Meu namorado ganha mais, porém, possui menos bens do que eu e isso me incomoda!

64

Leitora: Olá, tenho 24 anos e namoro um rapaz de 34 há um ano e meio. Moro sozinha no AP que eu comprei, tenho minha moto, trabalho em dois lugares e faço faculdade. Meu relacionamento está complicado, pois cobro mais responsabilidades dele. Ele é uma pessoa tranquila, trabalha, mas não se puxa em mudar de vida ou conquistar algo. Tem uma moto, não pensa em comprar um carro, acredito que paga aluguel e mentiu que o AP é dele (talvez por vergonha). Ele já foi casado e tem uma filha, paga pensão, mas ganha mais do que eu e tem menos do que eu. Não sei se vale a pena eu perder tempo com ele, sendo que falo e ele diz que só boto defeito e reclamo dele. Não sei o q faço, se tento ainda mudar os pensamentos dele ou mudo de namorado, não quero alguém que não pensa para frente que nem eu penso.

Meu namorado ganha mais, porém, possui menos bens do que eu e isso me incomoda!

Será que ele mentiu que a casa era dele porque ele mentiu mesmo ou porque você pode ter dado na cara – ainda que sem querer – que prefere os homens com casa própria? Não que existam justificativas para mentir, porém, será que você não pressiona ele demais? Não passa confiança e aí ele acaba mentindo pra se livrar das suas cobranças?

E como assim “você acha” que ele mora de aluguel? Mais de um ano de namoro e nem o básico você sabe? Será que você não dá muito pitaco, ao mesmo tempo em que sabe muito pouco sobre a vida dele? E nisso, fora a falta de diálogo aumentar, a falta de confiança e conforto para conversarem só vão indo para o ralo junto?

Se você tentasse entender os motivos dele ter menos coisas do que você, o que você diria? Que ele dá prioridade a filha? Que ele gasta em coisas superficiais? Que ele está guardando para poder comprar algo melhor ou até mesmo à vista? Ou alguma outra opção? Note que, a depender dos motivos dele, muita coisa poderá mudar para melhor – ou para pior!! Sem contar que, a depender da resposta, se nem tendo uma filha pra criar ele mudou a forma de ver o dinheiro, acredito que não será por você que ele irá se coçar…..

Se no fim você concluir que ele é um cara bagunçado financeiramente, acredito que será muito complicado mudar a cabeça dele. Primeiro porque você já tentou e não deu certo. Depois que se ele não tiver humildade o suficiente para reconhecer algum possível problema e buscar um profissional para ajudá-lo a ter (re)educação financeira, só por um milagre mesmo.

No entanto, se ele tiver apenas planos diferentes do seus, não existirá certo ou errado, mas sim metas diferentes. Por exemplo, tem gente que acha o máximo aproveitar a vida viajando, e que se dane casa própria ou investimentos. E aí você irá fazer o quê? Nada, visto que essa seria “uma opção de estilo de vida dele”! E por aí vai…

Independente dos possíveis ideais dele, você tem todo o direito de, por exemplo, não confiar nele o bastante para se casar e sei lá, ter que dividir tudo, enquanto só você se ferrou para construir. Porém, para isso existe casamento com divisão de bens, apesar de que né, você teria que respeitar e aprender a conviver com esse tipo de ideal diferente – sem claro, ser prejudicada por isso. Até porque você teria o seu dinheiro e só pagaria o que considera justo de qualquer forma…

Agora uma observação que fugirá um pouco do politicamente correto… Em paralelo a tudo isso, não sei se adiantará muito você se esforçar para seguir todassss as minhas dicas e as dos leitores se você nem gostar tantoooooo assim dele – mas sim (no momento) querer um cara para potencializar sucessos “e viver uma vida de gente grande” do que qualquer outra coisa. Não que você não goste nadica de nada do moço, mas se tudo tem um preço, você precisa ser sincera com você mesma e ver se ele vale a pena dentro do seu contexto/das suas exigências pessoais. Afinal de contas, só você conhece suas maturidades, suas praticidades e até mesmo suas “futilidades”, né? E ninguém aqui irá te julgar por isso.

Lembre-se que, fora ele poder nem valer todoooo esse esforço, você ainda poderá desgastar ambos os lados ao ficar de chata que pressiona, enquanto claro, “você só queria ser a legal e madura”.

A depender das suas respostas até aqui, não sei o que está fazendo com ele até agora! E me admirará uma mulher tão esperta e madura continuar insistindo por tempo ilimitado em alguém que não quer te acompanhar.

Boa sorte!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Larissa

    Se for deixar o sentimento de lado, eu terminaria. E mto ruim namorar um cara q nao se admira. Eh planejamento familiar… Mas gostando do cara eh dificil, ne? Eu gosto de cara q me passa seguranca financeira, q eh esforcado, trabalhador e que corre atras daas coisas tbm… Nao te acho interesseira. Homem pé d chinelo eh ruim…

  • Rodrigo Silva

    -“Não sei se vale a pena eu perder tempo com ele.”
    -“Não quero alguém que não pensa para frente que nem eu penso.”
    Tá esperando o que pra sair dessa então?

  • Marcelo

    Ele tem um emprego e ganha mais do que você que tem dois.

    Ele 1 x 0 Você

    Ele, muito provavelmente, gasta com o que gosta e vive do jeito que quer e bem entende.

    Ele 2 x 0 Você

    Caia fora, você não é mulher para ele.

    • Jps

      Ela tem 24 anos, já tem um imóvel e um veiculo, enquanto que ele com 34 só tem um casamento falido e uma moto

      Ela 1 x 0 Ele

      Ela sabe administrar o tempo, dinheiro mostrando ser focada (Faculdade, 2 empregos). Ele pode estar gastar o dinheiro em nada relevante, como restaurante, bar e coisas futeis.

