A mãe dele disse que não aceita filho gay, terminamos, porém, não consigo esquecê-lo!

86

Leitor: Olá, tenho 20 anos. Sou gay, não assumido, e namorei um garoto de 15 também não assumido (é.. eu sei, a idade). Tivemos um namoro maravilhoso por 6 meses, mas no último mês, a mãe dele nos pegou juntos (se pegando mesmo), e proibiu a gente de se ver, dizendo que “não aceitava filho gay”. Namoramos escondido por mais 2 meses, nos vendo poucas vezes no mês, e depois desse tempo ele disse que não aguentava mais, que tinha que terminar. Terminamos “numa boa”, mas não consigo esquecê-lo.

Oito meses se passaram e ainda nos falamos pelo menos 2 vezes por semana, por skype e aplicativos e estamos ficando com outras pessoas, tanto eu quanto ele, mas ainda não conseguimos “desgrudar” sabe? Temos muitos assuntos em comum e moramos a dois quarteirões um do outro. Ele diz que ainda gosta de mim, que tentou muito manter o relacionamento, mas que se sente culpado quando me vê e tem medo da mãe dele. Sei que é tudo muito confuso pra ele pela idade (gente, 15 anos!). Mas preciso saber se devo tentar esquecer de vez ou se existe alguma chance de mais pra frente voltarmos, já que o fim do namoro foi meio que “forçado”.

ainda-amo-meu-namorado

Aguardarei ansiosamente pelas dicas dos comentaristas, inclusive do Rodrigo e do Denilson! Porém, vou dar meus pitacos também!! rs.

Você disse:

Ele diz que ainda gosta de mim, que tentou muito manter o relacionamento, mas que se sente culpado quando me vê e tem medo da mãe dele.

Era exatamente isso que ia dizer! O menino gosta de você, só que o trauma por ter sido pego pela mãe + a chance de não ser aceito por ela + a pouca idade realmente se tornam uma bomba na cabeça de alguém que, “pra piorar a situação”, também não sabe muito como se assumir, né?

No momento, mais do que um namorado, ele precisa de um amigo. De preferência que tenha passado pelo mesmo que ele, que tenha paciência + a coragem para inspirá-lo em um caso de superação: ou seja, você (só que para isso você precisa aprender a se assumir também, né?)!! Ele precisa de alguém que o explique que, se ele não virará hétero caso se esconda no armário ou ore muito e nem será aprovado 100% pela mãe, nem por ninguém no mundo – tal como todos nós, só resta ser feliz! E o melhor: tão feliz quanto qualquer outro hétero, trans ou assexuado desse mundão afora! Diga que também entende que, querendo ou não, família é família e ninguém quer decepcionar. Porém, que ele não decepcionará ninguém, mas sim será feliz e de quebra ainda terá o privilégio de mostrar aos pais outra forma igualmente legal de viver. É como diz meu pai: nada como os filhos para nos abrirmos e nos despirmos dos preconceitos, né? E falando em família, se seus pais forem mente aberta, fica outra dica pra ver se eles não podem bater um papo com os pais do garoto e ver se assim causam uma maior “identificação entre os mais velhos”.

Apesar de ser meio óbvio, é sempre bom ressaltar que, muito provavelmente, se os pais dele ainda não entendem/aceitam, não é por maldade ou por falta de amor, mas sim por ignorância, criação religiosa, ou qualquer outro fator que caberá a ele explicar que existe e que dá pra ser feliz – nem tenha que peitá-los um pouco, né? Não no mau sentido, na grosseria ou no barraco, mas sim porque ele simplesmente não tem saída, caso queira viver uma vida “livre e sem máscaras”. Sem contar que, se vivemos em um país que luta cada vez mais contra o preconceito, é muito melhor que ele faça parte dessa luta do que simplesmente desista. E, ainda que não seja proposital, se torne “tão preconceituoso” quanto quem não o aceita ao se esconder de tudo e de todos, né?

Ele precisa se lembrar do óbvio de que, independente de vocês ficarem juntos ou não (até porque concordo que o menino é muito novo pra você), chegará um dia em que ele terá que assumir um homem – e que todos (inclusive ele!) esperam que isso não aconteça aos 60 anos de idade, rs! E nisso entra outra pessoa que será tão importante e necessária quanto você: um psicólogo! Inclusive para os pais dele. E se os pais não quiserem no momento, tenho certeza que, ele fazendo e vivendo bem consigo mesmo, será questão de tempo para os pais fazerem o mesmo a fim de chegarem na mesma conclusão. Afinal de contas, a gente espera que o amor seja maior do que qualquer outra coisa, ainda mais se tratando de família, certo?

E sabe o que é pior, ou melhor (sei lá? kkk): é que a mãe dele no fundo sabe que essa conversa acabará existindo. Ou seja, que não tem como o filho deixar de ser gay: nem se ele quisesse ser hétero! Então muito provavelmente, tudo que a família precisa é apenas de um tempo para digerir o óbvio. Sem contar que, se tudo tem o lado bom, o fato dela ter visto já faz com que o lance automaticamente não possa ser desvisto, rsrs. Ou seja, ELE JÁ CONTOU! ELA JÁ SABE!Ufa e o pior já passou!“. Ou seja, agora é só conversar sobre os detalhes e se abraçar =)

Por fim, assistam a vídeos emocionantes de gays que se assumiram pra família na Internet: quem sabe isso os inspira de alguma forma? Isso se ele mesmo não topar enviar pra mamis!

Se ele for tímido, às vezes esse vídeo que fiz com dicas para superar a timidez possa ajudar também!

Boa sorte

*************************************************************************

Aproveito para pedir um texto colaborativo vindo de um gay e que sempre quis: Dicas motivacionais para um gay que quer se assumir, porém tem medo! Se for um relato pessoal contando como foi se assumir pra família, ajudará muito também =)

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • mariana cobra

    “Minha casa, minhas regras”.
    Cara, HOJE, eu respeito muito isso e sei que não há as injustiças que achei que existiam na época que vivia sob a égide dos meus pais, pois eles estabeleciam as regras da casa deles e eu devia cumpri-las, da mesma forma que na minha casa TEM REGRAS.
    Portanto, a mãe desse rapaz está na razão dela e vou além, ele é muito jovem para você.
    Daqui há dez anos essa diferença não importará, mas hoje importa.
    No mais, tenha empatia. Vivemos num país machista, na qual as famílias não aceitam a orientação sexual dos filhos e o rapaz que você está interessado DEPENDE dos pais, assim, você tem que pesar isso, as problemáticas que você pode causar insistindo nele.
    E se ele ainda não se assumiu, mesmo a mãe sabendo, provavelmente, o pai é a causa.
    Então sossega o faxo e vai procurar alguém do seu tamanho!

