Menti tanto que agora ela não quer mais saber de mim!

26

Leitor: Olá, tenho 19 anos e tinha uma namorada com a mesma idade, terminamos há pouco tempo, mas ainda a amo. Eu que terminei o namoro por achar que não gostava mais dela, só que com o passar do tempo, a paixão foi se reacendendo e, esses dias conversando com ela, ela disse que não me ama mais por conta do tanto de mentiras que contei a ela. Não rolou traição, mas ela me disse que viciei nessa história de mentiras e com o tempo o amor que havia dentro dela foi se apagando. Ela chegou a me dizer que não quer mais namorar e nem ficar com ninguém, mas sempre quando nos encontramos o assunto ainda rola, e após o término já ficamos 4 vezes e depois de um tempo a gente se encontrou mais duas vezes, uma na casa dela e nesse dia quase que ficamos e ela chegou a dizer que gostou e que estava ficando louca com aquilo. Na segunda vez chegamos a ficar mais próximos de ficarmos e depois disso ela disse que quer distância, que não quer que role, então a moral da história é que eu não entendo o que ela quer realmente. Estou muito no pé dela e ela já esta ficando irritada com tudo isso.

Menti tanto que agora ela não quer mais saber de mim!

Primeiro, pare de ficar no pé dela. Pior do que um mentiroso, é um mentiroso pegajoso. Depois, não acho que você super ama ela não. Acho que rolou mais o clássico do “perdeu, ficou carente, aí agora fica correndo atrás de ex pensando que ama”. Sem contar que, mesmo que você a ame, forçar a situação só fará com que ela tenha cada vez mais certeza de que tomou a decisão certa ao terminar contigo. Afinal de contas, ninguém merece um carrapato, né?

Não sei que tipo de mentira você contou: se foi uma leve, do tipo “não comi o presunto da geladeira” ou mais pesada, do tipo “nem comi sua amiga”. E ainda que obviamente a gravidade faça diferença, na lição geral não faz tanto se pensarmos que o mentiroso se queima por mentir em si e por si, independente de qual mentira contou. Nisso você faz com que a pessoa perca o parâmetro sobre o que esperar de você e acabe te evitando por ver que a confiança – que é a base de tudo – já não existe mais. E aí, como a pessoa não quer ficar neurótica pensando que até o peido que você disse que deu é uma mentira, ela prefere terminar: não só pra não ficar maluca, como também porque desanima mesmo.

Se você já provou na pele que mentira tem perna curta, agora só te resta ter um papo muito sério consigo mesmo e se perguntar: eu consigo parar sozinho, ou estou doente? Porque de nada adianta você ficar mendigando uma segunda chance pra depois cagar no pau de novo.

Uma dica: você já mentiu várias vezes e se faz isso inclusive sem perceber, conclua que “sim”, você tem uma doença e ela merece ser tratada como tal. Apenas pense:

O que eu quero da vida? Que as pessoas se afastem de mim e me julguem? Ou seria melhor procurar por um terapeuta que está acostumado com todo tipo de caso e não iria julgar o meu em específico? 

A decisão final me parece fácil. Só entenda que você deve ser maduro o bastante para admitir que não adianta ficar cobrando uma atitude quando o errado é você – que por sua vez ainda não provou nada. E ó, esse “provar” não é impor e choramingar, mas sim dar tempo pra correr atrás do prejuízo, mudar de fato e aí sim ver se ela toma alguma decisão. Até porque, se ela for minimamente esperta, não irá te dar uma chance à toa assim, do nada, só porque você insistiu, mas sim esperará que você prove algo concreto em atitudes simples do dia a dia, que talvez você nem perceba e nem ache grandes coisas, mas que se você tiver mudado de fato, ela já perceberá e te dará vários pontos positivos por isso.

Agradeça por ela ainda estar ficando contigo (nem que seja às vezes), porque se fosse outra, já tinha te sambado há muito tempo. Leve esse fato como oportunidade de ser mais gente boa e mudar um podre enquanto você ainda tem chances para tal. E se na pior das hipóteses você não conseguir, pelo menos serviu pra te fazer consertar um problema pra lá de sério, antes que você se queime de novo com a próxima.

Enquanto você ainda não sabe o final da história, lide com essa ansiedade interpretando que vocês começaram tudo do zero: é hora de ligar pouco, marcar de sair pouco e encher pouco o saco – que nem ficante mesmo. Depois que as coisas aumentarem gradativamente, até ela finalmente confiar em você, aí você vê como faz. Se conforme que você voltou para o início do jogo, do contrário, você forçará e perderá tudo de vez.

Se toque mais e cobre menos.

Até mais!

Veja:

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.