Achei um vídeo de sexo dela com o ex e resolvi terminar tudo!

99

Leitor: Terminei um relacionamento e estou traumatizado, tenho 26 e ela 25. Estava mexendo no celular dela para verificar se tinha um contato que eu precisava. Acabei vendo umas fotos por curiosidade.. Eis que me deparo com um vídeo de sexo dela e do ex-namorado! Fiquei em estado de choque. É realmente horrível estar apaixonado.. Sou uma pessoa calma, mas minha reação naquele momento foi de xingar ela de tudo que é nome e terminar, nunca tínhamos brigado. Ela disse que não sabia que o conteúdo estava lá, porém já faz mais de um ano que ela diz terminado. Ainda sendo chamado de inseguro e imaturo… Ok.. podem dizer que é coisa do passado, mas estava lá e eu vi. A imagem não sai da minha cabeça, estou traumatizado e não sei o que fazer, sei que o tempo vai fazer eu esquecer, mas até lá a sensação é horrível. Como superar um trauma assim? Para nós homens só de saber que a mulher teve outro já incomoda às vezes, como já vi relatos aqui mesmo desse tipo, agora imagina ver a cena? Não tenho mais com quem desabafar, pois tenho tanta vergonha que não da pra falar.

Achei um vídeo de sexo dela com o ex e resolvi terminar tudo!

Por isso que eu falo: quer fazer putaria? Não mostre a cara e/ou apague essa merda imediatamente depois. No caso ela teria que apagar, porque o corpitcho você iria reconhecer de longe, mas é isso aí.

Pensa assim:

Achei um vídeo de sexo dela com o ex e resolvi terminar tudo!

Então bora aos fatos que, claro, não farão um milagre em relação ao fato de ter visto outro bimbando ela, mas podem ajudar a esclarecer/amenizar a situação:

1- Ela não é mais virgem e o fato de você ter visto não altera o passado dela. Você acha mesmo que ela é mais ou menos santa porque você a assistiu transando? Entendo que o que os olhos não veem o coração não sente, mas todo mundo que já não é mais virgem tem sua meia dúzia de putarias acumuladas – inclusive você.

2- Não gosto de usar esse termo, mas talvez você seja um pouco mais machista do que a média, o que faz você sofrer em dobro.

3- Sei que não vai adiantar nada, mas pense que tem gente que tem fetiche em ver a mulher transando com outros, ou seja…. Sei lá, aí você pensa o que quiser. Foi só pra falar mesmo e ver se quem sabe não ajuda em algo kkkkk.

“Ok Luiza, mas eu VI com esses lindos olhinhos, não sou fetichista e tô na bosta por causa disso”.

Sim, mas se como a gente estava dizendo, o que foi visto não pode ser desvisto, agora é terapia de choque meu amigo:

1- Ou tu se conforma que também já fez suas putarias e, ao contrário dela, só teve a sorte de não ter sido filmado/pego, esquece o trauma e continua com ela;

2- Ou se conforma que você não tem o perfil de quem conseguiria esquecer e larga a moça.

O que importa é que, em qualquer um dos casos, você “é obrigado” a esquecer o trauma pra poder seguir em frente: ou você quer viver infeliz? Infelizmente não tem opção 3, ainda que você possa fazer terapia escolhendo qualquer um dos casos. rs.

O que não dá pra fazer é “perdoar” e ficar enchendo o saco da moça, fazendo-a ficar em uma dívida eterna contigo e ser “humilhada”. Até porque foi no passado e não se trata de um chifre, ou seja, ela não te conhecia, não te desrespeitou e só foi azarada e meio burra de ter deixado o lance no celular mesmo. E mesmo se fosse um chifre, você não é obrigado a ficar com ela e nunca terá o direito de fazer a vida de alguém um inferno, né? Resumindo: ela não merece pagar por isso, porém, você também tem os seus limites e o seu direito de escolha.

Nisso entram mais duas lições finais:

1- Façam a limpa no celular agora!

2- Isso que dá bisbilhotar celular alheio: quem procura pode acabar achando, nem que seja merda antiga. Vide o caso aqui.

Escolha um lado e vá leve, sem criar um ambiente tóxico: não só por ela, mas pela sua paz mesmo.

Nos vemos!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.