Não o amo como antes, mas será que dou uma segunda chance por causa do nosso filho?

19

Leitora: Oi, tenho 23 anos, tenho um filho de 2 anos e meio e tive um relacionamento de 6 anos com o pai do meu filho que tem 26 anos. Quando nos conhecemos, nosso namoro foi sempre muito conturbado, depois que engravidei aos 19, resolvemos morar juntos e nosso relacionamento melhorou 100%. 

Logo quando nosso filho completou o primeiro ano de vida, nosso casamento começou a desmoronar, ele não me tratava mais bem, não me dava mais atenção, me via apenas como a mãe do filho e não como mulher. 

Em uma briga que tivemos, acabou que ele me agrediu e eu saí de casa. Fazem 9 meses que mudei de cidade, enfim vi que eu não gostava mais como antes, porém, de uns tempos pra cá, ele está chegando de manso, começou a me tratar bem, foi ver nosso filho esses dias e saiu chorando dizendo que ainda mexe com os sentimentos dele. Fiquei balançada, não sei o que devo fazer, devo dar uma segunda chance a esse relacionamento, por questão do meu filho?

dar uma segunda chance por causa dos filhos

Pai de filho nosso sempre merecerá créditos, porém, essa história de agressão não me soou bem e a maioria das pessoas que já passou pelo o que você passou diz que eles agridem, depois se arrependem, ficam bonzinhos, voltam a pegar intimidade e confiança, até que pahhh, fazem tudo de novo. Sem contar que se ele foi mais negativo do que positivo durante todos esses anos, não sei se continuaria mudado depois que o ”o susto” por ter te perdido passasse.

Enfim, só você sabe o ex que tem e mais do que isso, só você saberá dizer se você gosta dele o suficiente para dar uma segunda chance, visto que, ao que tudo indica, você já não sente mais nada por ele e o único motivo para forçar (sim, parece ser forçar) uma relação amorosa seria o filho.

Quem é casado(o) poderá dar dicas inclusive melhores do que as minhas, mas eu como filha, preferiria mil vezes ver meus pais felizes, ainda que separados, do que juntos e brigando – e quem sabe com minha mãe sendo agredida – na minha frente. Isso sim seria traumático para mim.

Não que seja seu caso, mas tem casal que pensa que filho é bobo, pensa que é SÓ viver junto estilo papai-e-mamãe que já basta, enquanto na verdade, a criança é muito esperta e mesmo que inconscientemente, percebe a falta de amor, carinho e/ou respeito entre os pais de longe. E mesmo quando eles não sabem dar nome aos bois, eles percebem e sentem, nem que seja em um olhar, numa (falta de) atitude, etc. Por fim, acaba sendo muito mais saudável uma criança com pais separados, porém, que são presentes, que são amigos e que se respeitam, do que esse padrão de família que, justamente por forçar esse viver junto, acaba engolindo muita coisa a seco, sendo infeliz e passando isso para os filhos. É claro que vocês também poderiam fazer o estilo pais melhores amigos e isso agradaria muito aos filhos também, porém, se vocês já fizeram a parte mais difícil que foi se separar, não precisam morar juntos para manterem esse padrão. Na verdade, o morar separado nesse caso pode até fortalecer a amizade kkkk. Lembre-se que pais felizes = filhos felizes, independente de como seja.

Lembre-se de tudo que te fez ter desistido dele (não foi só uma coisa, foi?). Pense no que te conquistou e, acima de tudo, não negue para você mesma caso algo não tenha mais volta. Afinal de contas, você já está distante demais dessa história a ponto de conseguir pensar com mais clareza, use isso a seu favor.

Lembrando que filho quer amor, carinho e proteção. Proximidade é importante, mas nem sempre precisa estar perto. Gostaríamos de ter tudo, mas se não podemos…

Boa sorte e até amanhã,

Lu

Instagram
Share.

About Author

Luiza Costa

Brasiliense morando em Curitiba. Escritora, blogueira, youtuber. Espero te encontrar todos os dias nas redes sociais pra que possamos debater os mais variados temas e crescermos juntos.

  • Nada a acrescentar do que a Luiza, mas sendo mais enfático:
    Não cai nessa, fique longe. Ele sempre será o pai, mas pelo visto é melhor que continue assim.

  • mariana cobra

    Volte com ele quando tiver 30 anos ou mais…até lá vai amadurecendo e descobrindo quem vc é e o que quer da vida.
    No mais, siga oq a Luíza indicou.

  • Kelly

    Não cometa o erro de voltar , ele vai ficar bonzinho uns meses depois voltará a te tratar com antes. Siga a vida e não olhe para trás.

  • roberto moreira

    Segundo estatística levantada pelo IBGN (Instituto Brasileiro da Genitália Nacional), em entrevistas realizadas com garotas de programa e personal trainers de academias, casar virgem ou muito jovem é 90% de chance de dar merda.

