Meu namorado me traiu, engravidou outra e não sei se perdoo

107

Leitora: Bom, estou passando por uma barra. Na época, meu namorado sentou comigo e confessou ter me traído há dois meses atrás com uma moça de internet. Pediu perdão, disse que me amava, que estava com peso na consciência. Eu sou virgem, sabe? Namoramos tem 1 ano. Pra mim não justifica, mas talvez seja importante mencionar isso. O que importa aqui é que eu decidi continuar com ele, dar uma nova chance pra nós dois. Só que 4 meses após ele ter me contado, a tal moça o procura e fala que está grávida dele. Pelos meus cálculos ela deve estar com uns 5 meses. Estamos arrasados… Ele me abraçou, chorou mto, pediu perdão. E agora? Quando pesquiso sobre o assunto na net, todos falam “sai fora”, “vc é Amélia?”, “esse cara não presta”. Se eu perdoei a traição, não posso perdoar a consequência? Pros que estão de fora é sempre fácil mandar terminar. Se eu ficar com ele certamente serei chamada de trouxa, corna mansa e tal. Todos tem teto de vidro. Me ajude?

Meu namorado me traiu, engravidou outra e não sei se perdoo

Todo mundo tem teto de vidro, concordo contigo! Porém, isso não significa que você tem que perdoar qualquer coisa. Veja que você já mandou a pergunta na intenção de perdoar o menino. E assim, a vida é sua e você faz o que quiser, só se lembre que tudo tem um preço que varia bastanteeee a depender da “coisa que você perdoa”.

Perdoar uma traição pode até ser até “ok” pra muita gente, mas e uma traição + um filho? Se for pra fazer isso, teria que confiar nele em muita coisa: não só que ele não faria de novo, como também que se cuidaria das próximas (vai que ele desobedece seu pedido e transa sem camisinha de novo? kkk). Afinal de contas, o que mais tem é homem que “odeia usar camisinha”, e nem tem medo de DST – o que nem precisa dizer que é um absurdo e pode feder pro seu lado. Filho você já viu, e uma aids básica?

Você não falou a sua idade, mas pelo contexto parece ser ainda muito jovem pra ficar se prendendo a esse monte de problema que o cara tá te causando (não que mais velha poderia, mas você me entendeu kkk). Se EU fosse você, não perdoaria, nem contaria com uma maturidade “abrupta” dele não! Perdoar pra quê? Já é tão difícil conservar um relacionamento, pra que vou forçar um que já começou cagado? E se tivesse uma mínima chance de perdoar, teria que amar demais, mas amar MESMOOOOO – a ponto de me deixar até meio trouxa, sabe?

Enfim, independente da sua decisão final, converse para que ele não só assuma essa criança, como também pague a pensão dela e mais tudo aquilo que for necessário. Você não gostaria de ter sido uma filha abandonada, certo? Certamente essa criança também não gostaria de saber disso no futuro. E espero que você não queira ser a responsável por ajudar a causar esse trauma na criança: afinal de contas, o trouxa foi seu namorado e o bebê não tem nada a ver com isso.

Se for pra assumir esse namoro, tem que fazer bem o que você disse mesmo: assumir TUDÃO, mas tudão messsmo, não só o que te convém. Ou seja, tem que ser madura o suficiente pra pensar em TODOS os lados: não só o da criança, como o da grávida, o da segunda família que seu namorado teria, etc. Afinal de contas, se você assumir o boy, terá que saber lidar com todos os chaveirinhos que virão com ele.

Por fim, uma outra dica: se só de ler essa minha última ideia já te der um embrulho no estômago, serve como mais uma mensagem da vida pra te mostrar o que vem por aí! E aí volta a questão final: “Todo mundo tem teto de vidro”, mas e aí? Tá afim de segurar esse?

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.