      Ela 2 x 0 Ele

      Precisamos ser realistas, alguém com 24 conseguir comprar uma moto e pagar faculdade já é muito difícil, quem dirá ter um apartamento. Ele pode gastar o dinheiro com o que ele quiser, mas não o torna alguém esperto, nem melhor. Quando ficamos mais velhos, é dificil arranjar emprego e se caso ele perder o dele, a chance de conseguir algo que ganhe tão bem quanto é muito dificil. Ai ele só vai ter a moto dele e um AP que não é dele.

      Pode ser que ele gaste dinheiro com a filha e nesse caso, apoio completamente. Mas se fosse esse o caso, a moça talvez não ficaria com duvida do porque ele esta assim. Em todo caso, ela deve procurar alguém que tem as mesmas ambições, da mesma forma que ele.

  • Monalisa

    Estamos em um empasse sobre estilos de vida.
    Você como a maioria das mulheres busca estabilidade, com casa , carro, um emprego bom etc. Mas não ter esses bens materiais não indica que a pessoa é uma fracassada na vida. Como você disse o cara tem um bom emprego mas não se preocupa em comprar uma casa própria nem carro. Tem pessoas que ganham super bem, mas não gostam de ficar presos a um só lugar. Preferem mil vezes morar de aluguel para sempre, ter maleabilidade e não gastar metade da vida pagando prestação de casa e ap. É um estilo de vida, e isso é difícil de mudar. Não acho que ele esteja errado. Ou ele pode ser também um mão de vaca, que também é uma opção dele não querer gastar dinheiro com essas coisas.
    Mas levando em consideração que ele tem uma FILHA, é necessário sim ter um pouco de estabilidade, porque temos que cuidar não apenas de nos mesmos mas no preocupar com outra pessoa. Tem filha, mas não tem um carro, simplesmente porque não quer? como leva a criança para passear em moto?como leva para escola? e os materiais, compras tudo que uma criança exige, ele tem? Ele vive mudando ou fica nesse ap sempre? mudar com frequencia prejudica muito na formação da criança. Ou ele não faz nada disso? só paga a pensão e deixa tudo para mãe fazer e não é um pai presente? Por isso se da ao “luxo” de só andar de moto e não ter um carro para carregar de forma correta a filha dele?
    Observe que é diferente nos vivermos sozinhos a nosso modo e vivermos cuidando de uma criança.Se estamos sozinhos cada um vive da forma que acha melhor. Agora, Se ele só paga a pensão e não cumpre sua tarefa de pai, mostra que ele é um egoísta. Se uma filha não faz mudar o estilo de vida dele para um pouco mais estável acho que não é você que vai mudar.

    • João Emanuel

      Oi Gata ta solteira brinks e Joao Kamen Rider 2.0 como ta a vida termino o Mestrado já casou ou casamento sair esse ano Mona vou te fazer uma pergunta Cade Son Furunk não acho ele no site todo.

      • Monalisa

        Não faço ideia de onde está o Son Furuken. Realmente ele anda sumido. Mas que eu saiba ele tem o facebook com o mesmo nome, pode procura-lo por lá. =D

        • João Emanuel

          Valeu.

  • Stanley Lewis

    Você preferiria que ele ganhasse menos que você e que tivesse casa e carro parcelados em “centenas de prestações”? Se ele não tem problemas financeiros, apenas significa que ele não tem vontade de comprar um carro ou uma casa. Provavelmente ele gasta o dinheiro com outro tipo de coisa do interesse dele. Implicar com ele porque ele não tem bens soa como se você tivesse começado a namorar ele com o interesse nos possíveis bens dele.

  • Franciele

    Leitora, teu caso é o típico “melhor do que nada”; provavelmente tu decidiste namorar com alguém dez anos mais velho por perceber que ter a condição de vida que tu tens na tua idade é exceção e, decepcionada por não ter encontrado a paridade almejada, começou a fazer cobranças.
    Compreenda que não é culpa dele não se enquadrar nos teus requisitos, mas sim tua culpa manter um relacionamento por comodismo; quando tu descobriu que ele não tinha objetivos de vida compatíveis contigo, deveria ter terminado imediatamente.
    Penso inclusive que tu deveria conversar sobre objetivos na fase prévia ao namoro, e também deveria ter se esquivado educadamente quando soube que ele já foi casado e tem filha; entenda, por mais que tu ache que ele te serve no momento, esse cara traz a bagagem de ter sido responsável por pelo menos metade do fracasso de um casamento, do qual resultam receios, conscientes ou não, de assumir novo compromisso, o que talvez justifique a passividade dele relativamente às tuas críticas, isso sem falar da necessidade de ajudar a cuidar da tal criança, que só irá aumentar com o estreitamento dos laços entre vocês.
    Meu conselho é que termine esse namoro e decida o que tu quer afinal: se for um relacionamento sem perspectiva, ficará mais fácil encontrar um parceiro, mas haverá o ônus de não poder fazer planos e nem cobranças para o futuro; se for um relacionamento sério, com objetivo de casar, temas como objetivos de vida, finanças, filhos e relações familiares terão que ser abordados aos poucos, e ficará mais difícil encontrar candidatos, mas tu será honesta contigo mesma.

    • só comentários perfeitos hj
      pena q aqui não tem emoticon de palminhas kkkkk

    • Tha

      Não acho que seja um “melhor que nada”. Você fica com alguém que você gosta, e como qualquer um, terá seus prós e contras. Não se chega ANTES de um relacionamento para discutir “quais são seus planos para a vida”. Isso afasta qualquer um. Infelizmente algumas coisas se descobrem enquanto se está num relacionamento, e acredito ser para isso um namoro, por um lado.
      Também não acredito que a generalização de que ele foi “responsável por metade do fracasso de um casamento” se aplique a um casal divorciado, sendo que não se sabe o motivo do divórcio (culpa de quem foi), e se no fim foi um fracasso mesmo, ou um casamento que deu certo, porém chegou a um fim…
      Enfim, concordo afinal em decidir o que a moça quer pois, uma vez visto que a ambição financeira dele é diferente da sua, cabe a ela decidir se aceita essa situação ou não (sabendo que não se deve tentar mudar uma pessoa, e não se pode contar com isso em um relacionamento. Aceita-se o outro pelo que ele é).