    • Eu acho que ele tem que ajudá-lo a se assumir, se pegar no caso é o de menos. Acho q ele pode ajudar o outro como gay, como amigo, isso de namoro é sóooo depois d já terem resolvido as coisas. E mesmo q não fique com o leitor, eu no lugar dele ajudaria por empatia mesmo. E claro, se a mamis aprovasse no fim ia ficar feliz kkkk

      mesmo q cada casa tenha uma regra, isso de não aceitar orientação sexual é algo q tipo what não vai alterar os fatos, sabe?

      tipo minha casa minhas regras e aqui sujou lavou, arruma a cama, etc. Mas não aceitar o filho gay acho q seria ingenuidade da mãe achar q isso d regra da casa bastaria

      e realmente 15 anos é muito jovem, mas se fosse meu filho e eu visse isso, não fecharia mais os olhos, até pq não poderia ser desvisto o.O

      • mariana cobra

        Lu, na boa, não posso falar tudo o que deveria para não expor pessoas e não consegui logar anonima, então eu sei oq é isso.
        E a situação dele é pior, tem só 15 anos…ou seja, sem estudos, sem renda, sem eira nem beira.
        Então o melhor que o leitor pode fazer é se afastar.
        Essa balela de que o certo é isso, pq não aceitar o filho é o fim da picada, não devia ser assim…bla bla bla. Na realidade é assim, na realidade as pessoas expulsam os filhos, os agridem e excluem do seio familiar.
        Se a mãe “acobertou” o que viu foi por amor e por saber que o restante da família (pai) não aceitará e o preço para sair do armário aos 15 anos é muito caro!
        Vai por mim…..

        • Ma, esquece a pegação, eles não precisam se pegar, mas vc acha que o cara não pode ajudá-lo nem como amigo a se assumir gay? Pq gay a gente descobre que é desde novo, não tem isso de idade. Ou seja, a mãe fechar os olhos não alteraria os fatos, sabe? Tem gay que se descobre gay criança.

          Minha maior preocupação é com ele conseguir se assumir, os namoradinhos são o de menos e consequencia (ou não) do papo com a mãe, sabe?

          ou vc acha q seria tipo “olha vc é gay mas não converse sobre isso aqui em casa pq as regras são essas?”; Sei lá, como mãe eu iria querer conversar mesmo se fosse a moda antiga pq saberia q foi um fato q ocorreu, não adianta fechar os olhos q fingir q pq estão fechados nada mais acontece sabe =(

          E mesmo que a gente esqueça o papo d pegação, se eu fosse mãe eu conversaria com meus filhos desde cedo, pq hetero ou gay o povo tá se pegando com BEM menos idade e não adianta a gente achar q eles são jovens, pq eles continuarão fazendo oq fazem. Tem q conversar mesmo =(

          • mariana cobra

            VC faria isso, VC conversaria, MAS você vem de capitais, outro pensamento, outro estilo de vida e outra forma de pensar.
            Vc é culta, estudou.
            Como é a família do rapaz de 15 anos? Se for pela média do Brasil dá para se pensar no estilo de abertura familiar que há.
            Entre nós duas (depois mando email para vc compreender), tem coisas que muita gente finge não ver, não saber, não ouvir, mas no fundo sabem sim!
            Quem conviveu com pessoas com essa orientação sexual sabe que desde cedo apresentam outro comportamento.
            Pelo que li do relato e pelo meu instinto mesmo, digo que a mãe sabe, e faz o filho viver de aparências dentro de casa…
            Na minha opinião, o afastamento do rapaz de 20 não é solução, mas ajudaria a evitar o caos, a não ser que ele assumisse o rapaz como um todo (contas, estudos e futuro).

          • Eu tbm acho que a mãe sabe!! Mas assim, oq adiantaria não falar sobre isso, mesmo sendo do interior?
            Entendo que o interior funciona diferente da capital, mas tem fato que não muda. Se ela quer ver o filho feliz, será que vale a pena fingir que nada acontece?

            ps: Fiquei curiosa pra saber esse seu babado Ma kkkkk

          • mariana cobra

            Já te conto por email

        • Denilson Padalecki

          A mãe do menino tbm não aceita, e por isso ela disse q não quer um filho gay.
          Vou te dar um exemplo, sou o mais velho de 3 filhos, meu irmão (o do meio) sempre foi o queridinho dos meus pais, mas tbm sempre foi a ovelha negra da família, ele, na companhia dos amigos, chutava hidrômetro de agua dos outros, entrava na casa dos outros, quebrava janela, pichava a parede (antes das pessoas mudarem pra casa delas), xingava a professora na escola, e minha mãe na maioria das vezes, sempre escondia do meu pai, ou seja, só o fato dela não contar pro meu pai (q nunca gostou de coisa errada), ela já ajudava meu irmão. Ela só não conseguiu esconder duas coisas do meu pai: Que meu irmão pichou a casa da vizinha, pq o marido da vizinha disse pro meu pai, e meu pai teve q pagar, e q meu irmão pegou o carro do meu pai sem ordem, sendo menor de idade, e foi pego pela policia q tava fazendo ronda na rua debaixo da que eu morava.
          E eu só por ser gay, já ouvi da minha mãe q eu tinha uma coisa ruim dentro de mim, e q deveria ter me abortado, SÓ por ser gay (o único defeito meu, q já afetou a minha mãe, é o fato de eu ser bocudo, então a gente discutia bastante, e 99,9% das vezes, era pela falta de limites do meu irmão).

          • Forte =(
            e sua mãe mudou hj em dia? E seu pai?

          • Denilson Padalecki

            Eu nunca conversei de fato com o meu pai sobre o assunto, no dia q eu sai de casa, eu disse pros meus pais, e pro meu irmão: Sou gay !
            Mas como eu era um menor emancipado, me virava sozinho, eles não podiam mais opinar à respeito, me proibir de ser gay, pq eu já não dependia deles mais.
            Eu meio q fiz eles sentirem a minha falta. Pq da capital até a cidade de Jundiaí (onde meus pais moram) dá uns 40 minutos, não dá pra ficar pegando a estrada direto pra ir ver eles, sem contar os acidentes q sempre tem, e quase sempre o q não tem culpa morre.
            Ai eu ficava em casa (já na capital, morando sozinho), ia pra faculdade, conhecia gente nova, depois entrei pra academia, fui vivendo a vida, até q um dia minha mãe bateu na minha porta, me dizendo q tava com saudades, que eu não ia mais visitar ela, então eu não sei como foi a aceitação deles, pq eu já não morava mais com eles.
            Ela me trata diferente, parece mais atenciosa (não q ela não fosse antes), mas não adianta, é o meu irmão o filho querido, e eu entendi isso lá na adolescência, ela é minha mãe, e não vou guardar rancor por qualquer coisa q ela tenha dito. Mas olhando em volta, eu percebo que a maioria das mães são assim, sempre puxam mais sardinha pra um filho.

      • Faah Dias

        Lu, nesse caso eu concordo com a Mariana, em partes, mas concordo. Realmente, pra um menino de 15 anos ou seja qual for a idade e os pais sustentem, a coisa do ‘minha casa, minhas regras’ funciona e muito. Cada besteira que já fiz eu ouvi isso. Só pelo menino ser menor de idade já é um problema. O outro é dos pais não aceitarem a escolha que ele fez e acontecer algo pior, sendo bem realista. Há pais que batem em seus filhos que são gays por não concordarem com isso, vivemos num mundo hoje que a violência ‘resolve’ as coisas. Já imaginou se o pai desse garoto descobre isso e resolve bater nele? Bater no moço que gosta dele, partir pra agressão? Eu acho que esse moço devia é esquecer isso ou manter contato de longe e esperar que ele chegue à maioridade pra resolver essa pendenga, se ele realmente gostar do menino. Isso vai evitar muita treta, muita. Tem que ter o pé na realidade de hoje, infelizmente.

