Estou traindo meu marido, mas isso é contra meus princípios e minha Igreja

73

Hoje é feriado, dia de post E vídeo daqui a pouco =)

*************

Leitora: Olá, tenho 34 anos, casada há 15 e tenho dois filhos. Meu marido foi o primeiro homem que conheci e só tivemos relação depois que nos casamos. Sempre tive muita curiosidade em saber como seria ter relação com outra pessoa, pois nunca estive satisfeita com nossas relações, ele nunca me procura, sempre sou eu a procurar mas sempre me arrependo porque eu fico com raiva no final ou viro pro meu canto e choro. Então esse ano eu fiquei por duas vezes com uma pessoa e foi a sensação mais incrível da minha vida. Ele é 19 anos mais velho que eu e desde então não paro de pensar nele. Eu sei que isso não tem futuro mas não paro de me iludir. Não me arrependi ainda, mas às vezes me sinto um lixo por ter sido e estar sendo desonesta com meu marido, eu estou muito confusa não sei se amo meu marido, parecemos dois irmão dividindo o mesmo teto. Não tenho coragem de me separar, tenho medo de me arrepender e também de prejudicar meus filhos. Eu converso com essa pessoa pela internet, às vezes ele me liga e é super carinhoso e fico nas nuvens, sei que é errado vai contra o que sempre acreditei e também contra a minha igreja, quero parar mas não estou conseguindo, peço por favor que me dê uma luz. Obrigada.

Estou traindo meu marido, mas isso é contra meus princípios e minha Igreja

Claro que você ainda não se arrepende, 90% das pessoas só se arrependem depois que são descobertas, raramente antes.  Porém, ainda que não eu concorde com tudo, entendo perfeitamente o seu caso.

Primeiro que você era virgem: homens tendem a pensar que as virgens são as mais confiáveis, porém, considero que o rompimento desse título serve mais para eles se sentirem no poder de macho do que pra garantir fidelidade em si, visto que, ainda que nem sempre traiam, a maioria fica curiosa pra ver outro peludo, né? E até que faz sentido se pensarmos na liberdade sexual que temos hoje em dia.

Depois que ele mexeu totalmente com seu ego de mulher: te ignorou na cama e ainda te fez se sentir implorando por sexo. Nisso você se sente humilhada, sua autoestima vai pro ralo e aí rola o motivo mais polêmico que leva muitas mulheres a trair:

A carência

Faz tempo que ele não te fala coisas bonitas ou que vocês dão aquela sarrada gostosa. Daí você chora, se sente “menos mulher” e aí o que faz? Mesmo que inconsciente, abre o seu coração pra encontrar alguém que dê aquilo que te falta. E, ainda que casada, se ilude pra se sentir como em um novo namoro: com batedeira no coração e mais todo aquele tremelique, que querendo ou não, é tudo de bom.

Note que nada disso significa que você está certa, ok? É só para te fazer entender o que acontece.

Agora o choque de realidade: Ainda que seu casamento não esteja bom, sempre dá pra piorar se você não tiver cuidado com algumas coisas:

1- Seu marido descobrir. E acredite, se isso acontecer, provavelmente você sentirá muita vergonha e não poderá mais dizer que não se arrepende do que fez, ainda mais você sendo religiosa.

2- Por mais que digam que não, a sociedade ainda é bastante machista. E mesmo que seu amante não seja machista, pega meio mal você ser casada e ficar se pegando com ele, né? Rola algo nitidamente desonesto aí, o que obviamente diminui a credibilidade que ele bota em você. A não ser que ele seja totalmente mente aberta e seguro de si a ponto de acreditar que com ele seria diferente. Do contrário, o que provavelmente aconteceria? O clássico de você ficar se iludindo que vai ter uma vida maravilhosa com o amante, enquanto se esquece de se questionar: será que depois de tudo isso ele ainda vai querer me assumir? Sem contar que você pode ser a carente que faz o mínimo se transformar no máximo, enquanto ele só quer diversão.

3- Mesmo se ele quisesse algo a mais contigo, isso não altera o fato de que essa situação te obriga a ter coragem, minha amiga. Assim, é necessário assumir alguma posição:

a) Ou que seu casamento está falido. Ou seja, que independente de você ter um amante ou não,  independente dele querer te assumir ou não, e independente do seu marido ser um traste ou não, você não pode justificar o erro das pessoas pra não ter que tomar uma decisão maior e justa.

b) Ou que ainda dá pra salvar seu casamento. Nisso você pode ter uma conversa séria com o maridão a respeito de como se sente e que não dá pra viver como amiga, ao mesmo tempo em que você tentaria procurar uma solução em terapias, particulares, do SUS ou até mesmo de Igreja (que costumam abrir para conversas com os padres e alguns profissionais voluntários.) Se rolar terapia de casal e ele topar, melhor ainda. Senão, faça sua parte e vá sozinha mesmo.

Considere também se você realmente já não ama mais o seu marido, ou se está apenas calejada de ser tratada como árvore, e aí se defende falando que já não ama mais. Pensar nisso servirá para te ajudar a escolher alguma das posições citadas acima. Mas lembre-se: quando um não quer, dois não vivem felizes. Ou seja, será necessário uma colaboração mútua pra fazer a roda girar.

A vida é assim minha amiga, não dá pra fugir muito dela, porque senão quem é pego é você.

Até mais!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.