Me sinto pobre e inferior à ex dele: como lidar com essa situação?

83

Leitora: Tenho 23 anos e sou estudante universitária. Sou pobre, mas esforçada, estudo e penso num futuro melhor. Porventura, conheci um rapaz com uma situação financeira melhor que a minha, e ainda por cima, engenheiro e com bom emprego, só que estou extremamente insegura. Nos conhecemos através de um aplicativo e ele havia acabado de se separar. No começo da conversa, já percebi q ele só falava nessa moça, q ela era isso, q ela era aquilo e tb me contou q ela deu um “pé na bunda dele”, pq ele era muito autoritário. Numa noite ele me pediu em namoro e eu obviamente aceitei. Quando disse “sim”, ele me olhou e disse: “vou contar pra minha ex que estamos namorando”!!!

Eu fiquei sem chão, sem rumo, o larguei sozinho no restaurante e fui embora. Achei o cúmulo!!! Ele pediu desculpas depois e ficamos bem, mas de lá pra cá, me tornei mais insegura ainda. Uma pessoa triste q vive atrás de informações sobre a ex dele. Sei que ela é rica, filha de uma mulher q viaja bastante e de um ex-editor chefe de um jornal e agora coordenador e professor de uma universidade conceituada. Ela é uma profissional bem sucedida, planejavam ter filhos para esse ano, pq segundo ele, os dois estavam bem financeiramente e poderiam ter filhos juntos agora, mas infelizmente não deu certo.

Não aguento mais esse sentimento ruim, essa angústia, esse sentimento de inferioridade. Sou criada na praia, com costumes diferentes e tenho medo de não ser tão boa quanto ela. Minha família é pobre e desunida, minha mãe trabalha em loja e meu pai é funcionário público aposentado. Minha mãe é meu bem maior e só tenho o apoio dela e por essas e outras sinto inveja da ex dele. Como vencer este sentimento tão ruim??? Me ajudem. Abraço.

Me sinto pobre e inferior à ex dele

Minha amiga, você está com vários problemas: o último deles é ser pobre! Por sua vez, você namora um cara que o último “afastamento” entre vocês é ele ser bem sucedido e engenheiro.

O que acontece é que juntou a covardia dele, ou até mesmo a imaturidade, com a sua baixa autoestima. O sentimento ainda vivo pela ex, com mais uma vez, a sua baixa autoestima. E aí minha amiga, vira uma bomba e você começa a inverter a ordem das coisas.

Ele fala que a ex fazia e acontecia, e nisso é claro que ele tá alimentando uma competição entre vocês – enquanto ainda tá deixando claro o sentimento por ela. E na boa? Se você já sabia disso, não entendi o “óbvio que aceitei” quando disse que ele te pediu em namoro. Pensei que você fosse falar “óbvio que NÃO aceitei“, rs. Sem contar que tem coisa que não adianta ele pedir desculpas se deixa claro o tempo inteiro em atitudes o que ainda sente pela outra. Nisso, ao invés de você seguir sua vida e parar de colocar a culpa em você mesma, na pobreza e em coisas que não tem nada a ver com a situação, o que você faz? Compra o jogo e a imaturidade do cara, pesquisa tudo sobre a menina, e claro, fica louca!

Sem contar que, se você acha que ele pensa que dinheiro e status contam TANTO assim, mais um motivo pra você não ficar com ele, até porque você não pretende se matar por (ainda) não ter nada disso, né? Se ele não consegue te admirar, nem você mesma se admirar, acredito que você não precisa de um namorado que te faça se sentir fracassada todos os dias.

E outra, será que essa ex é mesmo alguém que você gostaria de ser, alguém que você admira, ou apenas uma ex qualquer, que você coloca no pedestal só porque seu atual a coloca também? Eu, no seu lugar, no máximo usaria a situação pra continuar estudando e batalhando, pra tentar ser o melhor de mim. Tudo pra me inspirar, jamais pra me colocar pra baixo ou na posição de “coitada”. Enquanto isso, teria plena convicção que, enquanto eu não melhorar minha autoestima e me dar o respeito, nenhum homem – independente da conta bancária dele – me dará. E também que eu poderia estar ganhando 50 mil por mês que, enquanto não tiver orgulho das minhas raízes, ainda não saberia direito quem sou eu.

Ele tem o direito de ter as exigências dele, mas e você? Vai exigir alguém que te faça infeliz, triste e neurótica mesmo? Eu heim, sai pra lá!

Por fim, que bom que você tem a sua mãe! Pior seria se não tivesse nada. E mesmo se não tivesse, acredite que Deus não dá nada que a gente não possa aguentar e que não existe caminho ruim que, ao lutarmos com força e dignidade, não desemboque para um caminho muito melhor.

“Pior do que a pobreza, é ser pobre e idolatrar os ricos”. Pare com isso que tá feio e você merece ser feliz!

PS: Volte para contar que deu um pé no tralha e que sua vida melhorou! Fechado!?

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.