        • Hadassa

          Faah vários problemas nesse caso a mãe do garoto confiava nesse rapaz de 20 maior de idade ela o chamava para casa dela dá aulas particulares de matemática ele contou isso aqui em baixo. A mãe do rapaz 15 anos ele menor de idade se sentiu traída a confiança e respeito ela tinha pelo de 20 anos em segundos escafedeu quando a mesma pegou no flagra os dois se pegando como ele relatou no caso dele. Descobriu da pior forma possível que o filho é gay mais que não conversou com ela não é assumido para mãe, pai e família dele. Como também o rapaz de maior de idade tbm não é assumido para própria família dele um outro adendo ele trouxe que os pais do garoto são separados.
          Quer dizer o pai dele não vive mais no mesmo teto com filho quer queira e quer não existe uma distância e uma diferença pais juntos e pais separados. A gente nem sabe se ele tem uma convivência constante na vida com filho depois do fim do casamento com a mãe do mesmo. É inevitável quando pai dele descobrir vai jogar toda culpa a educação na mãe do garoto tipo a acusando vc é uma péssima mãe? como isso foi acontecer? Nosso filho como é gay? Bem por aí cada caso é um caso esse rapaz de 15 anos já vem de uma família disfuncional e desfeita. Não vai ser nada simples a situação dele com os pais e resto de sua família se ele algum dia se revelar e assumir que é gay.

        • mariana cobra

          Nenhuma mãe gera um filho e pensa “vou gerar um filho e espero que ele seja gay” ou “Pqp que orgulho eu teria ao ter um filho gay, seríamos confidentes de pirocas”.
          Convenhamos, esse pensamento numa sociedade patriarcal é irrisório.
          Então eu tenho compaixão por essa mãe e me coloco no lugar dela. Deve ter sido extremamente traumático descobrir que o filho é gay pegando-o dando uns amassos calientes com um rapaz na qual ela confiava.
          Tudo seria menos dramático se o menino fosse honesto com ela antes da merda toda. Agora o que o jovem pode fazer é esperar, esperar que a mãe supere o baque e veja que nada mudou, que o filho é o mesmo e que o amor dela continua igual, só que agora ela o defenderá de todos os males que a sociedade vai impor a quem se diferencia…mãe que é mãe faz de tudo para os filhos não sofrerem!

          • Faah Dias

            Sim, com toda a certeza, se ele tivesse tudo essa conversa na pior hipótese a não aceitação da mãe, talvez ela não teria se sentido traída. Nós vemos o quanto é difícil a situação de um homossexual no Brasil, que até morto é por não respeitarem sua orientação. No mais, o que esse jovem pode fazer é dar um tempo pra que a mãe possa ao menos se acalmar e ter uma conversa direta com ela. E quanto ao moço, a confiança na foi pro espaço não tem muito o que fazer.

          • mariana cobra

            Tbm acho que eles colocaram tudo a perder (qto ao futuro relacionamento) e cabe a ele perceber isso e seguir em frente.

        • Pois é Faah, isso de pegação é outraa história, eu no lugar dele me preocuparia em me assumir gay e ser feliz. Se vou transar d novo só aos 30 anos é outra coisa. São tópicos diferentes 1- Ele ter 15 anos e ser novo pra transar , 2- A mãe não aceitar filho gay
          Isso de minha casa, minhas regras serve pra “olha lave suas roupas”, “não deixe toalha na cama” e claro, “não transe” kkkkkkkkkkkkkkkkkkk MASSS o lance dele ser gay, não tem nada a ver com regras da casa. Eles tem q conversar sobre isso e ponto. Orientação sexual é uma coisa, não existe regra da casa pra isso, a não ser q a mãe fale “olha vc é gay e não quero conversar sobre isso”, ok, triste mas fazer oq

          mas sei la, se o lance de minha casa e minhas regras tbm valer pra se fingir d cego (a), fazer oq, a casa é da pessoa kkkkkkkkkkkkk Mas na minha eu conversaria ocm meu filho pq sei q não posso mudar os fatos, porém, posso fazer com q meu filho se sinta melhor no lar dele

          • Faah Dias

            Eu também conversaria com meu filho caso isso acontecesse. Acho que esse assunto é delicado, tem que ser tratado numa conversa sem preconceitos. Isso me lembrou quando minha mãe soube que eu tava transando.

    • E será que o pai é a causa? Tem mãe mais machista que homem

      mas realmente fica a reflexão pro leitor

      • mariana cobra

        “mas no último mês, a mãe dele nos pegou juntos”.
        Pode ser a mãe, mas eu penso assim oh:
        1 – ela sabe que ele é gay;
        2 – ele está saindo com outras “pessoas”;
        3 – ela não o expulsou.
        Resultado:
        1 – ou o pai é a causa do medo/proibição/manter-se no armário;
        2 – ou o leitor não é boa gente/má influência/boa companhia;
        3 – to errada e vc tá certa….mas não acho provável.

        • Não existe certo ou errado Ma, são só pontos de vista kkkk Nem o leitor sabe 100% oq tá rolando, quem dirá a gente kkk
          é q no caso a gente tá se preocupando com fatos diferentes: vc tá preocupada com o fato da mãe ter pego ele se pegando com alguém, e eu preocupada com o fato da mãe NÃO aceitar que ele é gay sabe? No caso a gente “se chocou” com pontos distintos da história, ainda q claro, tbm ache 15 anos mt jovem

          • E tbm acho que a mãe pode achar o leitor “má influencia”, mas pelo oq ele disse, ela tá mt mais preocupada com ele ser gay do que com ser “má influencia” (isso se ela teve tempo d conhecer o menino ou se só viu naquele dia deles se pegando ne kkk(, mas se for SÓ pela pegação e só pela má influencia, menos mal, é só trocar o boy quando tiver idade se for o caso. Agora se for não aceitar o filho gay o babado é outro e é ai que me preocupo sabe

          • mariana cobra

            “Oito meses se passaram e ainda nos falamos pelo menos 2 vezes por semana, por skype e aplicativos e estamos ficando com outras pessoas”
            Pelo jeito a mãe não quer o leitor como namorado do filho.

          • Se for só isso beleza, mas se ela não quiser o filho gay, que é oq o leitor sugeriu, complica, tendeu?

            é como disse, vc insiste na pegação, que a mãe ta incomodada por isso, e eu desconfio que o maior incomodo é o fato do filho ser gay. Ou seja, só afastar o boy não tirará o sentimento d reprovação da mãe por algo q não pode ser mudado, e por isso, deve ser conversado =(

          • mariana cobra

            Se ela fosse homofóbica ela teria dado uma surra no rapaz e dito “vira homem”, não o fez, então parto do pressuposto que ela não é essa diaba e que na real está tentando proteger o menino de algo (pai ou má companhia).
            Quantas mães proíbem namoros héteros por achar que o cara não presta?

          • “e proibiu a gente de se ver, dizendo que “não aceitava filho gay””

            Essa resposta a gente já tem! A mãe foi clara nas palavras e não acho q homofobico sempre bate. Alguns são gélidos, não falam sobre, e por ai vai

          • mariana cobra

            Ele disse isso…e numa situação tão dramática de flagra, falamos coisas que não estão no coração…quantas vezes vc já disse merda pq tava assustada, com medo ou com raiva (ou fome)?
            Eu várias…

          • mas ai ela teria pedido desculpas depois, conversado sobre o assunto, pq querendo ou não ele existe

            mas sei lá, bora ver se o leitor aparece kkk (e com a mãe? rs)

          • mariana cobra

            Ah e se a mãe tivesse surtado com o que viu, teria havido um escândalo, surra e sabe lá o que mais, mas pelo tom do relato, ela viu e proibiu, não deu uma de louca que não aceita o filho.
            Por isso ressalto, ou escondem por causa da aceitação de um terceiro membro da família ou pelo leitor não ser uma boa companhia…
            É impossível saber, afinal, não temos a mãe aqui para dar a versão dela e nem o rapaz.

