Minha namorada não quer emagrecer e penso que se ela não faz, é porque não me ama!

54

Leitor: Olá, tenho 23 anos e minha namorada 24. Nosso namoro está por um fio pelo simples fato de eu querer que ela emagreça uns 3 a 5 kg. Às vezes fico querendo controlar o que ela come e a quantidade. Ela odeia isso e já disse ter pensado em terminar por causa disso. Disse que eu não amo ela do jeito que ela é. É claro que eu amo, estou com ela até hoje, (1,4 anos de namoro) só quero que ela fique melhor, mais bonita. Na verdade, acho que ela não me ama, pois se amasse faria esse sacrifício, ou então não ligaria para o que eu digo. Não acho que seja motivo pra terminarmos.

Minha namorada não quer emagrecer e penso que se ela não faz, é porque não me ama!

Você disse:

“Acho que ela não me ama, pois se amasse faria esse sacrifício, ou então não ligaria para o que eu digo”.

E se ela te devolvesse essa sua afirmação, alegando que você que não ama, visto que se a amasse MESMOOO do jeito que ela é, não estaria nem reclamando disso?

Concorda que fica muito cômodo pedir pra pessoa mudar, e se ela não fizer, é porque não nos ama, ao mesmo tempo em que a gente ignora o fato de que o mesmo vale pra gente? Pense que da mesma forma que você tem seus motivos pra querer que ela emagreça, ela pode ter os dela pra querer continuar assim.

Primeiro porque não sei se você já pensou, mas pode ser que ela esteja feliz sendo como é. E aí vai mudar pra quê? Daí entra aquele famoso clássico do pai que ama o filho, mas quer que ele seja médico porque acha o máximo! Só que o filho não quer e com toda razão do mundo, acaba considerando o comportamento insistente (e egoísta?) do pai uma agressão.

Claro que você pode opinar e provavelmente tem a melhor intenção do mundo. Porém, isso não faz de você possuidor da razão. Muito menos garante que a outra pessoa seja feliz: ainda mais quando a sua insistência passa a ser o ingrediente básico da argumentação. Seu autoritarismo (mesmo sem ser proposital) só fará com que sua namorada fique cada vez mais triste, frustrada, e até mesmo com raiva de você. Sem contar que nesse caso, mesmo que não seja sua intenção, você acaba diminuindo-a e fazendo com que ela se sinta “inferior”, ou até mesmo “feia” para os seus padrões. E aí nem precisa explicar muito, porque é só se colocar no lugar dela pra ver como ela se sente.

Tente entender um pouco mais o contexto das coisas, ao invés de “apenas julgá-la”. Não sei se você sabe, mas em GRANDE parte das vezes, a pessoa que está acima do peso tem outros problemas: tais como ansiedade, angústia, depressão e demais coisas que, se não forem tratadas, se tornam “maiores do que parecem” e não apenas uma questão “de regular o que come e simples assim”. Sem contar que, mesmo que ela não tenha nenhum “problema maior”, comer demais e/ou não se exercitar são hábitos, que tais como qualquer outro hábito, ninguém muda de um dia pro outro e “só” porque alguém tá pedindo. A pessoa tem que querer de verdade e, mais do que isso, ver sentido na mudança!

Nisso fica fácil concluir que se você só cobrar e não tentar compreender o contexto geral da coisa, vocês só acabarão brigando cada vez mais! Ninguém se entenderá, e ela terá grandes chances de descontar a chateação que teve contigo na fonte de prazer mais fácil que ela tem: a comida! Aí você se irritará mais, cobrará mais, dará mais briga. E PLIM, mais comida!! E mais comida! E mais comida! E mais brigas! E mais comida! Ou seja, percebe que você está colaborando para um círculo negativo sem fim? E se continuar agindo assim, vai mais engordá-la do que emagrecê-la! Isso se você não acabar engordando junto com tanto estresse kkkkk.

Não estou dizendo que ela está 100% certa: a gente sabe que excesso de peso não faz bem à saúde etc. Porém, você tem que entender que tem coisa que, por mais que a gente esteja certo, é que nem câncer ou vício em drogas: o paciente que tem que fazer a maior parte. E se ela não quiser, não dá pra fazer da vida da pessoa um inferno por conta disso, até porque você não é obrigado a ficar com ela, nem ela a aturar um papagaio!

Tente levá-la para passear de bike, em parques, etc. Matricule-se na academia e veja se, por conta própria, ao ver que você está bem, ela procura fazer o mesmo! Tente também ajudá-la com técnicas de meditação e relaxamento, que também fazem milagres na hora de fechar a boca. Porém, não exagere nas expectativas, até porque você já a conheceu assim, né?

Apenas a inspire. Do contrário, quanto mais “cabeça fechada” você for, mais rápido chegará a hora em que ela simplesmente começará a bloquear tudo o que você fala, e com um pouco de sorte, você se tornará a pior parte do dia dela. Sei que essa última parte foi pesada, porém, não se esperte pra ver… Isso se ela não te der um pé na bunda antes!!! Lembre-se que, tanto você quanto ela tem o direito de ser feliz. E sabemos que se a gordura não é motivo pra terminar o namoro, o excesso de pontos divergentes e chateações sim.

Assista ao vídeo que fiz sobre quando era mais gordinha, e o que me ajudou a emagrecer 

Até mais!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.