Sempre que tô longe do meu namorado eu fico triste, isso é normal?

18

Leitora: Oi, tudo bem? primeiro de tudo, sou muito sua fã, você é ótima no que faz, parabéns!! 

Então, tenho 23 anos e estou em um relacionamento no qual eu amo meu namorado, ele é super gente boa e carinhoso quando estamos juntos, mas quando estamos longe, pelo facebook, whatsapp, ele me trata com indiferença. Não sei se eu que sou melosa demais, mas eu sinto falta de como éramos no começo, quando ele dizia sempre que estava com saudades, que me amava toda hora.. Ele agora só diz essas coisas quando eu digo primeiro, senão nem fala nada. Sem contar que ele é muito impaciente e ignorante quando estamos longe. Brigamos muito por isso.

O problema não é só ele me tratar assim, mas também como eu me sinto em relação a isso. Sei que parece idiotice, mas toda vez que percebo que ele não está sendo mais o mesmo, ou quando a gente briga, eu perco a fome, perco a vontade de fazer tudo, só sei chorar e ficar deitada. Não aguento mais viver assim! Quando estou com ele, tudo são flores, mas longe, eu sou uma pessoa completamente infeliz. O que eu faço? Estou desesperada. =(

tristeza

Amiga, você já pensou na hipótese de que, às vezes, ele simplesmente não gosta de celular, whatsapp e essas coisas? E por isso fica “mais frio à distância”? E ok, também pode ser por algum outro motivo, tal como não gostar de ti o suficiente, ser um crápula, etc. Porém, independente disso, te digo para levar algumas coisas como lei pro resto da sua vida:

1- Não é normal sofrer.

2- Não é normal ficar triste toda vez que você está longe de alguém.

3- Às vezes acontece, somos humanos. Mas sempre? Não!

Pare também de pensar que ele ERA legal contigo: você tá vivendo o ontem ou o hoje? Se é o hoje, tá vivendo o ontem por quê? É triste? É, mas se ele não for mais o que já foi um dia e você continuar insistindo em viver de passado, é claro que você só ficará de mal a pior. E isso acontecerá pelo simples fato de que você está criando expectativas ao invés de criar amor próprio ou coxinhas.

Eu no seu lugar seria BEM mais sucinta e me perguntaria: ele gosta de mim ou não? E nisso eu entenderia que, se for sincera o bastante comigo mesma, no fundo eu saberia a resposta de que:

1- Às vezes, as pessoas mudam e nem por isso nos tornamos menos importantes na vida delas.

2- Ou o lance esfriou mesmo e não dependerá apenas de mim requentar a marmita.

Em outras palavras, você precisa ver até que ponto existe um problema com ele, que pode sim ter se folgado e até mesmo se “desapaixonado”, ou contigo que está com baixa autoestima, muito carente, e até mesmo um pouco desocupada e por isso acaba vendo tudo meio turvo e exagerado. Também pode ser as duas coisas, claro, só que sinceramente? No fundo você sabe o que está acontecendo e só precisa respirar mais, bem como olhar mais criticamente as atitudes dele + as suas, que a conclusão final será óbvia e inevitável.

Lembrando que defeitos todo mundo tem, mas se tiver mais defeitos do que qualidades, passe pra próxima. E não se esqueça que, no fim, é tudo uma questão de bom senso e de se perguntar até quando você vai colocar esse cara acima de ti, a ponto de só conseguir ser feliz e racionar direito quando está perto dele. Ele não é a bateria e você o celular para funcionarem apenas quando estão juntos, então se toque né? E ó, a partir de hoje, menos “eu te amo” pra quem nunca te diz o mesmo e mais coisas legais para fazer sozinha! Aí daqui uns 15 dias, se você realmente tiver treinado o mínimo de autocontrole e independência, você já saberá o que fazer.

Por fim, independente dele gostar o suficiente de você ou não, que essa história sirva de lição pra você correr mais atrás das coisas que te deixam feliz. Do contrário, fora não ser saudável, tirará todo o seu charme e é aí que bofe nenhum terá paciência contigo mesmo. Isso se você mesma tiver kkk.

Boa sorte!

Leia: Como ajudar  meu namorado grosseiro e descontrolado?

Leia também a série de posts sobre relacionamentos abusivos

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.