  Será que é tão difícil assim contornar?

– Não, se tivermos alguns pequenos cuidados. De broxar, homem nenhum está livre – exceto os mentirosos – mas contornar a situação com alguma sabedoria, pode deixar tudo bem menos incômodo, você não sai (tão) triste da história e nem tem sua auto-estima fragmentada.

Nós poderíamos dividir esse quadro de “broxeza” em três partes distintas:

A primeira delas, é se você  tem alguma disfunção física, coisa fácil de você mesmo verificar, apenas observando se a ereção noturna acontece – aquela durante o sono, espontânea e involuntária. Se ela jamais ocorrer, a saída é você procurar um profissional. Mas se você em algum momento da noite, acordar duro como pedra, sem nem mesmo ter tido um sonho apimentado, deixe o doutor em paz, porque fisicamente você está ótimo.

Se esse não for o caso, e que na maioria das vezes não é mesmo, o problema está num bloqueio mental/emocional, e em algumas vezes, o corpo se encarrega de informar, ou dar um prévio aviso para evitar que isso aconteça. Por exemplo: se teve há pouco um momento muito estressante, uma decepção, uma discussão, ou se você irritou por algo, nem vá para o love porque neste estado, as chances de broxar são máximas.  E se você vai estar com alguém pela primeira vez então, nem se fala.

3 motivos que fazem um homem broxar

Outro acontecimento é você broxar diante da companheira fixa, esposa, noiva, namorada ou o que seja, mas que vocês já se conheçam o suficiente. Se é assim, não tem porque tentar enganar: abra logo o jogo e nada de vergonha, afinal de contas, se vocês já desfrutaram de muitos bons momentos, não é uma falhazinha de nada que irá estragar o relacionamento de vocês. Você também pode pedir uma ajudazinha para fazer você  “pegar no tranco”, já que o “motor de partida” se negou a funcionar. Tudo isso com muita sinceridade, misturada a uma certa dose de bom humor,  para poupar a você mesmo de se constranger. Companheiras que gostam do homem, normalmente são compreensivas e vão querer a todo custo ver o bem estar dele naquela hora. As mais sábias vão procurar distraí-lo com outras coisas, outros assuntos, até vê-lo já descontraído e pronto para tentar novamente.

A possibilidade mais crítica e a que mais vai exigir de sua presença de espírito, é quando você vai com ela para a cama pela primeira vez. Seja na intenção do relacionamento sério futuro ou simplesmente ficante por um dia, a sensação de impotência – aqui no duplo sentido – é multiplicada por mil, pois não há entre vocês qualquer histórico de grandes momentos de amor, que possam compensar aquela situação momentânea. Assim, quando você notar que não vai mesmo, não banque o durão consigo, fale sério com ela, exponha que está nervoso e que essa é uma característica peculiar de um  primeiro encontro. Diga que você ansiava muito por aquele momento com alguém tão maravilhosa como ela e que agora a ansiedade bateu forte diante do sonho realizado. Isso afastará a possibilidade dela se sentir um lixo, e ao invés de uma oponente insatisfeita, você terá uma aliada para enfrentar o problema.

Mas uma coisa tem que ser bem pensada: se você tem essa propensão, não planeje seu primeiro encontro para “dar uma rapidinha”. O tempo pode não ser suficiente para você relaxar, vocês podem ter que ir embora logo e a segunda vez, pode ser igual ou, provavelmente pior. A parceira sábia vai lhe ajudar a contornar a situação, recarregar suas baterias e reverter o acontecido. Mas para isso tudo, vai depender de você, para combinar sinceridade com um tempinho extra disponível na hora. Ah! E jamais toque, nem de leve, na auto-estima dela. Eu e você sabemos que ela não tem culpa de nada.

Saia de lá resolvido, para não ter que se deparar com o problema novamente na próxima.

Agora, se ela lhe zoar, a reabilitação vai ser difícil ou quase impossível. O mesmo serve para ela se, ao chegar na hora H, fez você ver ou sentir algo realmente broxante, como algo muito bem camuflado sob as roupas que enfim emergiu, tal qual uma peça íntima trazida do baile do pijama, algo que ela disse quando deveria ter ficado calada ou até odores não aprovados pelo seu controle de qualidade.

Para ambos os casos, a única solução que eu encontro, é você colocar o nome dela em negrito e em seguida digitar a tecla DEL. E não se zangue com o bichinho, por ele ter ficado o tempo todo de cabeça baixa. Não adianta discutir…

Peço a licença da bancada machista, mas a mulher faz o homem, e nunca o contrário!!! Ou, citando um para-choque de caminhão lá da empresa: “se a galinha é boa, o pinto não falha”.

Texto escrito pelo Colaborador Anônimo Decaveano, PHD em Ciências Broxantes no Primeiro Encontro

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.