O que podemos aprender com o término de William Bonner e Fátima Bernardes:

59

Credibilidade e até  mesmo certa fofura: Fátima Bernardes e William Bonner sempre serviram de exemplo para todos nós.

Fafá é bonita, moça séria e cada vez mais bem humorada. Ele, o mesmo. Ambos colecionando motivos suficientes para receberem uma enxurrada de expectativas dos brasileiros acerca do amor deles.

Mas aí que você dorme, acorda e fim. Acabou. Tchau. Adeus. Cadê eles?

Tipo, como assim???

Já filosofei e tenho certeza que a gente está se preocupando muito mais com isso do que eles. Porém, como gosto de refletir sobre tudo, vejamos os motivos que fazem simplesmente não haver motivos para pararmos de nos inspirar no casal que, ao menos para mim, continuam sendo 20:

o que aprender com o termino do relacionamento de william bonner e fatima bernardes

Eles deram certo

E deram certo por quase 30 anos! E deram muito certo:

– Nunca se envolveram em barracos, traições ou desrespeitos.

– Tiveram uma família feliz (na medida da humanidade, claro), 3 filhos e nenhum escândalo conjugal.

Sério. Eu teria orgulho no lugar deles. E acho que eles também têm.

Errado seria forçar as aparências pra manter algumas regalias. Ou evitar os narizes tortos de alguns da família.

É não terminar por medo de ficar sozinho.

É arrumar um(a) amante pra ver se tapa o buraco e segura por mais tempo.

É não tentar ser feliz. Mesmo que seja se separando.

E olha que legal:

Ela nunca teve que perdoar um chifre. Nem ele!

Eles criaram bem os filhos e são profissionalmente bem sucedidos. E o melhor: ainda podem ser amigos e dar muitas risadas. Afinal de contas, se não houve desrespeito, vão “brigar” por quê e pra quê?

Isso nos faz concluir que não existe por que não continuarem dando certo. Com a diferença de que agora não vai mais rolar lepo lepo…

Mas eles perderam tempo e agora terão que recomeçar de novo“.

Perda de tempo é se casar com uma pessoa desonesta, mentirosa e duas caras. Se casar com uma pessoa legal, ter filhos lindos e depois se separar amigavelmente ao terem visto que não renderia mais do que já rendeu, é ganhar tempo. É não enrolar ao tentar forçar algo que já deu o prazo exato da validade. É largar os betes enquanto ainda estão por cima. E com muita vida pela frente. E vivos.

E tudo bem, a gente bem sabe que todo mundo se casa pensando em ficar junto pra sempre, mas né?

Se o que te incomoda é a crença de que casamento perfeito tem que ser eterno…

Lembre-se dos seus tios, avós, qualquer parente. Aposto que tem ao menos um casal na sua família (ou proximidades) que é casado há muito mais tempo do que isso e estão aí até hoje.

Você não precisa de um casal famoso pra te inspirar. Tem de tudo no mundo: exemplos bons, exemplos ruins. Escolha-os e se inspire à medida que seu otimismo permitir.

Por fim:

O que importa MESMO é não perder a dignidade

Foi tudo elegante, como eles sempre foram. E tenho certeza que os próximos (sortudos) que se relacionarem com eles, não terão motivos para desconfiarem ou não tentarem ser felizes. Muito pelo contrário: saberão que eles são pessoas honestas e corajosas. Pessoas que começam e terminam do jeito certo. Assim como todo mundo deveria fazer.

E aí voltamos à questão tão amplamente chorada pela Internet: Por que eles acabaram com sua crença nos relacionamentos mesmo?

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.