      • Franciele

        A maioria das pessoas começa relacionamentos apenas por atração física, limitando-se a procurar legitimidade para isso, portanto, dizer que “você fica com alguém que gosta” é infantilidade, por desconsiderar que muitos começam namoros sem saber nada ou quase nada sobre o outro.
        Por isso, considero tão importante conversar sobre objetivos, mas não de forma literal como talvez tu imaginaste, mas procurando saber sobre as motivações do outro (perguntando por exemplo como escolheu a profissão), para saber se há razões para orgulhar-se de escolher esse provável parceiro.
        Quanto ao casamento, acredito que diferenças de experiência como o fato de um ter sido casado e o outro ainda ser solteiro impactam na relação atual, por conta dos vícios e receios trazidos da experiência mal sucedida.
        Interessante tu não ter mencionado o que eu disse sobre a filha dele, ainda mais que possui a mesma justificativa do meu senão sobre o casamento, por também importar em assunção de uma dificuldade a mais.

        • Mika

          Desculpe-me entrar nessa discussão sem ter sido convidada, Franciele, mas gostaria de fazer uma colocação.
          Procurar legitimidade é a consequência natural em relacionamentos em que não se conhece inteiramente o parceiro. E que mal há em começar um relacionamento baseado apenas na atração física? Não é isso que fazemos quase sempre? E não fazemos isso em quase tudo na vida? Começamos relacionamentos sem conhecer os defeitos e qualidades mais importantes da pessoa, assim como começamos amizades ou um novo emprego. Como saber se dará certo se não experimentarmos?
          Concordei com quase tudo o que você escreveu no primeiro comentário, mas discordei exatamente nos mesmos pontos que a Tha.
          Qual a utilidade em esmiuçar a vida do “candidato” antes de saber se ele irá se interessar por suas reais “qualidades”? Ele não quer saber se você mora de aluguel ou tem casa própria, se está frustrada com o emprego atual ou indecisa em fazer um pós-graduação ou uma viagem ao Tibet. Na mente dele você é uma mulher interessante, inteligente, cabelos brilhantes, estilo despojado, sem maquiagem, sorriso franco e mãos delicadas. Por que suprimir a fase mais importante e gostosa dos relacionamentos, a descoberta do outro?
          Quando a Tha disse “você fica com alguém que gosta” não quis dizer que gostamos das pessoas indiscriminadamente, mas que gostamos apesar dos defeitos, que eu posso não me orgulhar de sua pouca ambição ou seu emprego medíocre, mas reconheço que ela possui inúmeras outras qualidades, até mais nobres do que essas.
          Racionalizar demais é focar na teoria. Você não sofre, não se arrisca, mas também não vivencia. Idealizar um parceiro é estreitar nosso horizonte, fechando as portas para inúmeras outras combinações tão boas, ou até melhores do que a que escolhemos.
          Sobre trazer vícios e receios de experiência mal sucedida, não é prerrogativa dos divórcios. Todos temos “experiências anteriores”, e qualquer um, solteiro, separado, virgens, e até quem nunca namorou… traz uma mala enorme. O mundo está cheio de gente complicada. E quanto mais complicado ou exigente, maiores as chances de acabar sozinho.

          • Franciele

            Limitar-me-ei a responder tuas perguntas:
            Qual o problema de iniciar um relacionamento baseado APENAS na atração física.
            O impulso sexual em si mesmo é aético e amoral, podendo sumir com a mesma facilidade que surgiu e ainda se direcionar a mais de uma pessoa ao mesmo tempo, sem indicar, necessariamente, falha de caráter;
            Por que suprimir a fase mais gostosa do namoro..
            Porque não se pode gostar do que não conhecemos, nem construir nada realmente sólido na areia movediça da volubilidade hormonal regada a entusiasmo míope.

            OBs: bagagem de experiência todos nós temos, mas conviver com alguém muito diferente de nós nesse comenos dificilmente não traz problemas, como é o caso de um solteiro com alguém que já se casou, porque quem já se divorciou, bem como, quem terminou muitos namoros, fica mais sucetível a cair fora.

          • Mika

            Moça, não deturpe o que eu escrevi. Não se falou de impulso sexual nem de encontros casuais. Falei de relacionamentos… e encontro casual, pra mim, não é relacionamento.

            “Porque não se pode gostar do que não conhecemos, nem construir nada
            realmente sólido na areia movediça da volubilidade hormonal regada a
            entusiasmo míope.” De onde você tirou isso? Quase caí da cadeira quando li… “volubilidade hormonal regada a entusiasmo míope”? rsrsrs

            E sobre bagagem, não quero ofendê-la, mas parece que você tem muito pouca vivência pra achar que uma pessoa divorciada é mais problemática do que uma solteira. Olhe pros lados e veja quantas pessoas solteiras “altamente complicadas” você deve conhecer. Eu poderia lhe citar dúzias. Aliás, algumas nem se casam porque são muuuito exigentes ou de trato muuuito difícil. Aliás, com relação à leitora, ela me parece bem mais complicadinha do que o moço… mas isso é minha opinião pessoal…

          • Franciele

            Sobre atração física, eu também falava em relacionamento, e coloquei as questões de impulso sexual porque conheço turbas de casais que não resistem a uma análise; estão juntos para ter sexo mais facilmente, sustentam o relacionamento em puerilidades e chamam isso de namoro.
            Sobre minha expressão, vou tentar traduzir muitas pessoas que dizem estar conhecendo, saindo ou gostando de alguém, não sabem bem o porque, e a isso chamei volubilidade hormonal, e, como não o sabem, qualquer semelhança aparente entre o novo casal vira motivo para estar mais próximo, sendo que muitas vezes as pessoas veem coisas onde não existem ou deixam de observar questões que mais tarde gerarão problemas.
            Sobre bagagens, também não quero ofendê-la, mas acho difícil uma pessoa que não vê problemas no fato de um relacionamento não ter perspectiva, como parece ser teu caso, aconselhar outra que tem em vista o longo prazo.
            Penso que quando um relacionamento não dá certo é um fracasso pessoal, não algo para ser admitido como acidente de percurso que, por não matar, pode se repetir indefinidamente.