          • Já pensou ter a mãe aqui? Seria irado!!! kkkk O rapaz acho q já já aparece vou avisa-lo!

          • mariana cobra

            Traria toda uma nova perspectiva de discussão e abriria um precedente jamais visto em site de orientação.
            Seria perfeito!

          • kkkkkkkkkkkkkkkkk seria mesmo!!!!!!!!!!!!
            Ele aparecerá por aqui, se quiser chamar a mãe noix aceita!

          • mariana cobra

            Ao menos com ele dando mais detalhes fica mais fácil saber o que há e orientar, evitando danos e o caos familiar

          • Anônimo

            Ei Mariana e Luiza, então…dando mais detalhes:
            O pai dele não mora com ele, são separados, e não vejo ele como nenhuma ameaça. Eu e a mãe dele éramos conhecidos, ela me via e ás vezes até me chamava pra ajudar ele a estudar, ensinar matemática e tals, (cara eu tinha ela no facebook!!). O maior problema é que depois que ela nos pegou, mudou (e não tiro a razão dela) e não quer me ver nem pintado na frente dela.

            Eu penso que o problema não sou eu, penso que seja o fato dele ser gay. Imagino que se ela descobrisse que ele está ficando com outros meninos também proibiria. É complexo… mas vou tentar ao máximo ajudar ele com isso. Só que, enquanto estou assim com ele, não consigo “superar” e me interessar por outros caras…

          • Então ajuda a gente: qual vc considera o seu MAIOR problema, é o fato da mãe dele não aceitar um filho gay? Ter visto vcs se pegarem? Ou outra coisa?

          • Anônimo

            Pra mim o maior problema é o fato da gente ficar nesse “aah, a gente se gosta, mas não podemos ficar juntos”. Ou paramos com esse lance de sentir ciúmes um do outro, mesmo não estando juntos, ou voltamos de vez. Porque parece que estamos presos um ao outro, e sinto que estamos desperdiçando tempo sabe?

            Peço para voltar (uma vez que sei que ele ainda sente algo por mim) ou desencano de vez? Espero ele crescer mantendo contato? Minha maior dúvida é mesmo como me comportar em relação a ele de agora em diante…

          • Amigo, vc quer excluir a mãe dele. Se ele disse que o problema é a mãe, a mãe passa a ser o seu maior “problema” tb

            Se o problema é a mãe não aceitar filho gay, ele não vai te assumir até conversar com a mãe, simples assim. A não ser q ele mude da água pro vinho

            porém, se vc tbm não se assume, fica difícil cobrar algo dele, ne?

            Vc quer q vcs vivam como se não tivesse acontecido nada, porém, não foi a sua mãe q pegou vcs, foi a dele. Não é vc q está contra a parede, mas sim ele! Ou seja, não dá pra vc fazer esse tipo d perguntar “olha peço pra voltar ou não”, “paramos d sentir ciumes ou não” e ignorar TUDO ISSO. É como se vc quisesse chegar a maratona, mas não quisesse fazer o treino kkkk Ele tem um trauma, não dá pra conversar com ele como se ele não tivesse, como se não não tivesse dito ou visto nada. Enfim, continuo achando oq disse no texto mesmo, só perguntei pra ver se mudava d ideia sei la kkk

          • Anônimo

            Muito obrigado Luiza! Vendo por esse lado você tem razão. Valeu pelo conselho! :)) Não sabe o quanto me ajudou! Haha

          • De nada kkkk É como se ele tivesse “um filho”, só que no caso é a sogra, o kit tá aí e não adianta jogar pra debaixo do tapete fazendo aloka não!

            Pra finalizar, quando vc responder tudo isso, vc concluirá sozinho se desiste ou não e mais todas essas perguntas. É q vc tem q começar do 1, depois vc vai pro 100 kkkkk

            a gente quer uma solução meio rápida, pratica e indolor pra tudo, né? kk Mas a vida não é assim> temos q saber tomar decisões a partir dos fatos que a vida nos entrega!
            Boa sorte e já ja chega mais gente por aqui!

          • Hadassa

            Estou achando que a gota d água da sua história é que a mãe dele confiava em vc o via como um amigo rapaz de 20 anos a mesma confiava que tinha acesso e convivia dentro da casa dela e da família junto de seu filho.
            Como vc mesmo disse ela o convidava para dá aulas particulares de matemática quer dizer o enxergava como uma espécie de professor do rapaz de 15 anos. A mãe dele repito tinha 100% confiança, segurança, respeito sobre sua pessoa totalmente compreensível atitude dessa mãe ela se sentiu traída como tivesse ganhado duas apunhaladas nas costas de uma vez só. Uma de pegar no flagra vc e próprio filho de forma íntima sei lá vcs dois se beijando e se agarrando dentro da casa dela. Descobrir dessa forma que o filho dela é um homossexual se ela tinha alguma desconfiança da sexualidade teve certeza nesse dia.
            Essa informação que vc trouxe foi decisivo de entender ela está sentido traída e enganada por ti ela o via como um amigo de confiança e tbm de saber dessa forma que filho é gay.

          • follow me

            Apesar de ser contra o que você diz pelo fato de ele ser menor e de morar e depender dela… acredito que ela possa ter imaginado que foi você que o aliciou e o levou para esse universo liberal! Por isso a revolta dela contra você.

            Claro que ela queria um filho hétero com uma esposa e alguns filhos, como toda mãe quando seu filho nasce… ela tem um adolescente recém saído da fase de infância (4 anos anteriores) e vê todos os sonhos de mãe desmoronando na sua frente… é uma reação natural dela… só o tempo dirá como ela vai lhe dar com isso.

            O fato é que se você não pode assumir o rapaz financeiramente ou por ele ser menor e precisar de autorização dela, então não piore a vida dele que já deve estar bem confusa e mais… pare de alimentar esperanças com esse contato… as dele e as suas… você já tem sua independência e já está com alguém, dê a essa pessoa a chance de ser amada de verdade e de te amar… vá ser feliz… se daqui há 3 ou 4 anos seu amor permanecer e ele já tiver idade para cuidar de sin inclusive financeiramente, vocês voltam…

        • Denilson Padalecki

          Eu ficava com uns caras q iam jogar vídeo game em casa, e minha mãe NUNCA desconfiou, hoje esses caras estão casados com M, com filhos, e NUNCA a sexualidade deles foi posto à prova, ou seja, se esse menino sai com outros caras fora de casa, a mãe dele só vai descobrir se for atrás, pra mãe dele, ele pode contar qualquer desculpa, desde q seja uma convincente,
          E sim, mãe sempre sabe quando o filho é gay, e quanto mais o tempo passa, mais certeza elas tem.
          Tem muita mulher q é bem mais machista do q homem, mas pode ser q no caso desse leitor, a mãe não aceite ter um filho gay, e sabe q se essa conversa cair no ouvido do pai dele, a confusão será maior.

