Relato de um cafajeste: Por que sou assim?

175

Um assinante do Canal do Youtube mandou um relato sobre ele mesmo, abordando temas que, como ainda não tinha abordado, achei super legal postar aqui pra gente debater =)

************************************************

Relato de um cafajeste: O que me fez ser assim?

Olá.  Eu gostaria de dizer que vi um vídeo seu no “youtube” e achei simplesmente coisa de gênio. No vídeo, você apresenta uma teoria para explicar o porquê de alguns homens serem cafajestes.

Eu digo que concordo totalmente com o que você disse.

Você aborda aspectos psicológicos como insegurança, necessidade de autoafirmação, entre outros motivos como sendo determinantes para alguém ser um cafajeste. Acontece que faltou você explorar mais o assunto no vídeo, já que é curtíssimo, apenas 2:40 (dois minutos e quarenta).

Eu posso dizer que sou um cafajeste, não por que quero, pois se eu pudesse escolher, eu viveria de forma monogâmica.

Sou um cafajeste sem o  glamour de personagens que a gente vê em filmes. Sou uma pessoa insegura, e morro de medo de me apegar a alguém e depois ser traído ou abandonado. Não sei explicar por que sou assim, mas acredito que eu tenho a relação fracassada de meus pais como referência, e sinto medo de acontecer comigo.

O que acontece é que, sempre que eu conheço alguém, faço toda a corte, gosto de ser galanteador e gentil, mas quando consigo ficar com a pessoa e satisfazer o meu desejo sexual, eu sinto medo da intimidade que vem depois, eu criei um bloqueio para não me apegar, pois tenho medo de sofrer, e sempre que eu vejo que a garota quer algo mais sério, procuro me afastar.

Já fiz psicoterapia por conta de uma fobia social, um nível bem fraco de fobia social. mas apesar da timidez, eu fico com algumas mulheres. Meus amigos me chamam de come quieto, kkkk.

Por conta da fobia social, evito intimidade com as mulheres que eu fico, pois eu acho que ao namorar com alguém, a pessoa entra no ciclo social da outra, conhece as amigas dela e a família, e tem que parecer simpático e agradável, e isso pra mim é inviável.

O engraçado nisso tudo é que eu descobri que adoro mulheres casadas, pois percebi que elas são mais vulneráveis e muito mais carentes do que as mulheres solteiras: os maridos já não se importam, e é aí que eu entro. O melhor de tudo é que e eu não preciso ter compromisso social algum com elas, só muito carinho.

Já fiquei com algumas mulheres casadas e adoro. Atualmente estou ficando com uma mulher que tem namorado, inclusive ele já ligou no meio da transa e ela ficou nervosa tendo eu que sussurrar no ouvido dela o que ela tinha que dizer a ele. Percebi que é isso que quero pra mim, pois o namorado supre a parte do convívio, da relação com a mulher e os agregados que derivam dessa relação, como ir a festas e se relacionar com os conhecidos, etc, enquanto eu me vejo em uma situação mais confortável tendo um caso com a mulher do corno (desculpe ao termo), pois como minha fobia social não permite eu ter um relacionamento normal, eu acabei convencionando esse tipo de relação.

O lado ruim disso é que a maioria de meus conhecidos já estão casados e tem filhos, eles constituíram família e estão felizes. Mesmo eu não acreditando no casamento, vejo que estou rumando para um futuro que sei que vai ser complicado, pois eu já sou uma pessoa solitária agora, imagine quando estiver velho. Esse problema todo decorre do meu medo de relacionamentos.

Enfim, se você quiser complementar o seu vídeo tendo como exemplo esse relato, acho que seria interessante, pois eu falei a verdade aqui.

Parabenizo a você pelo seu site e sua seriedade em tratar do assunto “relacionamentos”.

***************************************************

Querido leitor, obrigada pelo relato!!!

E para quem não é inscrito no Canal, se Inscreva que tem vídeo toda segunda!

Instagram
Share.

About Author

Anônimo

Espaço reservado pros "bródis" e "sisters" anônimos que querem colaborar sem mostrar a cara!