          • Franciele, pelos teu relatos, entendi que vc não tem nenhum relacionamento amoroso nem nunca teve, e somados ao fato de que tem uma atividade profissional, vejo duas vantagens nisso: sobram tempo e dinheiro.
            Não sei se faz, duvido, mas vc nunca considerou praticar duas coisas: dançar e/ou tocar algum instrumento musical num gênero como o jazz, cantar?

            Eu cheguei a pensar que talvez atingir teu cranio com um machado fosse uma solução interessante, mas desconfio que quebraria o machado…

            Baile e cante, menina.

          • Franciele

            Olha só quem falando em cabeça dura, é o cúmulo do moralismo, rs.
            Respondendo a tua curiosidade, apesar da ironia, já toquei instrumentos de música erudita e já dancei dança do ventre.
            Quanto às respostas da Mika, pelas quais tu demonstra tanta empatia, penso que ela deve trazer consigo muitos arrependimentos relativos a vida afetiva, enquanto eu não os tenho.
            Nenhum cara que eu dispensei ou desconsiderei se me afigura oportunidade perdida, e a retomada do contato em situações fortúitas, como viagens e conversas no facebook, deixam claro pra mim que o problema que me incomodou outrora, pensando a partir dos 13 anos, ainda persiste; o desleixado continua assim, o indeciso nunca mudou, etc.

          • Vou reconsiderar o machado

    • Hadassa

      Palmas <<3 Concordando em gênero, número, grau. Leitora preste atenção no conselho da Fran use a razão e reflita que vc é esse namorado simplismente não combinam mesmo.

    • Faah Dias

      Concordo com os comentários da Tha e da Mika, nem sempre o casamento acaba pq fracassou… Nada nessa vida é eterno, muito menos casamento.
      E falando por experiência própria, se relacionar com uma pessoa divorciada não é nenhum bicho de sete cabeças pra ter que se esquivar educadamente. Há muitos homens e mulheres que depois de terminarem um casamento, se firmam muito mais do que uma solteira que nunca namorou. Quando conheci meu namorado, além de uma pessoa extremamente descomplicada, é uma pessoa direta ‘quero um relacionamento sério’ ou ‘quero apenas sexo’. Isso depende muito da cabeça da pessoa, da maturidade e do que ela aprendeu nos outros relacionamentos que ela teve. Quanto à ambição material… Não sei nem pq ela se preocupa com isso, ter muitos bens materiais não quer dizer que você seja mais feliz do que o outro e se ele cuida direitinho da menina, se a mãe prefere buscar e levar, não há nada de errado também. Acho que fazer planos demais, principalmente a longo prazo sem nem ideia do que vai te acontecer no próximo minuto é deixar de aproveitar um pouco a vida… Nesse caso, só a perguntadora pode pôr tudo isso numa balança e pesar, o que vai valer mais, segundo suas exigências. Só tem é que tomar cuidado, pra nessa exigência toda, não acabar sozinha.

      • Monique

        “e também deveria ter se esquivado educadamente quando soube que ele já foi casado e tem filha”…
        “isso sem falar da necessidade de ajudar a cuidar da tal criança, que só irá aumentar com o estreitamento dos laços entre vocês”

        Eita!!!! rs
        A pessoa não querer esse tipo de relacionamento pra si, ok. Pra mim isso é uma escolha pessoal, assim como eu gosto de morenos e fulana de loiros…Mas dar esse tipo de conselho como se fosse uma verdade é surreal.
        A vida dá voltas. As pessoas esquecem.

        • mariana cobra

          O problema é aceitar as dificuldades já sabidas logo no início e depois entrar em sites como o PAUM e reclamar que o cara é assim ou assado, ou que está tendo problemas com Ex e filhos…

          • Monique

            Nesse caso específico a moça da pergunta não reclamou de ex nem de filhos… Eu não consegui alcançar essa interpretação. Ela não está reclamando disso. E caso ela tivesse reclamado, tb não vejo problema nenhum entrar em sites pra pedir auxílio. Na maioria das vezes a pessoa se submete a algo acreditando que consegue lidar com aquilo. Aí talvez na prática veja que não consegue e reclama, pede ajuda, supera e vida que segue, ou põe um fim e vida que segue. O nome disso é viver.
            A moça que fez os comentários que eu reescrevi acima deixou evidente o tipo de relação que ela não quer PARA ELA. Ela entrou nesse assunto pq ELA não quer isso para ela. (A perguntadora não reclamou disso). E ok. Mas daí a dar o conselho acima é querer para os outros algo que não lhe cabe. É o mesmo que eu dizer “Mariana, fuja dos loiros”. É pessoal! Não existe isso rs. Mas suponhamos que ela já tenho tido relacionamento com divorciado e queira contribuir com sua experiência, dizendo o que PARA ELA deu certo ou não. Aí seria uma leitura com conteúdo. E MESMO ASSIM, seria uma experiência pessoal dela. Não dá pra concluir e dizer para alguém que ela deve se esquivar educadamente pq o pretendente já foi casado, tem filho e que vc terá q ajudar a cuidar da criança. É surreal. Minha opinião. A gente se esquiva educadamente de bandido, de corrupto, de explorador, de ladrão…e olhe lá…ainda assim essas personalidades são só o que não quero pra mim.