    • follow me

      eu concordo com você, Mari, acabei de escrever algo do mesmo padrão… não concordo com essa visão da liberdade dos jovens sem que estes tenham liberdade financeira… quer dizer que nós os mantemos, damos tudo, eles não trabalham e ainda temos que aceitar tudo o que eles acham! Por isso que eu digo para o meu filho que quando ele pagar as contas dele na casa dele, ele pode fazer suas regras, mas enquanto for bancado por mim e morar debaixo do meu teto, eu estabeleço os limites!

  • VagnerFeijó

    A vida é feita de obstáculos….eis alguns mas como diz o velho ditado não a nada na vida que o amor não supere!!

    • Eros Himeneu

      Comentário conciso e sempre com a flecha e a mira certeira para atingir o coração das mulheres. Se Alcione lhe conhecer, ela cantaria:

      “É, voce é um negão de tirar o chapéu
      Não posso dar mole se não você… XXX” rsrsrsrsrs

      • VagnerFeijó

        kkkkkkk capaz cara só estou passando um pouco da minha experiência !!

  • Marcel

    Vou ser bem politicamente incorreto, eu não aceitaria que um filho trouxesse outro homem pra casa, também não aceitaria que uma filha trouxesse um homem, ou seja, nada de macho, só eu, kkk, acho até que se fosse um filho homem não aceitaria que trouxesse mulher, enfim, vá fazer putaria na rua, num carro, no motel, num parque, etc, menos na minha frente mas como não ter filho não preciso me preocupar com isso.

  • Denilson Padalecki

    Bom, vamos lá:
    Caso vcs insistam nesse relacionamento, e a mãe dele mande ele embora de casa, ele vai poder ficar na sua casa pelo tempo que precisar ?
    Outra coisa que me chamou atenção, vc disse: “estamos ficando com outras pessoas, tanto eu quanto ele” … “Ele diz que ainda gosta de mim, que tentou muito manter o
    relacionamento, mas que se sente culpado quando me vê e tem medo da mãe
    dele.” .. Ou seja, a questão é VOCÊ, pq foi com VOCÊ que ele foi pego no flagra, o medo que ele sente da mãe dele não o impede de ficar com outras pessoas, homens, pra ser mais exato.

    RELACIONAMENTO ENVOLVE RESPONSABILIDADE, não é tarefa fácil viver no armário, eu cresci em igreja evangélica, e ouvia dia sim, e dia tbm, meus parentes e familiares dizendo que homossexualidade é pecado, que gays vão pro inferno e tudo mais que vc deve estar cansado de escutar, mas se eu saísse de casa, eu iria pra onde ?
    Eu morava com meus pais, e tinha a OBRIGAÇÃO de respeitá-los, pq a casa era deles, eles pagavam as contas e colocavam comida dentro de casa.
    Uma frase q minha mãe me dizia desde q eu era criança: “Amigo, é dinheiro no bolso”
    E e vdd, a maioria finge que é amigo, mas quando realmente precisa, é com poucos que nós podemos contar. Então se vc não puder ajudar ele, caso ele insista em vcs e seja o mais novo sem teto, é melhor se distanciar, e eu digo no sentido de não insistir no relacionamento, pq caso a barra fique pesada pra ele, vc pode SIM ser um AMIGO, e ajuda-lo, orientá-lo, já que vc tem mais idade que ele.

    Uma coisa que eu SEMPRE tive em mente: Eu nunca vou me envolver com caras que não estejam no mesmo timing que eu, ou seja, o cara deve ter uma idade próxima a minha (ou ser mais velho), e DEVE ser assumido, como eu sou, pq eu já passei por tanta coisa na minha vida, e eu sei todos os problemas que envolvem a descoberta, aceitação e a coragem pra dar a cara a tapa. Vc leitor, tem planos de um dia se assumir ? Se sim, já parou pra pensar se vc investe nessa relação, e daqui uns anos esse menino diz q não vai se assumir, que vai casar com mulher, ter filhos, e fazer o q a maioria faz? Que não era gay, q só tava numa fase de descoberta ? E aí ? O que vc faz com todo o tempo perdido ?

    A questão não é a idade sua ou a dele, mas a DIFERENÇA entre vcs, ele ainda mora e depende dos pais, vc já tem idade pra se virar sozinho, outra coisa que é importante frisar, morar sozinho não requer só dinheiro e responsabilidade, não é todo mundo que se dá bem com solidão, não é todo gay que segue a vida depois de ter sido desprezado pela família, se vc quer ser amigo dele, SEJA, mas não insista numa relação que pode te trazer muito mais problemas do que soluções, e parece que ele nem faz tanta questão de estar contigo né ?

    Ele é novo demais pra vc fazer planos, acredite, o que não falta são caras q tem relações homoafetivas na adolescência, e na fase adulta, assumem relacionamentos heterossexuais, eu conheço uns par deles, e se ele quisesse ficar com você, ele estaria, quem quer, sempre arruma um jeitinho.

    Tem um montão de cara da sua idade, pra que se envolver com um que vc nem sabe se vai te assumir, se daqui há uns anos vai ficar com você ? Se vc se envolve facilmente, se relacione com alguém q te dê alguma segurança de que vai mesmo ficar com você.

    • “Se sim, já parou pra pensar se vc investe nessa relação, e daqui uns anos esse menino diz q não vai se assumir, que vai casar com mulher, ter filhos, e fazer o q a maioria faz? Que não era gay, q só tava numa fase de descoberta ? E aí ? O que vc faz com todo o tempo perdido ?”

      ai gente q dó: dele e da mulher q se casar com ele! Ficar no armário é ruim pra todo mundo, mas fazer oq, é esperar o mundo ir melhorando com o tempo =(

      • Denilson Padalecki

        Como dizem né, o que é de gosto, é regalo da vida, de “homens” assim, eu tenho dó mesmo só da esposa.
        Há décadas atrás eu até aceito, era uma época diferente, as pessoas pensavam diferente, e as minorias não tinham vez, como eu disse, enquanto ele estiver na casa da mãe dele, vai ter q dançar conforme a música, agora, se mesmo depois de adulto, de ter arrumado um emprego, e de ser capaz de se virar sozinho, o cara ainda assim, prefere se manter no armário, casar, e trair a coitada da esposa, ele merece se foder bem gostoso na vida.
        Constatar q é gay, se aceitar como gay, e dar a cara à tapa como um gay, é difícil pra todo mundo, uns sofrem mais, outros menos, mas todos sofrem, vai de cada um escolher o q quer pra vida.
        Tenho dó das mulheres e dos filhos, do cara não

        • Espero ser uma mãe mente aberta e fazer o possível para que meu filho não sofra, só isso q tenho pra dizer

          • Denilson Padalecki

            Não é fácil pra nenhuma mãe Lu, receber uma noticia assim nunca é fácil, mas quando a gente sofre rejeição/agressão na rua, é duro, a gente sofre, mas sabe q quando chegar em casa, vai tá tudo bem, pq é a SUA casa, agora quando a rejeição parte de dentro de casa, ai complica, pq se sua mãe q te carregou por 7,8,9 meses não é capaz de te amar, o q te resta na vida ?
            NENHUMA mãe quando percebe q o filho é gay diz: olha q legal, agora tenho alguém pra conversar sobre piroca ! É normal q todas elas precisem de um tempo, mas tem umas q pegam tão pesado, q o filho acaba cometendo suicídio.
            Na época q ela me disse isso, eu só não cometi suicídio pq frequentava igreja evangélica, e um dos pecados q eles mais dizem q não tem perdão pra Deus, é o suicídio, ai eu ficava com medo de morrer e sentar no colo do tinhoso, hahaha .. Tipo, a religião foi uma das causadoras dos meus maiores problemas, pq quando eu constatei q era gay, eu ainda frequentava a igreja, mas foi tbm o q me salvou de cometer suicídio.

