Estou com casamento marcado, mas não sei se quero me casar!

96

Leitor: Bom dia! Tenho 30 anos e estou com casamento marcado para o final do ano, com tudo pago. Namoro há quase 3 anos com a mulher mais espetacular que já conheci, uma pessoa amiga, meiga, trabalhadora, companheira, de valores etc. Como sempre tive essa imagem e projetei casar com ela, durante o período do namoro, fui fazendo uma “espécie de despedida de solteiro antecipada” e transei com todas as mulheres que me deram bola – um número um pouco elevado. Mas isso, de certa forma, atrapalhou a nossa relação sexual, pois passei a dar pouca atenção sexualmente a ela e fazer apenas o “básico”. 

Assim, no último ano fui fazer especialização nos EUA e acabei me relacionando com uma pessoa e cheguei a morar junto 4 meses com ela. A química e o sexo com essa pessoa eram coisas de outro mundo. Não havia nada melhor. Hoje, ela diz que me ama e que gostaria de ficar comigo. No entanto, ainda sou noivo (casamento marcado e pago e apartamento comprado) e a relação sexual com minha noiva está morna, apesar de sermos considerados pela família e amigos como o “casal perfeito”. Eu fico meio que procurando defeito no físico e no sexo com minha noiva e comparando com o meu relacionamento do exterior. E sinceramente, não sei se a nossa relação sexual está morna por que me acomodei, por que durante esse período mudei meu “foco sexual” ou o quê; e nem como eu poderia fazer para melhorar. Mas sei de todo o carinho e amor que tenho por ela. Tenho medo de fazer alguma besteira e depois me arrepender, como já aconteceu algumas vezes em relacionamentos anteriores (infelizmente, tenho tendência a me acomodar); e, na situação atual, ou casa ou acaba de vez. 

Estou com casamento marcado, mas não sei se quero me casar!

Você disse:

“Como sempre tive essa imagem e projetei casar com ela, durante o período do namoro, fui fazendo uma “espécie de despedida de solteiro antecipada” e transei com todas as mulheres que me deram bola – um número um pouco elevado.”

“Eu fico meio que procurando defeito no físico e no sexo com minha noiva e comparando com o meu relacionamento do exterior.”

Vou puxar sua orelha, mas quero que saiba que é com a intenção de ajudar, não de encher o saco, ok? rs. Primeiro: não que “coisas fúteis” não contem, mas você não acha que está sendo prático demais nessa de, majoritariamente, “só” ver corpo, sexo e idealizar uma esposa perfeita ao invés de simplesmente amá-la? Arrisco dizer que você nunca a amou de verdade, muito menos tem maturidade para encarar um casamento agora. Na verdade e com todo o respeito, fora a visão infantil e egoísta que você está tendo (“vou comer geral e me casar com uma mulher perfeitinha”), acredito que você mais gostaria de gostar da sua noiva, do que gosta de fato. É claro que a conclusão final será sempre sua, mas pense com carinho no que ler por aqui e nos comentários.

Apesar de ao que tudo indica ela ser uma moça séria, te amar, bem como ser aprovada por toda a família, infelizmente, isso só é perfeito em teoria: na prática, se você levá-la pra casa, provavelmente se canse – mais do que “já começou cansado”. O amor não é, nem nunca será uma conta exata: é engraçado como muitas vezes a gente é muito mais feliz com aquela pessoa “torta”, que “peida, arrota, fala palavrão” e que nem é o grande amor da sogra, do que com aquela que é uma princesa toda perfeita.

Você deve sentir mais amor fraternal (ou nem isso) e comodismo do que qualquer outra coisa, tanto é que você não a traiu uma vez ou duas, mas sim várias! E não, não digo isso porque você a traiu, ainda que trair uma vez só já fosse considerado errado “socialmente e politicamente falando” para a maioria, mas sim porque você avacalhou o limite do errado: você transou com todas, morou com uma delas e se envolveu mesmo! Fez tudo friamente, como se sua noiva nunca fosse descobrir e como se você nem fosse sofrer caso isso acontecesse, né? (a não ser que você seja bem bobo e se ache acima do bem e do mal). Isso sugere que, fora a sua falta de respeito com o próximo, no fundo você sabe que não se preocupa tanto assim com ela e que essa sua “preocupação” é muito mais de boca pra fora pra se sentir “menos errado”, do que algo real. Na verdade, você está muito mais preocupado com você mesmo e sabe disso.

Se tem uma “raça” que converso muito desde que lancei esse site, é homem, e acredite, até mesmo o ser mais “traíra” de todos, quando ama de verdade, não chega a esse ponto extremo que você chegou. Também sei que é ruim terminar um casamento que já estava com tudo pago, que já rolava até “ap” pronto, mas meu amigo, acredite que ainda dá pra piorar se você não fizer nada. Se você terminar agora, ela e grande parte da família irão te odiar, isso a gente já sabe, mas pense sempre a longo prazo: você quer morrer com uma mulher que te faz querer sempre procurar na rua? Ou melhor, caso você a ame, você acha que alguém merece se casar com uma pessoa como você está sendo?

Coragem meu amigo, entenda mais a respeito de você mesmo e a depender da sua conclusão final, nunca se case. Cogite também a possibilidade de, mesmo aos 30 anos de idade, nunca ter amado alguém de verdade e ser apenas mais um homem padrão, que acha normal fazer tudo que faz e ainda espera viver feliz assim.

Sempre há tempo de repensar, né?

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.