Os “incríveis” significados por trás das palavras sexuais

21

Vou falar de sexo oral… Calma! É oral, no sentido daquilo que é falado. E falar tem muita importância, mesmo naquelas situações em que a gente fica sem ter o que dizer. As palavras não são apenas as moléculas fundamentais dos textos, mas ingredientes poderosos na vida sexual das pessoas. Antes de usá-las, é melhor tentar entender um pouco sobre como essas junções de letras funcionam. Depois é só permitir que o palavreado compartilhe a cama com vocês.

Os "incríveis" significados por trás das palavras sexuais

Um pouco de história:

Se ETs viessem até a Terra e tentassem nos entender pelo que constava da literatura, dos jornais, dos filmes ou das conversas públicas até meados do século passado, sequer desconfiariam de que existe vida sexual em humanos. Embora varie na intensidade, conforme o país, a censura ao conteúdo de conotação sexual ainda persiste em todo o planeta. A humanidade pode estar neste mundo há muito tempo e a pré-história ter acabado há uns 4.000 anos, mas algo que sempre fez parte dela, o sexo, ficou na maior parte desse período, marginal. É como se ainda estivéssemos na pré-história, sem registros escritos e sem um vocabulário próprio. E muitas pessoas, ainda hoje, preferem que permaneça assim, nas sombras. Por conta disso tudo, é que o impacto na linguagem é enorme.

Ao contrário de todas as outras coisas, para o mundo do prazer carnal existe o vocabulário oficial e o que realmente usamos. É semelhante a como fazemos com os nomes de animais e plantas: existem os nomes científicos e os usados corriqueiramente. Por exemplo, Vagina é dita em exames ginecológicos ou em uma explanação sobre DSTs, mas não na conversa privada, que é chamada de bu****. Respeito com ela, afinal, é uma senhora de respeito, casada com o Sr. Pênis!

A razão disso é que a repressão, mesmo que muito menor do que em tempos passados, ainda se faz presente na mente das pessoas. Trepar… digo… copular é atividade meio secreta, particular, beirando ao proibido. O linguajar do sexo, portanto, tem um caráter subversivo, e usá-lo é sempre impactante. Não usamos palavras, mas palavrões ou palavrinhas.

Um livro, de quase quarenta anos, traz um bom exemplo do poder erótico das palavras. Era de um tempo em que o mundo recém trazia à superfície a vida sexual.

 “Caralho. Caralho, caralho, caralho. Buceta. Buceta peluda, quente, cheirosa. Buceta de putinha. Nada…  Antes, falando estas coisas, eu gozava ou, pelo menos, me vinha vontade…”

Esta fala é de Antônia, personagem adolescente do livro Porcos com Asas (Porci con le Ali — diario sessuo-politico di due adolescenti – Itália, 1976).

Ficou excitado(a)?

Ainda hoje as palavras funcionam como afrodisíacos.

O duplo significado das palavras

O mundo da putaria costuma “roubar” palavras, atribuindo-lhes outros significados. Uma confrontação, entre a definição do dicionário e o uso alternativo de certas palavras, permite vislumbrarmos mais coisas do que um strip-tease total costuma mostrar.

O duplo significado das palavras

Sacanagem

Significado: Imoralidade, patifaria. Brincadeira de mau gosto.

A palavra que designa todo o conjunto das nossas diversas formas de conjunção carnal, é sinônimo de algo extremamente ruim. Sacanear alguém, com certeza, não significa boa coisa. Mas o mundo da sacanagem não deveria ser o reino do prazer? Quando entra a sacanagem tem que chamar a polícia, procurar um advogado, reclamar? Um, necessariamente sempre enganará outro?

E como designamos o que homens carregam para a batalha dos corpos nus?

Pau, mastro, ferro, cacete

Significado: Todos lembram objetos reais. Semelhantes na forma cilíndrica, alongada e de consistência rígida.

O curioso, é que nada poderia ser mais inapropriado do que a comparação do pênis com objetos rígidos e eretos. Afinal, esta importante parte do corpo masculino fica, a quase totalidade do tempo, caída e flácida. Os momentos em que lembram um “ferro”, são relances prazerosos, mas sem sombra de dúvida uma exceção, se levarmos em conta o tempo em que levam suas vidas de “gatos de armazém” – dormindo em cima do saco.