          • Colocaste muito bem. Claro que todos nós, de algum modo, ao colocarmos nossas posições tendemos ao radical, esquemático, mas a @disqus_rbyO6Bh8z4:disqus beira ao dogmático. A bíblia consegue ser mais flexível.
            Mas é um ótimo tema a se explorar.

            Pelo menos nessa arena de opiniões tão opostas, estamos mantendo um bom nível. Alguma farpinha aqui, outra ali, mas nada demais. Já houve tempo por aqui que discordar era declaração de guerra sem direito a paz.

          • Monique

            Verdade. A gente tem que se policiar. Escrever é uma arte. O extremo, o radical tendem a fazer um desserviço, principalmente quando o assunto não assume regra (nem exceção). Mas a vida vai passando e a gente vai vivendo, amadurecendo e a esperança é que as falas e atitudes sejam mais humanas e menos robotizadas, menos truncadas, mais solidárias…

            Pois é, já li que as discussões eram muito acaloradas aqui… consigo imaginar…
            Ainda hoje leio comentários meio bizarros rsrs mas se ta melhor que antes, já ta valendo, há evolução.

      • Franciele

        Não lembro de ter escrito que divorciados são “um bicho de sete cabeças” ou que não devam se relacionar, apenas não considero justo uma pessoa que nunca foi casada ter que lidar com essa bagagem, porque, na primeira briga decorrente da adaptação, o divorciado poderá pensar, e até mesmo dizer, que “está acontecendo tudo denovo, igualzinho”.
        Quanto a tua experiência, tu já me respondeste que “não é fácil” encontrar um homem desimpedido, com outras palávras claro, dando a idéia de um certo conformismo em namorar esse divorciado.
        Sobre os planos, eles são necessários para direcionar nossa vida, e eu sempre fui bem sistemática a respeito, tendo ótimos resultados.

        • Faah Dias

          Você não escreveu isso, mas é o que deu a entender… E o que não é justo é uma pessoa dizer que aguenta essa bagagem antes mesmo de lidar com ela e depois reclamar, afinal ela estava CIENTE, o cara deve ter deixado isso explícito pra ela e nesse caso, ela tinha 2 oportunidades, tentar ou cair fora, ela mesma escolheu a primeira opção. Realmente não é fácil encontrar um homem que não tenha uma responsabilidade dessa, dependendo da pessoda pode ser um peso, mas nunca dei a entender um “conformismo”, até pq lido com isso muito bem, não temos uma situação problemática até pq as filhas dele não são mais crianças. Agora mais difícil ainda é encontrar uma pessoa que tenha os mesmos gostos, as mesmas ideias e tenha os mesmos pensamentos. E se o cara é divorciado, com filho, mas tem bons projetos de vida, tem suas metas e ambição (saudável), pq fazer uma certa distinção? Se acontecesse outra vez e com a mesma pessoa, não me arrependeria não. Antes de tudo é um ser humano, que também tem necessidade e direito de reconstruir sua vida amorosa, de ser feliz, assim como o solteiro. Os planos são necessários, mas planejar demais também corre o risco de não torná-los realidade.

          • Mika

            Clap clap clap

    • mariana cobra

      Concordo com a sua visão e acrescento, limitar-se a questionar seu ponto de vista com “vc não sabe nada da vida” ou com “quem não arrisca, não petisca” pra mim são contra argumentos de pessoas afoitas por justificar os próprios fracassos.
      E não estou dizendo que não fracassei ou que não estou sujeita a fracassar, mas observar o erro alheio e tentar desviar-se é mais inteligente que ver a parede e acelerar contra ela.
      Observo que a maioria dos casais que se aproximam por interesses físicos ou materiais se afastam em pouco tempo sob a égide da dor, do sofrimento e da vontade desesperada de dar certo pelos meios errados.
      Buscar o imaterial não é errado, é mais difícil e depende da racionalização de seus objetivos e colocar o que tu queres numa bandeja antes das negociações de fato começarem, é um bom ponto de partida…

      • Franciele

        Faça-me uma pequena gentileza, se puder, me ensine essa habilidade telepática, rs.

        • mariana cobra

          kkkkkkkkkkkkkk eu me vejo muito nos seus comentários Fran e demorei muito tempo pra achar alguém compatível com meu modo de ver e viver a vida e nem por isso passei por N desgostos, desgastes emocionais ou rompimentos sem fim.
          E isso tbm não me fez mais ou menos sábia. Eu tinha noção do que queria e corri atrás. E antes de nos tornamos algo mais, ficamos amigos e soube de tudo que importava na vida dele e ele da minha.
          Logo no início ele soube quais seriam as dificuldades, assim como eu e se decidimos ir em frente foi pq notamos o quão parecidos nós somos.

          • Franciele

            Pois é, infelizmente o hedonismo atual, muitas vezes inconsciente, faz as pessoas não quererem investir nesse processo; Consolidam a relação e, quando descobrem algum senão, o égo e o orgulho ferido fazem sustentar namoros e casamentos até criar-se um abismo entre os consortes, normalmente por alguma diferença que, apesar de sempre ter existido, foi mal dimencionada.
            Penso que adoto o mesmo proceder que tu utilizava, uma vez que, tenho certos parâmetros objetivos para observar em um futuro parceiro, na constância de uma amizade, para só então começar um namoro.
            Até o momento, todos os divórcios e términos que presenciei ou fiquei sabendo, tiveram como causa principal um ou mais desses requisitos, então estar sozinha não é ruim, o difícil é lidar com a incompreensão geral que, se eu tiver alguém com quem não me vejo no futuro, ou por quem não tenho admiração, isso é solidão a dois, artificialismo, comodismo, mas de forma alguma relacionamento.

