Estou cansada de me sentir em eterna disputa com a ex dele!

14

Leitora: Sou casada, mãe, 21 anos. Estou junta ao meu marido há 4 anos, tenho um filho com ele, e antes de me conhecer ele engravidou a ex dele. 

Não deram certo, nos conhecemos. Ela me odeia, me fez sofrer porque ela não aceitou o fim. Falava mal de mim pra todos, me xingava em redes sociais e depois de três anos de muito sofrer ela se casou com um cara. 

Ela proíbe meu marido de ver a filha dele, sempre proibiu! Ela faz ciúmes usando a criança, ela é amiga demais das primas dele. Fora que elas fazem coisas em redes sociais apoiando ela e não dando a mínima para mim e meu filho. Posta fotos da outra criança, sempre estimulando contendas. Fora que sempre disseram que ela é mais bonita, que a  filha dela é melhor que meu filho. 

Ela se sente a top e cobiçada por todos e sempre usa a criança. Tudo que eu faço ela quer e faz melhor. Não aguento mais essa rivalidade e esse sofrimento e já pedi a separação. Não estou me reconhecendo, estou sofrendo, vivo vigiando ela, sabe. Pra saber o q ela faz, se faz melhor que eu, e acabo me magoando, me frustando e me sentindo cada vez pior, feia e que nada dá certo pra mim. E fora o ciúmes é raiva que acabo sentindo da criança, da mãe dela e da família inteira do meu marido. Por favor me ajude.

rivalidade entre mulheres

Vamos primeiro ao caso do seu marido que a gente resolve rapidão kkk: se ele ama a filha, fale para ele procurar a justiça, mulher! Sinceramente, não entendo esses pais que preferem ficar sem ver os filhos (por causa de ex infantil?), do que lutar pelo o que é direito deles! Avise que ele tá comendo mosca, que o tempo passa rápido e já já a filha dirá que ele não a viu mais porque não quis, não por causa da mãe – o que, mesmo se ela fosse uma víbora, de certa forma foi verdade. E claro, não se meta nisso que não seja para ajudar: afinal de contas, por mais que você odeie a ex, você é mãe e sabe o quanto é pesado para um filho sofrer de alienação parental.

Agora vamos ao seu caso:

Não estou falando que ela é uma santinha, que nunca faz nada e que você é a louca. Porém, pode ter certeza que 90% dessa competitividade foi você mesma quem criou. E mesmo que tenha sido ela, você também criou ao ter cedido aos desejos da outra.

Competição só existe quando duas pessoas querem. Então, se você abre mão do jogo, ele simplesmente não existe mais. Por sua vez, também não estou dizendo que seu marido foi um santo, mas achei um absurdo pedir separação por uma coisa que, querendo ou não, foi culpa sua, não dele. Ele fez a parte dele: largou a outra e está contigo. E mesmo assim você fica se sentindo inferior? Não procura terapia? Amiga, dane-se se você é mais feia, boba ou chata: ele está contigo, não com ela. E mesmo se ele estivesse com ela, você também não seria inferior ou superior por causa disso. São apenas escolhas e questões de compatibilidade. Entenda isso, sério!

Aprenda a se ver como um ser separado, não só dela, como dele também. E que, se é óbvio que você não é a mulher mais bonita, mais atraente e mais elegante do mundo (quem é? kk), pra que ficar se preocupando com a outra? Sem contar que beleza não é tudo. Ou seja, mesmo que a outra seja mais bonita, o charme conta mais. Só que nisso se você não só não se garante como passa o dia olhando as redes dela, aí que você fica bem mais ”feia” (sem charme/apelo) mesmo! E não será por ser propriamente feia, mas sim porque feia ou bonita, qualquer uma perderia grande parte dos atrativos fazendo o que você faz.

Quanto à competição dos filhos, sinceramente acho ridículo você cair e sustentar esse teatro. Na verdade, com certeza ela só faz porque sabe que você cai que nem pata. Nisso ambas ficam nesse ”relacionamento tóxico entre atual e ex” que óbvio, não traz nada de bom pra ninguém. A propósito, vocês trabalham? rs.

Eu por exemplo passei minha infância toda sendo o patinho feio, bem mais feia do que a minha irmã que era a famosa do colégio. Fora meus pais não darem a mínima pra isso, eu também caguei e você não sabe o quanto me ajudou kkk (e olha que era criança!). Tudo bem que queria paquerar uns gatinhos que não me queriam kkk, mas fora isso, eu não era muito de viver por homem mesmo e preferia brincar com minhas bonecas (tenho até hoje e só as larguei depois de ”velha” kkkkk. E mesmo tendo sofrido um pouco por um desses loves (confesso kkk), não gastava o meu dia inteiro nisso. E olha que, tal como dito, era criança, não marmanja que nem você kkk. Hoje eu cago e ando para todas as exs do mundo. Que elas sejam felizes e é isso aí. Sem contar que sabemos que, se elas fossem realmente boas, eles ainda estariam com elas OUUUUU elas não teriam dado o pé neles – o que pra gente é bom de qualquer jeito kkk.

Na verdade, como você irá ensinar sobre autoestima e sobre dar a volta por cima pro seu filho se você fica se colocando o tempo inteiro nessa posição fraca e inferior? Você perde tanto tempo com ela que pouco sobra para seu marido e seu filho. Ou você se importa mais com a ex do que com eles? Porque temo em afirmar que é exatamente isso que está acontecendo.

Seja mais você, minha amiga. Se cuide, faça tudo para ficar mais bonita (estudada, sei lá) se for o caso. Saia de casa nos horários que você mais olha o face da outra, faça qualquer coisa, se vire. Só não fique se vitimizando e se tratando como um vermezinho que precisa de cuidados para ficar forte. Sei que isso é cafona, mas a partir de hoje, sua maior inimiga será você mesma. O que você fará com ela?

Volte-se para o seu lar. Volte-se para o seu marido que, ao que tudo indica, te ama. E entenda que, SEEEE for para um dia você se vingar e ”pisar” em alguém, será com o seu sucesso. Só que ironicamente, isso só acontecerá quando você fizer exatamente o contrário do que você está fazendo. E o mais legal de tudo, é que quando ele acontecer, você nem estará pensando nesse povo todo que você quis ”pisar” kkkk.

E se um dia acontecer de você perder e de fato outra pessoa sambar na sua cara, tá tudo bem. Ninguém vence todos os dias mesmo. Conforme-se e aprenda a ser feliz apesar disso.

Até amanhã!

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.