Xoxota, xexeca, pepeka, xana

Não têm significados reais, são diminutivos infantilizados.

Será que é porque ela deve ser mais apertadinha culturalmente falando? Não importa se a menina vira adolescente, ou se depois cresce e torna-se mulher, porque lá embaixo continua criança. Se eu disser: “Vou meter o ferro na tua xaninha”… A maioria dos leitores vai morder os lábios, revirar os olhinhos, perder a vontade de continuar a ler este texto e tratar de fazer algo melhor. Mas levando ao pé da letra, é a descrição de uma violência, digna de prisão sem direito a responder em liberdade. Um crime hediondo!

Será que, pelo menos, as designações que damos ao delicioso encontro de peles, melhora um pouquinho?

Foder

Significado: Deixar ou ficar em mau estado, destruído ou prejudicado.

E para a atividade mais básica da sacanagem, não há mudança. Foder alguém ou algo, é o pior que um ser humano pode fazer. Mas por que afinal o ato sexual é sinônimo de estragar?

Trepar

Significado: Subir em algo, escalar.

Essa palavra não traz, não explicitamente, significados negativos, mas ao fazer uma descrição literal, quase mecânica do ato, percebe-se um certo menosprezo por algo que tanto apaixona e enlouquece os humanos. Poderíamos dizer que subir é algo prazeroso? Se for, as escadas que se cuidem…

Comer

Significado: Mastigar e engolir. Alimentar-se.

Aí ficou mais interessante! Sim, agora falamos de prazer, de saciar uma necessidade. Mas tem um porém… Se um come, é porque outro foi comido, portanto é bom só para metade dos envolvidos. E como são os homens que comem, não adianta muito para as mulheres, pois continuam fodidas.

Dar

Significado: Ceder, entregar, oferecer.

É o lado feminino… Os homens comem e em contrapartida, as mulheres dão… Pois é, quando termina a foda, eles saem alimentados e presenteados, enquanto elas estão devoradas e como deram algo, saem com menos do que quando entraram. Portanto, não adianta mudar a perspectiva do palavreado, as mulheres permanecem fodidas.

Gozar

Significado: Aproveitar, ter satisfação, zombar de alguém.

É uma palavra apropriada, afinal a conexão com o prazer é corretíssima. Mas existe uma sutileza, que revela uma certa incompatibilidade, porque não costuma haver muito conexão entre sexo e humor propriamente dito. Convenhamos que para gozar, não devemos ficar de gozação. É assunto sério…

Transar

Significado: Negociar, combinar.

Opa! Para o mundo! Alguém anote a data em que essa palavra foi usada pela primeira vez. Temos aqui, talvez, o marco zero de uma mudança. Vejam só, o significado original desta palavra é trocar. Finalmente é algo a dois, e é significativo que, atualmente, o uso alternativo do vocábulo tenha superado o original, e possa ser dito em público sem causar escândalo. Talvez o tenso encontro de corpos humanos esteja finalmente saindo da pré-história.

Usando o palavreado

E é esta dubiedade toda que exige sensibilidade das pessoas. Para poder usar as palavras com eficiência é necessário aprender a ser sutil, saber usar de ambiguidades, entender o contexto, não ser previsível e ser sincero sem ser óbvio. De um modo geral, os homens têm mais dificuldades neste quesito da linguagem verbal. Mas não tem jeito, se quiser comer bem, tem que saber usar a língua…

O que dizer para os ogros?

Agradar ou excitar homens com palavras não é muito difícil, basta dizer coisas que enalteçam a sua virilidade, potência, força ou desempenho. No entanto, não parta da hipótese de que seu parceiro seja completamente burro (talvez um pouco) e diga: “Vem cá meu cavalo…”, quando o ferro do seu equino é apenas um preguinho de 10 cm. Elogios podem e devem ter um pouquinho de exagero, mas nada que ponha a credibilidade do que foi dito a perder. Tudo pode ser resumido em uma coisa: Afagar o ego do rapaz.