      • Hadassa

        Por isso que o livro namorado blindado dos professores da escola do amor Renato e Cristiane Cardoso? Tá um sucesso porque ele traz na prática e fala a real se vc não entender o que é um namoro blindado e porque precisa dele, não apreciará a importância de ter um.Namoro blindado é aquele que vc está:

        1) Protegido contra se casar com a pessoa errada.
        2)Proteger de pessoa a pessoa certa quando encontrá-la.

        Observação: Cristiane e eu não gostamos de usar a expressão “pessoa certa” e sim “pessoa adequada”.

        trechos do namoro blindado importantes dá gostinho pra galera tê-lo cara considero na área sentimental o melhor livro sobre NAMORO.
        Amar inteligentemente requer aprender tudo o que pudermos para fazer certo. Não precisamos errar quando há tantos exemplos por aí do que não fazer.
        Infelizmente, a tendência humana é a esperteza, não a sabedoria. Há mais gente ignorando do que aprendendo as lições ao seu redor. Há jovens que gostam de exclamar aos mais velhos: “Eu tenho direito de errar! Me deixe cometer os meus erros, descobrir por mim mesmo…”. Imagine as oportunidades que vc tem de ser sábio e se colocar a frente da maioria… Você conhece as definições de burro, espero e sábio? Confira:

        Burro: Aquele que sente que precisa cometer seus próprios erros. “Deixe me ser eu mesmo! Quero viver a minha vida!”

        Esperto: Um burro que, eventualmente, se gradua na escola da vida e aprende com seus próprios erros. “Errei muito, mas finalmente aprendi a minha lição.”

        Sábio: Aquele que observa com atenção o burro e o esperto arruinarem suas vidas e daí aprende com eles o que fazer e o que NÃO fazerem. “Obrigado por me ensinarem isso.” rs rs

        • Hadassa

          errata: 2) Protegido de perder a pessoa certa quando encontrá-la.

        • mariana cobra

          Apesar de não gostar nada do gênero, vou procurar lê-lo pela sua propaganda.
          :*

          • hadassa

            hahahahahahahahahahhaha
            Recomendo mesmo vc comprar sim o “namoro blindado a prova de coração partido” ter um exemplar pra vc e ter outro dá de presente alguém da sua família uma moça solteira ou que já namora/noiva ou mulher solteira ou que já namora/noiva etc… esse livro eu estava aguardando valeu a pena esperar o melhor livro sobre NAMORO rs.
            Tbm indico para ti adquirir tem a vê com seu estado civil como você casou pouco tempo ter esse exemplar deles que o primeiro livro do casal Renato e Cristiane Cardoso eu dei de presente para os meus pais e depois de dois anos meu pai ganhou um exemplar desse livro ele acabou me dando de presente tá até hoje ensacado.”Casamento blindado o seu casamento à prova de Divórcio”.

  • Cara perguntadora,vou fazer uma auto citação.
    Eu um post de dois anos atrás num momento de devaneio, fiz um comentário inspirado.
    A situação é semelhante.
    http://www.pergunteaumamulher.com/2015/02/homem-acomodado-tem-conserto.html#comment-1834921073

    ” Não dá para saber, pelo relato, se ele é acomodado ou um desapegado por convicção, mas isto não importa tanto. Eu imagino sua vida, cara leitora, como uma eterna dança. Você vive a expectativa de adentrar em um novo salão, mas seu parceiro não acompanha seus passos, nunca surpreende mudando o ritmo, te puxando inesperadamente para outra direção, você gira e ele acompanha como um pálido eco. Agora a música fez uma pausa e você ao perguntar aqui, como que olhou no espelho da parede, e vislumbrou a cena: você impecável no seu vestido novo, mas abraçada a uma vassoura…
    Pegue uma taça de champanhe, olhe a paisagem e apenas escute a nova música. A banda nunca para, e o entre e sai do salão é constante, em uma das próximas você voltará a bailar.”

    Não é justo cobrar de parceiro(a)s que eles sejam o que nunca foram, nem nunca serão. Em relacionamentos longos até é aceitável que as pessoas, por contam das mudanças ao longo da vida, não compartilhem mais os mesmos ideais, mas em um ano e meio não parece ser o caso.

    Pessoas não são de barro para serem moldadas ao nosso gosto.
    Cara perguntadora, relaxe um pouco mais e continue procurando alguém com uma sintonia melhor com você, mesmo que para isso você rodopie sozinha por um tempo.

    • Lindo texto!
      Já me imaginei com a champanhe na mão kkkkkkkkk

    • A vida como uma eterna dança?

      • Quem não dança, dança.

        • Clichê, esse é Carlos. Carlos, esse é clichê. Pronto, devidamente apresentados.

          • Me chamar de clichê…
            Nessa nem tu acredita.

          • Desculpe, esqueci de colocar antes do comentário.
            [ sensibilidade mode off ]

          • ??????????
            Tá bem?
            Mesmo pro teu jeito, vc tá me parecendo meio alterado

  • mariana cobra

    Vixi leitora. Difícil opinar sobre a sua situação e lhe direcionar pq vc não o admira e já já o restinho de sentimentos positivos vai pro ralo.
    Vc tem suas prioridades e metas definidas, o seu namorado já tem 34 anos e pelo jeito tá perdidão e vc não é a mãe dele pra dizer onde ele pode ou não investir o próprio dinheiro.
    Na minha visão, oq mais trás sofrimentos são as uniões de pessoas que não tem coisas em comum…o famoso “os opostos se atraem” e lá na frente a pessoa reclama de tal defeito ou jeito de ser, sendo que a situação sempre existiu daquele modo.
    Reflita se ele é o homem que vc precisa e quer ao seu lado, se a resposta for não, pare de perder seu tempo e o dele.
    Boa sorte.

  • John

    Olá, boa noite! cheguei até aqui pesquisando sobre um problema que tenho. Peço ajuda, por favor, vou explicar meu caso.

    Meu nome é John, tenho 24, estudante de medicina e filho único.