          • Muito triste mesmo, entendo que fácil não é, mas como vc disse> poxa se a mãe nao aceita oq fazer? É claro q tem mt gente na rua que vale mais do que muito familiar pq é a familia que a gente escolhe, mas até a pessoa saber q existe vida fora a família dela (caso seja rejeitado) , mts se matam mesmo =(

            Espero que todos pensem como vc e se deem uma segunda chance. E tenho certeza q hj vc sabe q valeu a pena

          • Denilson Padalecki

            Sim, na vdd na época eu já sabia que valia a pena viver, acho q o leitor deve ajudar o de 15 no q ele puder, mas não ficar achando q os dois tem um futuro, pq o menino de 15 tá ficando com outros além dele, ou seja, mesmo com medo da mãe dele, ele se encontra com outro cara, se realmente gostasse do leitor como diz, arrumaria um jeito de ficar com ele, acontece nas melhores famílias é ou não é ? Bola pra frente que a vida segue.

          • Concordo! Mas me veio outra coisa em mente> e se o menino não quiser especificamente o leitor por ele lembrá-lo do trauma? Ou seja, ele quer os outros não por isso ou aquilo, mas sim pq o leitor lembra um trauma q ele nao quer lembrar e por isso evita?

          • Denilson Padalecki

            Eu pensei nisso tbm, ele evitar o leitor pra fingir q nada aconteceu né ? Se for isso é um perigo, pq essas coisas (contar da sexualidade) devem ser feitas logo quando nós tem a chance, deixar pra depois só piora a situação, os pais cobram netos, os amigos questionam o fato do cara nunca ser visto com mulher, e se esse menino de 15 anos for submisso aos pais (e eu nem falo sobre o fato de morar na casa deles e depender deles), se ele for daquele tipo q faz de tudo pra não “decepcionar” os pais, que obedece sem questionar se quer ou não fazer, ele não vai se assumir, e pior, vai namorar e casar com mulheres.
            Acho q o leitor deve seguir com a vida dele, quando um não quer, dois não ficam junto né, e essa coisa de ciúmes q ele disse, é mais coisa da idade mesmo, do que relacionamentos, vai ver o de 15 projetou toda a culpa do acontecido nele, sem contar q a mãe dele deve se sentir traída né ? O cara ficava na casa dela, comia na casa dela, não acho q seja o fim do mundo, até pq traição não rolou de fatos, mas as pessoas enxergam o mundo de forma diferente né ?

        • Filho Da Dilma

          mas tem esposa q sabe tbm q o cara gosta de brincar de pica esconde srsrrsrss,
          ou finge q não sabe,
          pois um cara q é gay encubado, com certeza tem mais medo dos pais saberem do que uma esposa,
          por exemplo, meu vizinho,
          ele mesmo fala q gosta de comer um veado,
          ele se diz macho e não gay, pq ele não dar,
          mas ele não esconde de ninguém dos amigos q ele gosta de pegar gay,
          ele fala q só para a mãe dele e a mulher que ele não confessa uma coisa dessa.

          mas te falar, se boa parte na rua já sabe q ele tem um caso com o outro cara q mora aqui na mesma rua tbm casado, eu não digo nem a mãe dele porque ela mora em outra cidade, mas eu duvido muito que a mulher dele não saiba, alguma amiga sei lá, já deve ter batido isso pra ela, pois se uma vez a peguei chorando e ela veio e me perguntou se meu vizinho traía ela com alguma garota (lógico q não entreguei o cara, pois ele trai ela mesmo tanto com garota como tbm com gays), da mesma forma que ela sabe q ele a trai com mulher, já deve ter chegado aos ouvidos dela que ele gosta de ter casinho com homem.

          acho que não tem ninguém tão inocente assim nessa vida, apenas gosta de acreditar que as coisas não são como estão de fato acontecendo

          • Denilson Padalecki

            Tem tbm as mulheres q não ligam pra isso, conheço duas assim, mas eu digo no caso das mulheres q acham q se casaram com homens heterossexuais, e são enganadas. Um erro q muita gente comete é achar q homem não sabe trair, isso vai de cada um, existem os q traem, mas são desleixados, e existem aqueles q não deixam pontas soltas, sexo HxH é muuuuito mais fácil de acontecer, tem banheirão, tem aqueles casados q as mulheres nem sonham q eles sentam, sem contar travestis, ou seja, se o cara for inteligente, e a mulher atarefada (cuidar da casa, educação dos filhos), quando ela descobrir, já é tarde.
            Esse seu vizinho eu acho q não conta pra mãe, pq ele vai estar confessando q pula a cerca, e com H ainda por cima, e se ele conta pra mulher q come toba, e ela larga dele ? Como ele vai manter essa pose de homem hétero de família ? Ele deve dar no coro com ela, por isso ela nem desconfia q ele é chegado num homem, pensar nisso é muito surreal pra ela, sem contar que quando se diz respeito à traição, o corno sempre é o ultimo à saber.

          • Filho Da Dilma

            não é nem por falar q tá pulando a cerca,
            kkkkkkkkkkk, ele pula cerca com todo mundo,
            ele é o tipo de cara q se acha o garanhão, dar em cima de mulher casada,
            já se meteu uma vez com uma mulher de policial,
            ele quando estava atuando de moto taxi, se metia muito nessas aventuras de pegar mulher casada, de pegar gay, ele é doido mesmo rapá,
            porém é um cara meio sossegado demais com trabalho, acho q ele arrumou mais uma mulher, não é nem pq ela é gostosa srsrsrrss, pq isso ele consegue na rua, ele apesar de já estar nos seus 40 anos, tem boa aparência, é loiro dos olhos verdes, isso faz com que ele chame a atenção e é também o tipo de cara careta, já falei até q ele vai arrumar merda por cantar mulher dos outros, é o tipo de cara que não respeita mulher do próximo,
            e como falei, ele casou mais pra ter uma mulher pra cuidar da casa dele, fazer a comida pra ele, ter tudo de bandejinha, já que a mamãe não mora mais na cidade,
            aí ele vive assim, pega uma mulher ali, um gay aki, e assim ele leva a vida dele, já tem filhos adolescentes e tudo com essa mulher dele que ele já está há uns 20 anos.