Mas existe um aspecto da sacanagem verbal, que muitos homens têm dificuldade de lidar. É quando a parceira o supera na putaria oral, e aí, todos os alarmes da insegurança acendem e o desconfiado pensa: “Onde e quando ela aprendeu tudo isso”? As opções dela passam a ser, trocar a baixaria por rezas sacras ou procurar um outro ouvinte, por exemplo, um parceiro menos sensível ao submundo das palavras picantes.

Como se canta para as sereias?

Como se canta para as sereias?

Uma das coisas mais desconcertantes, para muitos homens, é saber do prazer que a maioria das mulheres diz sentir ao ouvir as tais palavras ousadas, pelo menos entre quatro paredes. Por que chamar de “putinha” pode ser excitante, se é literalmente uma ofensa? Acredito em duas explicações.

A primeira razão, por mais óbvio que seja, mas muita gente não compreende, é o contexto. O significado de chamar uma mulher de gostosa muda radicalmente quando dito por um desconhecido em público, de quando é pronunciado na privacidade por alguém de quem se gosta ou se é íntimo. Se você não consegue lidar com estas sutilezas, resta a alternativa de jogar xadrez, pois lá você terá a chance de comer a rainha. Só que não se iluda, pois aqui fora do tabuleiro não vai rolar. Mas não desista: tudo pode ser aprendido, ou pelo menos melhorado.

O segundo motivo não é tão evidente. A classificação que homens, em maior ou menor grau, conscientemente ou não, fazem das mulheres, separando-as em putas ou santas, parece ser o segredo por detrás desta aparente contradição. Homens, quando procuram as profissionais, costumam ser mais sinceros nos seus desejos e inclusive, segundo o depoimento de muitas GPs, mais abertos sobre outras áreas de suas vidas. Então, quando você solta o vocabulário obsceno para sua amada, isto é um claro sinal que você está ali por completo. Não deixou a repressão filtrar o seu desejo e se entregou inteiramente. E é isso que elas querem, serem desejadas com toda a intensidade possível que o parceiro possa ter. Portanto, nada de meias palavras nestas horas!

Mas é só baixaria?

Não tem espaço para romantismo, falas manhosas e carinhosas?

Sempre tem, mas acho que para isso não é necessária muita reflexão, pois não é matéria proibida pelas normas dos bons costumes. Mas faço um alerta para prevenir problemas. No caso de você planejar iniciar os trabalhos dizendo: “Vamos fazer um amorzinho?”. Tenha à mão um lubrificante tipo KY e medicamento vasodilatador como o Viagra, pois isso não vai dar muito certo….

A comunicação verbal como estímulo sensual não fica restrita aos momentos em que as roupas somem. Ela pode ser, inclusive, o início de tudo. Conversas recheadas de duplo sentido e malícia produzem milagres, mesmo que ditas fora do ambiente íntimo. Mensagens enviadas de surpresa, podem fazer o outro lado começar a contar as horas para o encontro físico.

Na contramão disso tudo, a verdade é que o linguajar picante não é mais nenhuma novidade para muita gente. Dicas e pesquisas sobre o assunto abundam na rede. Escute algumas letras de funk ousadia e talvez a sua vontade de falar putaria acabe.

E o que fazer, se o casal já está naquela fase em que todos os itens possíveis de encontrar em sex-shops foram adquiridos, e todas as pimentas linguísticas foram usadas? Tem palavra que salve? Preste atenção! Mesmo que você esteja usando o seu surrado uniforme de policial com cassetete falso de plástico colorido e, ainda, ajoelhado diante de sua coelhinha, devidamente vestida com orelhas e rabinho, não ria! Apesar do fato de nessa hora você estar vestido apenas da cintura para cima não ajudar a manter a seriedade, diga: “EU TE AMO”.

Se for sincero, é mais impactante do que qualquer outra coisa que possa ser dita.

Instagram
Share.

About Author

Carlos, um palpitador sobre tudo

Colaborador do Pergunte a uma Mulher. Para conhecer o outro lado dos meus textos e um pouco mais, visite meu blog.