    Sou um excelente noivo, não traio, sou presente, pago a faculdade dela, busco todos os dias na faculdade, não permito que ela gaste um centavo do dinheiro dela conosco, eu banco tudo, viagens, shows.

    Estou tendo problemas no meu noivado com relação ao passado da minha namorada, mas antes quero explicar.

    Eu conheço todo o histórico de relacionamentos dela, inclusive tenho um ex-ficante dela como amigo próximo, nunca me afetou saber dos relacionamentos dela, exceto um caso especifico! Ela teve um namoro com um traficante aqui do bairro, ele vivia agredindo ela, ela o visitava na cadeia fazia muitos sacrifícios por ele, até que ele terminou com ela pois começou a ficar com uma menina de 16 anos. Tenho um senso de justiça muito grande e não me importo com os ex-namorados dela, mas não consigo aceitar que ela se envolveu com um traficante sabendo disso! se fosse com um cara com perfil mais sério, trabalhador e estudante isso não me incomodaria, mas traficante eu acho um absurdo!

    Não a maltrato e não jogo na cara dela, mas isso está me afastando dela, estou começando a ficar mais distante e mais frio. Ela percebe isso e eu digo que não aceito ela ter se envolvido com bandido! não consigo entender! por favor me ajudem a superar isso?! o que fazer em um caso desses?! não consigo suportar a ideia de um bandido ter tocado minha esposa e ela ter se entregue pra ele!

    Me ajudem, por favor! não sei como agir.

    • veja a área d consultas e perguntas do site, é tudo por lá pq tem mt gente e organizamos assim s2 s2

      noix

      • John

        oi, Luiza! me desculpe, não tenho muito conhecimento de informatica. Por favor, sei que você ajuda muitas pessoas. Me dê uma palavra que possa me orientar a resolver esse problema. Tá me sufocando saber que ela se envolveu com um bandido. Como eu disse, não me importo com o passado dela. Sofro por tentar entender qual o critério de escolha a fez se relacionar com esse cara, que tanto a maltratou e a agrediu, eu a encontrei em um estado deplorável, ela morava de aluguel e mal, trabalhava em um sub-emprego e tinha uma vida muito difícil. Eu mudei completamente a vida dela, a tirei de onde morava e a levei pra minha casa, consegui um excelente emprego pra ela na empresa do meu pai, não permito que ela gaste nada do suado dinheiro dela, incentivei a entrar em uma faculdade e eu arco com a mensalidade. Enfim, tento ser muito bom pra ela, mas esse fato que relatei está acabando comigo literalmente! tento me pôr no lugar dela, mas quando lembro do caso me vem a mente cenas dela com aquele “LIXO”.
        Já há 2 dias não conversamos. Luiza, me ajude por favor?!

  • M Holmes

    Acredito que a resposta já está na pergunta. Se vc percebeu que o estilo de vida dele não combina com o seu, cada um que siga o seu caminho. Se em um ano e meio de tanta conversa e exemplos práticos (que provavelmente vc deu) não o fez melhorar, não é em anos que ele se convencerá a melhorar sua vida financeira.
    E outra, a grana é dele e o mesmo gasta da forma como quiser, que seja viajando, bebendo ou até mesmo comprando uma casa própria. Não queira dar uma de “a mulher madura e independente que quer mudar a vida de um marmanjo que não quer nada com a vida”. Invista em alguém que pense financeiramente como vc, já que valoriza tanto esta característica.

    • clap clap!!

    • Caio César

      Realmente é isso que você disse.

  • Mika

    Leitora, diante de tão pouca informação sobre seu “eleito”, vamos a algumas suposições:

    Você está levando em conta que a pensão da filha come 1/3 da renda dele, fora os extras (quem paga pensão sabe disso, sempre tem extras).
    Por acaso perguntou se ele tinha bens antes do divórcio? Será que a EX não ficou com o imóvel?
    Há quanto tempo ele está divorciado? Não estaria tentando se recompor financeiramente?
    Será que não seria ele que é tranquilo demais, mas você que é ligada no 220?
    Vocês dividem as despesas quando saem ou ele paga tudo?
    Não ter carro não é o fim do mundo. Você também não tem.

    De qualquer maneira, sou obrigada a concordar com vários outros comentaristas. Vocês dois não “colam” nem com velcro. Tente arrumar alguém que a acompanhe.

    Boa sorte!

    • Faah Dias

      Concordo!

    • Monique

      E mesmo com todas essas suposições (e possíveis conclusões) o cara ainda é tranquilo (palavras da moça), trabalha, ganha mais que ela. Imagina o quão ruim deve ser aturar as reclamações dessa moça. Pra mim o problema nunca foi ele.
      Como as pessoas são e pensam diferente né? Ele, ao meu ver, não ta nem um pouco perdido. O cara ganha mais que ela que trabalha em dois empregos, tem moto, paga pensão e parece não ter mil dívidas. Perdido talvez por ainda aturar a moça reclamona. Só.
      Ambição pode ser qualidade ou defeito…depende da medida…a linha é tênue.

      • Mika

        “Ambição pode ser qualidade ou defeito…depende da medida…a linha é tênue.”
        Boa observação…

      • Faah Dias

        Talvez ela seja muito ambiciosa mesmo, muito preocupada com os bens materias (ou a falta deles pro companheiro) e esquece que um relacionamento precisa haver muito mais do que isso pra dar certo. No fundo eu acho que ela se sente irritada com toda essa ‘calma financeira’ dele.