  • Lo Lo

    Perguntadora, vc viveu 6 anos com um cara que te atormentou durante o namoro (namoro conturbado), que por 1 único ano foi bacana contigo e após, te atormentou de novo, te bateu, que vc já se deu conta de que nem gosta dele pra valer, e que por causa de um choro fingido pra te manipular (cai nessa que foi por causa de filho) vc ESTA COGITANDO RETOMAR ESSE RELACIONAMENTO FRACASSADO??? que autoestima zero essa sua colega. Supera isso! Teu filho não vai morrer pelos pais serem separados não… vc tem não vai morrer por se separar… OU essa volta “por causa de filho” teria um viés financeiro??

  • Monalisa

    Do que adianta estar pai e mãe juntos com uma relação horrivel? acham que a criança não nota essas coisas por ser pequena? pois nota sim.
    Acredito que os filhos terão exemplo muito melhor de pais separados que se dão bem do que pais apenas presentes de corpo em uma casa, brigando. Mas estão juntos não é? Parece que é isso que conta para os outros. Mas o que conta para os filhos é a qualidade da relação.
    Não volte para ele, esse arrependimento é apenas porque ele saiu da zona de conforto dele e talvez sinta falta de você e do filho. Mas não se engane, aproveite que você já fez o mais dificil e já não mora mais com ele. Exija uma pensão, de liberdade para que ele possa ver o filho numa boa, mas sugiro não reatar com ele de forma nenhuma. Vá buscar uma relação que seja boa em 90% dos momentos e não em 10% .

  • Hadassa

    É amiga leitora a sua história mais uma vez um alerta para solteiras moças e mulheres em geral de plantão sobre ficar atento e verificar se não está num relacionamento ABUSIVO/TÓXICO que difere totalmente de um relacionamento normal e saudável. Um rapaz/homem assim ele não ama a moça/mulher o que ele tem sentimento de “posse” ele vê vítima como um objeto para usar e abusar não uma pessoa para ser amigo, amar, respeitar, cuidar, carinhoso, gentil, solícito, atencioso, compartilhar, dar, receber, paz, dialogar, sensato, coerência no que ele fala e faz se é equilibrado lê-se mente saudável.
    Afinal de contas pra que serve o período de namoro/noivado? Se para justamente vc ficar ligado usar a razão e não se deslumbrar com paixão logo tem que esperar pra vê que terreno que vc está pisando as primeiras coisas que devemos perceber o comportamento do rapaz/homem como ele te trata? Como ele age contigo? Como ele com os amigos e família e como os trata? E ciumento excessivo? E possessivo excessivo? E sufocante excessivo? E intolerante excessivo? E controlador? E egoísta? Ele se descontrola em momentos difíces? Ele fala alto, grita contigo? Ele te destrata e faz pouco caso de vc? Ele te humilha? Ele te xinga solta monte de palavrões a vc(É assim que começa já é uma agressão verbal para atingir o seu psicológico a sua auto estima e seu amor próprio)? Ponta do iceberg dele começar a agredir fisicamente alta perigosidade mesmo.
    Para quem entrar aqui no site da lu e lê meu comentário fica ALERTA se tem esses sintomas no seu namoro ou noivado moça/mulher não se engane e nem pense que ele vai mudar homens assim eles são doentes e tem distúrbios psicológicos graves o que eles precisam não são de parceiras e sim de um psiquiatra e psicólogo(a) para se tratarem.
    Esses sinais é um alerta VERMELHO que a pessoa está vivendo um namoro ou noivado abusivo o mais sensato é cortar o mal pela raiz cair fora mais rápido desse tipo de relacionamento destrutivo.
    Não se deve alimentar monstrinho se o cara tem esse tipo de comportamento ele é um abusador a tendência só piorar ele querer te prender no domínio e te aprisionar na teia do mesmo. É guria o seu maior erro foi ter ignorado os sinais que seu namoro era conturbado cheios de brigas, falta de respeito etc… e tantas outras coisas que pode ser o que descrevi que se caracteriza de relacionamento abusivo mesmo pelo que você relata já veio logo na minha mente ela viveu isso aff. Deve ter piorado mais a situação vc engravidou dele aí como vc diz o seu relato que parecia que as coisas ia ser diferente que ele ia mudar então você decidiu ir morar junto com mesmo para tentar construir uma família.
    Só que só foi a criança ter 1 ano voltou ser o mesmo ao ponto agora de te agredir eu acho que nesse momento vc acordou. Tomou atitude mais difícil que muitas mulheres que estão numa “relação abusiva” tem dificuldade de terminar/cortar o mal pela raiz vc fez certo pegar as suas coisas ir embora e levar seu filho junto bem pra longe dos maus tratos dele contigo. Agora é hora de resistir e bem assim mesmo o homem que “abusador” ele paciente dá um tempo para vê que estratégia usar e adora teatralizar e argumentando para amolecer a vítima e tentar dominá-la de novo que mudou, ama e que tá com saudade vêm de mansinho isso tudo mentira esse tipo de pessoa doente na cabeça um tipo de cara não muda sem de fato ele não procurar ajuda psicológica séria para se tratar. Segue o seu caminho com seu filho e livre moça e não ceda nada de voltar para ele lembre-se abusador ele não ama o que ele quer a mulher de volta para abusar dela de todas as formas possíveis. BOA SORTE!!!!!