          • Denilson Padalecki

            E os filhos dele nunca ouviram nada ?
            Pq geralmente adolescentes não perdem a oportunidade de zoar um com o outro, imagina os filhos desse cara tentando zoar com alguém, e recebendo a resposta: E seu pai q come viado … Kkkkkk
            Os cara fazem merda e não pensam nem nos filhos, ou o pessoal ai da sua rua é muito bonzinho, ou o pessoal do bairro onde eu morava são muito FDP .. Pq eles não perdiam a chance de zoar, tinha uma vizinha bem gostosa, peitão, bundão, cabelão, e um colega aqui da rua era afim dela, ela fazia aquelas festas de são Cosme e Damião sabe ? Numa dessas festas esse vizinho transou com ela, transou outras vezes tbm, esperava o marido dela sair e corria pra lá, esse meu vizinho devia ter uns 18 .. 19 anos na época, um dia deu uma confusão pq os moleques chutaram a bola na porta de aço desse rosinha, ele saiu xingando os caras de encapetado, ai esse vizinho respondeu:
            Antes ser capeta, do que chifrudo … hahahaha .. Depois de umas semanas esse rosinha se mudou com a mulher e as filhas.. kkkk

          • Filho Da Dilma

            kkkkkkkkkkkkkk
            que bom q esse corno tem dinheiro pra se mudar kkkkkkkkk,.
            aí não sei se os moleques zoam os filhos dele, até pq um dos filhos tem 13 anos, e a filha 17, não sei muito do meio do círculo social dessa geração de adolescência, na minha época de adolescentes, palavras voavam, e era tumulto na certa kkkkkkkkkkkk.

            devo confessar, que aqui na minha localidade as coisas agora estão mais suave do q no passado, aqui já pegaram mais pesado, mas como hoje todo mundo tá na merda, fazendo merda atrás de merda,
            um tem medo de expôr o outro.
            kkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Denilson Padalecki

            kkkkk .. É tipo aqueles dominós q ficam em pé um na frente do outro, derrubou o primeiro, a merda tá feita … hahahaha
            O corno morava de aluguel, segundo dizem, ele tinha mudado de onde morava, pq tinha sido corno lá tbm … kkkkkk

          • Filho Da Dilma

            cruzes credo,
            mas como existe homem otário nesse mundo,
            será que esse corno é tão inferior de aparência pra aceitar o que essa mulher faz com ele ?
            pq respeito e consideração por ele, ela não tem nenhuma, nem mesmo o fato deles terem filho, inibe a mulher a mulher de sacanear ele.

          • Denilson Padalecki

            Eram duas meninas (as filhas), mas por elas serem muito mimadas pelos avôs, quando elas não estavam na escola, estavam na natação ou passando uns dias na casa dos avôs, dá pra contar no dedo, as vezes q nós da rua víamos as filhas deles, o cara parecia com o primeiro da foto (lado esquerdo), por isso o apelido dele:

          • Filho Da Dilma

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,
            coitado, jeito de manso demais,
            por isso a mulher deita em cima.
            kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • anderson

        aí o cara depois dos filhos adultos com 60 anos nas costas, se descobre “florido” e finalmente sai de narnia (só os fortes entenderão XD )

        já vi esse filme mais de uma vez,depois que o cara é o “independentão” o “dono da propia nareba” ele se assume,na situação do garoto aí é muito mais dificil alguem ir pro “lado rosa da força” XD

        Obs: já conheci cara que esperou os pais morrerem pra poder se assumir gay,só depois de pai e mãe morto,e ninguem relevante pra ele pra julga-lo na familia,é que ele se assumiu

        • Triste demais, ele perdeu um bom tempo d ser feliz, e os pais dele d aprender coisas tbm. Afinal de contas, ninguém escolhe orientação sexual

        • Filho Da Dilma

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
          esse caso dos pais mortos,
          aconteceu com o primo dos meus amigos,
          um dos meus amigos leva de boa, mas o irmão dele que é meio de mente Neanderthal, não aceita de jeito de nenhum que o primo casou com outro homem e moram juntos, e os dois q vivem casados tem jeito de homem mesmo, não são afeminados não.

        • Filho Da Dilma

          outra coisa engraçada é o pai de uma amiga de colégio minha, ela é uma das 3 de minhas melhores amigas, somos super amigos até hoje mesmo.
          de vez em quando surgiam boatos de que o pai dela dava ré no quibe, mas eu só tive confirmação mesmo de que ele de fato era, quando passou uma cantada em mim e num outro colega meu na casa dele quando estava tendo um churrasco, pensei até que era zoeira dele no dia, pois ele já estava meio chapado de bebidas alcoólicas,
          eu não curto não, mas levei de boa e deixei o fato pra lá, já meu colega pegou ele pelo dinheiro que ele ofereceu pra ele (meu colega era daqueles moleques duros e gostava de usar drogas e viu nesse pai da nossa amiga, uma fonte de sustento do seu vício).

          após os 50 anos, já bem uns 6 anos atrás, ele separou da mulher dele e foi viver por aí queimando rosca com a molecada em outra cidade, já chegou até a morar com um molecão mais novo em outra cidade,
          antes quando ainda ele era casado, eu cheguei a flagrar essa mãe da minha amiga com um cara bem jovem, da minha idade,
          eu até já fiquei com a mãe da minha amiga após essa separação deles, e uma vez ela se abrindo pra mim, me disse que ja sabia que o pai da minha amiga gostava dessas coisas com homem e que por isso ela também fazia as diversões dela fora de casa e evitava que isso se tornasse um escândalo pra família do cara e que isso chegasse aos ouvidos da filha, (no caso minha amiga), mas após a separação deles minha amiga realmente ficou sabendo desse fato pela boca de outros, mas só acreditou mesmo quando a mãe dela confessou isso e quando veio me perguntar se eu sabia de alguma coisa, aí acabei afirmando do que eu já sabia, pois a própria mãe já tinha lhe falado, então não vi nenhum mal em confessar pra ela, ela ficou muito triste no dia.

          porém o mais engraçado está no que eu vou falar agora, kkkkkkkk,
          essa minha amiga apesar de ficar, namorar homens, ela gosta de dar uns pegas em mulheres de vez em quando, ela não é bi assumida não mas quer ver ela fica puta e acabar com o dia dela, é falar que o pai dela é um veado safado, cara, ela pira de raiva, ela fica super envergonhada, ela não é uma garota com preconceito de gays não, mas se tratando de que o gay é o pai dela, ela pira, já cheguei presenciar ela chorando por causa que já jogaram isso na cara dela.

          ela fala com o pai dela de boa, mas mesmo ela não confessando isso pra mim, dar pra ver de boa que ela não aceita essa idéia até hoje.

          • anderson

            isso é um classico: a pessoa acha tanquilo ser amiga de viado,tá tudo de boa,MAS ser parente de viado dar uma vergonha…..XD

            acredite,tem muita gente por aí que pensa assim,afinal de contas,se todo mundo diz que tem amigo viado,então pro tanto viado é expulso de casa???

            misterioso não????

          • follow me

            sei lá… acho que pimenta no olho dos outros é refresco… a pedra no sapato dos outros ão dói na gente…

          • follow me

            é por isso que eu falo que somos políticos! Eu assumi isso na minha vida! Eu respeito os homoafetivos, tenho até amigos assim, mas desde que isso não invada minha árvore genealógica… eu desisti de mentir para mim mesma e para os outros… eu não aceitaria meu filho, pai, mãe ou algo assim homossexual!

            Acontece que minha família também é superpolítica… eu tenho um tio que luta pelos direitos da liberdade de gênero… defende, briga com a gente e tudo, aí minha prima (sobrinha e afilhada dele) está de caso homoafetivo com uma outra lá… a família se revoltou na geral e pergunta se ele não foi lá aconselhar ela a não fazer essas coisas, até levar ela em retiro religioso da Carismática e queria levar ela pra morar na casa dele em outra cidade… aí eu me pergunto: Cadê o defensor da liberdade de gênero? então, até levar pro espiritismo para ver se tinha “cura” a sapatagem dela queriam levar…

            Achie meio bizarro…

          • Filho Da Dilma

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
            é bem assim mesmo

      • follow me

        Acredito que o Denilson está falando dos que se dizem GAY por modismo depois que passa desprezam o que viveram… e vivem a vida conservadora e até não permitem que seus filhos tenham essa experiencia…

        • Eu acho q ele quis dizer dos gays de armário, mas sei la

          será q existe gay por modismo? Pega mulher por modismo eu sei que tem!