  • Hadassa

    Amiga leitora vc não tem só uma incompatibilidade com esse seu namorado tem mais dois resumo são 3 fatores frágeis e significativos se vc fechar os olhos prosseguir com esse relacionamento lê-se casar vcs tem 90% de chance não darem certo. Deixo adendo recomendo comprar esse livro não é caro “Namoro blindado a prova de coração partido” Renato e Cristiane Cardoso colega você precisa ler e reler e tê-lo perto da sua cama tudo sobre relacionamento amoroso usando a razão e não deixar as suas emoções prevalecer e vc não dá conta que pode estar entrando rumo ao abismo da desilusão na área do amor porque eles ensinam a praticar o “amor inteligente” e alguns capítulos alerta sobre verificar, pensar, repensar, refletir qual o perfil da pessoa adequada pra vc o que vc busca na outra pessoa, histórico de vida(divorciado(a), tem filhos do casamento que não deu certo, viúvo(a) tem filhos ou que a pessoa saiu de um namoro ou noivado longo que não deu certo se desgastou, diferenças de idades, temperamentos) .
    Vc pode questionar afinal então o problema não só por ele ser um cara passivo e sem ambição material ou financeira vc no namoro já nota que ele não é um cara aficionado para investir e gastar o salário dele um cara econômico. Só lendo o relato vc oposto dele sua característica toda pro ativa tem dois empregos e já conquistou a sua moradia e tem sua moto parece que isso vc dá importância num um rapaz/homem que seje um apaixonado por trabalhar e que tenha metas, objetivos que pensa em crescer profissionalmente e materialmente como você construir uma história num casamento/família.
    Existe um segundo problema parece que vc ainda não se atentou vcs dois tem uma diferença de idade muito grande 10 anos. Isso pesa gerações diferentes ele com 34 anos ele em si já está maduro experiente da vida ele quer tranquilidade e você com 24 anos no ápice da sua juventude com toda energia outra vibe entendeu. Terceiro problema de suma importância você é solteira inexperiente nunca se casou ele não já vem com bagagem de um casamento que não deu certo e dessa relação ele pai e tem uma filha vínculo eterno que ele vai ter com a ex esposa. Então recapitulando há 3 fatores incompatíveis que o melhor aconselhável terminar esse namoro por favor vc só tem 24 anos. Temos a certeza que pode encontrar um rapaz da sua faixa etária e que seje adequado o homem ser mais velho que a mulher 2, 3, 4 anos e bem diferente ser BEM mais velho discrepância de 7, 10, 20 anos diferença de idade e por isso recomenda a mulher ser mais nova que o homem porque a mulher amadurece mais cedo mentalmente que o homem isso fato comprovado cientificamente a gente vê tbm vou aqui dá um exemplo: Uma mulher com 34 anos e namorar com cara de 25 anos ou com 20 anos entendeu? 7, 9, 10, 20, 30 anos de diferença. No livro “namoro blindado” tem capítulo sobre atentar a diferenças de idades o bom senso deve prevalecer não de pode ignorar esse fato.

    Por isso que existe o período antes do namoro é o que “ficar”? Fazer sexo? Dá beijos de língua e amassos atrás do carro NÃO.
    Precisa de uma prévia fazer amizade com a outra pessoa porque namoro: é muita conversa, troca de informação,valores, princípios, gosta, ideias, objetivos, o que pensa da vida, como é? Quem ela ou ele? Qual é a fé? O jeito de ser? Mas passivo(a) ou mais ativo(a) na vida.
    Conhecer a alma é o interior da pessoa antes de estabelecer um namoro sério com alguém para não perder o seu tempo e nem da outra pessoa não estou dizendo aqui que não deve a vê atração física, paixão, amor pelo contrário isso tbm tem que existir mais entender que só isso não basta tem que haver mínimo de compatibilidades entre os pré candidatos namorados um “alicerce” deve existir pontos em comum de vários aspectos que cada um acha importante.
    Vou dá exemplo eu Hada o que não abro mão numa característica de um rapaz que ele gosta de ler e amar livros e que tenha nível intelectual elevado dá valor aos estudos e está atualizado que tá acontecendo no mundo. Isso está em primeiro lugar pra mim porque eu preciso admirar a outra pessoa no quesito cérebro por isso que meu namorado me conquistou ele protótipo de nerd ainda por cima usa óculos de grau fisicamente ele me atrai é alto e moreno temos a mesma faixa etária vou te dizer Deus e com ajuda da minha mãe Virgem Maria eles me deram um presentão por isso só agradeço rs. Voltando para seu problema terminar com esse homem bem mais velho no próximo namoro antes verifique se a pessoa tem compatibilidade com você. Boa Sorte!!!!!!!!!!!!

  • Está para nascer nesse mundo mulher que não gosta de segurança financeira.
    Ass: O milionário Eros.

    • mariana cobra

      Independe de gênero…seja homem ou mulher, segurança financeira é uma situação almejada por muitos. Contudo, vivemos num país que é exigido do homem ganhar mais e que seja arrimo.

      • Nós os verdadeiros homens nascemos para proteger e apoiar financeiramente nossas mulheres. Eu vou tatuar no meu peito: “Eu banco a minha mulher” com orgulho.
        Aqui é das 06:00 as 18:00 todos os dias sorrindo e contente, enquanto minha bela esposa faz fitness, vai na manicure, cuida da pele, dos cabelos e fofoca com as amigas.

  • Cah!

    Eu já tive um problema desse…eu tenho 23 anos e trampo em um hospital domingo a domingo,o cara tinha 31,e vivia,com a mamãe,no lado pra tudo…até pra pagar o dentista,não queria estudar,eu já cheguei a entregar currículo para ele,tipo eu não fui criada com minha mãe,meu pai faleceu (tive que pagar meus estudos sozinha,eu entendi que estudar vai mudar minha vida),ele um acomodado que dava desculpas reclamava,mas não ia entregar currículo,nem um dia da semana! aa um dia ele gritou comigo sobre eu querer dar um ”alo nele,com carinho”,pq a família dele falava isso…Não é a questão de dinheiro,mas ele falava em casamento mas,como falar em casamento com uma pessoa que gasta o que tem coisas ”sem necessidade”? haa, traduzindo eu terminei o relacionamento,não quis mais,hj eu estou bem…e estou aliviada!!