  • Jps

    Faz muito pouco tempo para ele realmente ter mudado ou até percebido a cagada que fez. Até agora ele deve estar só com medo de você achar outro cara, ou ter que procurar outra pessoa para aguentar ele.

    Meu conselho é apoiar sim que ele veja o filho, seja presente mas apenas no papel de pai da criança e no máximo um amigo seu.

    Entenda que quando um casal que se ama de verdade, ele se respeita e se desde o começo da relação foi tudo muito conturbado, deve ter algum problema ai. Pode ser que foi apenas imaturidade, mas pode ser que os dois não nasceram para ficar juntos.

    De tempo ao tempo. Pelo visto você consegue se manter sozinha, então não tenha pressa para tomar decisões. Trabalhe bastante, cuide bem do seu filho e se com o passar dos anos você perceber que ele se manteve presente na vida do filho, sempre te apoiou e você voltou até ter sentimentos por ele, porque não. Até lá viva, conheça outras pessoas quem sabe, porque se for para você e seu ex terminarem juntos, não importa muito se demorar um pouco.

    Obs: acaba com esse papinho de “voltar pelo meu filho”, porque voltar agora é só atestar sua burrice e a partir disso é sua culpa também o resultado.

  • Gaia

    Não acredito que um cara que já te agrediu merece uma segunda chance. Além disso, o comportamento dele para não me parece onde alguém que mudou, somente o de alguém que tomou um susto ao perceber que as coisas podiam mudar e não mudaram de forma a ser o melhor para ele.
    Sobre dar uma chance a ele por causa do seu filho, dê a chance dele ser um bom pai, ter contato com a criança e criar um laço. Estimule que seu filho continue tendo um pai mesmo vc não tendo mais nada com ele. Um filho precisa que os pais estejam bem e isso não significa juntos. Manter uma união sem amor, respeito e/ou carinho não fará bem a seu filho, não será saudável para ele, além de futuramente causar complexos de culpa pelo fato dos pais terem sido infelizes por causa dele.

  • Larissa

    Segunda chance? Pelo q li, vc deu várias chances… O relacionamento sempre foi conturbado. Ja se passaram meses… Se vc sobreviveu aos 3 primeiros meses, sobrevive pro resto da vida sem ele.
    Eu não acho que vc o ama…. Está carente.

    • tb acho kkk
      se ela esperar mais um pouco arruma um bemmmm melhor
      so ter paciencia

  • João Emanuel

    Simples pé na bunda parte para outro.

  • Fábio Santos

    Quando li sobre a agressão que ele cometeu já descartei rapidinho. Como a Lu mencionou (e existem estudos sobre isso), há um ciclo comum que homens agressores costumam seguir quase que instintivamente, tipo natureza. É o ciclo da violência: começa com o relacionamento legal ou com alguns indícios negativos (em geral, o cara será legal, né?), agressões (não só físicas, ok?), pacificação, retomada da confiança e retorno às agressões.
    Uma das etapas é a que você, leitora, vive agora: a lua-de-mel. O agressor tende a ser amoroso, reapresenta aquelas boas características do passado, se mostra arrependido, pacífico e tudo mais. Tudo uma estratégia de reaproximação.
    Esse cara pode ter mudado. Quem sou eu pra afirmar o contário? Não o conheço.
    A questão é que temos notícias todo santo dia de como na prática esse tipo de redenção é uma manipulação.
    Conforme mencionaram aqui, coloque os anos bons e ruins com ele na balança. Reveja pra quem esse retorno será REALMENTE bom. Seu filho poderá ser feliz tendo pais separados se receber amor. Reinseri-lo num ambiente de violência poderá torná-lo mais um aprendiz da violência, pra não citar o dano psicológico e emocional.

    • ja quero ser sua amiga kkkk
      vc estuda q area?

      • Fábio Santos

        Kkkk
        Seja bem-vinda!
        Sou psicólogo de formação, atualmente mestrando em Psicologia.

        • Muitos psicólogos me escrevem querendo usar o site para estudo, oq acho ótimo pq quanto mais informação melhor pros dois lados né? o/ kkkkk
          e como vc encontrou o site?

          • Fábio Santos

            No meu caso, não busquei um campo de estudo, foi por acaso mesmo. Não recordo o que buscava no Google, mas era sobre relacionamento. Daí, vi a página com alguma temática específica e cliquei pra ver.
            Sim, toda contribuição é bem-vinda, obrigado! rsrs

  • Thomaz Aquino

    Amo como antes ? Com filho pequeno , rotina , stress , morando junto , todo dia mesma coisa , tenta com outro vai acabar igual ..
    Existem as pessoas que gostam de ser casadas , família filhos , e as que não gostam , tipo saturam ..
    Seu caso pode apostar que nada tem haver com Amor , sao outro fatores desgastantes e naturais .
    Faz um favor para ele , nao volte .

  • Milena Tyler

    Se ele ganhasse na Mega-Sena, te garanto que ia amar ele mais ainda do que antes! Fala sério, não ama como antes? Isso algum dia foi amor hein? Outra coisa, se teve agressão o respeito já foi pro beleléu faz tempo.