          • Filho Da Dilma

            “Pega mulher por modismo eu sei que tem!”
            como é isso, pegar mulher por modismo ?
            juro que nunca vi,
            mas no caso do gay por modismo q vc diz acima,
            essa foto abaixo me fez rir muito dos q dizem que não é, e que o que vive, é apenas uma diversão.
            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Sério q vc não conhece a época e era modinha mulher pegar mulher? kkk mas antes da gente continuar a conversa, qual é a sua idade? Pq dependendo são épocas diferentes mesmo!

          • Filho Da Dilma

            digamos q tô bem px dos 30 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,
            falta bem pouco,
            estou me sentindo velho.

          • É Didi, tamo junto! kkkkkkkkkkkkk

          • follow me

            estamos todos nessa fase? kkkk

            Pois é, tem moda de ser “sapateixon” mesmo… nem que seja uma experiencia lésbica a vida, eu já tie experiencia lésbica, mas eu era criança… então hoje eu posso garantir que sou do perox… porque já comi da fruta e não gostei! hahaha

            Mas tem os homens que são enrustidos, os gays por falta de opção, os gays por costume, os gays por grana, os gays por modinha, os gays por amor, os gays de família, os gays para provocar a família, os gays por uma causa nobre e por aí vai… como existem as sapateixons e os heteros… tem mulher que fica com homem por costume, por necessidade, por amor, por infuencia, por vergonha de ficar sozinha… Não tem só homoafetivo de nascimento, tem todo tipo de gente porque eles são como todo mundo… cada um tem sua história para chegar onde está…

            Por isso tem hetero que se homodifica homo que se heteroacha…

          • follow me

            Existe sim amiga, eu já conheci um cara que era hétero, depois assumiu ser gay porque os amigos eram e talz, depois voltou a ser hétero e até casou, mas não fala mal de gay, não tem nada contra eles e nem faz nada homossexualmente… não teve problemas com a família, nem sofreu pressão, apenas passou sua fase gay e ele resolveu que gostava mesmo era de ppk… e esse não foi o único caso que eu soube…

        • Denilson Padalecki

          Eu digo em relação aos q estão no armário, caras q viviam/vivem se pegando com outros homens, ai o tempo passa. eles assumem relacionamento com mulheres, e começam à reproduzir ódio contra os gays/trans, agridem gays na rua, esse tipo de coisa parte bastante de caras q são bissexuais, por isso existe essa tensão entre gays assumidos x homens bissexuais .. A maioria desses caras (bi) fazem tudo com homens por detrás das cortinas, mas não perdem tempo de zoarem/humilharem outros gays, travestis, quando estão na companhia de amigos héteros.
          Tenho um primo q vivia sendo pego fazendo troca troca, ele já tava lá nos seus 16 anos de idade, podia pegar as meninas pra fazer o que tinha vontade, mas não, ele se pegava com um carinha q morava perto de casa. Hoje ele reproduz ódio de todo jeito, se um cara tem a voz fina, já é motivo pra ele falar um monte de coisa, q odeia gays, q tem nojo, e um monte de merda, só pelo fato do cara ter a voz fina, se for gay então, a coisa piora, esses dias joguei na cara dele q ele vivia fazendo troca troca, pensa num cara q ficou puto ? hahahaha

          • follow me

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Acho que ele enjoou d fruta… Ou está na fase da autonegação!

  • Franciele

    Eu até me esforço mas não consigo entender família que não aceita isso ou aquilo, ainda mais quando se trata de algo relativo a sexualidade, porque, pra começo de conversa, esse âmbito da vida dos filhos, sobrinhos pais ou seja qual for o parentesco, não afeta diretamente a pessoa que se incomoda; isto posto, o grande problema, no fim das contas, é o que os outros vão dizer ou pensar a respeito, e não o real impacto da notícia ou escolha na família em si, situação que considero uma forma cruel de egoismo de quem decide agir assim.
    Já conversei com pessoas mais velhas sobre esses assuntos, inclusive fazendo paralelos com comportamentos típicos de casais héteros, como é o caso do beijo em público, por exemplo, e até o momento não ouvi nenhuma justificativa minimamente razoável para esse tratamento díspar.

  • Rodrigo Verdas

    Lu, Quanta honra! 🙂

    EU acho que a primeira coisa que o rapaz de 20 anos precisa ter em mente, é a paciência, MUITA paciência e deixar o tempo agir.

    O processo de sair do armário (haha) é muito complicado, ainda mais quando é de surpresa, como o caso dos rapazes. Quando eu me revelei, fui aos poucos, fui pegando cada um separadamente (na minha casa são 5 pessoas mais agregados), obviamente alguns já sabiam e foi de boa, e uns ficaram um pouco chocados, e deixei o tempo agir, esperei um tempo até que eu pudesse levar o meu ex em casa, mesmo que só de passagem.

    Segundo, eu concordo com a Luíza, com tudo sobre o que ela escreveu, o rapazinho de 15 anos precisa de ajuda de alguém experiente, um espelho. Ele precisa ter uma conversa conclusiva com os seus pais e esperar que essa situação seja digerida. O rapazinho de 15 anos irá ser independente um dia, uma hora ou outra os pais vão ter que aceitar se quiserem ser feliz.

    Terceiro, eu acho que além de paciência, o rapaz de 20 tem que levar em consideração que o outro ainda é dependente dos pais e tem que ter um certo respeito por eles, não estou dizendo que eles precisam parar de conversar e eu acho que nem deveriam ter terminado, mas eu acho que o preconceito se quebra com bons exemplos, mostrando que Você é responsável, maduro, etc. Vocês dois primeiramente tem que se decidirem se vão ficar juntos ou não, se sim, tenham paciência, evitam de se pegarem em casa por enquanto, combinem datas e horários para se encontrarem, e fiquem juntos para superar essa fase, respeitando os pais do 15 acima de tudo, deixem o tempo digerir tudo isso, uma hora ou outra o passarinho aprende a voar.

    Boa sorte 🙂

    • Rodrigo Verdas

      Só uma coisa que eu não entendo, se vcs terminaram pq a mãe do cara não aceita, como que o rapazinho está se envolvendo com outras pessoas? Você tem que analisar se de fato ele está disposto a passar por tudo isso ao seu lado.

  • follow me

    No caso citado, como estamos falando de uma família conservadora e um menor, o melhor a fazer é seguir cada um seu caminho, até que o menino possa assumir judicialmente sua vida, afinal, poderemos estar causando um estrago ainda maior na vida desse menino que ainda não sabe lhe dar com sua sexualidade (e me perdoem muito os liberais, mas eu acho sim que agiria da mesma maneira que a mãe dele) para não comprometer o rapaz, deixe-o seguir! Você também, siga… caso daqui há três anos esse amor prosseguir, aí ele já sendo maior de idade juridicamente, saí de casa e vocês vão viver seu amor sem problema algum, mas assim como não podemos obrigar (e nem queremos) vocês a serem da maneira conservadora, também devemos respeitar a opinião da mãe de não ser liberal!

    O respeito é a base de todo relacionamento. Neste caso o respeito do responsável legal e financeiro… quando o jovem se assumir financeiramente também poderá o fazer afetivamente! Essa é a minha opinião!

    Ou… assuma sua afetividade, assuma seu relacionamento e assuma as contas do rapaz… vão morar juntos!